Memórias de Felinto Paulo de Oliveira Vasconcellos

ANO DE 1996

08/01/96 – A Sônia e família voltaram de Guaratuba pois lá estava chovendo muito. A Lycia ficou adoentada e também voltou. A Dayse também já está em Curitiba. Ontem melhorei o “curriculum-vitae” do experiente e muito capaz Mestre de Obras Antenor, da CFG. Brinquei com o Fabrício e o Toffy. A Sônia cortou o meu cabelo e dei R$10,00 para ela. A R. foi visitar o novo escritório do Guilherme. A Dona Lycia está em Guaratuba com o irmão Tio Néri e a cunhada Tia Emy. Na obra estão fazendo a terraplenagem do trevo de acesso mas a chuva está atrapalhando. Há uma escavadeira CAT 330 que dá 200 m3/h!  Os vidros também estão sendo colocados. O Erivelto e o Carlos estão deixando a mapoteca muito bem organizada. Eu os chamo de dupla “Pelé – Coutinho”.

14/01/96 – domingo de sol e calor – A R., o Guilherme e a Márcia foram para Guaratuba. Na AG continuo nas licitações, contratos e ordens de serviço.Tenho passado muitos faxes e a Simone e a Luciane não falham! Novos estagiários na obra. O Engº João Marcos está de férias. Apareceu um antigo colega meu da Escola Preparatória de São Paulo, Paulo. Ele é assessor na Diretoria da Infraero. Ele saiu do Exército na década de 70 como Capitão. Tirou o IME em 1963 em Comunicações.

21/01/96 – domingo chuvoso. Estamos em casa a R., a Dayse e eu. Ontem terminei o dia cansado, mas graças a Deus as missões vão sendo cumpridas. Apreciei a disposição e a boa vontade da Ana Paula ao tirar as cópias xerox para mim. Na TV fiquei admirado da descoberta de dois planetas maiores que a Terra com possibilidade de vida!

28/01/96 – domingo de sol e calor. A Dayse está na praia. Na obra, a fachada do Aeroporto está ficando bonita com as esquadrias, vidros e granito preto. A R. está controlando as nossas finanças e assim me sinto mais aliviado.Ela gosta de ver as novidades do Shoptime da NET e está sempre criando uma novidade na nossa casa. Dos R$11.000,00 que eu havia trazido de São Paulo só restaram R$1.500,00 aplicados no Bradesco-Seguros. Ontem a R. foi ao escritório do Guilherme para colocar uma cortina. Hoje a Márcia e o Guilherme foram à missa e comungaram.

04/02/96 – domingo chuvoso e frio – A Dayse chegou em São Paulo com grande atraso devido a um deslizamento na estrada. Lá ela visitou a amiga Lúcia que vive no Japão. Ontem voltei do aeroporto de carona com o Milton e o Sílvio da Firma Sergen. O Gerson fez um 5S no computador, que desastre! A Lycia foi passar o final de semana em Piçarras. A Sônia e a Dona Lycia continuam em Guaratuba. A R. continua enfeitando o nosso lar. Tenho chegado mais tarde e visto um pouco de TV em vez de ir para o 386. A Dayse fez uma arrumação no escritório. O Toffy continua sendo o centro das atenções. A R. deve ir hoje para Guaratuba para ficar com a Sônia.

11/02/96 – domingo chuvoso. O Guilherme e eu comungamos. Voltei de Monza com ele. Dei sorte pois choveu! Ontem a R., a Sônia e o Fabrício voltaram de Guaratuba. Já dá para perceber que a Sônia está grávida. Amanhã ela vai saber se será menino ou menina! Vieram de ônibus. O Santana ficou em Guaratuba. O Alberto os trouxe da rodoviária. Hoje li na Veja que a filha do Stalin com 70 anos foi ser freira após quatro casamentos. Ela era atéia.Um avião caiu no Caribe com alemães e os tubarões comeram alguns passageiros. A obra do Aeroporto está em ritmo de inauguração.Continuo nos Contratos e Licitações trabalhando até 19:50 normalmente. Já comecei a trazer os meus livros para casa e esvaziei os arquivos. Sentindo-me mais aliviado por deixar a R. controlando a nossa conta no Itaú. Estou andando com no máximo R$10,00 no bolso. Li reportagens sobre o Ivo Arzua e o Plínio Tourinho como bons exemplos de Engenheiros!

18/02/96 – domingo cinzento. Só a R. e eu estamos em Curitiba, com o Toffy de pelo cortado. Ontem vimos televisão até meia-noite. No Rio durante a semana houve fortes chuvas com desabamentos, enchenmmtes e mortes. No domingo passado falei com a Risoleta. Ela está com a voz fraquinha mas está bem. O Felippe está morando em Miguel Pereira. A Sônia ainda não conseguiu saber o sexo do futuro bebê.

25/02/96 – Sol e calor. A R. está em Guaratuba com a Lycia que volta hoje e com a Dona Lycia e a Tia Eleonora. Estou com a Dayse e o Toffy.

03/03/96 – Dia chuvoso e frio. Tenho visto televisão pela Net. Alguns programas interessantes em inglês com legendas, como doença dos mergulhadores com nitrogênio nos joelhos e as minas de prata da Virginia  Ontem vi televisão com a R. até 01:00. A Dayse e a Sônia deram uma saída. A Lycia foi ao casamento da irmã da sua amiga Ana Paula. Continuo trazendo as minhas coisas para casa aguardando o final do contrato com a AG. Querem inaugurar o Aeroporto no dia 31/05/96. Perdi o meu crachá. O Toffy achou e agora eu estou com dois.

10/03/96 – A Lycia ontem me mostrou o novo Uno Mille que ganhou da Dona Lycia. Graças a Deus! Que só lhe traga felicidades! O Guilherme está de telefone novo. Que lhe traga bons negócios! Na quarta-feira assisti a uma ótima palestra sobre vida natural no Salão Paroquial da Igreja do Cristo Rei. Gostei muito. Na AG eu mudei de sala e o Seu Antenor já levou o 486 que era dele. Graças a Deus está tudo sob controle. Uso o micro 486 do Eng. Luiz Cláudio e o 386 do Dr. Joaquim. Tudo deu certo. A obra do Aeroporto está cada vez mais bonita!

24/03/96 – domingo de sol. Ontem fiz uma hora de oração  O Guilherme foi almoçar com o pai da Márcia. Ela está em São Paulo. A Dayse ontem foi ao aniversário do Elídio. A Sônia já está com a barriga grande. Tenho conseguido não beber líquido às refeições e comer mais verduras e frutas. Renovaram o meu contrato mais uma vez, graças a Deus!

31/03/96 – domingo de sol – Ontem pela Net vi com a Dayse e a Lycia  um filme sobre as atrocidades contra os judeus na Segunda Grande Guerra e a ação de um iugoslavo para salvá-los. A R. não assistiu e fui dormir.A Dona Lycia foi a Caldas da Imperatriz em Santa Catarina. Não tenho visto o Alberto. O Flamengo ganhou do Coritiba com duas penalidades máximas. O Bebeto foi campeão como técnico de vôlei do Olimpikus de Campinas.

08/04/96 – segunda – Aniversário da R., 54 anos! Ontem almoçamos todos juntos menos o Guilherme que apareceu depois com a Márcia. Fui à missa à noite com a Dayse e a Lycia no Fiat. A Lycia sentiu falta de ar na igreja. No dia 7 a Dona Lycia completou 77 anos. A Tia Eleonora e a Élia apareceram. O Sr. Ubaldo e a Dona Edi também apareceram Estou tentando colocar macro no factoring da Carmel com a Sônia.

14/04/96 – domingo após um sábado com chuva. Ontem fui à Hora Santa à tarde,  na Igreja da Ordem, lugar de recordações! Lembrei-me também da Igreja de Santana no Rio de Janeiro onde ia com o papai e o Josué fazer a adoração noturna todo dia 23 de cada mês. Revi o centro de Curitiba. A obra do Aeroporto está nos “finalmente”. A Dayse vai extrair um nódulo da garganta no Hospital São Lucas no dia 18. Que tudo corra bem! A Sônia está fazendo as planilhas de factoring no computador do Alberto. Estou mais magro e pesando 90kg. Não tenho comido carne vermelha e evitado doces, bombons e balas. Não tenho bebido líquido às refeições. Continuo melhorando os programas no Excel.

28/04/96 – domingo úmido e frio. A operação da Dayse foi um sucesso, graças a Deus! A Sônia está esperando uma menina! Que nos dê muitas alegrias! Na sexta-feira bati o meu recorde na AG, fazendo seis contratos ou termos aditivos e seis ordens de serviço. A R. continua melhorando o nosso lar e comprando novidades. No Pará houve uma chacina de sem-terra. O novo aeroporto cada vez mais bonito. Renovaram o meu contrato até 19/05/96, graças a Deus!

05/05/96 – Vou ficar na AG só até sexta-feira dia 10 de maio. Vou receber por dois meses, maio e junho, graças a Deus! Já liguei para o meu colega Santa Cruz falando da minha disponibilidade. Ontem melhorei com a Sônia as planilhas de factoring da Carmel. Ontem visitei a obra pela última vez. Está muito bonita! Graças a Deus desta vez a R. já pagou a primeira prestação do Imposto de Renda que foi feito no dia 28/04/96. No final a Dayse tirou a Sônia como dependente e imprimiu tudo. Que bom ter filhos inteligentes e capazes! Ela continua com a voz fraca devido à retirada do nódulo. A Sônia já está com a barriga grande. Ontem ela fez as compras no Parati com vales do Alberto. Vi um rato na garagem do edifício dela. Estou tranqüilo confiando em Deus sobre o futuro. Vou aproveitar a transição para cuidar dos dentes, carteira de motorista, carteira militar, CREA, Fusex, Sindicato, e Prefeitura de Curitiba.

11/05/96 – sábado com nevoeiro. Hoje já fiquei em casa. Gostaria de ter ficado na obra até o fim para ddeixar tudo certinho. Deixei o meu telefone com o Engº Luis Cláudio para alguma emergência. Agradeço a Deus a experiência obtida. Espero poder ainda usá-la em outros lugares. Graças a Deus, saí sem atropelos, carregando uma sacola de plástico com meus pertences. Não deu tempo para me despedir de todos, mas saio tranqüilo sem inimizades, desejando a todos muito sucesso. Agradeço a Deus não ter sido acidentado na obra, ter cumprido bem todas as missões e não ter sido assaltado nos deslocamentos de ônibus. A R. está com um resfriado forte. O Guilherme foi ao Paraguai e ontem vimos o primeiro tempo de Cruzeiro 1 x Corintians 1. A Dayse vai ter que fazer um tratamento de mais de R$1.000,00.

19/05/96 – domingo de sol. Dia da Ascensão do Senhor. Na igreja do Cristo Rei eu vi a Marisa, filha do Cel Portela, o marido Gil e um casal de filhos. Em casa a R. fez chilli. Lá estávamos, Dona Lycia, R., eu, Dayse, Guilherme e o Toffy. Ontem apareceram a Marina, a Tia Eleonora, a Beatriz e o Pedro para a comemoração dos 34 anos da Dayse. A Sônia, o Alberto e o Fabrício também apareceram. A Sônia sentiu dores e teve que repousar. A Letícia já está querendo nascer! O Elídio também apareceu. A amiga da Dayse, Simone terapeuta ocupacional em Piraquara lanchou conosco e falou sobre os psicóticos sem estrutura para acontecimentos bons ou ruins. Já estou com carteira de motorista, mas ainda não dirigi. A Tia Eleonora está com um Monza novo. A Lycia começou um estágio de dois meses na Cidade Industrial. Visitei 0 escritório de Factoring onde a Sônia trabalha. Achei bem organizado. Fomos ao encerramento da Recuperação do Centro Histórico de Curitiba, onde o Prefeito Rafel Greca falou. A R. conversou com o filho da amiga Vera Amaral, Wiliam Sade Júnior, que é Arquiteto. Havia uma bandinha tocando música popular e foi inaugurada a fonte  Maria Lata d’água. No dia 13 fiz a Hora Santa na Igreja da Ordem e ontem em casa. Continuo aguardando nova oportunidade de aplicar meus conhecimentos de administração, engenharia, Excel e Word, se Deus quiser. Não consegui dimensionar uma cobertura em estrutura metálica para o Guilherme. Sugeri que ele procurasse a Sergen ou a Brafer ou a Procalc. Sinto falta de prática! A Dayse continua fazendo trabalhos no AutoCad para o Elídio. Queremos dar uma nova cadeira moderna sobre rodas para ela de presente. Chegou o convite de casamento do Fernando Gil com a Raquel no dia 12/06/96 às 19:45 na Igreja Nossa Senhora do Brasil com recepção no Buffet Torres, no Itaim, em São Paulo. Ele é o filho caçula do meu primo Gilberto com a Maria Helena.

26/05/96 – domingo de sol. Noite fria! E passou uma semana e ninguém me convidou para trabalhar! Continuo estudando o Excel, esperando poder usá-lo no futuro para agilizar procedimentos repetitivos. Ontem fiz a feira dirigindo o Monza! Só errei uma vez deixando morrer o motor ao engatar a 1ª marcha errado. Troquei um cheque de R$30,00 com o Sr. Romano, que está com 83 anos e com problema na vista. O filho Gabriel ficou com o cheque para 05/06/96 e me deu o troco em dinheiro. Espero um dia não ter que precisar fazer essas trocas. Na sexta-feira o Guilherme perdeu o ônibus para Foz do Iguaçu. A Dayse está fazendo um tratamento. Todos os dias tenho dado uma volta com o Toffy.

02/06/96 – domingo de sol. A Dayse continua no hospital fazendo um tratamento. Ontem a R. e eu fomos visitá-la. Ela estava vendo televisão. Bateram no carro da Tia Eleonora e a Dona Lycia estava junto e agora sente umas dores. O Guilherme foi a Itajaí com a Márcia. A Lycia está no computador com um colega chamado Emílio. Estou tratando os dentes no Hospital Militar com a R.. A dentista dela é filha do Gen Dirceu. Amanhã devo completar 60 anos. Agradeço a Deus todas as graças e peço perdão pelas falhas.

03/06/96 – 60 anos de vida, graças a Deus! Recebi os parabéns dos meus entes queridos. Do Rio ligaram a Margarida, a Risoleta e a Maria José que estava em Paquetá.

16/06/96 – domingo –A Lycia foi a Joinville de ônibus. O Toffy tem tomado antibióticos. A Dayse terminou um trabalho para o Elídio. Visitei o Cel Almeida na SCA a procura de emprego. Estou recordando o cálculo estrutural tentando usar o Excel. A Patrícia e a Carina estiveram em casa. A Patrícia falou sobre uma viagem que fez à Europa.

24/06/96 – segunda. Ontem o Fabrício, com 4 anos, nos divertiu na hora do jantar com suas brincadeiras, “o que é que é que começa com CA? Cágado, respondeu a Dona Lycia, e todos riram. Estavam à mesa a R., Lycia, Dona Lycia, eu, a Dayse, o Fabrício e o Emílio. A notícia da morte do Paulo César (PC) Farias nos surpreendeu. Eu disse: ‘Sic transit gloria mundi!” O Alberto passou para instalar um programa no computador da Dayse mas não deu certo. Na missa de domingo O Guilherme apareceu com a Márcia. No sábado a Lycia, o Emílio e o Marcelo estudaram na copa. Tenho enviado o Curriculum-Vitae pelo correio. Ontem fiz a Hora Santa. Ontem o Guilherme e eu consertamos o formo elétrico para a R.. O Cruzeiro venceu o Palmeiras por 2 x 1 no Parque Antártica. Lendo a Veja fiquei impressionado com o assassinato de um ex-namorado pelo amante da moça que era muito rico. O tempo tem esfriado um pouco.

26/06/96 – quarta-feira. Às 08:55 nascia a Letícia, com 48 cm e 3,2 kg na Maternidade Nossa Senhora de Fátima! A R. queria ter assistido ao parto mas foi tão rápido que ela não assistiu. A Sônia ligou duas vezes pela manhã. Na segunda-feira já estava com contrações a cada 8 minutos. A R. levou-a de carro e está em função da netinha. Já dormiu duas vezes lá. O tempo esfriou neste final de semana. A Lycia continua namorando o Emílio e o Guilherme namorando a Márcia. A Dayse lidando com o AutoCad e eu tentando melhorar o programa de custos no QBasic. A Margarida me telefonou dizendo que no aniversário do Josué só faltaram o Felippe e eu. O Pedro e a Beatriz trouxeram uns biscoitos importados da Itália para a sua afilhada Dayse. As investigações sobre a morte do PC Farias   e sua namorada são o assunto do momento.

09/07/96 – terça – Dia chuvoso. O Fabrício dormiu aqui. Veio fantasiado de Batman. Ele brinca muito com o Toffy. Ontem ‘a tarde consertei o forno elétrico colocando fios de maior bitola para resistir melhor à alta corrente. No sábado a Patrícia, o João, o Luiz , a Leila Alberti e o filho Lorenzo foram visitar a Letícia. O Aberto já instalou um computador 486 no quarto do Fabrício que vai fazer 4 anos amanhã.

10/07/96 – quarta – Passeei com o Fabrício na Praça do Expedicionário. O João me disse que a Carina foi passar as férias no Rio. Até agora não recebi nenhuma resposta aos currículos que eu enviei. O Guilherme tem lido livros filosóficos. O Emílio se mudou para o apartamento do Alberto. A Tia Eleonora foi com a neta Ângela e filhos passar as férias no Rio.

16/07/96 – terça – No sábado passado o Alberto e a Sônia comemoraram os quatro anos do Fabrício. Foi no Salão de Festas do edifício onde o pai do Alberto, Sr. Ubaldo tem um apartamento. Fica no bairro Champagnat, de muitos edifícios e perto da Igreja dos Passarinhos. O Fabrício estava fantasiado de “Homem Aranha”. A Letícia estava no carrinho e não incomodou. No final sobrou muita coisa pois eram esperados mais convidados. Hoje a Firma MarkNew encaminhou o meu curriculum. Eu disse que queria R$2.000,00 por mês. Recordei livros e documentos do tempo da CFG. Quanta coisa! A Engenharia é muito vasta! Se for da vontade de Deus que eu seja chamado e volte a trabalhar. Hoje começou a funcionar o Aeroporto  Afonso Pena. Viva! Deverá ser inaugurado pelo Presidente FHC no próximo dia 26!

22/07/96 – segunda – Ontem a Sônia trouxe a Letícia à tarde. Passeei com o Fabrício na pracinha do bairro. O Guilherme ficou gripado e até a Márcia veio cuidar dele. O Brasil perdeu para o Japão por 1 x 0. O Presidente FHC chamou os brasileiros de caipiras. Continuo enviando currículos após olhar os anúncios do jornal. Com o frio tenho usado até gorrinho de lã, meias e roupão para me agasalhar. Retirei o último dinheiro poupado no Bradesco Previdência, R$1.400,00.

29/07/96 – segunda – O Brasil tem ganhado nos jogos de futebol, vôlei e basquete. No vôlei de praia ganhou as medalhas de ouro e de prata.  Ontem a R. fez “chilli”. O Alberto não pôde vir. A Sônia veio com a Letícia. Brinquei com o Fabrício de montagem, de bandido e mocinho. Consertei a lâmpada do escritório. No dia 26 o Presidente FHC inaugurou o novo Aeroporto, graças a Deus! Eu fui ao QG do Pinheirinho de ônibus. Fui muito interessante! Na volta usei o Interbairros 2 e passei pelo Boqueirão, Capão da Imbuia e Tarumã.

18/08/96 – domingo brusco. A minha sobrinha Patrícia está completando 40 anos. A Maria José e o Edison vieram do Rio. Devo ir visitá-los com a R.. Continuo sem emprego. Visitei o escritório do Major Guimarães mas não gostei do serviço de imobiliária. Levei seis currículos a diversos locais mas nada consegui. Tenho melhorado as macros do Excel com o VBA. Aprendi um pouco do AutoCad 13 mas parei. A Dayse continua fazendo detalhes no computador para o Elídio e está trabalhando no Escritório Bopp de Arquitetura, graças a Deus! A R. está colocando muita coisa em gavetas de papelão fazendo um 5S na nossa casa. A Letícia está uma gracinha. O Fabrício com muita  energia brinca muito com o Toffy. A Lycia trabalhando, estudando e namorando com o Emílio. O Guilherme dando aulas e lidando com calotes. O Alberto navegando pela Internet. A Dona Lycia está no Rio com a irmã Eleonora. A minha prima Hilda ficou viúva. A Maaria José me disse que não quer ficar viúva e que o Edison parou de fumar e emagreceu. O Brasil ficou com a medalha de bronze nas Olimpíadas de Atlanta.

25/08/96 – domingo de sol e já faz calor. O Guilherme já voltou do Paraguai. Nesta semana troquei de lugar três luminárias na casa para a R.. A Mais difícil foi a da escada. Consertei também o forno elétrico. Passeei com o Toffy e levei para o banho. No dia 21 a mamãe estaria completando 103 anos, se viva. Nesse dia surgiram duas esperanças de emprego. Uma no Polloshop com o Luiz César e outra com o pai da Elisa, amiga da Sônia, Sr. Carlos Eduardo, de 62 anos, paulista, dono de um Posto de Gasolina. Seja o que Deus quiser!

08/09/96 – No dia 04 de setembro comecei a trabalhar no Auto Posto Botânico com o Sr. Eduardo e seu genro Genésio, graças a Deus! Espero corresponder. No dia 5 o Guilherme completou 31 anos e ficou noivo da Márcia. Fomos comemorar em uma Pizzaria na rua Holanda. Lá estavam: Sr. Norberto, Dona Marlene, pais da Márcia, o irmão, um tio com a esposa e dois filhos. Aqui de casa fomos: R., eu, Dayse, Sônia, Fabrício (4 anos), Letícia (2 meses), Lycia, Emílio, dois casais de namorados amigos do Guilherme e da Márcia. Houve até pizza com chocolate branco e preto. Todos ficamos muito surpresos e felizes com o acontecimento. Que sejam muito felizes! A Lycia foi passar este final de semana em Guaratuba com o Emílio. A Dona Lycia ainda não sabe do noivado do Guilherme. Ela deve chegar no dia 10 para a aniversário da Lycia no dia 12, 24 anos. O Clark enviou um fax em inglês lá dos Estados Unidos para o Guilherme, felicitando pelos seu aniversário. A geladeira e a máquina de lavar roupa foram consertados ( 250,00 em duas vezes e 90,00, respectivamente). A Dayse continua trabalhando na Bopp Arquitetura. Na sexta-feira recebeu o primeiro salário, graças a Deus!

15/09/96 – Ontem recebi o primeiro vale de R$375,00 no AP Botânico. Naa sexta-feira o Guilherme apanhou a cesta básica a que tenho direito como empregado. Graças a Deus estou indo bem. Na sexta-feira a Dayse , o Guilherme e eu almoçamos no restaurante Guanabara lá no bairro do Seminário, perto do posto. A Dona Lycia chegou do Rio. O Guilherme foi buscá-la no aeroporto. No dia 12 a Lycia completou 24 anos. Que Deus a proteja e a oriente em sua vida!  A R. continua guard;00 tenho vando muita coisa em gavetas de papelão. Ontem o papai Zeca, se vivo estaria com 110 anos! Como passa o tempo! Os meus filhos dirão o mesmo em 2046! Que Deus o tenha no céu! Morreu de câncer  o Gen Ernesto Geisel. Caiu um bimotor perto do Jardim Social. Ia para Campo Grande, MS. Os seis passageiros morreram. Descansem em paz! Os Estados Unidos voltaram a atacar o Iraque. O segredo no Posto Botânico é não deixar acumular serviço. O Excel está me ajudando bastante. Em casa melhoro as planilhas de controle. Olhai os lírios do campo! Graças a Deus! Lá no Posto trabalho com o Sr. Carlos Eduardo Chagas, seu genro Genésio, o Gerente Paulo e o Junior. Há um novo programa de controle em implantação. Acho que me vou dar bem. Vou e volto de ônibus Jardim Social -  Batel. O Sr. Eduardo quer organizar o Posto baseado na sua experiência na Incepa, com os suíços. Ontem o Genésio e a Elisa foram passar uma semana em Cancun. Espero corresponder às expectativas, aplicando macros em tudo o que puder para agilizar os cálculos repetitivos com segurança, se Deus quiser! Tenho me levantado às 05:30 e chegado lá às 07:30. Regresso às 17:00. A viagem de ônibus leva uns 40 minutos. Às 19:00 assisto a missa pela Rede Vida, o Canal da Família e vejo um pouco da Deutsche Welle. Aproveito para rezar o terço no ônibus. Quando chego cedo ainda passeio com o Toffy. 

22/09/96 – domingo de sol e céu azul. Primavera. Ontem fizemos um programa diferente graças à  Dayse. Fomos todos em dois carros às 20:00 hs.  jogar boliche. Até a Letícia foi. A Dayse ficou em primeiro lugar, a Lycia em segundo e a R. em terceiro. Comemos pizza, batatas fritas e tomamos cerveja. Depois fomos a uma sorveteria no Batel. O Guilherme e a Márcia tinham ido a Paranaguá. O Alberto e o Emílio também não foram. Continuo no Auto Posto Botânico melhorando as rotinas com o Excel. O Sr. Eduardo está gostando. O Gerente Paulo teve um acidente com uma moto  e está sem carro. A Dayse terminou mais um trabalho para o Elídio no AutoCad., graças a Deus!

29/09/96 – domingo molhado. Ontem a R. levou o Fabrício no novo Shopping Curitiba que foi inaugurado no dia 25. Foram aproveitadas parte das instalações do antigo prédio que abrigou o CPOR e depois o 8º Batalhão Logístico. Ela até dormiu de sexta para sábado no apartamento da Dona Lycia que fica ali perto. A Dayse está entusiasmada em poder navegar pela Internet. Graças a Deus a voz dela está melhorando. Tenho almoçado com ela no Restaurante Guanabara. Ela paga e ainda dá sobremesa. O Guilherme tem trabalhado dia e noite.  Hoje a R. me proibiu de ir para o computador. Vou tentar resolver uma macro no papel. A Dayse vai nos emprestar R$600,00 para a última quota do Imposto de Renda, graças a Deus. A Margarida ligou do Rio dizendo que todos vão bem, que o Luiz está na Europa, que a Maria Helena está chegando de viagem, que a Tia Martha vai completar 90 anos e convida todos os sobrinhos para a festa. Que o Luiz emprestou o carro e o apartamento de Copacabana para o Felippe. Que o Felippe pretende ir morar em Alagoas após a Formatura da Nair por não gostar do frio de Miguel Pereira.

06/10/96 – domingo de sol. Horário de Verão até 15/02/97. Fui dormir às 21:00 ontem após o dia de pagamento lá no Posto Botânico. O Júnior faltou. A R. e a Lycia foram ao casamento da Ana Paula, aquela menininha loira que estava no altar no Colégio Santa Terezinha, coleguinha da Lycia na década de 70. Como passa o tempo! Que seja feliz! A Dayse já entrou na Internet e imprimiu consultas sobre Paris, em francês. Está toda contente com um novo telefone. Ontem paguei R$200,00 do meu salário no Posto, para ela. Fiquei com R$50,00. A R. tem gastado mais de R$200,00 no Parati. Quase não vejo o Guilherme. Trabalha demais. Sexta-feira  a Dayse foi me buscar no Botânico para o último almoço ali no Bairro pois o escritório da Bopp Arquitetura vai se mudar para a rua Visconde de Guarapuava. Tenho tomado Yacult após o almoço. No Botânico continuo tentando colocar tudo no micro. Em Curitiba o Cássio Taniguchi foi eleito para Prefeito, graças a Deus!

13/10/96 – domingo brusco. O Fabrício ganhou uma bicicleta no Dia da Criança. Ele já passeou no Shopping Curitiba e Shopping Mueller. O Seu Eduardo já voltou de uma semana de folga. Assumi o caixa pequeno do Posto com um furo  de 80 reais. Já coloquei os dados no computador. Ontem a Dayse imprimiu na HO uns gráficos para o Sr. Eduardo. Ainda almocei com ela no buffet Guanabara. Organizei as Pastas Suspensas no APB. O Junior e o Silvio saíram do Posto. Ainda não me acertei com um novo programa do Posto. O Excel tem resolvido os meus problemas. Hoje fiz uma hora de oração. O Atlético Paranaense ganhou de 2x0 do Palmeiras. Só tenho ouvido a Rádio Educativa.

27/10/96 – domingo molhado. Ontem vimos uma fita alugada pela Lycia e pela Dayse no Blockbuster de nome Sabrina. Sobre uma filha do motorista do Patrão que acaba casando com o Patrão em Paris.No APB consegui acertar no computador o controle das notas, das moedas e dos papeis do caixa pequeno. Ainda demoro em certos acertos do Livro Caixa do Banco do Brasil, agência Rockfeller. Na sexta-feira o Baanco devvolveu R$1,00 que sobrara lá e faltara no Caixa Pequeno. Viva! O funcionário Saymon ainda demora nas planilhas do movimento diário. O Gerente Paulo com a sua experiência e vivacidade vai “apagando sempre os incêndios” resolvendo os problemas. Um cliente descuidado não notou que a faxineira havia fechado a porta de vidro da Loja de Convenência para limpar e passou pelo vidro quebrando-o e se ferindo. O Paulo levou-o para um hospital. Por descuido também foi depositado como à vista um cheque pré-datado de um cliente e ele teve que ligar para o cliente para dar satisfação ao mesmo. Ontem almocei com a Dayse. O Gen Jofre Sampaio estava também almoçando lá com a esposa.

03/11/96 – Caiu um avião Fokker da TAM em São Paulo ao decolar do Aeroporto de Congonhas em direção ao Rio. Que tristeza! Todos morreram. O piloto Moreno ainda desviou de uma escola. “Estote parati quia hora non putatis Filius Homini  veniet!”.  Que Deus lhes dê o Céu! E a vida continua... A R. está fazendo uma dieta para desintoxicar o organismo dos remédios. No APB tenho trabalhado até 20:00 para não deixar acumular serviço. A seqüência é:1) Registrar e arquivar as Contas a Pagar; 2) Obter extratos do Banco do Brasil e do Unibanco; 3) Lançar saldos e imprimir o gráfico; 4) Conferir ee preencher os cheques do dia; 5) Levar para o Sr. Eduardo assinar; 6) Atualizar o Movimento Diário; 7) Atuaalizar e escriturar os Livros das Contas Correntes; 8) Conferir e escriturar o Caixa Pequeno no computador; 9) Atualizar o controle de combustível com preço; 10) Manter o caixa para fim de semana; 11) Controlar e cobrar os cheques devolvidos; 12) Controlar os Vales Transporte e Cestas Básicas; 13) Preparar o Fechamento Contábil; 14) Controlar Notas da Bresso; 15) Cuidar dos arquivos do pessoal; 16) Dar gratificação para o motorista do caminhão tanque; 17) Adiantar o dinheiro do almoço do pessoal do  escritório; 18) Providenciar cartas, declarações e relatórios para o Sr. Eduardo e Sr. Genésio; 19) Fazer cópias de programas; 20) Estudar o programa em implantação; 21) Separar as Notas Fiscais e os Bloquetos; 22) Enviar os bloquetos para os correntistas; 23) Conferir o óleo; 24) Conferir os cigarros; 25)Pagar Vales de adiantamento; 26) Pagar o pessoal, calculando as horas extras e os adicionais noturnos; 27) Entrevistar os candidatos a emprego; 28) Enviar a carta para o dono do terreno com o cálculo do aluguel; 29) Pagar os alugueis de telefone. Ontem a Dona Lycia e a Dayse apareceram no APB e mandaram lavar o Uno no Lavacar. Hoje sobraram R$20,00 nos depósitos do Banco do Brasil. O Saymon fica bravo com certas falhas dos frentistas que atrasam o serviço dele. Acho que se gasta muito papel no controle da loja de conveniência. Continuo melhorando no Excel. Penso em como agilizar e simplificar os lançamentos dos pré-datados e dos correntistas. Vou tentar 31 planilhas em uma só pasta de trabalho e melhorar os vínculos das fórmulas. Preciso automatizar o balancete. Acho que o trabalho braçal do Saymon sempre vai existir. Faz-me lembrar do trabalho da Tânia lá na Ferreira Guedes. No futuro penso em eliminar os livros de escrituração e ficar só nos micros.

17/11/96 – domingo de céu claro pela manhã. Fui à missa das 07:00. Hoje fiz uma hora de oração. Ontem fiquei de novo até 20:00 no APB pondo as coisas em dia. Fiz o adiantamento quinzenal ao pessoal sem maiores problemas, graças a Deus! Na véspera já deixei os envelopes prontos e no dia separei os vales transporte. Estou com a escrituração e controles em dia. No dia 15 de novembro trabalhei normalmente.

24/11/96 – domingo de céu azul e sol. Fui à missa das 07:00 no Cristo Rei. O Padre José Paulo apareceu. Em casa troquei um disjuntor. Na segunda-feira passada caí na calçada e machuquei a mão direita e o joelho esquerdo. Comprei band-aid e água oxigenada. Já estou quase bom, graças a Deus! Acho que eu estava ainda meio sonolento e não cuidei das irregularidades do calçamento. No futuro espero sair mais cedo do trabalho após ter agilizado as rotinas. O Guilherme me disse que vai aparecer lá no Posto na terça-feira às 13:30. A Lycia está em São Paulo. Ainda não depositei os R$80,00 da Reunião dos 30 anos de Formatura do IME. A minha bota preta já está na segunda sola. Certas meias são “comidas” pelas botas. Tenho recolhido o lixo e feito a limpeza do chão do escritório. O Sr. Eduardo examinou todos os  “outputs”  fornecidos pelo Excel que eu obtenho no 486. Continuo almoçando no Buffet Guanabara onde acho a comida muito boa. A R. continua enfeitando o nosso lar para o Natal. O Toffy todo dia levanta comigo para fazer urinar fora de casa. Quando o terreno está molhado devido a chuva, tenho que forrar o chão da área de serviço para ele limpar as patas enlameadas.  O Guilherme tem digitado dia e noite as seções transversais do terreno da Renault, para a Concremat. A Lycia fez o melhor trabalho  na Faculdade. O Fabrício está muito esperto e a Letícia está uma gracinha. O Alberto não tem aparecido.  O Emílio também não. Melhorei a carta para o Moro usando duas tabelas dinâmicas do Excel. Viva! E estava com dor de cabeça! Preciso comprar cartões de Natal. Qual será a mensagem? A Dayse tirou um curso de estruturas metálicas (palestras de um americano). Foi à noite e embora cansada, gostou. Um dia teve de ir de táxi e voltar de ônibus. Nos outros dias usou o carro da mãe. A Margarida está de carro no Rio. Estão me aguardando lá em dezembro, se Deus quiser!

15/12/96 – Acabo de chegar do Rio. Vim a pé da BR116 até em casa. Tanto na ida como na volta houve atraso. Fui pelo executivo da Penha. Muito bom. Tudo correu bem, graças a Deus!  Só não falei com a Maria Helena e o Luiz (este estava em São Lourenço). Viajei na quinta-feira à noite. A Lycia e a R. me levaram na rodoviária. No Rio peguei o frescão (3,10). Admirei uma treliça espacial no TECA do Galeão. Encontrei aa Risoleta, a Margarida e duas diaristas em casa. Todos bem. A Risoleta às vezes com problemas nas bolsinhas. Falei com a Maria José por telefone. À noite fui ao Círculo Militar da Praia Vermelha onde revi os colegas da Turma de 1966. Na volta o meu amigo Chico Santos me levou até em casa junto com o Platão e esposa (de Recife). Dormi na cama do Paulinho, filho da Margarida. A minha irmã Risoleta fala pouco, escuta e reza muito. Rezamos o terço e vimos a missa pela Rede Vida. Ontem fui com o Chico Santos e seu irmão Romualdo até o IME. Lá revi o Roehl, conversei bastante com o Dr. Machado e o Gil Fasano, Ivon Borges Martins e Esposa, Aragão, Roberto Aiex, Crivelli e Esposa, Paiva e Esposa, Cel Dieguez Comandante do Curso, Domingos, Macedo, Abreu, Ellery, Dutra, Lityerse, Nogueira, Gen Ex Oliveira, Osiris, Fortes, Brasil de Armamento, Moura Bastos, Bergamaschi. Já nos deixaram: Moura, Mattos Rocha, Kiofumi Higo, Galhardo, Percy, Voltaire e Theófilo. Saudades! “Descansem em Paz!”. Tiramos uma fotografia e uma placa foi inaugurada. O Cel Dieguez fez uma exposição e um Tenente Coronel falou sobre Topografia. O Gen Aragão aparteou falando sobre a importância de certos projetos. No almoço conversei com o Dr. Machado e o Gil Fasano sobre os problemas da Engenharia. No Laboratório de Materiais foi visto um corpo de prova com limalhas de aço que tem maior resistência. Vamos Professores já nos deixaram: Domício, Vinitius, Jost, Lopes Pereira, Noronha Filho e outros. O Chico Santos me contou lances do seu tempo na CER de Carazinho. Vão ampliar o IME para receber mulheres. O atual Diretor da Infraero Adir Silva é da Turma de Mecânica de 1966 do IME. Também são da Turma-66 o Comandante do IME Gen Edival e o Cel Djalma, Minmistro das Comunicações do Itamar. Nesta ida ao Rio falei bastante com o mano Felippe pelo telefone. Telefonei também para o Mons. José Maria, a Heloísa, a Vera , o Rolando, a Anna, a prima Natália e a Tia Martha. O Oscarzinho apareceu no apartamento da Risoleta. O Brigadeiro Kawanami também é da Turma-66 e durante o almoço contou como não conseguiu ir para o ITA.

22/12/96 – domingo – Vou à missa das 07:00. São 06:30. Ontem choveu bastante. Nesta semana custei a me recuperar do cansaço da viagem, mas graças a Deus está tudo em dia. Um novo funcionário de nome Jonas está no lugar do Saymon e está indo muito bem. Vão contratar um outro para o novo Posto de nome Petrobel, na Água Verde. Estou recebendo cartões de Natal de parentes e amigos. O Guilherme e a Márcia terminaram o noivado. Houve aumento nos preços dos combustíveis. Muita iluminação para o Natal no Rio e em Curitiba. Faleceu de câncer o Marcelo Mastroiani. “Descanse em Paz!”.

29/12/96 – domingo molhado da chuva de ontem. Quero ir à missa das 08:30 no Cristo Rei. Ontem vi televisão com o neto Fabrício. Era um programa com a bela Angélica. A Dayse viu um filme mais violento. A Dayse e a Cláudia estão em Guaratuba. No Natal estivemos todos reunidos, inclusive com a Márcia. Fomos à missa das 11:30. A R. deixou a casa bem iluminada. Dei um barbeador (150,00) para o meu amigo secreto que foi o Guilherme. Rcebi meias, bermuda e porta-disquetes do meu amigo secreto que foi o Alberto. No dia de Natal a Dona Lycia, a R., a Dayse e eu fizemos uma visita ao Pedro e à Beatriz. A irmã dela, Lúcia vai transferida para Telêmaco Borba. Tenho dado tudo o  que recebo para a R.. Sinto-me mais leve e desapegado das coisas. No Posto Botânico tenho mantido tudo em dia. O Caixa Pequeno me surpreende com sobrass e faltas de dinheiro. Gostei da edição dupla da Veja para o Natal. O artigo do Joelmir Betting sobre a concentração de renda culpando a indexação e a correção monetária, está ótimo.

31/12/96 – terça. Fui trabalhar normalmente. Adiantei os correntistas, as notas fiscais de combustíveis e lubrificantes, as contas correntes, a carta para o Moro  e o controle de combustíveis. O Gerente Paulo bateu com o carro de novo. O Sr. Eduardo e o Genésio estãao em Camboriú. Muito calor na sala de trabalho. Entrevistei candidatos a Auxiliar administrativo. O Jonas que irmão do funcionário Gerson, vai indo muito bem. Ele estava lançando o novo programa APC da Softplus mas deu uma parada. Em casa, às 23:40 apareceram o Alberto, a Sônia, o Fabrício e a Letícia (de colo) para desejar um Feliz Ano Novo. A R. ficou um pouco triste pois gostaria que ficassem conosco mas foram passar a ano com os outros avós. Passamos juntos a Dona Lycia, a R., eu, a Dayse e o Guilherme ( e o Toffy). Ligamos para a Lycia em Guaratuba. Vimos o programa do Faustão, bebemos champagne e cidra ( eu ainda mate, para rebater). Comemos bobó de camarão feito pela Dona Lycia e pão com lombinho. A R. disse que estava exausta pois teve que lavar a roupa já que a diarista Dona Brasilina só voltará no dia 8 de janeiro. O Crivelli me mandou a foto da reunião do IME. Recebni vários cartões de Natal mas ainda faltam alguns.

ANO DE 1997

12/01/97 – domingo sem sol. O Guilherme, a Lycia, a Sônia e família estão em Guaratuba. A R. e a Dayse assistem na televisão pela Net um filme sobre cachorros. Hoje fiz uma hora de oração. No Posto estou com tudo em dia, graças a Deus! Ontem houve um assalto de madrugada e levaram R$500,00 do nosso frentista David. No dia 10, a R. e eu comnpletamos 36 anos de casados, graças a Deus! A Dayse tem trabalhado até mais tarde para terminar um projeto da nova fábrica da Coca Cola em Porto Alegre. Gostei de ler um artigo das páginas amarelas da Veja sobre o desemprego. A Humanidade terá que descobrir a solução para esse problema mundial.

25/01/97 – domingo de sol pela manhã e chuva à tarde. Que Primeira Missa do Padre Sílvio, bonita! O coro Shalom muito comovente. Voltei com o Guilherme, de Monza. Almoçamos pimentão recheado, empadão e massa. Os outros estão em Guaratuba, inclusive o Toffy. No Posto estou tentando conseguir a síntese, vinculando tudo e atualizando diariamente. Contratamos o João Carlos como Auxiliar Administrativo para o Posto Petrobel. Consegui aprontar a Folha de Pagamento de janeiro e atualizar o Quadro do Pessoal. A Dayse e o Guilherme melhoraram a Planilha do Movimento Diário feita no CorelDraw e eu imprimo no Posto. Continuo ouvindo sempre a Rádio Educativa do Paraná. Reli rapidamente a minha vida. Tudo passa mesmo e ficam as recordações. A tranquilidade vem de se ter procurado sempre fazer o melhor.

09/02/97- domingo do Carnaval ensolarado. Só R., o Guilherme e eu estamos em Curitiba pois os outros estão na praia. O Toffy desta vez não foi. A R. foi a São Paulo para as Bodas de Ouro do meu primo Gilberto com a Maria Helena. Ela me disse que lá estavam o Mons. José Maria, a tia Dolores, as minhas primas Maria Lucia e R., as minhas irmãs Maria José e Maria Helena com o Josué. A Maria José mandou uma agenda para mim. A R. foi e voltou de ônibus. Graças a Deus tudo transcorreu bem. No Posto ando meio sufocado apesar dos progressos. O Jonas vai indo bem na implantação do novo progrma APC da Softplus. Tenho usado um outro computador com disquetes. Estou com o Movimento Diário e os Pré-datados atrasados mas o resto está em dia, graças a Deus! Eu concordo que o novo programa para o Posto é melhor, pois não depende do Excel e terá uma firma que dará todo o suporte técnico necessário. Na sexta-feira fiquei até as 21:00 para aprontar os cheques da quarta-feira de |Cinzas e devido à falta de ônibus fui dormir à meia-noite. A solução é pegar o ônibus Ahu-Los Angeles e outro no centro da cidade (Jardim Social, Barigui, Higienópolis, Hugo Lange, Itupava, Tarumã). Faleceu o Paulo Francis. Descanse em Paz!

16/02/97 – domingo de sol. Hoje, se viva, a minha querida e saudosa Raymunda estaria completando 85 anos de idade. Que Deus a tenha no céu! Ontem passou o último capítulo da novela “O Rei do Gado”. Tudo terminou bem. O pessoal que estava na praia já voltou. O Guilherme foi buscar as coisas que ficaram. Almoçamos a R., a Dona Lycia, a Dayse e eu em um restaurante por kg na rua Augusto Stresser. No Posto já estou com tudo em dia usando a planilha MVTDIA.xls com macro. Viva! Graças a Deus! Ontem fiz o Adiantamento Mensal do pessoal sem maiores problemas. Estou me sentindo muito bem. Procuro simplificar as coisas e as rotinas. Ontem fiz uma hora de oração. Terminou o Horário de Verão, voltando uma hora nos relógios. Usei o computador da Dayse para melhorar a planilha MVTDIA.xls. Fazendo um retrospecto agradeço a Deus inspirações e providências recebidas ao longo da minha vida.

23/02/97 – domingo de sol fraco. Acabo de ouvir músicas de 1932, do Vicente Celestino. Melhorei diversas planilhas. Continuo com tudo em dia. Tenho conseguido sair mais cedo do Posto. Ontem a R. e a Dayse foram me buscar de carro. Aproveitei e trouxe a cesta básica. Havia caído uma forte chuva um pouco antes. Na hora de dormir a Lycia e a R. comentavam problemas de saúde da Dona Lycia nos seus 78 anos.

02/03/97 – domingo de sol. Ontem o Alberto fez um churrasco aqui em casa. A Letícia está uma gracinha. O Fabrício não para de falar e jogou com a vó R. na sala. A Dayse de cabelos pretos e a Lycia foram a um barzinho. Consegui aprontar os dados de fim de mês para o Sr. Eduardo até às 19:30. Viva! Quando cheguei no ponto de ônibus o Jardim Social – Bateu apareceu, que bom! Hoje enquanto o Guilherme lidava com o AutoCad adiantei algo referente ao pagamento do dia 05 de março. Faleceu a Dona Silá mãe do Ruy, marido da prima da R., Élia. Amanhã será a missa do sétimo dia. Que Deus a tenha no céu! Ontem no churrasco a Dona Lycia falava que ia viver por pouco tempo. Que Deus lhe dê ainda muitos anos de vida! Deve ter ficado impressionada com a morte da Dona Silá.

31/03/97 – segunda. Ontem foi o Domingo de Páscoa. O Guilherme de pick-up lavada, me levou à missa e foi buscar a Dona Lycia. A R. e a Dayse também foram à missa. A igreja estava lotada. A Lycia não foi por dormir até mais tarde. A Dayse deu para o Fabrício um CD de estorinha. A Lycia ficou até as 22:00 brincando no computador enquanto a Dona Lycia, a R., a Dayse e eu ficamos vendo um ótimo filme de uma menina que vai  até a Itália à procura de um Daymon Bradley e acaba com um Peter. O Alberto passou para levar o Fabrício ao jantar na casa dos outros avós. A Sônia ficou no apartamento com a Letícia resfriada e com febre. Até amanhã espero imprimir as 31 planilhas referentes ao movimento diário de março. A Lycia está de novo emprego na Prefeitura, graças a Deus! O Guiulherme vai vender a pick-up por R$4.400,00 para quitar as dívidas. A Dayse continua no Escritório Bopp Arquitetura. A Sônia está se preparando para um concurso. A R. esteve em Florianópolis com a amiga Vera Amaral a passeio. O frio já está chegando. O Guilherme está contente com os times de futebol para os quais torce (Coritiba, Grêmio e Botafofo), exceto o Cruzeiro. Morreu o Walter Clark com 60 anos. Continua a CPI do escândalo dos Precatórios. O Banco Bamerindus foi comprado pelo HSBC.

13/04/97 – domingo de sol. A Dayse vai fazer um concurso para os Correios. Que tenha sucesso! A R. está estudando italiano para uma viagem em maio à Itália para o casamento da Simone, filha do primo Raul. No Posto estou conseguindo sair às 18:00 levando alguma coisa para fazer em casa. Tenho usado o computador da Dayse. Ela ficou durante uma semana no apartamento da Dona Lycia para poder estudar melhor.  Dia 7 a Dona Lycia completou 78 anos e no dia 8 a R. chegou aos 55 anos. Graças a Deus! Que Deus lhes dê muitos anos de vida e que sejam muito felizes!

20/04/97 – domingo molhado. Acabei de iniciar uma verificação do Movimento Diário do Posto com a HP41CV. Cheguei ao dia 6 de abril. Fico contente em ver que a HP41CV ainda me é útl após tantos anos. Graças a Deus! Tenho usado a HP100LX também para fazer um “cash-flow” diário, de manhã, antes de sair. Ando sempre com a agenda que ganhei do Edison, pois nela estão os dados necessários. No Posto Botânico estou com tudo em dia e sob controle. Viva! No domingo passado a Lycia ficou nervosa e preocupada com a viagem da R., achando que precisava de um planejamento de tudo, com as missões definidas para cada um na ausência dela. Que Deus a oriente e lhe dê mais calma nesta vida! Tenho visto filmes após as 21:00 até as 22:30.

27/04/97 – domingo de céu azul e sol. Um pouco frio! Ontem foi o casamento da Luciane com o Jorge. Foi na igreja do Cabral e a recepção no Clube Curitibano. Na Avenida Guarapuava, um ônibus da Viação Garcia bateu no carro da Lycia num sinal fechado. A Dayse dirigia o carro. A Dona Lycia ia junto. A R. ficou preocupada com a demora. Graças a Deus só foram danos materiais. A Sônia levou o Fabrício e a Letíci8a ao casamento. O Aloberto também foi mas não quis tirar fotografia. O Guilherme dirigiu o Monza. Estavam lá: Tio Neri (80 anos em 25/04/97), Tia Emy, Tia Lourdes, a Lúcia com o filho, o Pedro, a Beatriz, o Maurício e esposa, o Ricardo e esposa, a Elyane, o Rafael, o Eduardo (que homenageou o avô), o Rosaldo, a Sara  com a filha, o Tio Ernani, Tia Nini, a Célia, o Zé, o Luiz Henrique, Célia e filha, Raul e Vera, Rui e Élia, Sérgio e esposa. Dancei8 com a R.. O Guilherme dançou com a Lycia e eu também. Em Brasília queimaram um índio Patachó que dormia em um banco!

11/05/97 – domingo de sol. Um pouco frio. A Dona Lycia e a R. se preparando para viajar amanhã para a Itália. Vão ao casamento da Simone, filha do Raul e da Vera. O carro da Lycia já está de lataria nova. O Guilherme passou dias sem dar notícias, trabalhando. O General Ivan de Souza Mendes enviou um cartão comunicando sua nova e definitiva residência no Rio. No Posto já descobriram que sou militar na reserva. A rotina continua cada vez mais sob controle, graças a Deus! Os picos de serviço como pagamentos eexceto aos sábados. O Grêmio e o Santos venceram o Coríntians.

18/05/97 – domingo de sol, um pouco frio. Pentecostes. A Dona Lycia e a R. chegaram bem na Itália e já passaram um fax.Ontem a Dayse completou 35 anos. Que Deus lhe dê muitos anos de vida e de felicidades. Ela fez uma reunião com as amigas no apartamento da Dona Lycia. Tenho visto televisão à noite, mas vou tentar ver menos. No Auto Posto Botânico tenho ensinado tudo o que sei ao João Carlos que vai ser gerente no outro posto o Auto Posto Petrobel na Água Verde. O meu trabalho está mais leve, graças a Deus! Ele me deu uma caneta e já me havia dado um boné.

16/06/97 –segunda-feira. Ontem a R. ligou lá da Suécia. Graças a Deus tudo vai indo bem. A Dona Lycia já voltou da viagem e almoçou conosco ontem. Comemos filé de melusa feito pela Lycia. A Letícia já está quase andando e solta uns sons ainda sem sentido. O Fabrício gosta de brincar com o Ícaro no computador da Dayse. No domingo passado fomos aaos 15 anos do Maurício, filho da Patrícia. Fomos a Sônia, eu, o Fabrício e a Letícia. A Maria José me deu uma camisa. O Edison estava bem. O João e a Patrícia pareciam um pouco cansados. A Carina estava bem bonita. Peguei gripe e tenho tomado Benegripe. No dia 04/06/97 completei 61 anos de vida. Graças a Deus! Ligaram para mim a Risoleta, a Margarida, a Maria José e a Maria Helena. A Sônia fez um bolo de chocolate com uma vela do Batman do Fabrício. Ganhei uma camisa de lã dos filhos. A Dona Lycia me trouxe cuecas, meias e camisa da Itália.

29/06/97 – domingo molhado e frio. Ontem fiz uma hora de oração. Ainda não me recuperei do resfriado e ainda estou com catarro no peito. Este é o último fim de semana sem a R., se Deus quiser! Ela deve chegar no dia três de julho para o aniversário do neto Fabrício (5 anos). No dia 27 a Daayse me levou à inauguração do Auto Posto Petrobel. Conversamos com o Sr. Eduardo, com o Genésio, João Carlos, Gerson, Jonas e outros. Chovia muito. O Posto ficou muito bonito. No Auto Posto Botânico estamos implantando o pagamento do pessoal com cartões e a liquidação dos títulos via modem com o Banco do Brasil. Sem querer emiti  mais cartões que o necessário. O Décio do Banco do Brasil tem me ajudado. O Roberto, o Fernando  e o Luiz  da Bitplace um upgrade do meu 386 para 486. A equipe do Banco do Brasil, de São José dos Pinhais me ajudaram a tirar uma mensagem de erro pelo Autoexec.bat. Viva! Foi instalada uma nova Central Telefônica e o Posto está em reformas. Hoje o Brasil decide a Copa América com a Bolívia em LaPaz. No domingo passado a Sônia comemorou o primeiro aniversário da Letícia, no apartamento dela. Fui e voltei com o Guilherme, na pickup. A senhora mãe do funcionário João Carlos está numa UTI devido a um derrame aos 75 anos.O Tio Ernani também esteve mas já está em casa. No Rio de Janeiro faleceu o Aristides, cunhado do Josué e casado com a Martinha.Que Deus o receba no céu e dê consolo aos que ficam saudosos!

27/07/97 -  domingo de sol. Fis a minha hora de oração, graças a Deus! A R. já voltou da Europa. O Brasil foi campeão. O mano Monsenhor  José Maria  fez uma operação de ponte safena e está se recuperando de um derrame. O Fabrício completou 5 anos. A festa foi no apartamento do avô Ubaldo, com palhaço etudo. Estou em sala nova no Posto e usando o 486. A Lycia foi a São Paulo. A R. e o Fabrício estiveram em Guaratuba. A Dona Lycia e a Tia Eleonora continuam lá. Fui com a Lycia ao Polloshop comprar sapatos. Lembrei-me de que quando menino também ia com a mamãe comprar sapatos nas lojas do centro do Rio.

17/08/97 – domingo de sol. Ontem a Lycia foi me buscar de carro para eu trazer a cesta básica que recebo como empregado do Posto. No dia 12 telefonei para a minha irmã Maria Helena pelos seus 65 anos e falei com o José Maria. Graças a Deus tudo e todos bem. No Posto estou com tudo em dia. Pela manhã desperto com a HP100 LX tocando a musiquinha “A Benção João de Deus!”. É um despertador programado muito eficiente. Viva! A R. começou a ter umas aulas de computador com o Guilherme.

31/08/97 – domingo de sol. Ontem fomos todos menos a Dona Lycia ao aniversário do Sr. Ubaldo. Vimos pela TV um jogo do Fluminense no Maracanã, ganhando de 1x 0 com um golaço do Rônei. Na festa a mais jovem era a Letícia e o mais idoso o Dr. Ildefonso Puppi. À saída deu-me vontade de ajudar a lavar as pilhas de pratos sujos. Nesta semana o Guilherme esteve em Florianópolis. Já autorizei a Dayse a ficar com os meus antigos livros de Engenharia. A R. dormiu uma noite na casa da amiga Vera Amaral. Elas estão fazendo enfeites de Natal. No Posto houve desvio de R$50,00 em três vezes. O frentista usava o cartão de cliente. O Sr. Eduardo mandou colocar divisórias na sala. Fiquei isolado em um canto com tudo ao alcance da mão: 486 e Fax. O Guilherme instalou uma placa de fax/modem no meu 386 e funcionou bem.

21/09/97 – domingo. Ontem consegui sair às 17:00 do Posto. Neste mês no dia 5 o Guilherme completou 32 anos e no dia 12 a Lycia completou 25 anos. Que Deus os abençoe e os acompanhe durante suas vidas! A minha irmã Maria José está em Curitiba. Enviei por ela uma mensagem para o mano José Maria pela passagem dos seus 70 anos.

12/10/97 – domingo de sol e ceú limpo após um sábado molhado. A R. e a Dayse continuam fazendo enfeites de Natal.A Sônia foi buscar a cesta básica no Posto. O Guilherme esteve em São Paulo. Faleceu o Hélcio, marido da minha sobrinha Anna. Que Deus lhe dê o céu e console os que ficam chorando a perda. Telefonei para ela. Ela me disse que sonhara com a mamãe, com o papai e com o Rogerinho, filho da Maria Helena. O Hélcio estava vendo televisão e morreu de repente. O Papa João Paulo II esteve no Rio de Janeiro. As cerimônias no Maracanã foram muito bonitas. A Fafá de Belém cantou a “Ave Maria”. No aterro do Flamengo o Roberto Carlos cantou “Jesus Cristo”  e “Nossa Senhora” . O Papa disse “O que Deus uniu o Homem não separe!“  Viva a família! No dia 5 o Alberto completou 40 anos no9 dia 05. Que Deus o proteja e lhe dê muitos anos de vida! A Letícia está uma gracinha e já fala mamãe e papai. Já anda sozinha pela casa. Gosta de tocar piano com este avô. O Fabrício gosta dos jogos no computador com a Dayse. A Dona Lycia sempre fazendo as gostosas sobremesas dos almoços de domingo. No outro dia roubaram a carteira dela no ônibus. Eu sempre achei que as bolsas das mulheres atraem os bandidos. O Monza continua no conserto. A Dayse foi sorteada no consórcio de carro. No Posto continuo usando bastante o Excel e o Word, graças a Deus!

19/10/97 – Ontem foi o aniversário do Ricardo, filho da Beatriz. Completou 30 anos. A comemoração foi no Salão  de Festas  do edifício onde moram a Beatriz e o Pedro. Compaareceram a Tia Lourdes, a Beatriz, o Ricardo e esposa, o Eduardo e esposa, o Maurício e esposa, o Roberto Todeschini e esposa, a Marion e o marido, a Lúcia com os filhos e a netinha Júlia, a Célia com o Zé, o Luiz Henrique e namorada, a Luciane e o marido, o Guilherme com a sua nova namorada  Isabella, a Dayse de carro novo Fiesta e me deu carona, a R. e a Lycia. A namorada do Guilherme é muito simpática. Ela trabalha na Caixa Econômica Federal. No Posto tivemos prolblemas com R$1.717,00 de cheques trocados.

11/12/97 – Passei um tempo sem escrever. Nesse tempo houve o casamento da filha do Sérgio, a R. com a Dayse fizeram enfeites de Natal, que ficaram muito bonitos e a Lycia também está de carro novo, um Pálio. O Fabrício sempre brincando com novos games no computador da Dayse. A Letícia já falando mamãe, vovó, e outras palavras. O Guilherme esteve durante uma semana em Punta del Este com a Isabella. No dia 4 à noite a R. e eu fomos à Academia Militar das Agulhas Negras para a comemoração dos 40 anos da Declaração de Aspirantes da Turma Antônio João. Havia outra Turma de 1947 comemorando 50 anos e uma outra de 1987 comemorando 10 anos. Revi os amigos e soube dos que já nos deixaram. Que Deus os tenha no céu! Revi o Luiz Fernando Pimpão Silva que em Curitiba é o Comandante Silva que ensina pilotos no Aeroporto do Bacacheri. Agradeci ao Gen. Licínio e ao Cel Vilarinhoo apoio para conseguirmos o apartamento 208 do Hotel de Trânsito. Alguns colegas como o Bethlem, o Galaor, o Mack e o Mesquita só chegaram no sábado.Tiramos muitas fotos inclusive com o Dorneles que serviu comigo na 5ª Cia de Comunicações em Curitiba. O Taveira me disse que ia morar em Resende. A R. aproveitou para comprar em Resende roupinhas para os netos na loja mais antiga cujas donas, mãe e filha eram descendentes de árabes. Comemos uma pizza e não atravessamos a ponte sobre o Rio Paraíba. À noite houve um coquetel no saguão da obra nova. O Fernandes de Intendência estava muito animado. O Coelho de Engenharia me disse que ainda continua vegetariano. Alguns ficaram alojados em hotéis de Penedo. O Gen Joélcio e esposa nos deram carona até o Hotel de Trânsito. No sábado fomos acordados pela Banda tocando as músicas da Infantaria e Artilharia. No teatro da AMAN vimos um audiovisual sobre a Academia. Houve uma benção dada pelo Capelão e rezamos um Padre-Nosso de mãos dadas. Na ala esquerda ficaram os jovens de 1987, no centro os velhinhos de 1947 e à direita os sessentões de 1957. Tiramos fotos na escadaria. Houve a inauguração da placa comemorativa com um discurso inflamado do Frota, de Infantaria. Ela está estudando Direito em Juiz de Fora. Ele afirmou: “Fomos o cimento do progresso do Brasil!”.  Como fazíamos quando cadetes entramos em forma e avançamos para o Rancho.  Ficamos em uma mesa com o Joélcio, o Sérgio, o Fabiano, o Raposo e esposas. Voltamos ao Hotel com o Chico Santos que ia ficar em Resende para um aniversário. A R. e eu esticamos a viagem até o Rio de Janeiro. Fomos de ônibus da Viação Cidade de Aço. Da Rodoviária fomos de táxi até a Igreja de São Judas Tadeu do mano José Maria. Ele nos levou ao quarto de dormir. Conhecemos o Padre Benedito, a Maria, o Cônego Mota, irmão do meu colega Padre Motinha. Recordamos as férias na fazenda de Itaipava. À noite a R. e eu fomos até o apartamento da Risoleta. Lá estavam: a Risoleta, o Affonso, a Marisia, o Pedro Afonso a esposa Raquel e filhos  Carolina e Pedro Afonso, a Margarida, a Vera e o Rolando, a Ingrid e o Carlos Alberto com o filhinho Bruno, o Josué, a Maria Helena, o Beto, o Oscarzinho, o Júnior, a Anna, o Marcelo, o Reinaldo, a Ana Mercedes, o Ivanzinho, o Paulinho. Duas empregadas com um menino. A Risoleta não conversava, mas entendia tudo estando bem lúcida. No dia seguinte fomos à missa das 10:00hs celebrada pelo mano José Maria. Ele já havia celebrado a missa das 06:00hs na TV Globo. Gostei do Padre-Nosso cantado. Fomos visitar a Tia Martha no seu apartamento na Tijuca. Ela está muito bem nos seus 91 anos. Revi as minhas primas Terezinha, Helena com as filhas e neta, o Alfredo e esposa, o Henrique e esposa.Provei a bebida Assaí, mas não gostei. Revi a Praça Saenz Peña. O Alfredo nos levou de volta à Igreja. Na segunda e terça a R. foi fazer compras em Copacabana e no Leblon. Graças a Deus tudo correu bem. Conversamos bastante com o José Maria. Telefonei para a Maria José, para a Heloísa, para o Luiz, para o Felippe, e para o Gen Ivan de Souza Mendes, meu Comandante em Aquidauana no ano de 1962. Na segunda-feira passeamos em Ipanema e Leblon. Na terça-feira passeamos em Copacabana e almoçamos com o José Maria. A comida foi feita pela Maria. À tarde fiz uma planilha para anotar a coleta para o José Maria. A R. ficou esperando a Maria Helena, mas ela não apareceu. Arrumou a nossa mala e levamos presentes em sacos plásticos. Gostei muito de tudo, graças a Deus e à insistência da R.. Lembrei-me da frase de Nossa Senhora no livro de orações: “Amem a Deus! Através do amor, caros filhos, serão capazes de tudo, alcançarão tudo, mesmo que julgarem impossível! (28.02.85)” .  Na quarta-feira já estávamos em Curitiba. Pela manhã fui ao Hospital Militar e marquei consultas. Lá encontrei-me com o Tenente Aléxis e esposa. No Posto o Jonas conseguiu imprimir todas as planilhas diárias. Viva! Até sábado, dia 13 consegui colocar em dia as contas correntes do Banco do Brasil e Itaú, o controle dos cheques devolvidos, reapresentados, o a-pagar, a obrigação semanal e preparei os envelopes para o pagamento para o dia 15.

14/12/97 – Ontemk vi com a R. o filme “Um Corpo Que Cai” com James Stewart e Kim Novak. No final com o susto do aparecimento de uma freira a mulher representada pela Kim Novak cai e morre. Final tipo Alfred Hitcock. O meu filho Guilherme também está recuperando serviço acumulado devido a uma ida  a Punta del Leste. Ficou uma semana com a Isabella. A Dayse está aguardando novo emprego e continua fazendo a novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Estamos preparando os aerogramas natalinos.

31/12/97 – quarta. Fui trabalhar normalmente. Adsiantei a carta referente ao aluguel do Posto. Estou com quase tudo em dia. Almocei dois sanduiches de queijo, duas coxinhas e dois mates na Padaria Primo Pane ao lado do Posto. O Sr Eduardo e o Genésio estão em Guaratuba. O João Carlos do Petrobel apareceu para desejar Feliz 98 aos amigos. Ele havia ido à Novena de Nossa do Perpétuo Socorro. O Jonas se saiu muito bem em 1997, graças a Deus! Ele vai se casar em 28/02/98, no dia do seu aniversário. Que sejam muito felizes! Em casa a R. fez lombinho com farofa. No Natal apareceram todos menos o Alberto, que pena! Nesta Passagem de Ano a Lycia, uma amiga, o Guilherme e a Isabella estão em Guaratuba. A Sônia apareceu com o Fabrício e a Letícia que teve 39,4 ºC ontem.  Depois foram para a casa do Sr. Ubaldo e Dona Edi. Passamos juntos a Dona Lycia, a R., a Dayse e eu ( e o Toffy). A casa está toda enfeitada e iluminada pór dentro desde o Natal. Agradeço a Deus tudo o que eu consegui durante este ano!   

ANO DE 1998

11/01/98 – domingo de céu nublado. E passou a primeira segunda-feira, dia 5 com os seus compromissos, obrigações e preocupações. Graças a Deus tudo correu bem! Pagamento do pessoal, pagamento do aluguel do Posto, um pagamento no HSBC, balancete, início das obras no Posto, dose dupla de dois movimentos diários de sábado e domingo, mudança das planilhas do movimento diário e do resumo das vendas de dezembro/97 para janeiro/98, tudo de uma vez! O Sidekick me tem ajudado a agendar os meus compromissos. Ganhei uma agenda do meu cunhado Edison.

18/01/98 – domingo. São 07:00. Ontem fomos dormir tarde, a R. e eu, após vermos filmes na TV e ela colocar o Toffy para dormir. Estamos só nós. O Guilherme deve estar com a Isabella e os outros estão na praia. Na sexta-feira passei pelo centro da cidade e comprei dois pares de meia e troquei a pilha do relógio. Nesta semana madruguei no Hospital Militar para marcar dentista e exames de sangue e urina. Graças a Deus tudo correu bem! A Lycia já distribuiu os convites para a ssua segunda Formatura, desta vez em Comércio Exterior. A Dayse está com algum serviço de Arquitetura. No Posto tenho conseguido manter tudo em dia e sob controle, graças a Deus!

31/01/98 –sábado. A Sônia completou 34 anos de vida. Que Deus a proteja e oriente!

08/02/98 – domingo. Mais um dia 5 passou com todos aqueles seus compromissos concentrados. A partir do dia 26 de janeiro estamos com um novo Auxiliar Administrativo, Sr. Romeo Pietro Zacharow, muito capaz. Já conseguiu economizar R$60,00 nas férias do Pessoal. Já foi da Gerdau e gosta do Controle de Qualidade e do 5S. A Formatura da Lycia foi muito bem organizada e dividida em três partes: 1) No Teatro Guaíra (a Lycia foi quem conduziu o Juramento). Muito calor! Fomos de táxi eu e a R.. 2) Missa na Igreja de Santa Terezinha. O Padre comentou na homilia que há filhos que só aparecem nos enterros dos pais para saber da herança. Na saída nos perdemos por um tempo da Dona Lycia. 3) Baile muito animado. Conjunto Volare com duas crooners loiras que usavam vestido conforme a música tocada. Tocou de tudo, mas gostei mais da década de 60. Não gostei da dança da garrafa e do ventre. Dancei com a R. e com a Lycia. Entrei no salão com a Lycia e dancei a valsa. O Rafael, filho da Elyane também dançou com a Lycia. Tem feito muito calor em Curitiba. Tenho almoçado sanduiche de queijo e bebido mate sabor de pêcego.

15/02/98 – domingo de sol. Hoje, se viva, a saudosa Raymunda estariaa completaando 86 anos de vida. Que Deus a tenha no céu! Tenho ouvido gravações que fiz com ela e cada vez mais admiro a sua sabedoria. Ontem foi uma noite de recordações: a Dayse nos levou de carro até o Buffet do Batel, na Alameda Dom Pedro II. Era o casamento da Susana, filha da Terezinha, amiga da R.. Aquela que no dia 25 de agosto de 1958 estava com a R.  e a irmã Vânia no Palanque da Corrida do Facho com uniformes do Instituto de Educação, quando vi a R. pela primeira vez. Revi muitos conhecidos e amigos. A cerimônia foi muito bonita e o Pastor falou muito bem. Só dancei uma vez com a R.. No Posto passaram dois dias críticos: dia 13-sexta e 14 sábado com os pagamentos do pessoal da obra e o adiantamento do pessoal do Posto. O Jonas se despediu para as férias e o casamento no dia 28, seu aniversário. O Posto continua uma roda-viva mas consigo manter em dia, sempre com algo a fazer. Neste final de semana não sobrou tempo para fazer a planilha das obrigações semanais e uma outra lista. Tive que atrasaar e recuperar a escrituração do livro de C/C do Banco do Brasil e do Caixa Pequeno. Toda hora há pagamento da Loja de Conveniência e/ou da Obra! O tempo esfriou um pouco facilitando o meu trabalho. Vejo que não tenho condições de ser dono de Posto. Os empréstimos são grandes, mesmo com o apoio da Petrobrás. Mas  graças a pessoas que arriscam e págam juros é que estou empregado! E o desemprego é um mal mundial!  Nos exames médicos no Hospital Militar graças a Deus está tudo bem. Pressão 8x14. Esqueci-me de ir ao dentista. Preciso fazer ainda 5 próteses.

22/02/98 – domingo nublado. Estamos só nós dois, a R. e eu. Todos foram para a praia. A Lycia foi a Laguna. No Posto tenho conseguido manter tudo em diaa, às vezes bastante cansado. Acho que vale a pena, pois apesar dos meus 62 anos ainda tenho um emprego gratificante. Graças a Deus!

06/04/98 – segunda. Nada escrevi referente ao mês de março. Foi muito sufoco no Posto. O Romeo tem ajudado bastante e tem boas idéias. A R., a Dona Lycia e a Lycia estiveram em São Paulo para o casamento da filha da Sara. Nos dias 7 e 8 fazem aniversários a Dona Lycia e a R.. A Sônia fez um concurso e ficou em terceiro lugar. A Dayse esteve em Joinvile para novo serviço no AutoCad. O Guilherme também tem viajado a Florianópolis e Joinvile. A Lycia também tem viajado pela FAS, da Prefeitura de Curitiba. 

17/05/98 – domingo frio e de céu azul. A Dayse está completando 36 anos. Que seja muito feliz e tenha muitos anos de vida. Ela sempre me dá carona quando volto do Posto. Fomos ver o filme Titanic, a Dayse, a Sônia, eu e duas amigas. Foi no Plaza Show. Tudo muito moderno. Comemos pipoca vendo um grande filme. Na noite seguinte vi o Independence Daay pela Net com a Dayse. Ela voltou a trabalhar no Escritório de Arquitetura Bopp. Foi inaugurado um Extra Hipermercado não muito longe de  casa. Ficou muito bonito e funcional. Já fui três vezes ao Shopping Curitiba com a Dayse. Uma vez cruzei com o Luiz Fernando Tourinho marido da Vânia, irmã da Terezinha que também estava no palanque para a Corrida do Facho com uniforme de  normalista, quando conheci a R. em 25 de agosto de 1959. No Posto Botânico apesar das obras de reforma conduzidas pelo Mestre de Obras Romão e sua equipe, temos conseguido manter as rotinas em dia. Faleceu a irmã mais velha da Dona Lycia, a Tia Annecy. Ela era madrinha da R. e era viúva do Tio Nemésio. Morreu também o cantor Frank Sinatra. Que Deus os tenha no céu! O Lula e o Brizola se uniram contra a reeleição do Presidente FHC. Morreram o Ministro Sérgio Motta, o Deputado A. Carlos Magalhães e um cantor. O Roberto Carlos cantou com o Pavarotti em Porto Alegre. O Bispo Dom Mazzaroto completou 100 anos. A Lycia tem viajado a São Paulo. A Sônia passou em um Concurso, graças a Deus! O Guilherme continua namorando a Isabella. Jantamos uma noite no apartamento do Sr. Ubaldo. O filho dele André viajou com a namorada Sandra à Alemanha.

03/06/98 – quarta. Completei 62 anos de vida, graças a Deus!

04/06/98 – quinta. À meia-noite faleceu a minha querida irmã mais velha, Risoleta. Que Deus lhe dê o céu! Foi lá em São José de Campos e a Margarida ficou junto dela até o final. Na véspera ainda falei com ela pelo telefone e na antevéspera, no dia do meu aniversário ela havia cantado os Parabéns para mim.

No dia 09/12/2009 o mano “oldest” Mons. José Maria recordava para mim pelo Skype: “A RISÓ MARCOU MAIS MINHA VIDA DO QUE A VIOLETA.  LEMBRO-ME DELA ME ACORDANDO FALANDO EM FLASH GORDON..LEMBRO-ME DE SUAS AULAS DE INGLES NA AV.RIO BRANCO COM UM SENHOR INGLES. ELA QUERIA SER ADVOGADA.PAPAI ACABOU POR ASSINAR UMA REVISTA ACHO QUE CHAMAVA PAN DEPOIS ME LEMBRO DOS ELOGIOS DELA PELA LIMPEZA QUE FIZ NOS VIDROS DAQUELA PORTA QUE SEPARAVA A COPA DA SALA DE JANTAR DEPOIS FUI PARA O SEMINARIO E NÃO ME LEMBRO DE TER RECEBIDO VISITA DELA MAS EM COMPENSAÇÃO QUANDO ELA FOI PARA A SUECIA HOUVE TROCA DE CARTAS E UMA VISITA DE 3 DIAS DO OSCAR COM UM FORD 48 EM ROMA.ALMOÇAMOS NUM TIPICO RESTAURANTE ITALIANO E O MACARRAÃO QUE SOBROU NA TERRINA FOI DIRETO PARA O SEU PRATO COM ESPANTO GERAL. ELA SEMPRE ME ESPERAVA NO APTO DO LEBLON MUITO AJUIZADA E PIEDOSA.DESCOBRIU OS CARISMATICOS EM COPACABANA.ENTREGOU O JOVEM OSCARZINHO AOS CUIDADOS DE STA MONICA.ESTIVE EM VISITA  A ELA EM S.JOSE DOS CAMPOS E ACHO QUE A VIAGEM PARA ELA SER MADRINHA DE BATISMO FOI CANSATIVA E VENDO E REVENDO SUA FILHA VERA SÓ ME LEMBRO DELA -A NOSSA DILMA ROUSSELF OLDEST.”

 

16/06/98 – Estamos em Termas de Jurema, a Dona Lycia, a R. e eu. O Guilherme nos levou de carro até em frente ao Clube Operário onde pegamos o ônibus. Ontem no programa da Hebe Camargo vi a Derci Gonçalves com 91 anos de vida. Assistimos pela televisão o jogo Brasil 3x Marrocos 0  vestndo a camisa da Seleção. À noite jantamos ao som de dois violinistas e um sanfoneiro.  Depois houve uma Roda de Viola onde ouvimos antigas músicas como “Não há ó gente oh não luar como este do sertão”, “Chuá, Chuá” e outras. As refeições são muito fartas. Fizemos hidroginástica na piscina.

17/06/98 – quarta. Hoje fomos até o Mirante onde tiramos fotografias. Fizemos depois hidroginástica. Os dias têm sido muito bonitos. Ontem dançamos músicas de fandango e boleros. A R. comentou que gostaria de morar em uma casinha à meia encosta e perto de uma cidade com recursos. Acho este recanto muito bom. Vou recomendar às pessoas. Tenho descansado bem, graças a Deus!

18/06/98 – quinta. São 19:00 e chove torrencialmente. A Dona Lycia e a R. estão na piscina coberta. De vez em quando a luz falta. Vi dois jogos de futebol pela televisão: França 4 x Arábia Saudita 0 e África do Sul 1 x Dinamarca 1. Reli o início deste diário final de 1993 e meados de 1994. Coma o vida passa com bons e maus momentos! Tenho sentido a chegada da velhice com perda de memória, movimentos com dificuldade e erros em comandos. Não vou parar, pois a Vida é movimento! As ilusões foram se dissolvendo ao longo do tempo. O que ainda resta? Tenho uma família, tenho um emprego, tenho uma religião, tenho um passado. Vou continuar o meu aperfeiçoamento até onde der, com a graça de Deus!

20/06/98 – sábado. Estamos em casa. Chegamos ontem às 21:30. Fizemos boa viagem de volta, graças a Deus! A novidade é uma cachorrinha filhinha do Toffy, chamada Mehl. A Dayse com o Toffy foi nos buscar no apartamento da Dona Lycia, que ainda sente uma dor no braço esquerdo. Hoje a R. está com saudades do café da manhã e eu da hidroginástica, dois bailes e da música caipira. Na ida e na volta o ônibus parou na Casa do Queijo, perto de Irati, onde comemos queijo e tomamos café com leite. Na despedida em Jurema, a R. deu R$10,00 para o garçom que imitou o Vicente Celestino cantando “A Volta da Ébrio”  Em dada hora em uma apresentação foi perguntado quais eram as sete maravilhas do mundo e as estrelas da constelação Escorpião. Estou pensando no retorno ao trabalho na segunda-feira e na melhoria do meu computador.

22/06/98 – segunda. Ontem liguei para a Margarida, no Rio de Janeiro. Ela me contou que a Risoleta antes de morrer voltara a cantar as músicas religiosas e os seus olhos voltaram a ter brilho. Que parecia estar acompanhando com os olhos alguém dentro do quarto. A Margarida disse que segurou uma das mãos dela e disse para ela segurar a mão de quem estivesse no quarto. Que ela iria entrar em um túnel e no final veria o paraíso, como em um sonho que ela tivera! A Margarida contou que a  Violeta ao vir de Belém  para ver a mãe moribunda teve que duas horas e meia para o avião pousar. Que o marido dela, o Dr. Luiz Fernando dava as instruções por telefone para a Risoleta morrer bem. Que a Risoleta havia vomitado na ida em Resende e em São José dos Campos onde veio a falecer. Que o Exército só pagou R$500,00 para o traslado para o Rio de Janeiro, que custou R$1.700,00. Que a missa foi muito bonita mas o enterro meio tumultuado. Que estáa tudo em paz. Que tudo começou em 1990. Que duas pessoas já sonharam com ela dizendo que já estava no Paraíso. Ao pedido para dizer como era o Paraíso, respondera: “Não digo!”. Hoje vou recomeçar o meu trabalho no Auto Posto Botânico. A R. resolveu ficar com a Mehl em casa, junto com o Toffy.

29/06/98 – Ontem o Guilherme me levou até a casa da Patrícia onde almocei com a minha irmã Maria José, com o cunhado Edison, com o João (o assador) e o sobrinho neto Maurício, já com 15 anos. A Maria José me recordou que era a Mariinha filha da Tia Geracina, irmã da nossa avó Maria Amélia que morava com o irmão Zacarias naquela casa  no sítio do Tio Françu. A Patrícia me mostrou as fotos da sua viagem aos Estados Unidos, por conta da Hunter Douglas. A Maria José como de costume me deu uma camisa de presente. Também deu um presente para a Letícia e R$10,00 para o Fabrício. Sábado o Brasil venceu a Noruega por 4 x 1. Levei para casa o meu computador já melhorado para 486 na Bitplace. Para transportar usei uma sacola de feira.

06/07/98 – Ontem foi a comemoração dos aniversários da Letícia (2 anos em 26/05/98) e do Fabrício (6 anos em 10/07/98). A Sônia gostaria que a R. tivesse chegado mais cedo com a Letícia. Houve a apresentação de um mágico e o Fabrício usava cartola e capa preta de mágico. Estavam lá as duas bisavós, os quatro avós, e os pais. Apareceram a Patrícia, o João, o Maurício e a Carina, a Dayse, a Isabella e o Guilherme e a Lycia.. Alguns amigos da Sônia também vieram com os filhos. Estou com o intestino preso e com uma dor no lado esquerdo da barriga. No Auto Posto Botânico nunca os trabalhos estiveram tão em dia, graças a Deus! Gastei R$200,00 na Bitplace (Fernando, Roberto, Luiz e Adriane) e transformei o meu computador de 386 em 486 e ele não está mais travando. No Posto eu tenho cuidado do Movimento do Dia, do Resumo de Vendas e dos cheques devolvidos. O Romeu tem cuidado do A Pagar e do Pessoal, o Jonas dos cheques, dos cartões, do dinheiro, do Caixa Pequeno e o Paulo da Pista, da loja, dos telefonemas sobre cheques devolvidos, etc... No dia 28/06, sexta-feira quando o Romeu me levava de carona no seu Fusca até o Banco do Brasil da Rua Rockfeller ele freou em um cruzamento meio rápido e o carro que vinha atrás bateu sem maiores conseqüências, graças a Deus!

09/08/98 – domingo, Dia dos Pais. Ontem assisti a um vídeo alugado pela R. sobre um par de jovens que se encontram em um trem na Europa e passam uma noite perambulando e conversando em Viena. O Toffy e a Mehl andam se estranhando e ela fica querendo mordê-lo.A Lycia e a R. estão se preparando para uma viagem à Europa em setembro. No Posto ainda passo um sufoco no final e início de mês. Nesta semana será implantado um novo sistema informatizado no Posto, chamado SP2000 de um amigo do Sr. Eduardo (Branco) que já é usado em cem postos. As minhas planilhas do Excel já não serão necessárias e a importância do meu trabalho vai diminuindo. “Fiat Voluntas Dei!”  É a marcha do progresso!

14/09/98 – segunda. No dia 5 o Guilherme completou 33 anos e no dia 12 a Lycia que está em Londres com a R., completou 26 anos. Graças a Deus e tenham muitos anos de vida! Telefonamos para a Lycia para cumprimentá-la. Ontem no almoço estavam a Dayse, a Marina, o Guilherme, a Isabella, a Sônia, o Fabrício e a Letícia. No Posto houve a dispensa do Romeu. Foi adquirido um Pentium II -300 – Celeron.O calor está chegando. Os juros dos Bancos estão aumentando devido à retirada de bilhões de dólares investidos no Brasil. A campanha eleitoral está em pleno andamento. O Marcelinho Carioca do Coríntians fez um gol de pênalti em que a bola foi entrando bem lentamente no gol. Acidentes em Osasco, na Anhanguera e com um iatista. O Sr. Eduardo também está viajando.. Tenho usado o 386 no Posto para usar o Bankline e para a agenda semanal. Tenho usado o 486 da Dayse para melhorar programas. Ontem ouvi no computador um CD do Padre Zezinho muito bom que comprei no domingo atrasado no Extra. A Dona Lycia está com a sua irmã Eleonora lá no Rio de Janeiro. O Guilherme me disse que a  Márcia já se casou. O Presidente Clinton está com problemas na sua vida particular. Já vi um anúncio de um computador Pentium II com 400 MHz.

28/09/98 – segunda. As duas Lycias já retornaram. A R. deve estar em Bruxelas na casa do meu sobrinho Ricardo após passar pela Suíça e tendo-se despedido da Lycia na Itália. Graças a Deus tudo está correndo bem! Fui ao casamento da Aracê com o Luis. Fui com a Dayse. Tempo chuvoso. O Sr. Eduardo ainda não voltou de viagem. Estou com tudo em dia, graças a Deus! Ontem encontrei no Extra o Pimpão, colega de turma da AMAN.  Vi mais dois CDs do Padre Zezinho mas não comprei. Ontem a Dayse é quem fez o almoço e a sobremesa. Vi as fotografias que a Lycia tirou com a R. na Europa.

11/10/98 – domingo. Ontem sol e céu azul, hoje tempo chuvoso. A R. continua na Suécia. No Posto consegui fazer o balancete no Excel, graças a Deus! Tenho conseguido manter tudo em dia. Hoje e amanhã que é feriado, espero fazer uma boa revisão nos principais programas, se Deus quiser! No sábado atrasado a Sônia me levou ao casamento da filha do Arno, Karla com o Caarlos. Fomos no carro da Dayse, pois o carro novo dela está sem placa. No Clube Santa Mônica cumprimentamos  o Arno e os noivos. Revi os colegas da CRO/5 como o Vargas, a Santa Cruz, o Portela e Esposa, e o Cunha Mello. Ficamos na mesa junto com um conhecido do Bairro, Delegado Curi, Esposa e Filha. Ontem a Lycia passou um telegrama fonado para o filho do Sergio Tavares, André, que casou em Florianópolis.

18/10/98 – domingo. Ontem vi o filme Moby Dick e me lembrei do livrinho em inglês que eu lia para melhorar o meu inglês. No outro dia passaria o “The House of The Seven Gables”, mas não tive paciência de ver. Quem sabe em outra ocasião. Hoje a Lycia pretende ir pela primeira vez  ver um jogo de futebol. Ela vai com o Guilherme assistir Coritiba x São Paulo. A R. continua na Suécia. Ela tem enviado fax. Dois ônibus se chocaram perto de Guarapuava com catorze vítimas fatais! Descansem em paz! Ganhei um boné da Dayse. A amiga da Sônia, Shênia, de Honduras almoçou domingo passado conosco. No Posto continuo com tudo em dia, graças a Deus! Trouxe os cheques devolvidos para atualizar a planilha em casa. Ontem lancei as Obrigações Semanais no Excel e no Financeiro do novo programa SP2000. Tenho que continuar o cadastro e tirar umas dúvidas com o João da Tecnologia da Informação (TI) que está implantando o SP2000 no Posto.

25/10/98 – domingo meio frio e nublado. O alarme na casa do vizinho soou a noite toda mas meio fraco, dando para dormir. Ontem a Dayse à noite, após ter feito as compras no Supermercado Parati, preparou o almoço e a sobremesa de hoje. Pretendiam almoçar na cidade da Lapa, mas o tempo não ajudou. Hoje vi no Globo Rural uma reportagem sobre uma fazenda em Vacaria em que o dono implantou uma Fábrica de Queijo Parmezão importada da região de Parma, na Itália. Tudo automatizado, muita limpeza. Tudo controlado até a proporção da ração (alfafa, milho, aveia, etc.) Vacas leiteiras confinadas, descansam ao lado. Devido ao mofo os queijos são raspados e virados nas prateleiras por um pequeno robô. O dono investiu 5 milhões de Reais que espera recuperar em 5 anos. Em outra reportagem a cultura da Palmeira Imperial que leva 20 anos para crescer. Quantos detalhes no plantio. A R. continua na Suécia com a amiga Laurita. Hoje vai ser a beatificação do futuro primeiro santo brasileiro, Frei Galvão.  Rogai por nós! O Coritiba vai indo bem no futebol. Parece que o Fabrício também vai torcer por ele como o Tio Guilherme.  No Posto com tudo em dia, graças a Deus! Aos sábados pego o ônibus Jardim Social-Batel  que sai às 18:59 do Batel. Assim consigo iniciar a semana com a mesa limpa. Aos poucos vou aprendendo o novo programa Financeiro implantado no Posto. É um programa no DOS meio chato de lidar. Na terça-feira o Reinaldo do Banco do Brasil deverá instalar o BB Bankline. O 486 tem agüentado bem.

09/11/98 – segunda. Ontem a R. chegou da viagem, graças a Deus! Fui à missa das 07:00 no Cristo Rei. É a missa dos velhinhos. Dia de verão, esquentando aos poucos. Fui ao Aeroporto com o Guilherme, no Monza. Gostei de rever o Aeroporto. Muito bonito! Como a decoração muda o aspecto da fase construtiva. A R. chegou com a face avermelhada e com uma capa preta que logo tirou. Voltamos no carro da Lycia. O Guilherme só apareceu à noite. Ele foi a uma chácara onde andou a cavalo. Em casa portanto todos reunidos menos o Guilherme. O almoço foi feito a seis mãos, principalmente pela Dayse. A Letícia está bem esperta. Tenho visto a Rede Vida e gostado da programação. Aproveitei bem o feriado dos Finados para adiantar o serviço do Posto.

23/11/98 – segunda. Ontem liguei para o meu amigo Ligneul pedindo para ele dar uma olhada no processo da Pensão deixada para a Margarida com o falecimento da Risoleta. Ele continua trabalhando no IME. Perguntou pelo Menezes e pelo Pimpão, nossos colegas da Turma de Aspirantes de Engenharia em 1957 na AMAN que moram em Curitiba. A Margarida me disse que ela foi fotografada na Festa de São Judas Tadeu junto com os jogadores do Flamengo entre eles o Romário. Ela acha que o apartamento da Maria José em Ipanema é pequeno para as todas as coisas que ela tem. À noite a Lycia alugou uma fita de vídeo sobre Anjos. No futebol o Coritiba empatou com a Português, o Palmeiras venceu o Cruzeiro por 2x1, o Santos venceu o Sport Recife por 2x1 e o Grêmio venceu o Coríntians por 2x0.

06/12/98 – domingo de sol. A R. está com fogão e forno de microondas novos. Tenho ficado com o nariz trancado devido a alergia. No Posto continua tudo em dia e até o balancete saiu rápido, graças a Deus!

14/12/98 – segunda. O quarto da Lycia está com um novo piso de madeira. Amanheci com uma dor na coluna. Acho que foi devido a uma ginástica que fiz. A Lycia vai a Brasília, a serviço. O Sr. Eduardo vai ao Rio de Janeiro, como padrinho em um casamento.

20/12/98 – domingo. A Lycia se recupera bem de uma cirurgia, graças a Deus! Recebeu visitas de amigos e amigas. A R. continua arrumando a nossa casa para o Natal. A Dayse tem trabalhado até mais tarde na Firma Bopp de Arquitetura. Enviei 50 aerogramas de Natal. Os Estados Unidos e a Inglaterra estão lançando bombas no Iraque. O Jonas comprou o CD do Cid Moreira sobre a Bíblia. A semana tem sido de sol, mas as vendas de combustível caíram no Posto.

25/12/98 – sexta. Natal. Ontem foi a nossa festa de Natal. A R. mais uma vez deixou o nosso lar com decoração bem natalina. Dei os parabéns para ela por tanta organização. É de tirar o chapéu! Ela não esquece nenhum detalhe. Até as toalhinhas de enxugar as mãos na cozinha tem figuras natalinas. Agradeço a Deus por esposa tão dedicada. Que Ele dê forças a ela até o fim! Fui o amigo secreto do Guilherme que me deu dois CDs do Padre Zezinho. A minha amiga secreta foi a Lycia. Dei um CD. Toquei Noite Feliz na gaitinha. A Isabella esteve conosco. O Alberto e as crianças, não. O Guilherme vestido de Papai Noel foi o distribuidor dos presentes, sempre muito engraçado. Até o Toffy e a Mehl estavam de coleira nova com luzes piscando. As bebidas foram vinho, champagne, cerveja e guaraná. Houve lombinho cortado em fatias, vitel tonée, salgadinhos e doces. Vi o final da Missa celebrada pelo Papa João Paulo II pela Rede Vida. Achei-o bem debilitado e com a voz fraca. Que Deus lhe dê forças até a passagem do século! Ele quer vir ao Brasil na comemoração dos 500 anos do Descobrimento. O Guilherme e a Isabella ainda foram à casa da família dela. A Lycia também ainda saiu. Fui dormir à meia-noite após cochilar vendo um filme sobre a vida de Jesus, pela Rede Vida. No Posto dei uma garrafa de champagne para o gerente Paulo e outra para o Jonas.

26/12/98 – sábado. O almoço do Natal saiu às 15:00. Muita fartura, graças a Deus! O Fabrício brincava com uma pistola de brinquedo a laser com todos, até com a Isabella. A Letícia às voltas com a sua boneca “cara de bola” e uma caixa de papelão com livrinhos de estórias. O Guilherme pretendendo ser o Papai Noel no próximo Natal, ho,ho,ho! Fui à missa das 11:30 no Cristo Rei. Muita música e bons arranjos. À tarde fui de novo com a família às 18:30. O canto da Noite Feliz foi como sempre muito bonito. Na Rede Vida vi uns bons corais cantando. Ouvi os CDs que o Guilherme me deu e gostei das músicas do Padre Zezinho.

31/12/98 – quinta. Passamos o ano juntos, Dona Lycia, a R. e eu. Vimos a TV Globo, comemos uvas, bebemos champagne de Garibaldi, e nos abraçamos. O Guilherme ligou de Florianópolis e as filhas lá de Guaratuba.

ANO DE 1999

01/01/99 – sexta. Dia de sol e nuvens. Hoje ouvi gravações falando sobre a vida do papai e da mamãe e da vinda das minhas três irmãs nas minhas Bodas de Prata em 1987. Como passam o tempo e as ilusões desta vida! Ouvi também as gravações que fiz com a Raymunda. Quantas recordações! A grande notícia é que o Guilherme vai se casar com a Isabella! À tarde a Dona Lycia, a R. e eu vimos um filme alugado pela R.: “O Encantador de Cavalos”, muito interessante. Uma mãe tem uma filha com a perna amputada devido a um acidente com um cavalo. Ela levou o cavalo em um trailler até um encantador de cavalos que conseguiu curar o cavalo machucado. No final a mãe decide voltar para casa apesar de estar gostando do encantador e da vida no campo bem diferente da de Nova York. Hoje tentei ligar para o Oscarzinho e a Maria José mas ninguém atendeu.

04/01/99 – segunda. Ontem à tarde vimos outro filme, junto com o Guilherme sobre um cometa que se chocaria com a Terra. Fiquei impressionado, como somos frágeis! No final a tripulação se arremessou com quatro bombas contra a parte maior do cometa e evitou o fim do mundo.

18/01/99 – segunda. Ontem a Patrícia apareceu aqui em casa. A R. ofereceu um lanche. Às 22:30 fui dormir. Elas conversavam sobre a minha avó Maria Amélia. A Lycia chegou bem da praia, graças a Deus! O Guilherme e a Isaabella almoçaram conosco. Vão se casar no dia 15 de maio, em um sábado. Que sejam muito felizes! No almoçao e no lanche foram servidas aquelas bisnagas grandes, tipo sanduíche, da Gran Via, uma panificadora do bairro. Todos gostaram. À noite eu tive um desarranjo intestinal sem descobrir a causa. No Rio de Janeiro um colega meu do Seminário foi assassinado brutalmente com um tiro na nuca. Ele era um conhecido maestro, de nome Armando dos Prazeres. O crime foi no dia 14, quinta-feira. A família encontrou o corpo no IML. Que Deus o tenha no céu e console sua família saudosa. O dólar subiu para uns R$1,43. As Bolsas subiram bastante. Ontem a R., a Isabella e o Guilherme planejaram a lua de mel do casal na Europa. Ontem reli antigas cartas do ano de 1954.

21/01/99 – quinta. Estiveram aqui em casa a Patrícia, a Vera Amaral, o Renato, a Laurita com a filha, a R. Micheloto, o filho do Sérgio e esposa. Vieram à noite e no lanche foi servido de novo aquele pão cumprido da Gran Via. Tenho relido à noite cartas antigas e ouvido as músicas do Padre Zezinho.

31/01/99 – E passou o primeiro mês do ano! Ontem vi um filme engraçado, dois velhos embarcam em um navio e aprontam as maiores confusões. Ri bastante. A R. arrumava as prateleiras  das garrafas de vinho. Ela mandou mudar o piso da sala e do corredor para placas de madeira tratada, colocar papel de parede, e assim tornou o nosso lar mais atraente. O Fabrício me ensinou outro modo de ouvir CD no computador da Dayse, usando o Sound Blaster. Hoje acessei o BB Home Banking pela Internet, tudo em inglês. Viva! Vi no Globo Repórter como os obesos tentam resolver os seus problemas. Até aquela dieta do Dr Atkins que eu usei na década de 70 ainda está sendo usada para emagrecimento rápido. Devemos evitar o sódio que retem água. O sal é o cloreto de sódio. No Posto converso bastante com o Jonas. É bom ter alguém que escuta o que a gente diz e troca idéias. Ele quer conhecer a cidade de São Paulo e trabalhar lá. Hoje reli os finais de janeiro desde 1994. E a vida continua! Devemos viver sempre o presente plantando no presente para boas colheitas dos presentes que virão no futuro.

07/02/99 – domingo. Domingo de sol e calor como foi em toda a semana.Nem saí do Posto para não enfrentar o sol e o calor.  E passou a virada do mês sem nenhum problema. Viva! Senti algum sufoco, mas é natural e atrasei um pouco pois houve duas mudanças de preço de combustível nos dias  2 e 4. No sábado recuperei o atraso. Em casa todos foram para a praia menos a R. e eu. A Sônia voltou ontem. Ontem vi TV até meia-noite mas nada de aproveitável. No Posto o computador da Loja de Conveniência apresentou problemas ocasionando transtornos.

22/02/99 – segunda. No último dia 18 foi a comemoração dos 85 anos do Tio Ernani. Foi na Sociedade Garibaldi, perto da Igreja do Rosário. Foram muitos parentes. Voltei mais cedo com a Lycia. O pessoal em casa viajou bastante. O Guilherme, a Isabella e a Lycia passaram o Carnaval em Bonito, no Mato Grosso do Sul. O Guilherme esteve em Itajaí e Itaipu. A Sônia esteve em Guaratuba. Ontem a Dona Lycia, a R. e a cachorrinha Mehl foram para Guaratuba. A Lycia foi e voltou. A situação econômica no Brasil está meio complicada. O dólar já esteve valendo R$1,90.

07/03/99 – domingo. Ontem fomos a um churrasco na casa da Dona Susi, mãe da Isabella. Voltei mais cedo com a Lycia. O Toffy ficou longe de casa nesta semana por causa do cio da Mehl. E a virada do mês passou sem sufoco, graças a Deus! O Vasco ganhou o Torneio Rio-São Paulo. Tenho gostado de ver aos domingos o programa “Louvemos ao Senhor” na Rede Vida, com o Padre Antônio Maria.

04/04/99 – domingo de sol e céu azul. Páscoa! Ontem foi um sábado que rendeu muito no Posto. Consegui fazer os documentos da virada do mês. No Rio de Janeiro a minha irmã Maria Helena comemorou as Bodas de Ouro de seu casamento com o Josué. Parabéns!

11/04/99 – domingo de sol e de céu azul. Temperatura agradável. Que emocionante foi a festa dos 80 anos da Dona Lycia no Clube Concórdia! Quando a Lycia falou do presente das netas as lágrimas me vieram aos olhos ao ver que a Sônia havia pintado um quadro da Dona Lycia quando moça. Na festa estavam: Tio Ernani, Dr. Jorge e esposa, Tia Lourdes, Tia Eleonora, Tio Nerti, Tia Emy, Elyane, Rafael, Célia, Zé, Luciane e marido, Luiz Henrique, Ruy, Élia, Ângela, Roberto, Rosaldo, Sara, Pedro, Beatriz, Maurício, Adriane, Ricardo, Lúcia, Raul, Vera, Neto, Elisabeth, Sérgio e R. Lúcia, Ruy Carlos, e outros. Graças a Deus tudo transcorreu bem! Conversei bastante com o Dr. Jorge e o ajudei a descer a comprida escada do Clube.

09/05/99 – domingo. Ontem chegaram vindo dos Estados Unidos, o Clark e a Diana. Vão ser padrinhos de casamento do Guilherme com a Isabella no dia 15. Estou ouvindo um CD do Padre Zezinho no novo CDROM 44x Max que coloquei no meu computador. Está ótimo, graças a Deus! A R. conseguiu deixar a nossa casa bem bonita para receber os hóspedes. Esfriou bastante  neste final de domingo. O Paraná ganhou de 6x2 do Coritiba lá no Pinheirão.

15/05/99 – sábado. Casamento do Guilherme com a Isabella. Foi tudo muito bonito e bem programado.Fomos de táxi, a R., o Guilherme, o Fabrício e eu. Noite garoenta e fria. Passamos pelo Passeio Público, Rua do Rosário e finalmente chegamos na Igreja do Rosário. A Sônia chegou em cima da hora com a Letícia e sem o bouquê da noiva. Está tudo registrado em uma fita de vídeo, muito bem filmada. Entrei com a Dona Susi e a R. com o Guilherme. Foi tudo muito bonito. O Padre falou sobre a oração que Jesús fez por todos, inclusive nós, que vivemos 2.000 anos depois. Todos rezamos um Padre-Nosso pelo novo casal. Fomos de carona com a Sônia e Letícia até a Sociedade Hípica. Muitas fotos. Valsas. O Fabrício dançou até com a noiva! Estavam lá: a Maria Helena, esposa do meu primo Gilberto, de São Paulo, a Patrícia, a Carina e seu namorado, o Pedro e a Beatriz, o Maurício e a Adriane, o tio Ernani, a Sara, o tio Néri e a tia Emy, o Sérgio e a R. Lúcia, o Zé a a Célia, a Luciane e o marido, o Luiz Henrique, a tia Eleonora, o Raul e a Vera, de São Paulo, a Élia, a Dona Lycia, a Vera Maranhão, a R. Micheloto e o filho no conjunto musical, o Aguilera, o Chefe do Guilherme e esposa, o Clark e a Diane, o Lito, a Dona Susi, o filho Aristheu, parentes e colegas da Isabella. Uma amiga da Isabella veio de Natal para o casamento. Graças a Deus tudo transcorreu bem. Que a Isabella e o Guilherme sejam muito felizes! Eu dancei com a R. e a Lycia. Voltamos de táxi e às 02:00 já estávamos em casa. A R. estava muito bonita! Em dado momento a Lycia veio tirar os meus óculos para eu sair menos velho nas fotos. No Posto eu estou com tudo em dia, graças a Deus! Controlei o adiantamento mensal até nos centavos. Consegui as moedas com o Tumorô, funcionário do Banco do Brasil, do Batel. A fase no Posto é de preços baixos devido à concorrência. Tenho visto o programa do Padre Zezinho na Rede Vida toda quarta-feira às 20:15. Continuam os bombardeios da OTAN a Kosovo (Iugoslávia).

17/05/99 – A Dayse completou 37 anos! Que Deus a acompanhe por toda a sua vida!

03/06/99 – quinta. Corpus Christi. Completei 63 anos, graças a Deus! Fui trabalhar no Posto para não acumular serviço. Na volta fui à missa na igreja do Cristo Rei. Em casa estavam a Isabella, o Guilherme, a R. e a Lycia. Depois chegaram a Sônia e as crianças. Apaguei a velinha e cantaram os Parabéns. No Posto dei chocolates Lancy para o pessoal. Estou em negociação com o Sr. Eduardo sobre o meu contrato com o Posto. O meu cunhado Edison está no Hospital Silvestre, no Rio de Janeiro com tumores no cérebro e câncer nos pulmões. Que Deus cuide dele!

05/06/99 – sábado. Vi até meia-noite pela Rede Vida o JC2000 em Cuiabá onde os padres Fábio e Zéca animaram bastante os fiéis. O tempo em Curitiba está mais frio.

02/07/99 – A R. chega domingo em Curitiba após três semanas na Grécia onde foi ao casamento de um amigo grego que conheceu quando esteve em Londres. Que volte bem disposta para retomar a rotina do nosso lar! A Letícia no dia 26 de junho completou três anos de vida. Houve uma festinha no apartamento da Sônia. O Fabrício jogava videogame com o amigo Henrique. Vimos o jogo na TV do Botafogo 0 x Juventude 0. O Juventude foi o campeão da Copa Brasil. A fita de vídeo do casamento do Guilherme com a Isabella ficou muito boa. Gostei do último programa do Padre Zezinho com os Cantores de Deus na Rede Vida. Ele falou sobre os mitos da Bíblia. O Edison está fazendo quimio e radioterapia. Já liguei e conversei com a Maria José. Ele já sabe de sua doença. Que Deus o proteja! O Dr. Ney da firma Audicon que faz a contabilidade do Posto, faleceu. Que Deus o tenha no céu! Estou passando os encargos no Posto para entrar em férias no dia  12. A minha pressão está muito alta: 18x10! Amanhã o Pedro marido da Beatriz vai comemorar 60 anos lá na Chácara Cabanha do Tio Jacó.

04/07/99 – domingo chuvoso e frio. Esperávamos a R. hoje, mas ela ligou de Atenas às 03:00 da manhã aqui (09:00 lá), dizendo ainda estar lá, devendo chegar na segunda-feira. Ontem a Letícia colocou um avental e enxugou a pia, em pé em cima de uma cadeira. A minha pressão baixou um pouco para 16,5x10.

23/07/99 – sexta. Passamos dias tranqüilos e repousantes em Guaratuba. A R. e eu fomos sábado dia 17 às 20:30 pela Lapeana. Tempo chuvoso. Lá estavam a Dona Lycia, a Sônia, o Fabrício com 7 anos, e a Letícia com 3 anos. No domingo antes da missa consegui me confessar com um padre em pé do lado de fora da igreja e fugindo da chuva. Foi a confissão mais original que eu fiz. Graças a Deus e à Nossa Sra. do Carmo (16/7). Valeu! Era o último dia da Festa do Divino. O Fabrício e a Maria Elisa pularam na cama elástica. Na segunda fui com o Fabrício e a Letícia até o Morro do Cristo onde rezamos um Padre-Nosso. Contamos 196 degraus na escadaria. Perdemos a blusa lembrança de Rio Bonito da Letícia. A Dona Lycia foi até lá levar o remédio do Fabrício. Mergulhei com o Fabrício na água fria. Ele pulou do meu ombro e bateu com a coxa na água. A Letícia não entrou com medo da água fria. Almoçávamos no restaurante por quilo Casa Rosada que é de um descendente de japonês. Ontem o Fabrício comeu um prato cheio de ovos de codorna e depois peixe. Joguei videogame, xadrez e dama com o Fabrício. Vimos um filme de um avião com um vírus diferente. Fomos dormir à meia-noite. Carregava a Letícia no braço esquerdo. Contava estórias do Chapeuzinho Vermelho e dos Três Porquinhos para ela dormir. Ela está uma gracinha com as duas faces rosadas. Que Deus a proteja! O Fabrício está muito esperto! Na volta pegamos o táxi do Sr. Luiz, o ônibus da Lapeana e a Sônia nos esperava na Rodoviária em Curitiba. Em casa bastante pão da Sandra. A Dayse fez um bolo. Depois chegou a Lycia e achamos o controle remoto da TV. Roubaram o nosso carro Monza na frente do apartamento da Sônia. Ele foi encontrado depenado em Colombo. A R. nem quis ir lá ver como havia ficado o carro. Roubaram também nestes dias as jóias da Isabella. Vi com o Fabrício o programa do Padre Zezinho que a Dayse e a Lycia haviam gravado.

01/08/99 – domingo de sol, céu azul e vento frio. Nesta semana que passou procurei arrumar as minhas coisas, fazendo um 5S. Fiquei ruim da coluna após passear com o Toffy. Amanhã eu recomeço o trabalho no Posto. Estou na expectativa. Seja o que Deus quiser se eu vou continuar empregado ou não! Acertei o pagamento do IPTU atrasado referente ao terreno que tenho em Pontal do Paraná. Passei as 35.000 ações do Banco do Brasil para o nome da R.. Tenho visto sábado à noite o filme passado pela Rede Vida. Instalei o Windows 95 no computador. Fiz um levantamento dos livros, CDs, cartas, etc...Ao guardar as cartas senti que a vida passa como uma sombra.

08/08/99 – Domingo de sol e clima agradável (frio) como em toda a semana que passou. Dia dos Pais. Que missa bonita só faltou o Alberto! Muito obrigado ó meu Deus pela minha família! A R. preparou um gostoso almoço. Lá estavam: Dona Lycia, eu, R., Dayse, Sônia, Fabrício (7), Letícia (3), Guilherme e Isabella, Lycia e Rogerio. Ganhei um livro sobre Dom Paulo Evaristo Arns, da Lycia e do Rogerio (que é sobrinho dele). Ganhei também uma camisa, cueca, lenços e balas dos outros filhos e netos. Que Deus e a Sagrada Família abençoe a todos! No Posto a semana passou bem. Fiz o pagamento do pessoal colocando tudo em ordem. Fico apreensivo com o Sr. Eduardo fazendo o que eu fazia mas sem usar um computador. Recebi o aviso prévio. Fiat Voluntas Dei! Fiqquei bom da coluna, graças a Deus! Descobri que uma igreja perto do Posto é do Santíssimo Sacramento. À tarde dei um abraço no Alberto pela passagem do Dia dos Pais.

15/08/99 – Domingo bem frio. Ao lavar a louça os dedos chegam a ficar doloridos. Dia de sol. Festa da Assunção de Nossa Senhora. Ontem pela Rede Vida vi o Padre Antonio Maria em Belém do Pará e depois vi o filme “Caminho de Santa Fé” feito em 1940. No Posto fiz o adiantamento mensal sem problemas, graças a Deus. No dia 12 eu liguei para a minha irmã Maria Helena que mora no Rio de Janeiro, pela passagem dos seus 67 anos de vida. Lembrei que em 1944 ela tinha feito 12 anos no dia 12 e eu tinha 8 anos notando a nossa diferença de 4 anos. Na família mais uma vez todos esperando receber dinheiro de herança referente a seringais no Acre que eram do meu avô Antonio de Assis Vasconcellos. Em Brasília nasceu o neto da Anna, Leonardo, filho do Helcinho e da Betty. Que Deus o proteja! O meu sobrinho Ricardo, filho da Maria Helena continua na Bélgica com a família ainda por dois anos. Depois vão para os Estados Unidos onde adotarão a nacionalidade americana. O Edison tendo aplicação de radioterapia a cada 21 dias. A Maria Helena me disse que perdeu uma amiga muito ativa, chamada Ângela com 54 anos, de câncer linfático. Que Deus a tenha no céu! A minha sobrinha Patrícia esteve no Rio, no Dia dos Pais para estar com o Edison. O Curso Impacto está sem alunos e não tem feito o pagamento do aluguel desde outubro do ano passado. A minha sobrinha Rosane tem tanta pena de animais abandonados que já recolheu 26 cachorros e 16 gatos na casa em que mora em Petrópolis. O mano José Maria continua celebrando a missa aos domingos pela Rede Globo. O meu sobrinho Renato, engenheiro mecânico trabalha em Guaratiba, no Ministério do Exército e dá aulas na Gama Filho. O Affonso sentindo uma fortes dores de cabeça talvez devido a pressão alta.

22/08/99 – domingo de sol. Vi o programa do Padre Zezinho das 10:00 às 11:00 e fui andando até a igreja para a missa. Comunguei. Igreja cheia. Evangelho em que São Pedro disse para Jesús que Ele era o Messias, Filho de Deus! Voltando para casa passei pelo Extra onde comprei um CD com Ave Marias, um fone de ouvido, novomilk, queijo, tang e pão. Em casa almoçamos: Dona Lycia, R., Dayse e eu. A R. queria que eu tivesse chegado às 13:30 para todos irmos almoçar fora usando o nosso novo carro Fiat Siena, mas cheguei às 14:00. Liguei para a Patrícia, mas ela estava dormindo. Falei com o Maurício que vai fazer Vestibular para Publicidade. Reli o ano de 1956 e que naquele ano havia cuidado da Patrícia que tinha quatro meses de idade. Como passaram os anos! Ontem a mamãe Bila se viva estaria com 106 anos! Nesta semana o Felippe ligou falando sobre os valores da herança do Acre bastante otimista. Ele disse que o filho Rogerinho esteve na Florida e vai à Alemanha. Que ele usa um notebook  onde planeja os embarques de suco de laranja do Brasil. Que a Nairzinha está ajudando a Suely em um escritório de advocacia no Rio. Que o Marcelo tem uma oficina de carros importados em Botafogo. O Felippe me disse que aprecia uma boa mesa e está aproveitando o final de sua existência neste mundo. Tem sete netos sendo que quatro moram junto com ele.

01/09/99 - quarta-feira. Com 63 anos de idade iniciei o meu primeiro dia da minha última etapa da vida sem o compromisso de horário de um emprego! É uma sensação muito estranha! A do começo do fim! Acordei normalmente às 05:00 para não perder o costume e abrir a porta para o Toffy poder dar uma saída e urinar lá fora. Saí do Posto hipertenso, desmemoriado e estressado, após três anos de trabalhando de segunda a sábado das 07:00 às 19:00. Agradeço, no entanto a Deus a experiência obtida e me ter sentido útil. Saí sem atropelos carregando uma sacola de plástico com grampeador, calculadoras HP41CV e outros pertences. Não deu tempo de me despedir de todos, mas saio tranqüilo sem inimizades desejando a todos muito sucesso. Vou adaptar as planilhas do Excel que usei no Posto para controlar os gastos em casa. Vou aguardar com calma um possível novo emprego, se Deus assim o quiser!

02/09/99 – quinta. Ainda voltei ao Posto para ajudar na virada do mês e para fazer a carta referente ao aluguel. Fui à Caixa Econômica Federal para a retirada do FGTS. Fui caminhando pela ciclovia até a Igreja do Santíssimo Sacramento e rezei um pouco.

03/09/99 – sexta. Fui até a Bitplace para obter o Office 97 e um orçamento para uma atualização do meu computador. O Fernando e o Roberto comentaram as dificuldades que têm para receber os pagamentos. Conversei com o Tiago e o Luiz. Deixei o meu telefone com a nova secretária já que a Denise saiu para abrir uma confecção própria. Carreguei a CPU em uma sacola de feira. Dá certinho e encaixa bem entre os pés e o banco do ônibus. Valeu! Gastei R$30,00. Nas lojas já recolheram o Office 97, vendendo agora o 2.000.

04/09/99 – sábado. Todos, menos a R., eu e a Mehl vão sair de Curitiba aproveitando os feriados. A Dona Lycia, a Dayse e o Toffy foram no Ford Fiesta dela para Guaratuba. O Guilherme e a Isabella também foram para lá.  A Sônia, o Fabrício e a Letícia vão amanhã de ônibus para Guaraqueçaba. A Lycia e o Rogerio foram para Betaras. Eu fiquei no computador ouvindo músicas pelo cdrom e lendo o livro da vida de Dom Paulo Arns, livro por ele autografado. Tenho estudado VBA no Excel. Quando indo de ônibus pela Avenida Batel consigo ver a torre da Igreja de Santa Terezinha me lembro da frase dela: “Je veux passer mon ciél a faire de bien sur la Terre!”. Em casa a R. continua usando o nosso carro novo Fiat Siena e tem mantido a nossa casa sempre limpa e em ordem.Um pintor e um pedreiro têm trabalhado bem. Dei R$1.500,00 da rescisão para a R. saldar um empréstimo. Agradeço a Deus a tranqüilidade da minha rescisão e peço pelo Sr.Eduardo para que ele consiga passar por esta difícil fase por que passam os postos de combustível. À noite a R. e eu vimos uma fita de vídeo e depois ela continuou a ver o filme da Globo e eu dormi no sofá.

05/09/99 – domingo. O meu querido filho Guilherme chegou aos seus 34 anos de vida, graças a Deus! Que tenha muitos e bem vividos anos pela frente! É a minha idade no ano de 1970. Como passa o tempo! Estávamos na cidade de Lages em Santa Catarina, eu servindo no 1º Batalhão Ferroviário e ele tinha 5 anos! Reli setembro de 1994 quando ele fez 29 anos e a minha irmã Risoleta tinha ficado doente e eu saí da Construtora Ferreira Guedes.

12/09/99 – domingo. A minha querida filha caçula Lycia completou 27 anos, graças a Deus! Que ela também tenha muitos e bem vividos anos pela frente! É a minha idade no ano de 1963. Como passou o tempo! Eu tinha sido transferido de Aquidauana, Mato Grosso para a AMAN, em Resende. Foi o ano em que o meu querido e saudoso sogro Dr. Armando da Cunha Tramujas faleceu. Que Deus o tenha no céu! A Dra. Zilda e o seu filho Rogerio vieram almoçar aqui em casa. Ele fez um “Apfelstrudel” com 17 maçãs. A Lycia recebeu de presente uma cesta para o café da manhã do Prefeito Cássio Taniguchi e de sua esposa Dona Marina. Muito obrigado! A Lycia comemorou na noite de sábado o aniversário com os amigos. Depois do almoço a Isabella apareceu com a Isabella. Todos reunidos! Que Deus nos mantenha sempre unidos!

13/09/99 – segunda. O meu querido mano Felippe completou 65 anos de vida! À noite liguei para ele. O Fabrício e a Letícia conversaram com ele. Ele como sempre muito confiante em que recebamos algum dinheiro da herança do nosso saudoso pai Zéca. Ele comentou que infelizmente a doença do nosso querido cunhado Edison não tem retrocesso. Que obtém alguma distração acessando a Internet. Em casa vimos um vídeo muito engraçado sobre cachorros que falam entre si. Fui com a R. de carro buscar os netos no Colégio Integral. À tarde dei uma caminhada passando pelos Bancos no centro da cidade e na volta pelo supermercado Parati na entrada do bairro.

21/09/99 – terça. Ontem o mano Felippe ligou pedindo o endereço eletrônico da Dayse para poder informar alguma novidade sobre a herança do Acre. No domingo a Isabella e o Guilherme foram a pé até a missa e até em casa. O Fabrício fez um acantonamento de sábado para domingo pelo Grupo de Escoteiros São Luiz de Gonzaga. Foi todo equipado. A Letícia está uma gracinha! A nossa casa está sendo pintada pelo Sr. Herbert. Concentrei o meu FGTS na poupança Itaú. Ainda não tive coragem para comprar um Pentium II ou III. 

24/09/99 – sexta. Ontem estive no Hospital Militar, no INSS, no Senac  e na firma de empregos TRH. Fui desagasalhado e senti frio. Passei nas Livrarias Paulinas e comprei o CD “As mais lindas canções da Igreja Católica”.

28/09/99 – terça. Liguei para o mano Mons. José Maria pela passagem dos seus 72 anos de vida. Que Deus o proteja! Ele me disse que a Maria helena e o Josué haviam ido a Campinas com uma netinha. Que os filhos da Risoleta ainda não haviam vendido o apartamento em que ela morou. Que o Luiz havia tirado uma pedra dos rins. Que o amigo dele René Brighenti havia ligado para ele lá da Suécia onde mora. Hoje eu andei bastante a pé. Fui até a avenida  Pres. Kennedy e ao passar pela rua Almirante Gonçalves vi que a casa em que morei na década de 70 era agora uma loja de informática. Almocei no All Natura pagando R$5,00.

29/09/99 – quarta. A R. e a Sônia já têm telefone celular. O Rogerio viajou e a Lycia vai amanhã ao Rio. Continuo com catarro no peito. Tmei um expectorante e melhorei. A R. foi dormir com a Dona Lycia para tentar ensiná-la a usar um aparelho de vídeo. Eu imprimi mais currículos para distribuir na tentativa de novo emprego.

30/09/99 – quinta. A Patrícia e a Carina vieram lanchar aqui em casa e conversaram com a R. sobre a Suécia. O felippe me enviou um email falando sobre a nossa herança. Tenho estudado o VBA do Excel e preparei um controle financeiro para outubro. Apliquei os conhecimentos adquiridos em um novo livro que comprei. Grupei todas as macros no arquivo pessoal.xls. Copiei minhas planilhas mais importantes para disquete.

04/10/99 – segunda. Tempo frio. Começou ontem o horário de verão. Comprei outro CD do Padre Marcelo Rossi.

05/10/99 – terça. Amanhã às 14:00 farei uma entrevista. Dei a minha caminhada e almocei no restaurante Gulliver. Hoje é o aniversário do Alberto pai do Fabrício e da Letícia. Parabéns! A Lycia continua namorando firme o Rogerio. Nasceu a neta Flávia do Raul primo da R.. Muitas felicidades! Ele nos enviou a foto pela Internet. Houve um acidente de trem em Londres.

06/10/99 – quarta. Em São Paulo um gerente cortou a mão  para conseguir um seguro de 900mil. Fui à entrevista mas tinha que pagar um curso e eu desisti. Comprei outro expectorante e já estou quase bom. A R. está bordando usando uma lente grande. Ela quer que eu diminua os descontos dos proventos. Nada ainda de dinheiro de herança. Acho que a minha memória não está muito boa. Ainda estou com 100kg de peso!

12/10/99 – terça. Dia de Nossa Senhora Aparecida. O frio está querendo ir embora. A Sônia e as crianças estiveram na Ilha do Mel. A Lycia está passeando nas prais com o Rogerio. A Dayse teve que trabalhar ontem. Enviei ontem mais dois currículos. A idade de 63 anos está dificultando muito. Há classificados nos jornais com o limite de 35 anos! A R. mandou colocar vidros na porta da sala e o corrimão da escada. Estou me sentindo melhor de saúde, graças a Deus! Ainda estou com R$6.000,00 na poupança. Espero guardar até arranjar novo emprego.

13/10/99 – quarta. No domingo encontrei o Menezes da minha turma da AMAN e o Gen Dirceu, meu primeiro comandante na 5ª Cia Com em 1958. Eles estavam na missa das 10:00 da igreja do Cristo Rei. No outro domingo vi o Cel Portela no Extra. No Hospital Militar encontrei o Bianchini que trabalhou comigo no 2º BFv de Araguari. Ele havia chegado às 05:45 e eu cheguei às 06:45 e peguei o número 32. Marquei um exame de audimetria para o dia 25. Renovei a carteira de motorista que vou receber pelo correio. A médica que me examinou mandou que eu consultasse um oftalmologista pois o olho direito está pior que o esquerdo. Encontrei o Arno, já avô e com o filho desempregado em casa. Ele gostaria que o filho tivesse ido para a AMAN. Disse-me que costuma acordar às 08:00 e dormir à meia-noite, tendo muita coisa para fazer em casa no computador. O Bianchini também me disse que passa o dia em uma chácara onde cuida de tudo. Uma filha ainda está em casa e as outras já casaram. A R. continua cuidando bem da nossa casa.

18/10/99 – segunda. Comecei um curso para Assistente Administrativo. Estou gostando de aprender os detalhes da formação de um preço de venda.

20/10/99 – quarta. O Rogerio comemorou os 100 dias de namoro com a Lycia. Ele colocou 100 rosas em cima do carro dela. Ele deu também um cartão postal e uma cesta de café da manhã. Que namorado original! No cursinho estou aprendendo sobre balanços de uma firma. A Dayse foi a uma entrevista para um novo emprego com carteira assinada e pediu R$2.000,00 por mês. Se for contratada vai ter que trabalhar também aos sábados.

21/10/99 – quinta. A R., Dona Lycia e eu fomos ao velório da Dona Solange, tia da Isabella. Visitamos os túmulos dos parentes no cemitério. Dia de céu azul.

31/10/99 – domingo. O tempo está custando aa se firmar no calor. Ontem levei o Fabrício nos escoteiros com a Letícia que esteve doente da garganta e febre alta. Na volta passeamos pelo bosque e facilitamos a vida das formigas colocando o milho que transportavam perto do formigueiro. A Sônia está em Jacareí-SP. O Felippe continua mandando notícias sobre a herança. A Lycia ligou de Guaratuba. O Guilherme almoçou em casa. A R. foi a uma reunião com as colegas do tempo de escola. Anotei duas falhas minhas, achei que o exame de audimetria era às 11:40 e era às 08:00; esqueci de dar o antibiótico da Letícia às 11:00. Também não consigo guardar uma piada lida no jornal pela manhã. Tenho que reler.

11/11/99 – quinta. O frio e a garoa voltaram de repente após dias de céu azul e calor. No outro dia a rua estava cheia de pétalas de rosas espalhadas. Foi mais uma do Rogerio. Eu pensei que um vento forte tivesse arrancado as flores de jardins das casas. Em São Paulo um estudante do 6º ano de medicina  descarregou uma metralhadora na platéia do cinema do Shopping Morumbi, matando quatro pessoas e ferindo várias outras. O Papa João Paulo II esteve na Índia. O Padre Marcelo reuniu 600mil pessoas no dia de Finados para comemorar a vida. Saudades sim, tristeza não! Hoje termino o meu cursinho de assistente administrativo. Caiu um avião da Egypt Airlines, sem sobreviventes. Que Deus lhes dê o descanso etgerno! (Cinco anos depois, no dia 9/4/2004,  vou receber um estranho e-mail de um inglês chamado Rice me propondo receber 2 milhões de dólares referente ao seguro de um passageiro chamado Quelsh. É lógico que eu não aceitei. “Quando a esmola é grande, o santo desconfia!”.) Reli a minha vida desde 1994, como passa a vida! A Dayse voltou a usar o AutoCad para trabalhos do arquiteto Elídio, amigo dela. O local de trabalho do Guilherme agora é na Rua Getúlio Vargas, perto da rua Lamenha Lins. Estou achando que o trabalho traz stress, mas o desemprego também. Qual a solução? Rezar, ler, estudar e amar.

15/11/99 – segunda. Feriado da República. O sol está querendo sair. O final de semana foi de garoa. A Dayse está com a Dona Lycia em Guaratuba. A casa foi arrombada e roubaram o ventilador de teto entre outras coisas. A Sônia ficou em Curitiba devido ao mau tempo. O netinhos ficaram vendo estórias com a Vó R. no vídeo. O Felippe enviou um e-mail com esperanças renovadas de recebimento de dinheiro de herança. Seja o que Deus quiser! Estou meio desorientado no momento devido à falta de perspectiva no mercado de trabalho. O jeito é continuar aguardando uma oportunidade, aproveitando o tempo para melhorar naquilo em que me considero fraco.

21/11/99 – domingo. Calor durante o dia e frio à noite. Ontem em busca de emprego me mandei até a Rodolatina na Cidade Industrial de Curitiba-norte. Apanhei um pouco. Peguei o Interbairros II (verde) fui até Campina do Siqueira passando pelo Cabral (1 hora), depois até Campo Comprido (5 minutos) e depois no ônibus Riviera até o viaduto sobre a BR-277. Desci antes, mas no final deu tudo certo, graças a Deus! A firma me lembrou as Companhias destacadas dos Batalhões Ferroviários de Bento Gonçalves. Acho que há muita coisa que pode ser melhorada. Deixei o meu currículo e a solicitação de emprego com o Sr Artur Jr. Agora é aguardar. No final eu gostei do passeio... A Lycia ganhou do Rogerio um PalmTop. O Fabrício está acampado. O Felippe enviou novo e-mail sobre a herança. Se sair um novo emprego espero melhorar o computador e o software, se Deus quiser! Tenho comido broa integral com ricota ou queijo minas, fatias de tomate, mate, novomilk e Nescau. Continuo tomando Arcalion para memória e Higroton 12,5 para pressão. No dia 29 devo fazer o exame de audimetria se não perder a hora de novo. Tenho usado o dinheiro da Poupança para pagar a prestação do Siena, a Aplub, o Mongeral , Icatu-Nobre, vales-transporte, broa integral, banana, aveia, novomilk, Nescau, clight e livros sobre Excel. As outras despesas a R. paga usando o dinheiro dos proventos. É pena que tem entrado no cheque especial. Espero melhorar com a segunda parcela do abono de Natal.

23/11/99 – terça. Na madrugada de sábado para domingo entrou um ladrão no apartamento da Sônia galgando a sacada. Roubou um aparelho de vídeo, uma filmadora e um celular. Ela dormia no quarto com a Letícia e não percebeu nada. Graças a Deus não sofreram nada. O Guilherme machucou o pulso ao descer o luminoso da Firma onde trabalha, mas já se recuperou. Os pais da amiga da Lycia, Patrícia Russo estão se separando. Que pena! Ainda bem que as duas filhas já estão criadas. (Em 2005, quando estou transcrevendo estas memórias estive no dia 28 de maio no enterro do Sr. Ruben, pai delas, morto acidentalmente por um motociclista, que Deus o tenha no céu e console seus entes queridos que ficaram saudosos!). Ontem cheguei às 06:50 no Hospital Militar e não consegui marcar nenhuma consulta. Hoje madruguei e peguei o ônibus das 05:30 e fui o primeiro da fila. Conversei com a esposa do Cel Gardona que é colega do mano Felippe. Ele é de Juiz de Fora e ela é de Cruz Alta e perderam uma neta de câncer. Eu continuo aguardando um telefonema da Rodo latina e de uma Escola Estadual para trabalhar como voluntário. Seja o que Deus quiser!

29/11/99 – 1º Domingo do Advento.  Batismo da Letícia. Foi na Igreja do Cabral às 10:00hs. Os padrinhos foram o tio Guilherme e a tia Lycia. Ela chorou na hora. Estávamos lá: a Dona Lycia, a R., eu, a Isabella, a Lycia, o Rogerio, o Guilherme, a Dayse e o Fabrício. Depois almoçamos todos lá em casa.

01/12/99 – quarta. Peguei o ônibus das 05:25 e cheguei às 06:00 no Hospital Militar e marquei o dentista para a R.. A Lycia foi promovida a Diretora na Fundação de Assistência Social (FAS) da Prefeitura de Curitiba. Agradeço a Deus e peço que seja para a felicidade dela. A Dayse está afônica devido a uma gripe. A Sônia está fazendo o curriculum-vitae para tentar uma bolsa de mestrado. A R. e a Dona Lycia já começaram a montar a árvore de Natal. No centro de Curitiba foi montada uma de 40 metros de altura.

15/12/99 – O Guilherme e a Isabella completaram sete meses de casados. O Fabrício gosta de ver Pokemon e ajunta figurinhas. Até a Letícia já está aprendendo aqueles nomes complicados. Comecei a receber as respostas às minhas 46 mensagens natalinas que enviei. O tempo já é de verão. Céu azul e sol. No outro dia vim a pé do Hospital Militar até em casa. Graças a Deus estou me sentindo bem. Tenho só ingerido líquidos à noite numa tentativa de diminuir o peso.

21/12/99 – terça. Fiquei de cama devido a uma infecção na garganta com febre de 38,5 graus. A R. me tratou com antibióticos. Hoje já me sinto recuperado, graças a Deus! Ontem fui ao dentista e ao oftalmologista. O Rogerio imprimiu o meu curriculum-vitae e vai entregá-lo na CIC de Curitiba. Seja o que Deus quiser! Se for contratado espero não decepcionar. Consegui baixar o meu peso para 95kg. Viva! Vou tentar manter se Deus quiser, evitando massas, doces, gorduras, bebidas açucaradas, excesso de ingestão de alimentos e vida sedentária. Ontem liguei para o Oscarzinho mas não consegui o endereço da Anna nem o da Margarida. Sobre herança só no dia 23. Morreu de câncer a Maria Rita, esposa do cantor Roberto Carlos. Que Deus a tenha no céu!

23/12/99 – quinta. Ontem a Patrícia e o Maurício estiveram aqui de passagem. Vão ao Rio para o Natal junto da Maria José e do Edison. Ela me disse que a Carina vai para a Suécia e que o Maurício prete4nde ir morar no Rio ficando ela sozinha em Curitiba. É a vida... A R. continua enfeitando a nossa casa para ao Natal.

24/12/99 – sexta. Noite de Natal! O Papai Noel foi o Guilherme e a Letícia nem reconheceu! A Lycia ganhou uma bicicleta do Rogerio. Ganhei uma caixa de disquetes e um vale da Livraria Curitiba. Morreu o Ex-Presidente João Baptista de Figueiredo. Que Deus lhe dê o descanso eterno!

26/12/99 – domingo. Hoje foi o almoço da Família Simas Alves. Foi  em Santa felicidade, no Madalosso Novo. Compareceram: Tio Ernani, Tio Néri, Tia Eleonora, Tia Nini, Dona Lycia, Tia Emy, Ruy, Élia, R., eu, Raul, Vera, Raul filho, Sérgio, R. Lucia, duas filhas do Roberto e Ângela Sônia, Fabrício e Letícia, Guilherme e Isabella, Dayse, Luiz Henrique e namorada, Dayse, Ernani, Dany e o marido, Sara e Rosaldo, Eduardo e namorada, Rafael, Elyane e Lúcia. Foram 38 pessoas a R$15,00 com um gasto de R$570,00. O ambiente foi agradável e todos desejam que o evento se renove em outros anos. Faltaram: Tia Lourdes, os filhos da Lúcia, a Célia , o Zé (na praia), Lycia e Rogerio ( na praia), Ângela, Roberto, Verinha e filhos, a Simone e a Silvana. Telefonei para a Maria José para saudá-la pelo seu aniversário mas só consegui falar com a Maria Helena. Todos bem, só ela teve um derramezinho e parou de dirigir. A Margarida está morando em um sítio em Itaguaí. Ela e os irmãos estão aguardando o dinheiro da venda do apartamento da mãe Risoleta que só poderá ser usado no final do inventário. O Ricardo vai voltar para a Bélgica no dia primeiro de janeiro. Daqui a dois anos vai morar em Atlanta nos Estados Unidos. Todos aguardando algum dinheiro do Acre e da casa da rua Desembargador Izidro. O Josué ia ver a passagem do ano lá da Fortaleza de Santa Cruz.

28/12/99 – terça. Aproveitei para fazer pagamentos de final de mês. Com o vale de R$30,00 que ganhei do meu amigo secreto Guilherme no Natal comprei o livro  Bilhões e Bilhões de Carl Sagan.

30/12/99 – quinta. Fomos em ônibus executivo da Viação Princeza do Ivaí até a Fazenda Água Azul. Na saída chovia muito e eu não consegui fechar o portão. A Dona Lycia, a Lycia e o Fabrício já haviam ido de Corsa preto com o Rogerio e já estavam lá.

31/12/99 – sexta. Em Quinta do Sol o Eugênio nos esperava com uma camionete e nos levou para a Fazenda. Tudo bem rústico, mas bem ecológico. Achei que foi uma ótima idéia para uma diferente passagem de ano e todos juntos.

ANO DE 2.000

01/01/00 – sábado. Passamos todos juntos entre Quinta do Sol e Fênix, na Fazenda Água Azul. Lá estávamos: Dona Lycia, eu, R., Dayse, Sônia, Fabrício, Letícia, Guilherme, Isabella, Lycia, Rogerio. O dono é o Sr. Johan Gabriel Berg Von Linde que estava com a sua esposa, o filho, a nora Sara, de Criciúma, netas Gabriela de  9 anos e Marina de 5 anos. Estouramos as champagnes e desejamos uns aos outros um feliz 2.000. Houve uma ceia e caiu uma forte chuva impedindo que os fogos da cidade de Maringá pudessem ser vistos. O Rogerio nos levou de carro até as casas e jogamos o jogo Focus.

02/01/00 – domingo. O Fabrício tem gostado muito de andar a cavalo. Já até galopou no cavalo brando chamado Xeique. O Guilherme, a Lycia, a Dayse, a Sônia e o Rogerio também andaram a cavalo e andaram a pé por trilhas. Eu nadei na piscina com o Fabrício e a Letícia. O Guilherme acabou de ler o livro Ramsés, volume 1 de 5. Eu li o livro Bilhões e Bilhões de Carl Sagan.

03/01/00 – segunda. De manhã andamos de charrete a R., a Letícia e eu. O Fabrício e a Sônia iam a cavalo. O empregado Edson, da Fazenda ia nos ajudando. Fez muito calor à tarde. Fomos para a piscina. À noite ficamos conversando e o Fabrício jogou com as meninas.

04/01/00- terça. Fizemos a viagem de volta e chegamos às 07:30 em Curitiba. O Eugênio e o Fernando nos levaram de camionete até Quinta do Sol. À noite refrescou e senti frio. O motorista Romualdo dirigiu muito bem o ônibus e passava com muito cuidado pelas lombadas. Em casa estavam a Lycia (saindo para o trabalho), a Dayse e os cachorros. A Dona Brasilina apareceu. Graças a Deus tudo transcorreu bem! Não me apressei em ler jornais e revistas para não apagar logo as lembranças da Fazenda. Fiquei impressionado com o final da vida do Carl Sagan em 1996. Mielodisplasia (manchas pretas e azuis), transplante de medula da irmã mais moça Cari e no final a pneumonia. Ele queria envelhecer junto com a esposa Annie a quem amava muito. Queria ver seus filhos mais moços crescerem e queria participar de desenvolvimento de seu caráter e intelecto. Queria conhecer os netos ainda não concebidos. Queria testemunhar as soluções de alguns problemas científicos como: “a exploração de muitos dos mundos em nosso sistema solar e a busca de vida em outros lugares. Queria ver como vão se desenvolver tendências importantes na história humana tanto promissoras como preocupantes: por exemplo, os perigos e a promessa de nossa tecnologia; a emancipação das mulheres, a crescente predominância política, econômica e tecnológica da China, o vôo interstelar....” . Ele manteve durante anos perto do espelho de barbear, vendo todos os dias, um cartão postal emoldurado. No verso lia-se uma mensagem escrita a lápis para um certo Sr. James Day, de Swansca Valley, País de Gales. Dizia ela: “Caro amigo, apenas uma linha para dizer que estou vivo e levando a vida que pedi a Deus. É uma festa! Seu, WJR” . Estava assinado com as iniciais quase indecifráveis de um certo William John Rogers. Na frente, via-se a foto colorida de um vapor luzidio com quatro chaminés e intitulado “White Star Liner TITANIC” . A marca do correio foi impressa um dia antes do grande naufrágio que vitimou mais de 1.500 vidas, inclusive a do Sr. Rogers. Annie e Carl Sagan haviam pendurado o cartão postal por uma razão. Sabiam que “levando a vida que pedi a Deus” pode ser o mais temporário e ilusório dos estados. E foi exatamente o que aconteceu com o Carl Sagan...

12/01/00-quarta. Dia de sol e céu azul. A R. está em Guaratuba com a Dona Lycia e os netos Fabrício e Letícia. A Sônia está em Curitiba. Ontem a minha sobrinha Patrícia me ligou toda feliz dizendo que o Edison estava bem, graças a Deus! O meu amigo Sérgio Tavares me ligou dizendo que o nosso amigo e colega de turma da AMAN, Paulo Fabiano havia sofrido um desastre em Campo, tendo perdido a esposa e estava com 50% de chance de vida. Misericórdia Senhor! Disse-me também que o filho Luis Felipe que trabalha na Audi em São José dos Pinhais está muito satisfeito e pretende construir uma casa. Encontrei o meu amigo e colega Menezes e esposa. Ele quer me mandar uma foto da turma. No dia 10 a R. e eu completamos 39 anos de casados, graças a Deus! Até agora nada de novo emprego apesar de ter enviado currículos. Estou mantendo o peso de 96kg evitando alimentos sólidos à noite. A minha pressão está em 14x9, graças a Deus! A Dayse esteve em São Paulo com o amigo Elídio e esposa visitando a Bienal de Arquitetura. Tenho pensado na grandeza do universo, me lembrando da intensidade da Via Láctea na noite em que voltei da Fazenda Água Azul. Ouvi de novo as fitas k7 que gravei com a série Cosmos feita pelo Carl Sagan que a TV Globo exibiu uma vez.

19/01/00 – quarta. A Sônia ligou de Guaratuba dizendo que a Dona Lycia, o Tio Néri e a Tia Emy estavam vindo para Curitiba de táxi devido ao falecimento do Tio Ernani às 06:30 de hoje. Ele morreu enquanto dormia. Que Deus lhe dê o céu e console seus entes queridos que ficam saudosos! À noite a R., eu e a Dayse fomos ao velório no cemitério Parque Iguaçu.

21/01/00 – sexta. A R. e eu fomos à missa de sétimo dia pelo pai de uma colega dela de ginásio que eu conhecera no Concórdia. Hoje gravei o final da entrevista dada pelo Rogerio no programa Paulo Salamuni, da Rádio Paraná sobre a Pastoral da Criança.

31/01/00 – segunda. Dia chuvoso. A Sônia completou 36 anos de vida. Graças a Deus! Ainda não apareceu ninguém vindo das praias. Ontem o Brasil ganhou de 9x0 da Colômbia e o Palmeiras ganhou de 6x2 do Fluminense, de virada.

06/02/00 – domingo. O Evangelho fala da cura da sogra de São Pedro. A Lycia amanheceu na enfermaria do Hospital Santa Cruz com dores nos rins e nas costas. Fomos visitá-la, a R., eu, Dayse, Isabella, Guilherme e Rogerio. Depois, menos o Rogerio, fomos almoçar no Shopping Cristal. O Brasil empatou com o Uruguai e ficou em primeiro lugar invicto. O Chile também se classificou ao vencer a Argentina por 1x0.

26/02/00 – sábado. Senti calor à noite. Neste dia no ano de 1973 perdia a minha querida e saudosa mãe. Que Deus a tenha junto a Ele no céu! A Letícia dormiu comigo e acho que também sentiu calor pois se virou muito na cama. Um mosquito me picou bem no pé direito. Estou um sangramento devido a hemorróidas. Acho que devo evitar certos tipos de comida. Na quinta-feira fui a pé até a SIP/5. Levei 55 minutos. Lá encontrei com o Tenente Moura que tinha sido do Depósito de Material de Engenharia quando eu era da 5ª Cia Com. Ele perdera a esposa há uma semana. Ela estava com 65 anos e fumava muito. Foram 48 anos de casados e sem briga. Ele estava emocionado! Que Deus a tenha no céu e lhe dê resignação e paz! Ele comentou que o 2º BFv está com o efetivo reduzido e em obras. Que pena! A Lycia e Rogerio foram visitar uma fazenda ao norte de Cuiabá. O Rogerio saiu dirigindo o Monza. Ela ligou dizendo que já andou 10km a cavalo e viu uma pegada de onça. A Sônia comprou um computador. A R. está fazendo os exames preliminares para uma cirurgia com o filho do Dr. Guelman. A Dayse tem trabalhado muito em uma reforma de cozinha e banheiro. Continuo enviando os currículos, mas já sem esperança de novo emprego.

05/03/00 – domingo de sol. A Lycia e o Rogerio chegaram da viagem ao Mato Grosso. Rodaram 5.150km. Passaram por Araguari e visitaram o Batalhão e o Clube. Ontem a R., Isabella, Guilherme e eu vimos o filme “O Egípcio”. A Dayse foi para Guaratuba com a Dona Lycia após as últimas providências sobre a reforma do apartamento do amigo Rubem. Contei números com a Letícia e desenhamos no computador. Na noite anterior dormi com o Fabrício e contei para ele estórias do papai Zéca  e da nossa vida na casa da rua Desembargador Isidro, 46. Hoje vamos a um churrasco na chácara da família do Rogerio em Campo Largo. Ele completou 30 anos no dia 3. Parabéns e muitos e felizes anos de vida! Na missa das 09:00 na Igreja da Salette o Padre Anacleto comentou a morte de um padre moço e ativo em Santa Catarina devido a uma tora de madeira que deslizou de um caminhão que ia na frente do carro que o padre dirigia. Que não somos Deus para interpretar os desígnios de Deus que deixou vivendo um outro padre com mais de 80 anos inútil e esclerosado. O almoço foi na Chácara da Dra. Zilda em Campo Largo. O Guilherme foi dirigindo o nosso carro. Estivemos lá: R., eu, Guilherme, Isabella, Lycia, Rogerio, Sônia, Fabrício e Letícia. O Fabrício andou na égua malhada Pampa. A Letícia andou na égua pônei Ísis. No almoço teve: galinha, carne, alface, tomate, caneloni, nhoque, arroz bem soltinho, lasanha, e de sobremesa sorvete e pudim. A casa está em obras de ampliação. Visitamos também a casa do Nelson, irmão do Rogerio que é médico. Foi uma tarde muito agradável. A Sõnia seguiu às 17:00 para Guaratuba pegando muita chuva. A Dayse e a Dona Lycia já estavam lá. Ela levou o controle da TV que havia sido esquecido. À noite o Guilherme levou a Lycia até o aeroporto para ela viajar até Porto Seguro. Vi uma fita Odisséia com muito sono só até a metade.

07/03/00 – terça de Carnaval. A R. e eu fomos a uma linguiçada no apartamento do Guilherme e Isabella. A Dona Susi, mãe da Isabella também estava lá. Conversamos bastante e recordamos a Curitiba antiga. À noite apareceu em casa o Guilherme para ver o final do filme Odisséia. Depois apareceu a Patrícia com um amigo e lanchou conosco.

24/03/00 – sexta. Ontem fui a uma entrevista com a psicóloga Janaína, no RH Center. Havia umas 20 pessoas, mais homens do que mulheres. A entrevista era às 17:00. O tempo ameaçava chover. Peguei o ônibus “ligeirinho” Inter II, passando pelo Detran, Capão da Imbuia, Hauer, Capão Raso e Portão. De lá peguei o “alimentador” Wenceslau Brás e finalmente após uma hora e meia cheguei no RH Center sem ter tido necessidade de abrir o guarda-chuva.  A vaga era para um gerente administrativo de uma firma de ar condicionado central de um engenheiro mecânico carioca. Uma candidata trabalha do Clube Santa Mônica e é bem jovem. Um outro candidato tem boa experiência. Um terceiro candidato é jovem, magro e estressado com a informática e administração ao mesmo tempo. Teve que fazer um tratamento e optou pela informática. Outro candidato, descendente de japonês, com experiência. Outro candidato é economista e trabalhou no Bamerindus. Outro candidato  veio de Mato Grosso do Sul e tem experiência em escola. A sogra e os pais moram em Curitiba e ele havia ficado sozinho em Ponta Porã. Os salários variavam de R$1.000,00 a R$3.000,00. Ainda um outro candidato fora de uma Firma com sede em Recife que falira. Eu relatei a minha experiência como administrador mas fui sincero em dizer não ter nunca tirado uma Firma do “buraco”. Pedi os mesmos R$1.300,00 que ganhava no Auto Posto Botânico. Para voltar para casa peguei o ônibus Circular Sul bem em frente e desci no Portão, fazendo o caminho em sentido contrário. Hoje gravei a missa do Papa João Paulo II na Montanha das Bem-aventuranças. Ontem ele visitou o monumento em homenagem às vítimas do Holocausto. Na quarta-feira a Lycia inaugurou a casa Bem Viver para os que vivem na rua. O Edison, a Maria José e a Patrícia estão na França. No dia 17 eu liguei para o meu irmão Luiz na passagem dos seus 71 anos de vida. Ele está morando sozinho em Itacuruçá. Não quer se envolver de novo com uma mulher. Está sem ânimo para viajar. Fui e voltei a pé para buscar os documentos de Imposto Renda na SIP/5 no Bacacheri para a Dona Lycia e para mim. Fiquei surpreso em saber que não posso mais abater as despesas com pecúlio. Vou ter que pagar seis quotas de R$633,00. A Dayse nem sempre vai trabalhar na Firma Bopp por falta de serviço. Tem se dedicado  a uma reforma do apartamento do amigo Rubem. O Guilherme sempre viajando muito. A Dayse fez bastante doce com o mamão verde que a Dona Lycia trouxe de Guaratuba. Tenho andado sem dinheiro no bolso e já estou me acostumando.

31/03/ - sexta. Fui de novo a pé até a SIP/5 para levar cópias autenticadas e CPF meu e da R.. Encontrei o Tenente Mom que trabalhou comigo na CRO5 e um ex-soldado meu da 5ª Cia Com, João Gnap, que foi da Seção de Reparação e Suprimento em 1960. Paguei R$0,08 por cópia xerox e R$1,50 por autenticação. Paguei o IPTU do terreno de Pontal, R$15,22 e tirei o extrato do Banco do Brasil para a R., com saldo negativo de R$1.500,00. Na terça-feira, dia 28 dei uma boa caminhada pela cidade. A Dayse me deixou na Praça Ouvidor Pardinho. Passei na rua Almirante Gonçalves, Conselheiro Laurindo, Banco Itaú, Posto Mercês, missa e comunhão na Catedral, almoço no Carlitos a R$2,50 (garçon Brás), Instituto Brasil-Argentina, igreja de Nossa Sra do Perpétuo Socorro. Desisti de ir ainda a Só Eventos e voltei a pé para casa. Passei pela nova Rua das Flores com novos bancos, floreiras e chafariz.

05/04/00 – Pareceu que eu ia trabalhar na firma Tech Hard que não é muito longe aqui de casa, levando 25 minutos a pé. Após três idas cheguei à conclusão que não daria certo.

07/04/00 – sábado. A Dona Lycia completou 81 anos de vida, graças a Deus! Hoje com a família reunida, Dra. Zilda, e o filho Rogerio, a R., eu, a Dona Lycia, Dayse, Sônia, Guilherme, Isabella e Lycia, com a Toffy e a Mehl por perto, foi anunciado o noivado entre a Lycia e o Rogerio com a data prevista para o casamento de 28 de outubro de 2.000,um sábado, na Catedral (onde a Dona Lycia se casou com o Dr. Armando e a R. comigo). Foi uma surpresa e uma alegria geral! Que Deus os abençoe! Houve também os parabéns para a Dona Lycia com bolo, velinha e champagne. A Dra. Zilda fez a prece antes do jantar. Foi uma noite memorável, graças a Deus!

08/04/2000 – A R. completou 58 anos de vida, graças a Deus! Vieram a Dona Érika, Beatriz, Eliane, Célia, Dona Susi, Dona Lycia, Patrícia, Carina, Élia, tia Eleonora. O tio Néri apareceu com o Zé, mas logo saíram. A Élia fez 65 anos em março e a tia Eleonora vai fazer 85 anos em julho.

09/04/00 – domingo de sol. Fui à missa na igreja do Cristo Rei.

10/04/00 – segunda. Fui a mais uma entrevista de emprego. À noite, fui ao Colégio Estadual Elias Abrão para ver se podia ser aproveitado como voluntário. O Fabrício e a Letícia toda segunda-feira dormem aqui em casa. Estão com problemas na respiração noturna.

13/04/00 – quinta. A R. acordou às 04:50 e se preparou para uma cirurgia. O Rogerioe a Lycia a levaram ao Hospital Santa Cruz. Às 12:10 o Dr. Salomão Guelmann apareceu e disse que tudo tinha corrido bem na isterectomia. Graças a Deus às 14:16 ela chegou no quarto 3205. Fiquei a manhã toda aguardando com a Dona Lycia conversando. Almocei com a Dayse no Sun City e a Dona Lycia, Rogerio e Lycia comeram na lanchonete. Na TV foram apresentadas irregularidades havidas na construção do Túnel Airton Sena em São Paulo.

18/04/00 – terça. Ontem amanheci com uma dor lombar mas hoje já estou melhor. No domingo às 15:00 a R. saiu do Hospital e foi levada pela Lycia para o apartamento da Dona Lycia. À noite lanchamos juntos lá. Hoje a área de serviço amanheceu toda suja devido a desarranjos nos cachorros. O tempo ficou chuvoso e mais frio. A Dona Lycia tem reclamado de uma dor no joelho direito. No dia 15 a Isabella e o Guilherme completaram 11 meses de casados. Como passa rápido o tempo. O Guilherme me disse que no domingo ficou 2 horas plugado à Internet fazendo download de softwares.

12/05/00 – sexta. Aniversário da Isabella. Que Deus lhe dê muitas felicidades junto ao Guilherme! Continuo enviando currículos na esperança de um dar certo. Tenho dirigido normalmente o Siena para levar a R. ou apanhar os netos. No outro dia para estudar bem como agir em um cruzamento fui até lá a pé. A Lycia viajou a serviço para o Rio e depois para Brasília. A Dayse está querendo deixar a Arquitetura como hobby e procurar outra profissão como atividade principal. A Sônia está com uma nova empregada, a Jaqueline que ficou no lugar da Marilda. Ela continua naquela vida corrida de professora. A R. está se recuperando bem de uma cirurgia, graças a Deus! Tenho visto pela televisão os programas da Rede Vida, Noticiários da Globo, TV Cultura, Discovery Channel, Lonely Planet, Animal Planet, People & Arts, e TV Senado. Graças a Deus deixei de ver cinema pela TV. Faleceu uma artista da TV, a Sandra Bréa, com somente 49 anos. Que Deus a tenha no céu! Sic transit gloria mundi! Foi aprovado o salário mínimo de R$151,00. O Grupo Extra comprou o Supermercado Parati aqui do Jardim Social. Vai passar a ser chamado de Pão de Açúcar. O Atlético-PR perdeu nos pênaltis para o Atlético-MG, ficando fora da Libertadores. Tomei vacina contra a gripe e contra o tétano. O meu orçamento mensal continua estourando. Vou pagar seis quotas de R$61,84 de Imposto de Renda.

17/05/2000 – A minha primeira filha Dayse chegou aos 38 anos de vida! Que Deus lhe dê muitos anos de vida e muita felicidade! Como ela está fazendo um curso de secretariado no Senac, só chegou em casa às 22:00.  A R. comprou um bolo e junto com o Guilherme e a Isabella cantamos os parabéns para ela e ela apagou uma vela. Ela está aguardando o resultado de uma entrevista no HSBC. No dia 25 vou ter que comprovar junto à Receita Federal o pagamento da 3ª quota de 1996 e não estou achando o comprovante.

19/05/00 – sexta. A R. tem colocado remédio contra rato na nossa casa. Ela já conseguiu dirigir o Siena até o Parati, mas diz que força um pouco. Na terça eu levei a Dona Lycia de carro até a SIP/5 para a apresentação anual dela, pois ela esqueceu de fazer em abril. À noite dirigi na chuva e me saí bem. Pela TV vi as vidas da Jaqueline Kennedy, Onassis, filha e neta. Quantas desgraças! Amanhã vou a uma nova entrevista. Seja o que Deus quiser! O articulista Carlos Chagas está desenhando um quadro bem pessimista da situação do Brasil. Espero que as autoridades estejam procurando meios para melhorar esse quadro.

22/05/00 – A Dayse me disse chorosa que não foi contratada pelo HSBC. Seja o que Deus quiser! No domingo fui a pé da Igreja da Salette até a Igreja do Cristo Rei para assistir à missa celebrada por um padre pois na Salette  estava faltando o padre e haveria somente um culto presidido por diácono. Em São Paulo deram uma bandeirada na cabeça do governador Mário Covas que xingou a multidão de “seus fascistas! Não entendem nada de democracia! Vão ter que me engolir!” Quebraram um ovo na cara do Ministro José Serra da Saúde. Recebi R$32,18 do PIS. Ouvi as fitas que gravei no passado com a família. Recordar é viver! Frase da Raymunda: “Mais vale uma boa morte que uma má sorte!” Frase da Maria Helena:”Quem casa, quer casa longe da casa onde casa!” Notei que a mamãe morreu em um dia 26 e a minha neta Letícia nasceu em um dia 26. Tenho tido sonhos com situações difíceis mas que graças a Deus se resolvem quando acordo.Ontem vi pelo Planeta Solitário uma reportagem sobre os paises da África Ocidental. Quanta miséria, quanto atraso, quanto sol, quanta poeira, quanta macumba!

03/06/00 – sábado. Cheguei aos 64 anos de vida, graças a Deus! A Dayse me deu um agasalho cinza com amarelo. A Maria Helena me ligou dizendo que está bem. Que o Dr. Luiz Fernando, marido da Violeta disse que ela nasceu de novo pois o pequeno AVC que teve não atingiu as partes mais importantes do cérebro. Graças a Deus! Que o Josué ganhou um computador e está estudando. Ele está com 75 anos. Está terminando o curso Mater Eclésia. Que a Eliane adora as netinhas e lembra a nossa mãe Bila a evangelizar as pessoas. Que o Ronaldo está namorando. Que o Felipe, filho do Ricardo que está na Bélgica se saiu bem em matemática. Que ela, Maria Helena, já ia sair na tarde de sábado para ir abrir a igreja. Que domingo passa toda a manhã na igreja. Que não tem o que fazer em casa. Vai dormir depois da novela das oito. Terra Nostra acabou mas vai começar Laços de Família. Não tem falado com a Heloísa nem com a Maria José. Que a Margarida está sozinha em Itaguaí, mas com telefone celular. Os filhos dela têm ficado com o pai Ivan. Ela também não tem conseguido falar com o mano José Maria. A Maria José também ligou para mim, mas a ligação estava ruim e falamos pouco.

04/06/00 – domingo. A R. fez um almoço com bastantes pratos. Só faltou a Dona Lycia que está em Guaratuba. Depois vimos slides e recordamos o passado. Veio um amiguinho do Fabrício, o Lucas Barbosa, e a Letícia ficava toda encantada com a presença dele. O Luiz ligou dizendo que o Felippe não conseguia ligar de Miguel Pereira. Que está sozinho e visita as netinhas Dináh e Dinair, filhas do José Victor que nasceram no dia 26 de maio de 2.000. Que sejam muito felizes! Que está bem de saúde. Que pretende vir ao casamento da Lycia com a Maria José e a Maria Helena. O meu amigo Sérgio ligou de Florianópolis dizendo estar ajuntando um capital para investir com os filhos. Que continua nos movimentos da Igreja com a Helenie. Que o Fabiano está saindo do HCE, mas vai ter que voltar para nova operação.

05/06/00 – segunda. Às 05:00 o Rogerio levou a Lycia  até o Hospital Santa Cruz e depois para o Hospital Nossa Senhora das Graças devido a um problema de asma. A Dona Lycia chegou da praia de Guaratuba com o Tio Néri e a Tia Emy vindo de ônibus para assistir a missa de sétimo dia para Dalena Guimarães Alves, filha do Tio Orestes e irmã da Pórcia. Ela morreu de câncer no intestino e foi cremada. Que Deus a tenha no céu. A Dona Lycia esqueceu os óculos em Guaratuba e comentou que a imagem de Cristo no Morro do Cristo ficou bonita, mas ela não havia ido lá.

18/06/00 – domingo. Finalmente um dia com chuva, pois estava tudo seco. A R. foi ontem para Guaratuba com a cachorrinha Mehl. O Guilherme a levou de carro. A Dona Lycia mandou fazer novos óculos, R$400,00. A Lycia indicou para um curso de líderes no Japão no lugar dela o Flávio um eficiente funcionário que trabalha com ela. O Flávio é filho do Alfredo Kitzig que foi ótimo soldado na 5ª Cia Com quando eu era Tenente lá e foi quem fez as alianças para o meu casamento com a R. em 10/01/61 pois trabalhava em confecção de jóias. Parece que a Lycia ficou boa da gripe. A R. é que está com uma tosse que não para, devido a uma hérnia no estômago. Eu tenho tocado piano com a Letícia e o Fabrício. Dormiram de sexta para sábado na escola. No domingo passado fomos a um churrasco na chácara do Pedro. A Dayse não foi. A Sônia se perdeu na ida. O tenista Guga ganhou o torneio de Roland Garros. Ficou mais bonito o altar da Igreja de Nossa Senhora da Salette. Hoje é o Domingo da Santíssima Trindade.

20/06/00 – terça. Dia chuvoso e frio. Ontem fui buscar os netos no Colégio Integral. Aproveitei e tirei R$20,00 no BB e comprei pão, pão de queijo, balas e amendoim. Ainda tenho que melhorar um pouco na direção, pois tive dificuldade em distinguir as ruas corretas, mas graças a Deus consegui contornar todos os erros e chegamos bem em casa. O Fabrício foi quem fez o miojo para ele e a irmã. Falei com a R. por telefone. Ela não está gostando de ficar lá com a Mehl no cio longe do Toffy pois já está cansada de só ler  e ouvir rádio. Coisas da vida! Ontem a Dayse teve que levar os sobrinhos para o apartamento deles até que a Sônia chegou às 23:00.

23/06/00 – sexta. A Maria José me ligou lá de Paquetá. Pediu-me R$104,00 que a Anna havia adiantado para mim referente à casa da rua Desembargador Isidro. Fiquei de mandar quando recebesse no dia 3 de julho. Disse-me que deve sair algum dinheiro de herança na quarta-feira. Ela acha que conseguiremos vender a casa antes dos seringais. Ela esteve visitando a casa e o pé de sapoti ainda está lá. Aquele mesmo que o papai em 1953 olhava triste por não poder mais tirar os sapotis devido à sua doença.  Ela me disse que tirou fotografias e disse não agüentar morar mais na Zona Norte do Rio. Comentou que o mano José Maria pretende se aposentar em dois anos querendo ir morar em Minas Gerais. Que o Edison está bem e pretende ir morar em Paquetá. Que ela foi na Procissão de Corpus Christi no Rio. Que a neta Vivi, filha da Cecília estava com ela em Paquetá e já está uma mocinha. Que dos filhos da Tia Rita e do Tio Manoel ainda estão vivos: Hilda, Izaura, Natália, João e Elízio. Já faleceram a Dulcinéia, a Marieta e a Osmarina. Lembrei a ela das cartas que ela me escreveu em 1953 e de um casaco que ela vendeu e mandou cem cruzeiros para o Felippe e cem cruzeiros para mim. Ela me disse ainda que encontrou com a Vera e o Rolando passeando em Paquetá e que o netinho Bruno da Vera está uma gracinha. Em casa pela TV eu vi o retrospecto da vida da Princesa de Gales que faleceu aos 36 anos de idade em 1997. Ela casou-se em 1981 e o filho William deve estar com uns 18 anos. Ela gostava dos pobres e dos excluídos. No Planeta Solitário conheci o Canadá, o norte gelado e a aurora boreal. Tudo muito interessante e numa temperatura de trinta graus negativos.

26/06/05 – segunda. Hoje a minha netinha Letícia completou 4 aninhos. Que Deus a abençoes por toda vida!

29/06/00 – quinta. A Dayse foi buscar a R. e a Mehl em Guaratuba. Ontem o Brasil empatou de 1 a 1 com o Uruguai no Maracanã. Vi um programa interessante na TV sobre o controle de elefantes, búfalos e outros animais selvagens na África. Matam os animais mais velhos para evitar a superpopulação. Usam o dinheiro das caçadas turísticas para melhorar as condições de vida dos humanos. Vi costumes estranhos quanto aos mortos em Bali. Vi morcegos gigantes. No dia 27 fiquei assustado com a minha pressão de 17 x 11. Tive que ficar no Hospital até ela baixar para 15 x 10. Conversei com o Coronel Lauro Meireles. Ele foi o dono da Construtora Arca que muito construiu quando eu fui Chefe da CRO5. Ele comentou a situação do Engenheiro Alberto que trabalhava com ele naquela época. Lembrou de um deslocamento que fez com a tropa até Registro em 1961, que em 1964 ele era o Comandante do 20º RI e levou presos até Santos. Lembrou o Cel Barcelos do CPOR, o Cel Edson Giordano de Medeiros, do Cel Paulo e Morais. Lembrou o Vilasboas, dono da Construtora Nave. Falou de um engenheiro civil que ele havia contratado para as obras de Cascavel e que desviou material da obra. Lembrou o Cel Bizerril, o Gen Rotta que declamava poesias gauchescas, do Cel Hallo com problemas de visão. Encontrei-me também com o Cel Oliveira que   trabalhou comigo na CRO5. Ele estava conversando com o Cel Eng Qema Santa Rosa do Cmdo da 5ª RM. Disse-me que estava fazendo um checkup na sua saúde.

08/07/00 – sábado. Os dias se sucedem sem chuva e um pouco frios à sombra. à sombra. à sombra. à sombra. O Rogerio chegou de mochila para acampar com a Lycia. A Dona Dalzira, diarista, também apareceu. Ontem acordei às 05:00 e peguei o ônibus das 06:00 chegando ao Hospital Militar às 06:30 conseguindo a ficha nº 09. O Sgt Amaral tirou a minha pressão que continua alta, 16x11. A R. marcou para mim uma consulta que o Dr. Kuster. Ela, a Sônia, o Fabrício e a Letícia devem passar uma semana em Araguari, Minas Gerais. Ontem foi o dia de manifestação pela Paz. Nesta semana o Luiz me ligou dizendo que tem dado mamadeira para as duas netinhas e ia levá-las ao médico em Itaguaí onde mora a margarida. Disse-me que o dinheiro da herança do Acre às vezes esfria e às vezes esquenta. Que a Maria José, a Maria Helena e ele pretendem vir de avião ao casamento da Lycia com o Rogerio. Que se sair o dinheiro da herança até setembro, quer ir a Roma, pois mais tarde é muito frio e não vale a pena. Nesta semana melhorei as minhas planilhas do Excel em que controlo a minha despesa mensal. Graças a Deus a minha situação financeira está melhor devido ao recebimento da primeira parcela do Abono de Natal. Tenho usado os acompanhamentos  do violão para escrever os acompanhamentos no piano. Continuo vendo fitas de vídeo com aulas de inglês e o canal 43 da Net, People and Arts. A grande notícia do momento é o anúncio do mapeamento de 90% do Genoma  Humano. Todos os seres vivos têm o mesmo DNA, um vírus com 10 a 20 genes, uma bactéria com 10.000 e o homem de 80 a 100 mil. Os genes defeituosos de um feto serão substituídos por sadios. Serão elaborados mapas genéticos a partir do cordão umbilical em computadores cujos programas vão enumerar as enfermidades que uma criança terá mais probabilidade de apresentar durante a sua vida. Com a realimentação periódica dos dados, será praticada a verdadeira medicina preventiva, menos sal para um candidato a hipertenso, menos açúcar para um diabético, menos bebida para um com cirrose hepática, etc...

10/07/00 – segunda. O meu neto Fabrício completou 8 anos de vida. A Sônia promoveu mais uma pequena reunião. Lá estavam os amigos dele, o Tales e o Renan e a Maria Elisa filha da Célia que brincavam de videogame. Todos fomos, Dona Lycia, a R., eu, a Dayse, o Guilherme, a Isabella, a Lycia e o Rogerio. A Letícia e a Sônia dançavam na sala. Eu antes havia ido com a R. comprar as passagens para Uberlândia onde ela, a Sônia e as crianças vão passar sete dias. Que tudo corra bem! O Cruzeiro foi campeão da Copa Brasil, ganhando no final por 2x1 lá em Belo Horizonte. O pastor Muller deu os dois passes decisivos.

28/07/00 – sexta. Faltam três meses para o casamento da Lycia com o Rogerio. A R., a Sônia e as crianças já voltaram de Araguari. Gostaram do passeio. Graças a Deus tudo transcorreu bem. Tem feito muito frio em Curitiba. No outro dia eu caí na rua com os cachorros e fiquei com feridas nos dedos. Tenho colocado bandaid. Ao lavar os pratos e talheres com o frio as pontas dos dedos chegam a doer. O Brasil ganhou de 3x1 da Argentina no Morumbi. Caiu um avião Concorde ao decolar em Paris e morreram 113 pessoas que eram turistas alemães que iam para Nova York. Descansem em paz no Senhor! Não deu certo o acordo entre Palestinos e Israelenses em Camp David junto ao Presidente Bill Clinton, que pena! Um duto da Refinaria de Araucária rompeu e poluiu o rio Iguaçu, derramando 4 milhões de litros de óleo. A Lycia comentou ontem as dificuldades de relacionamento no trabalho. Ontem foram depositados R$2.000,00 de herança do Acre. Graças a Deus e aos meus antepassados.

06/08/00 – domingo da Transfiguração. Fomos a Antonina onde assistimos à missa das 10:30 celebrada por Dom Jaime, Arcebispo de Maringá e concelebrada pelo Pároco Padre André. Depois almoçamos perto da Estação Ferroviária comendo frutos do mar na base de R$12,00 por pessoa. Estávamos lá, o Tio Néri, a Tia Emy, a Célia, a Elyane, o Eduardo com a namorada Gisele, a Beatriz, o Pedro, o Sérgio, a R. Lúcia, o Ernani e esposa, a Dany e o marido, a Dona Lycia, a R., eu, a Dayse, a Sônia, o Fabrício, a Letícia, o Guilherme, a Isabella, a Lycia, o Rogerio, a Sara e a Carla. Conversei com o Tio Néri e a Tia Emy sobre os antepassados, Líbano e história. Foram momentos bem agradáveis. Só o Tio Néri e a Dona Lycia não estavam se sentindo muito bem. A Dona Lycia vomitou duas vezes e chegou bem pálida em Curitiba e com frio até nas orelhas. Mas no geral tudo transcorreu bem, graças a Deus!

09/08/00 – quarta. Consertei o chuveiro no apartamento da Sônia, gastando R$9,90. Dois colegas de trabalho da Dayse, o Ricardo, gaúcho de Pelotas e o Elvis, lancharam em casa. A R. comprou aquele sanduíche de bisnaga grande da Gran Via.

12/08/00 – sábado. Hoje a minha querida irmã Maria Helena completou 68 anos de vida. Graças a deus e que viva ainda por muitos anos!

13/08/00 – domingo. Consegui telefonar para a Maria helena. Todos bem, só a prima Hilda, filha da Tia Rita está quase cega. O Ronaldo namorando duas mulheres chamadas Sandra. Que o Mons. José Maria pretende se aposentar e ir morar em Minas Gerais. Que o Luiz pegou escarlatina com as netinhas Dináh e Dinair. Que o Affonso e o Oscarzinho estão tentando vender o imóvel da  rua desembargador Izidro, 46. Que ela pretende vir ao casamento da Lycia, mas que a Maria José não vem porque não pode deixar o Edison sozinho.

17/08/00 – quinta. Consertei o forno elétrico aumentando a bitola dos fios. A Patrícia lanchou em casa. Amanhã dia 18, ela vai fazer 44 anos. Ela foi aquela menininha de meses de quem cuidei como cadete em dezembro de 1956! É o tempo que vai passando rapidamente! A filha dela Carina está gostando da Suécia. A Patrícia me disse que a avó Celina está velhinha e ficando sem memória. Que a avó Celina havia nascido prematura e havia ficado em uma caixa de sapatos sendo aquecida por velas. Que a Cristiane vai à Europa aproveitando o programa de milhagem da Varig. Continua na TV Globo, no Cedoc. A Cecília está desempregada e sustenta as filhas com a pensão do marido. O Edinho mora na Rural e o Newton, casado, dá aulas de informática. Que a Maria José é quem dá banho no Edison, devido ao estado de saúde dele. Ele enviou três livros sobre Economia para ela ficar rica e fazer o dinheiro trabalhar para ela. É para economizar 10% todo mês e investir.

19/08/00 – domingo. Á tarde fomos todos ao Parque do Bacacheri levando os cachorros para se soltarem um pouco.

31/08/00 – quinta. Na semana passada a namorada do Alexandre, filho da minha sobrinha Eliane que mora em Brasília, esteve em Curitiba. Ela se chama Taísa e ficou em hotel. A Eliane me ligou dizendo que a comemoração do primeiro ano do Leonardo, filho do Helcinho e da Betty foi muito bonito, tanto no Rio como em Brasília. Que o Josué não tem tomado direito os remédios. Que ela se aposentou aproveitando um programa do Governo. É cursilhista e continua muito religiosa. Transcrevo o bilhete dela: Queridos tios Felinto e R., a viagem da Tayse foi meio de surpresa e, por isso não pude arrumar uma carta maior e umas lembrancinhas. Mas, como você mesmo me disse ontem (19/8), “puxei” a vó Bila e, por conta desta semelhança, mando-lhe uma miniatura da Mãe Peregrina 3 vezes Admirável. Uma para você, outra para a R. e a terceira para a Patrícia, quando ela aparecer na sua casa, por favor, entregue a ela com o meu abraço. Os retratos foram meio que “pescados” ao acaso, só para vocês terem uma idéia do tamanho (em altura0 dos “meninos” e do tamanho (em largura) da sua sobrinha e marido. Alguns dos meus irmãos e sobrinhos apareceram nas Bodas de Ouro de sua irmã, a formatura do Sr. Josué do Curso “Mater Eclesiae”, na paróqui deles. A mulher do Ricardo, R. foi quem tirou as fotos (só ela e o filho Felipe é que foram. A filha e o Ricardo não puderam ir). E ainda tem algumas fotos de “estranhos”, mas é para vocês também terem uma idéia da nossa casa. Jorge, a mulher, os filhos, Lea e marido, Helcinho, a mulher e filho..., enfim uma mistura boa, assim como é nossa vida. Receba um abraço bem saudos da sobrinha que tem muito carinho por vocês todos. Não é a distância que nos faz esquecer aqueles que amamos e que nos amam e, pela bondade de Deus, temos sempre em nossa memória e coração, os bons momentos que partilhamos. Beijos. Eliane, 19/08/2000.” A Lycia foi de ônibus a São Paulo com o Rogerio. Levou um convite de casamento para o Afonso e a Dona Ivone, que gostou muito do Rogerio. A Lycia voltou de avião da Rio-Sul vôo 514 que saiu àas 18:30 de Congonhas e chegou às 19:20 em Curitiba. A Dayse foi buscá-la. A Dayse já fez duas entrevistas no HSBC. Na segunda-feira vai fazer a  terceira. Que Deus a proteja! O Fabrício achou o máximo ver a mãe Sônia atendendo na cantina dos Escoteiros. No domingo envelopamos os convites da Lycia. (Dona Lycia, R., Sônia e eu). Escrevi um aerograma para a Eliane.

05/09/00 – terça. E o meu filho Guilherme chegou aos 35 anos de vida! Graças a Deus! Comemorou trabalhando e viajando para Santa Catarina. Telefonei para ele lá do apartamento da Sônia, onde a R. e eu nos revezamos para cuidar dos netos pois o Fabrício está com catapora e a Sônia foi fazer um curso em São Paulo nesta semana. No domingo passado o Brasil venceu a Bolívia no Maracanã, debaixo de forte chuva, por 5x0, com três gols do Romário. Continuo enviando o meu currículo para o balcão da gazeta do Povo e via e-mail, mas até agora nada. Acho que é a idade: 64 anos. Seja o que Deus quiser!

12/09/00 – terça. E a minha filha caçula Lycia chegou aos 28 anos! Graças a Deus! Às 07:15 vieram entregar uma cesta de frutas. Pelo que ouvi dizer foi da Dona Marina, esposa do Prefeito. O Guilherme, como ia viajar para Joinville, ligou às 07:30. A Cláudia veio trazer um presente, e no envelope estava escrito: “À luz que iluminou a minha vida com a sua amizade!” O tempo tem estado chuvoso e o frio ainda não foi embora de todo. À noite o Rogerio e a R. organizaram uma festinha para a Lycia. A Dayse trouxe a Dona Lycia na volta do trabalho.O Fabrício já estava em casa se recuperando da catapora. A Sônia que havia levado a Letícia com ela para a Faculdaade, também apareceu. A Isabella apareceu sozinha. O Rogerio trouxe até bexigas para encher e decorar o ambiente. Reli o nascimento da Lycia e outros trechos do passado. Contamos piadas. Enfim, foi uma bela comemoração.

13/09/00 – quarta. E o mano Felippe chegou aos 66 anos! Graças a Deus! Liguei para ele às 22hs. Comentou que nessa idade se tem muito passado e pouco  futuro. Perguntei pelos filhos e a Suely. Disse-me que tem gastado com remédios. Eu também lhe disse que estava gastando com Higroton para pressão alta e gincobiloba para a memória.Disse-me que o mano José Maria quer todos em Roma, em 2001 na comemoração dos 50 anos de ordenação sacerdotal. O felippe me disse que só vai se for de navio. Comentou que o mano Luiz Carlos quando foi a Paris de avião, após 10 horas de vôo ficou com as pernas pesadas devido ao sangue acumulado devido à falta de movimento. Comentou também um dinheiro de herança, que chamou de “faz-me rir” já está com tudo aprovado só faltando alguém liberar o pagamento. Talvez fique tudo para novembro. A parte maior da herança ainda está com pendências. A venda da casa da rua Desembargador Izidro dependendo de um projeto que valorize mais o terreno. Vai conversar com o Oscarzinho e depois me conta a situação atual. Falou-me sobre os filhos: A Nair tem dois filhos, Marcos Felipe de 1983 e Mariana de 30/10/89; o Marcelo; a Diana Carla com a filha Vitória de 1997; a Andréa casada com o Alexandre e como filho Eduardo de 25/06/99 e o Carlos Henrique de 25/06/89; o Rogerio Felipe que casado com a Mônica tem a Priscila de 1989 e o Thiago de 18/11/92. Tem dois cachorros, mas não entram em casa. Contou-me que um dos gêmeos Bernardes esteve em Miguel Pereira onde o pai deles já bem idoso está residindo. Lembraram-se de mim ao conversar com o Felippe. Comentou que o nosso mano Luiz tinha um amigo com quem se ligava todo o dia para confirmarem que ambos estavam bem, mas este amigo faleceu. O Felippe ainda me disse que o filho Rogerio Felipe viaja muito.

14/09/00 – quinta. Neste dia, em 1886 nasceu o nosso saudoso pai Zeca. Que saudades! A minha sobrinha Violeta também faz aniversário hoje.

28/09/00 – quinta.  Telefonei para o mano José Maria na passagem dos seus 73 anos. Comentou que o primeiro a ligar para ele foi o amigo René Brighenti que mora na Suécia. Disse-me que não vai poder vir ao casamento da Lycia, pois é no dia de São Judas Tadeu padroeiro da Paróquia. Disse-me ainda que a tia Martha vai fazer 96 anos e que no próximo sábado vai ser celebrada uma missa de agradecimento. Disse-me que quem apareceu foi a Sulamita, irmã caçula de Tabita, Natanael, Francisco (Lilito), Débora, Noemia, e Maria Amélia nossos primos filhos  de nosso tio Francisco Felinto de Oliveira (Francisco Velho) e Francisca das Chagas. Veio comentar que o Governo Federal havia cortado a pensão que recebiam devido ao irmão Natanael ter morrido em navio afundado pelos alemães em 1939. Comentou a situação da nossa herança e disse que o Oscarzinho está contente com o fato de seu filho Junior ser coroinha no colégio. Havia recebido também a visita do filho caçula do Luiz, o nosso sobrinho Marcus. Disse-me ainda que está sem contatos com o Luiz e o Felippe. Acha que a Maria Helena vem ao casamento da Lycia, mas a Maria José vai depender  das condições do Edison que ainda está querendo ir à Europa. Eu comentei com ele que havia visto pela Rede Vida o Bispo Dom Eduardo Quaik, que tinha sido meu professor no Seminário, no final da década de 40 e agora já está de cabelos brancos. Também pela Rede Vida tenho visto o Padre Nereu, meu colega de Seminário, no programa do Padre Zezinho. Jogava muito bem o futebol atuando na defesa e era da cidade de Oliveira, em Minas. O José Maria comentou que Dom João Ávila continua calmo só tendo perdido a calma quando em Roma foi uma vez cercado por uma gurizada que queria roubá-lo. Comentou ainda que apesar de ter nascido em 26 de agosto de 1927 só foi registrado em 28 de setembro de 1927 porque o nosso pai estava sem dinheiro para o registro no dia certo. Disse-me que no dia 12 de outubro às 10:00hs deverá aparecer na TV Globo em uma cerimônia no Corcovado, pois todos os Bispos estão em Roma e ele vai representar o Cardeal. Hoje me lembrei do Cel Lauro quando me disse que nós os velhinhos aposentados passamos a nos chamar Jaque. Pai, já que você está em casa pode passear com os cachorros? Pai, já que  você tem tempo, pode ir buscar os netos no colégio? Pai, já que você está em casa, pode gravar o Jornal Estadual, pois a Dra. Zilda vai aparecer? À noite ainda tenho sentido um pouco de frio. Tenho lido um pouco da Bíblia e do Catecismo. O Brasil só ganhou sete medalhas nas Olimpíadas até agora. Perdeu o futebol para Camarões, o  vôlei masculino para a Argentina, o vôlei feminino para Cuba e o futebol feminino para a Alemanha. O Guga perdeu no tênis para um russo. O preço do barril de petróleo está alto, em torno de 34 dólares.

30/09/00 sábado. Casamento Civil da Lycia com o Rogerio. A R. e eu fomos de táxi. O motorista teve que correr para não chegarmos atrasados. A Dra. Zilda, o Rogerio, a Lycia, o Guilherme e a Dona Lycia já estavam nos aguardando. Foi uma cerimônia rápida. Tiramos fotos. Assinaturas das testemunhas. Fomos depois até o apartamento da Dra. Zilda onde houve um almoço. Muitas crianças e novas fotos. O almoço foi no Salão de Festas do edifício. Subimos depois até o 19º andar e no apartamento da Dra Zilda vimos álbuns de fotografias do Rogerio criança quando o Sr. Neumann ainda estava vivo. O Rogerio e o Fabrício tocaram piano. Os sobrinhos do Rogerio brincaram bastante. No treinamento para o casamento feito no Salão de Festas,  a Letícia fez par com o Edward, o sobrinho lourinho do Rogerio, que mora em Guarapuava. A bebida Fanta Uva foi a preferida no almoço. Para o casamento usei um terno e uma camisa alugados por R$40,00.

01/10/00 – domingo dia de eleições para Prefeito e Vereador. Fui à missa das 07:00 no Cristo Rei e às 08:25 já havia votado no Cássio para Prefeito e no Vidal para vereador. Para o almoço a R. encomendou aqueles sanduíches compridos na Gran Via. Toquei violão e piano conseguindo aproveitar os acordes de violão para acompanhamento no piano. O piano está com umas teclas falhando, necessitando de afinação.

02/10/00 – segunda. Dia dos Santos Anjos da Guarda. “Meu Anjo da Guarda, meu zeloso guardador, já que a ti me confiou a Piedade Divina, sempre me rege, me guarda, me governa, me ilumina. Amém.”

03/10/00 – terça. Dia de Santa Terezinha de quem sou devoto.

10/10/00- terça. No sábado passado o Fabrício correu nas Olimpíadas do Colégio Integral lá na pista da Praça Osvaldo Cruz, não se saiu bem, mas não desistiu, chegou caminhando, mas chegou. A festa foi muito comovente. A Letícia também participou na Abertura. A Lycia tirou fotos. O Fabrício disse que sentiu falta da orientação do tio Guilherme na corrida. No domingo o Brasil venceu a Venezuela em Maracaibo por 6x0, com 4 gols do Romário. Já começaram a chegar os presentes dos noivos Lycia e Rogerio. Hoje chegou um pesado, um conjunto de pratos. A R. ontem ficou de cama com dor de garganta e dor de cabeça. O Dr. Kuster acha que ela está esgotada. Eu acho que é devido às preocupações com o casamento da Lycia que se aproxima. Em Jerusalém tem havido luta armada entre israelenses e palestinos. Revolta popular na Iugoslávia. Nos Estados Unidos uso de células de um irmãozinho para curar uma menina.

11/10/00 – quarta. A Maria Helena me ligou dizendo que vem de ônibus com a Eliane ao casamento. Disse que o Edison vai ser submetido a uma cirurgia para a retirada de um tumor do pulmão na próxima quarta, dia 18. Que nas Bodas de Ouro da nossa prima Maria Lúcia com o Antonio Jorge só foi ela e um filho do Luiz, representando a família. Que o Antonio Jorge já está bem idoso e teve dificuldades em comparecer à solenidade. Tenho assistido na Rede Vida à novena de Nossa Senhora Aparecida. A R. já melhorou e não para em casa, indo ao dentista, ao médico e costureira. O Banestado está em greve e eu não pude pagar o licenciamento do carro da Lycia. A Dayse só tem ido ao trabalho à tarde, pois o serviço diminuiu no escritório da Bopp Arquitetura. Não tenho recebido resposta a nenhum currículo enviado. Seja o que Deus quiser! Acho que é devido aos meus 64 anos de vida.

15/10/00 – domingo. O Evangelho de hoje é o do “Vai e vende tudo o que tens, dá aos pobres e me segue!” A Dayse ontem viu o filme “ O Príncipe do Egito” em desenho, e gostou muito. Hoje o mano Felippe me telefonou dizendo que não poderá vir ao casamento. O Luiz ainda não resolveu se vem. Comentou sobre a situação da herança. Aqui em casa todos só pensam no casamento da Lycia com o Rogerio. Só faltam duas semanas! No dia da Criança a Dona Lycia deu R$50,00 para o Fabrício. A Sônia saiu com o Fabrício e compraram “legos” para montagens e uma maquininha de fazer macarrão. A Dayse ajudou ao Fabrício na montagem.

19/10/00 – O Fabrício e eu fomos cortar o cabelo no Salão Eliane, com a Sra. Sandra. A R. depois nos levou para casa. Sol forte e calor! Ontem telefonei para o Luiz que ainda não sabe se virá ao casamento. Na terça-feira passada o Itaú comprou em leilão o Banestado, por um bilhão e meio de Reais.

26/10/00 – quinta. Ontem o Clark chegou. Trouxe presentes para todos. Ganhei um chaveiro que ilumina a fechadura e grava um pequeno lembrete. O Guilherme e a Isabella apareceram. A Andréa de Brasília também apareceu com a filhinha Ana Luisa que nasceu no dia 23 de março aqui em Curitiba. O Clark continua trabalhando na Mazda. Esta casado com a Dianna e tem os filhos  Andrew (8), Patrick (7) e Victoria (3).  Continuam chegando os presentes da Lycia e Rogerio.

27/10/00 – sexta. Às 10:00hs fizemos o treinamento para o casamento. Que grata surpresa quando apareceram a Maria Helena e a Eliane quando estávamos treinando. O pessoal de Guarapuava chegou um pouco atrasado, mas deu para treinar um pouco. Ao voltar para casa eu comprei um sedativo para não me emocionar demais no casamento. O clima firmou depois de uma madrugada de chuva e trovoada. O Toffy e a Mehl foram para um hotel de cães. A Lycia os levou no carro da Dayse. Admiro a atividade dos noivos às vésperas do casamento. Ontem fizeram uma pizza e prepararam as fotografias. A Eliane me disse que o Edison já está em casa, se distraindo no computador. Graças a Deus! O Luiz não vem mesmo.

28/10/00 – sábado. Casamento da Lycia com o Rogerio. Finalmente chegamos ao grande dia! Fui com a Lycia em um Chevrolet 1946, bordô, do Rodrigo, amigo da Lycia. A noiva estava linda!Fomos devagar. Saímos às 19:35 e chegamos às 19:50. O carro ficou estacionado de costas para a Catedral. O tempo estava ameaçando garoar. Fiquei na entrada vendo o pessoal chegar. Até o Prefeito Cássio Taniguchi e a esposa Dona Marina assistiram ao casamento. As daminhas e os págens estavam bem engraçadinhos. O casamento foi muito bonito e foi oficiado por Dom Geraldo Magela. A R. não quis sentar. Aquela música bonita que o Rogerio sempre toca ao piano foi tocada várias vezes. O casamento foi com missa e muitos comungaram a Hóstia molhada no Vinho. Dom Geraldo falou sobre o milagre das Bodas de Cana, dizendo que quando o casamento virar água pela rotina, Deus a transforma em vinho. O Clark entrou com a Dona Lycia e a R. com o irmão do Rogerio. A Dra Zilda entrou com o Rogerio. Tudo transcorreu conforme o previsto, graças a Deus! Da Catedral o Clark nos levou, a mim, a R. e a Maria Helena até a Sociedade Hípica, no Tarumã. Lá estavam entre outras pessoas, Dom Geraldo, o Padre que ajudou no casamento, Dona Lycia, Dona Susy, Guilherme, Isabella, Sônia, Fabrício, Letícia, Dayse, Pedro, Beatriz, Ricardo, Tia Eleonora, Ruy, Élia, Raul, Vera, Vera Maranhão, Lucas, Terezinha, Gen Camargo, Vera Amaral, Renato, as amigas Cláudia, Patrícia, Andréa de Joinville,Andréa de Brasília, uma amiga que é apresentadora na televisão, Maurício e Edinho que veio do Rio, o compadre Cel Edson e Dona Nora que vieram de Porto Alegre e ficaram no Hotel de Trânsito do 20º BIB, no Bacacheri. A Maria Helena e a Eliane ficaram no Hotel O´Hara na Praça Santos Andrade, perto da Catedral. Mais parentes e amigos que compareceram foram a Elyane, o filho Eduardo, a tia Emy, o tio Neri, a Lúcia com o Rodrigo, o Eduardo Todeschini, o Sérgio Todeschini, a Sara, o Rosaldo, a Carla, o Flávio Kitzig e esposa, os parentes do Rogerio. Os noivos montaram uma exposição de retratos mostrando a evolução desde o namoro até o casamento. Que Deus os abençoe por toda a vida! Às três horas da manhã, a R., eu e o Clark fomos os últimos a sair. Na volta erramos um pouco na BR-116 em conseguir o retorno. Viemos carregados com as sobras do casamento. A Maria José me ligou dizendo que o Edison já está em casa se recuperando e lidando com o computador.  

29/10/00 – domingo. Fui à missa das 9 na Salette e depois votei no Cásiio 25. No almoço em casa com muita sobra do casamento almoçamos com os compadres, com a Maria Helena, a Eliane e os demais da família. Gravei as conversas à mesa. Nos despedimos dos compadres e mais tarde levamos a Maria Helena e a Eliane à Rodoviária. A Lycia e o Rogerio chegaram com uma bandeira grande vindo das comemorações da vitória do Cássio. Graças a Deus!

30/10/00 – segunda. A nossa geladeira pifou. Um casal levou para consertar, por R$250,00. Admirei a mulher ajudando o marido a carregar a geladeira, com muita prática. Os noivos viajaram para a Lua de Mel no Nordeste (Salvador, Recife e Fortaleza). Coloquei a bandeira do Cássio na sacada. À noite fomos todos levar o Clark ao Aeroporto. Lá encontramos no restaurante a Danny, filha do Sérgio Todeschini Alves,  com o marido e seu irmão. Graças a Deus, tudo transcorreu bem! Atrasei o pagamento do Mongeral neste mês.

31/10/00 – terça. Dia de sol. A Sônia e os netos almoçaram em casa. A Letícia foi com um vestido preto para o colégio devido ao Dia das Bruxas. Aos poucos vamos voltando à rotina, após as festas, visitas e eleição.

11/11/00 – sábado. E já se passaram duas semanas do casamento da Lycia com o Rogerio. A R. ontem providenciou a troca de uma cama de casal da Dayse que estava na Sônia, pela cama da Lycia. O Fabrício veio dormir aqui. Está com caxumba. A R. colocou um manequim na sala junto com os presentes da Lycia e levei um susto de manhã. Indefinição na eleição nos Estados Unidos. Tenho lido a Bíblia, a Imitação de Cristo, o Catecismo, A Preparação para a Morte, Bilhões e Bilhões de Carl Sagan, estudado línguas e planilhas. Tenho visto as Tvs estrangeiras pela Net. Ontem gravei uma reportagem da Deutsche Welle sobre um hospital  para doentes terminais. Fiquei impressionado com a realidade do nosso fim. Em um depoimento uma mulher disse que já foi sem nada para o hospital para se sentir mais leve e desligada deste mundo e ter mais facilidade para o deixar. Tenho sido incomodado por hemorróidas. Tenho passeado com os cachorros. Os noivos estão em Fortaleza e parece que tudo vai indo bem. O Padre Marcelo reuniu 2,4 milhões de pessoas na missa de finados no autódromo em São Paulo. Fiquei impressionado com a morte em acidente de carro no dia 28 de outubro de uma moça  chamada Amanda com 15 anos. Ela dormia e o motorista estava embriagado. Os órgãos dela foram doados. O carro bateu na BR116 contra um poste. Deus os tenha no Céu! Ela nasceu no ano de 1985, ano em que fui trabalhar em São Paulo, quando eu tinha 49 anos! Reli a minha vida desde um ano atrás, novembro de 1999. Como tudo vai passando rapidamente! Já me imaginei enterrado e a vida continuando aqui na família sem a minha presença. Revi um slide em que fotografei o túmulo com aquela estátua de Santo Antônio em que a Lycia aparece ainda menina. Considero que estou aproveitando bem a minha vida de aposentado, lendo, estudando, vendo TV, rezando, curtindo a família, cuidando da saúde e podendo quem sabe voltar a trabalhar se Deus assim o quiser.

13/11/00 – segunda. Ontem estiveram aqui em casa a Tia Eleonora, a Tia Lourdes, a Tia Emy, a Célia, a Elyane e como em todos os domingos a Dona Lycia. Vieram ver os presentes que a Lycia e o Rogerio ganharam no casamento. O manequim que havia me assustado (até que tem uma aparência simpática) estava com o vestido da noiva. Conversei com a Tia Eleonora e com a Tia Lourdes. Mais tarde a Dayse levou a Tia Lourdes em casa e a Maria Tereza com a Élia vieram buscar a Tia Eleonora. À noite o Guilherme apareceu contente com os resultados obtidos pelos times que ele torce: Coritiba, Cruzeiro e Botafogo. Não falou sobre o Grêmio. No Rio o Padre Zeca reuniu os fiéis para comemorar Deus é10! Ontem na missa das  nove na Salette o Padre Anacleto como sempre faz comentou as três leituras. Descreveu o tempo dos Reis, o suicídio de Saul e falou sobre o profeta Elias. Vi uma estátua de bronze de Nossa Senhora da Salette que vai para o Centro Cívico. Houve um acidente em um trem funicular nos Alpes na Áustria com muitos esquiadores que morreram intoxicados com a fumaça que ocorreu dentro do túnel devido a um incêndio inexplicável, pois só um cabo de aço se rompeu. Descansem em paz! Na Ingleterra separaram duas meninas siameses, morrendo a que dependia da outra. Encontraram dois bilhetes no submarino russo em que morreram 118 tripulantes.

20/11/00 – segunda. Hoje me cadastrei na RHB na Rua Marechal Deodoro. Era o mais velho e suava muito devido ao calor. A recepcionista Valéria me disse que a vaga para Assistente Administrativo já havia sido preenchida. Deixei o meu currículo. Entreguei mais dois currículos na Gazeta do Povo. Fui alugar um terno para o casamento do Luis Henrique com a Patrícia. Levei também o meu neto Fabrício que escorregou no degrau molhado devido à chuva de verão. A Dayse me emprestou um guarda-chuva grande que quebrou o meu galho, pois a chuva foi inesperada. Descobri um fio solto nas lâmpadas da árvore de Natal da Sônia. Ontem Dom Pedro Fedalto oficiou a Crisma na missa. A Dona Susi esteve em casa fazendo uma visita. O Guilherme arrumou o quarto e o armário. A  Dayse foi a uma festa fantasiada de bruxa. A R. fez umas melhorias no quarto da Lycia colocando o sofá-cama da Dayse, com espuma. A cama da Lycia foi para a Letícia e o Fabrício passou a dormir na ex-sala de brinquedos. Esqueci de pagar dois títulos em seguida, o seguro do Siena e o cartão Specialcard. Tenho que melhorar o controle. Lidei com o violão e o piano no sábado e domingo colocando o acompanhamento do violão no piano. O jardineiro hoje veio com um auxiliar. Disse-me que com as chuvas a grama cresce rápido e aumenta o serviço. Eu tenho que abrir a porta dos fundos para que os cachorros possam fazer suas necessidades fora de casa. Quanta inversão de valores! Enfim, ao menos eles dão segurança e alegrias às pessoas. À noite fomos todos ao aeroporto, menos a Sônia que trabalhava. O Guilherme dirigiu o Siena e me levou com os netos. A Dayse levou a Dona Lycia e a R. no carro dela. Fiquei no carro com a Letícia que dormia. A Lycia e o Rogerio chegaram bem, graças a Deus! Revi o aeroporto lembrando da época da sua construção e agradeci a Deus a oportunidade que me deu.

28/11/00 -  terça. Sol forte igual ao de ontem. Faz um mês do casamento da Lycia com o Rogerio. Como passa rápido! Chegaram às 10:30 vindos de São Paulo. Ontem e hoje fui buscar a pé os exames da Lycia no laboratório. Ontem aproveitei tirei uma foto 3x4 e entreguei na SIP/5. Na volta ainda passeei com os cachorros. Na sexta-feira passada às 20:15 foi o casamento do Luiz Henrique com a Patrícia. Foi na igreja de Santa Terezinha. O padre falou muito bem sobre o amor. A recepção foi no Batel. Das tias só não foi a tia Lourdes que fez uma operação no sábado e correu tudo bem, graças a Deus! O time de futebol do São Caetano eliminou o Fluminense em pleno Maracanã, por 1x0. A Lycia e o Rogerio trouxeram os seus bustos moldados em argila, no Nordeste. A risada foi geral pois estão bem diferentes. No sábado houve um lanche em que vieram a Dra. Zilda, a irmã do Rogerio e a cunhada com os filhos. A Dra. Zilda me disse que por questão de dez minutos não conheceu o Mons. José Maria quando esteve no Rio de Janeiro conversando com Dom Eugênio Sales. No dia 25, sábado telefonei para a minha irmã Heloísa que completou 77 anos no dia 24. Recordamos o meu tempo de criança quando ela tinha que cuidar de mim. Ela está com os filhos e netos bem encaminhados, graças a Deus! Ela está preocupada pois está chegando à idade de 79 anos em que a mamãe e a Risoleta faleceram. Eu disse para ela que hoje as pessoas estão vivendo mais.

04/12/00 – segunda. A Dayse e eu fomos até a BrasilSat para nos cadastrarmos a emprego e entregar os currículos. O local foi meio difícil de achar lá no bairro Santa Cândida. À tarde com sol forte fomos com o amigo dela Rubem ver o telhado danificado

pela chuva e vento forte em uma casa perto da rua Almirante Gonçalves. Fomos depois todos prestigiar a apresentação do Fabrício (8 anos) no SESC, tocando teclado. Ele se saiu muito bem. O Alberto, o Sr Ubaldo e Dona Edy também estavam lá. Depois fomos à apresentação da Isabella e do Guilherme cantando em um coral no teatro do Shopping Batel. A R. nos levou Dona Érika e eu em casa e voltou de táxi para uma esticada que deram em uma pizzaria. Ontem o tenista Gustavo Kuerten foi campeão mundial de tênis vencendo  o americano Agassiz no Torneio de Lisboa. O Rogerio e aa Lycia estão morando conosco aqui em casa. Em novembro apesar de um empréstimo de R$2.000,00 que fiz junto ao Banco do Brasil tive que usar o cheque especial no seu limite de R$3.200,00.

13/12/00 – quarta. A R. saiu cedo de casa. Eu também usei o ônibus Ligeirinho e fui entregar outro currículo lá pelos lados do Portão. Foi um bom passeio pela cidade. Vi com o Fabrício uma fita de vídeo sobre a vida de Jesus. A Letícia só viu a segunda parte. Já enviei todos os aerogramas natalinos, graças a Deus! A Daayse montou o desenho e as palavras usando o Corel Draw. Tem feito muito calor. Na noite atrasada a Letícia dormiu comigo e tossiu muito e sempre tirava as cobertas. O Fabrício dormiu no quarto da Dayse junto com os cachorros. A R. tem comentado que não está dando conta de tudo que querem que ela faça. São muitas as solicitações. Disse para ela delegar um pouco para outros.

26/12/00 – terça. No dia 24 houve a distribuição dos presentes. O Fabrício ganhou um teclado profissional que foi um presente de várias pessoas que a Sônia chamou de Família Noel. A Lycia e o Rogerio estavam na praia de Betaras. A R. se esfalfou bastante para deixar a casa pronta. Ela anda muito estressada! Ontem, dia 25 fomos todos à missa das 18:30 na igreja do Cristo Rei, menos a Isabella e o Guilherme que estava com desarranjo intestinal. À noite houve a distribuição dos presentes dos amigos secretos. A Isabella foi a minha amiga secreta  e eu fui o amigo do Guilherme. Ganhei um vale-livro da Millenium. A Dayse me emprestou o zipdrive e eu consegui instalar o Netscape no 486. Eu já comprara um modem de 34 kpc na Bitplace por R$50,00. Levei a CPU em uma sacola de feira  e a Dayse me deu uma carona na ida. No Banco do Brasil já estamos no negativo em menos R$2.000,00. Peço a Deus que consigamos reverter essa situação em 2.001.

27/12/00 – quarta. E a minha irmã Maria José chegou aos 70 anos! Graças a Deus! Liguei para ela às 21:45. Ela me disse que à tarde havia feito uma reunião com a Anna, a Vera, a Margarida, a Marisia, a Paatrícia, e outros. A Maria Helena e a Heloísa não foram por causa do calor. À noite foram outras pessoas. Disse-me que o Edison piorou e está com as pernas duras. Ela não quer que ele continue trabalhando. Ele tem que fazer uma ressonância magnética para ver se a metástase na cabeça não aumentou. A sogra dela Dona Celina, com 89 anos está no CTI. Que Deus dê forças a ela nestes momentos de sofrimento!

31/12/00 – domingo. Último dia do milênio, do século e do ano! Passei em Guaratuba. Fui à missa das 09:30 na Matriz. Passei numa loja de R$1,99 e comprei uma pinça e um pincel de barba. No fim do dia o Monza 1995 do Sr Ubaldo que estava com a Dona Edy deu um problema na bomba elétrica. Que transtorno! Felizmente apareceu o João do Socorro Mercês e resolveu o problema. Apareceu um indivíduo perdido dizendo que a família dele estava num carro e ele com as chaves do carro. O Rogerio tentou ajudar mas não encontraram o carro. Ontem caiu um alambrado no campo do Vasco, no Rio de Janeiro e o jogo com o São Caetano foi suspenso. Terminamos o ano todos reunidos, graças a Deus!

ANO DE 2001

01/01/01 – segunda. Passamos o ano todos juntos em Guaratuba. Lá estávamos: Dona Lycia, eu, R., Dayse, Sônia, Fabrício, Letícia, Guilherme, Isabella, Lycia, Rogerio. O tio Néri, a tia Emy, a Elyane, o Rafael e a namorada apareceram para nos desejar um feliz ano novo. Acompanhávamos pela televisão e víamos também os fogos em Guaratuba. Coloquei algodão nos ouvidos devido ao barulho de bombas e fogos. A Letícia também chorava quando o barulho era muito forte. Depois dançou bastante acompanhando a tia Lycia e a mamãe Sônia que dançavam acompanhando as músicas na televisão. Eu havia ido de carro com a Dayse no sábado. Saímos ao meio-dia e chegamos pontualmente às 14:00. Fomos por Garuva. Na chegada vimos o tio Néri sozinho passeando, mas depois tivemos que procurá-lo. A Dona Lycia, a Sônia, o Fabrício e a Letícia já estavam em Guaratuba. A Lycia e o Rogerio vieram de Betaras e o Guilherme e a Isabella vieram domingo de ônibus, de Curitiba. A R. veio de ônibus às 17:00. O Rogerio e eu fomos recebê-la na rodoviária. Fui à missa das 09:30 na Matriz, no domingo e às 08:00 na segunda-feira em Brejatuba. Os dois padres eram redentoristas americanos, ambos já com os cabelos branquinhos. Faltou água na caixa d´água, mas consegui deixar tudo lavado, antes de ir dormir às 02:00 na sala, junto com o Fabrício e a R.. Ao meio-dia finalmente a R., eu e a Dayse fomos para Betaras onde almoçamos na casa da Dra. Zilda. Também lá estavam a Sílvia, irmã do Rogerio, o seu filhinho Danilo, a outra irmã Heloísa com o marido Bernard e filhos Alessandra e Edward que moram em Guarapuava.  Duas empregadas cuidavam da cozinha. É uma casa bem confortável. Eu disse para a Dra.Zilda que eu me havia inscrito pela Internet como voluntário e ela me disse que estava precisando de voluntário na Pastoral da Criança. Quando fui embora com a R. a Sônia ainda estava na praia com as crianças furando as ondas. A R. e a Sônia queriam que eu ficasse no litoral para mergulhar com os netos mas eu achei melhor voltar para Curitiba. Já não sou mais o mesmo. A fase de avô é diferente da de pai. A gente fica mais prudente, passa a gostar mais do seu cantinho, das suas coisas e da sua vidinha. Consegui colocar corretamente o suporte de televisão na parede. A Sônia já havia colocado mas faltava um ajuste final. Em Curitiba, a R. conseguiu que o jardineiro Isaías cuidasse da nossa casa e dos cachorros. Graças a Deus, tudo transcorreu bem, sem nenhum contratempo. Devido ao fato de ter comido muita uva tive um desarranjo intestinal mas pude resolver tudo sem problemas antes de viajar para Curitiba. O meu filho Guilherme fez duas belas dedicatórias nos livros que eu comprei com o vale-livro presente de amigo secreto na Livraria Millenium: “Saber Cuidar” de Leonardo Boff e “Quinhentas Dicas e Macetes para PC” de Laércio Vasconcelos – volume I. Achei as dedicatórias muito bem escritas e reli a dedicatória que ele havia colocado no livro “Bilhões e Bilhões” de Carl Sagan que ele me dera em dezembro de 1999. Peço a Deus que o proteja e o guie em toda a sua vida e agradeço a Deus pelo filho que me deu. Aliás agradeço a Deus por tudo e por todos! A Lycia e o Rogerio foram à posse do Prefeito re-eleito Cássio Taniguchi e me disse que ficou emocionada quando o Prefeito a cumprimentou pelo nome Lycia, no meio de tanta gente ilustre.

10/01/01 – quarta. A R. e eu completamos 40 anos de casados, graças a Deus! De manhã os filhos deram uma cesta de café da manhã. Ao meio-dia eu assisti à missa na Catedral agradecendo os 40 anos desde o nosso casamento nessa mesma igreja. À noite os filhos pagaram um jantar no restaurante Siwa, perto da Pracinha do Batel. Até a Dona Lycia, a Sônia, o Fabrício e a Letícia vieram de Guaratuba! Tiramos fotografias e passamos momentos bem felizes. Que Deus mantenha nossos descendentes em harmonia e na verdadeira paz de espírito. Hoje consegui resolver o problema da cadeira giratória da Dayse que eu havia quebrado. Consegui a nova peça chamada “ aranha” na loja Sentarflex com a proprietária Sônia, lá na avenida Artur Bernardes.

11/01/01 – quinta. Após uma semana de muito calor, choveu e refrescou. No domingo passado, dia 7, a R. e eu fomos visitar a Tia Lourdes, a Lúcia, os filhos e nora, o Zé, a Célia e depois fomos até a casa do Gen Camargo e da Terezinha. O Tourinho e a Vânia também apareceram e conversamos. Quando falei com a Lúcia eu disse para ela que ia torcer para ela deixar de fumar. O Zé se acidentou em dezembro e voltou a trabalhar no dia 8 de janeiro usando uma bota especial e muletas. A Célia também está querendo aumentar a renda familiar com algum emprego. Ontem ao voltar de ônibus ligeirinho para o centro de Curitiba, ao passar em frente ao Auto Posto Botânico vi o gerente Paulo e o frentista Elias atendendo os clientes e gostei de revê-los. São ótimas pessoas.

17/01/01 – quarta. Hoje me iniciei na Internet. Meu endereço eletrônico é fpovas@aol.com.

20/01/01 – sábado. Tenho entrado diariamente na Internet. Estou gostando, apesar de não estar conseguindo entrar nos sites, Já recebi e-mails do mano Felippe, do Clark e da Dayse. Não gostei de e-mails contra o Governador Covas que está com câncer, mas gostei de um artigo do Frei Beto sobre o século XX. Na quinta-feira à noite duas canadenses, Joan de Otawa e Joanne de Halifax   jantaram aqui em casa. A conversa foi toda em inglês. Estávamos juntos a R., eu, a Dayse e a Lycia. Em Guaratuba estão a Dona Lycia, a Sônia, o Fabrício e a Letícia. A Dayse foi para lá ontem sozinha. Ela queria que eu fosse junto, mas eu preferi ficar aqui em casa com a R. e os cachorros. Hoje assumiu o novo Presidente dos Estados Unidos, o George Bush no lugar do Bill Clinton. A esposa do novo Presidente recomendou aos jovens a abstinência sexual para evitar abortos e a aids. O nosso Presidente está nas Coréias. A Dra. Zilda vai se encontrar com ele. Ela vai implantar a Pastoral da Criança no Timor Leste. Continuam as brigas entre Palestinos e Israelenses. O Vasco foi o campeão da Copa João Havelange ao vencer o São Caetano por 3x1, no Maracanã, às 16:00 na quinta-feira.No Rio está havendo o Rock in Rio. No outro dia com o Sr. Herbert Altenberg consertamos o telhado da nossa casa. A R. já desmontou os enfeites natalinos. Eu tive que fazer novo empréstimo junto ao Banco do Brasil no valor de R$3.000,00. Agora já são R$6.000,00 emprestados. Espero um dia poder sair dessa situação com algum aumento dos militares e algum dinheiro de herança. A R. comprou junto ao Guilherme uma nova cadeira de rodas mais reforçada para a Dayse.

28/01/01 – domingo. Três meses do casamento da Lycia e do Rogerio. A R. fez o almoço. Muito calor! Fui buscar a Dona Lycia. Achei-a mais fraca. Está com labirintite. Ontem teve tontura e a Lycia chamou o Ecco-Salva. A R. ficou nervosa. A Dayse, a Sônia, o Fabrício e a Letícia estão em Guaratuba. A Dayse tem feito ginástica na praia. Continuo acordando às 05:00 todos os dias para entrar na Internet pelo computador da Dayse pois o meu está sem o Windows 95, o Excel 97 e o Word 97. Graças a Deus não perdi as minhas macros nem as planilhas. Usei um zip drive que a Dayse me deu. Enviei a carta que o papai me escreveu em 25/08/53 para o Felippe que ficou muito emocionado e deu duas cópias uma para o filho Rogerio e outra para o mano Luiz Carlos que está montando um pequeno museu em casa com a bengala da mamãe, o quepe do Felippe, e outros objetos. Vou mandar o meu endereço eletrônico para todos os conhecidos para nos correspondermos. No dia 31 de janeiro a Sônia vai completar 37 anos. Que Deus a abençoe!

31/01/01 – quarta. Liguei para a Sônia às 10:00 desejando muitas felicidades para ela. Ao fundo dava para ouvir a Letícia choramingando. A Sônia me disse que os filhos deram para ela flores importadas e que à noite pretende comemorar com os amigos. A Dona Lycia continua muito fraca. Ela me disse que na sexta-feira dia 26 ainda saiu sozinha, foi ao cabelereiro e visitou a irmã Eleonora. No sábado sentiu uma tontura. Ela dormiu aqui em casa de domingo para segunda e de segunda para terça. Ontem já voltou a dormir no seu apartamento com a R.. À tarde o Tio Néri, a Tia Emy e a Tia Eleonora fizeram uma visita a ela. Achei que ela melhorou após essa visita, mas acho que a memória recente dela está falhando. A partir de agora tem sempre que ter alguém junto dela. Hoje a R. e a Lycia a levaram para uma consulta com o seu gerontólogo Dr. Ari. Ontem foi a despedida da Lycia lá na  FAS. Ela ficou muito emocionada, pois havia muita gente e a Dona Marina, esposa do Prefeito Cássio Taniguchi  fez muitos elogios a ela. Hoje a Lycia ainda voltou à FAS pela manhã e disse que chorou muito.

 

05/02/01 – segunda. A R. tem ficado dia e noite com a mãe. Acho que a Dona Lycia melhorou muito, graças a Deus! A Dayse está em Guaratuba. Ela comprou uma prancheta portátil e está fazendo um trabalho para a amiga Marina. A Lycia e o Rogerio passaram o domingo em uma chácara em Palmeira. Antes haviam levado e trazido o Fabrício e a Letícia à noite (22:00) de carro a Guaratuba. A Sônia respondeu em inglês a uma pequena mensagem que recebeu do Clark. Graças a Deus houve um aumento nos proventos referente a janeiro.

11/02/01 – domingo. Fui à missa das 07:00 na Igreja do Cristo Rei. Na volta ainda passei pelo Extra. Mais tarde fomos todos à chácara da Dra. Zilda em Campo Largo.  Fui com o Guilherme, a Isabella e a Dona Lycia, que já está bem melhor, só com a memória um pouco fraca. A Dayse e a Lycia vieram direto da praia de Guaratuba, onde viram sábado à noite um show na praia. Foi um bonito almoço de despedida do casal Lycia-Rogerio que vão no próximo domingo dia 18 para o Canadá. As crianças aproveitaram bastante para passear a cavalo e de charrete. A R. levou um prato salgado e outro doce. A cunhada da Dra. Zilda, com 91 anos , Dona Olga também compareceu usando um andador. Ela fala também em alemão. Admirei na chácara uns patinhos seguindo os pintinhos e a galinha. Voltei com a Sônia, o Fabrício e a Letícia. A Dra. Zilda me disse que talvez me chame para organizar os arquivos na Pastoral. Um dos assuntos do momento é uma disputa entre o Brasil e o Canadá sobre a importação de carne brasileira, com medo da doença da “vaca-louca”. Uma outra notícia é que os cientistas mapearam o genoma humano que só tem de 30 a 40.000 genes e não 100 mil como pensavam. O Felippe me retransmitiu um extenso artigo em inglês sobre o genoma.

13/02/01 – terça. Ontem a Dayse me falou sobre o Windows 95 e 98, mas eu continuo no Windows 3.1 e com o AmiPro.

15/02/01 – quinta. A Raymunda, se viva, estaria completando 89 anos. Que Deus a tenha no céu. Hoje recebi um e-mail da minha sobrinha R. Helena: “Olá, Tio Felinto! Recebi com muita satisfação sua correspondência, enviando o seu e-mail. Gostei muitíssimo. Agora nos comunicaremos via Internet. Beijos” Junto veio um cartão musical muito bonito com a música “ Amigo é coisa pra se guardar.” Fiquei muito emocionado. Hoje tive que conseguir um novo empréstimo no Banco do Brasil no valor de R$2.000,00 para não ter que usar o cheque especial. A R. não gostou, mas eu expliquei para ela que é mais econômico pagar 4% de juros em vez de 7% do cheque especial. Peço a Deus que nós consigamos sair dessa situação o quanto antes!

17/02/01 – sábado. Ontem fui correndo até a farmácia da Usimed na rua Itupava e consegui chegar cinco minutos antes de fechar. Era para comprar um remédio novo para a Dona Lycia. A R. queria que comprasse outros remédios mas houve uma falha de comunicação. Ontem tivemos que ir de táxi até o apartamento da Dra. Zilda, pois a Dayse se atrasou, a Lycia estava com o Siena e o Rogerio com o Fiat. Houve uma festa bem animada no salão de festas do edifício devido à partida no domingo da Lycia e do Rogerio para o Canadá. Várias pessoas cantaram no videokê. O Guilherme e eu fomos aplaudidos, quando cantamos a música “Amigo de fé, meu irmão camarada” do Roberto Carlos com o Erasmo Carlos. Até a irmã do Rogerio, Heloísa com o marido Bernardo e filhos Alessandra e Edward vieram de Guarapuava, saindo de lá às 20:30. A minha sobrinha Patrícia apareceu com o amigo Rubem. Ela me disse que a mãe dela Maria José não pode deixar o pai dela Edison sozinho nem um minuto, pois às vezes as pernas dele travam. A avó dela Dona Celina também está muito mal. Quem está cuidando dela é a filha Cristina. A filha Carina continua na Suécia, tendo ido passear na Itália. Estamos todos só pensando na partida do Rogerio e da Lycia amanhã para o Canadá. Parece um sol que deixa o restante na sombra. Peço a Deus que todos consigamos controlar as nossas emoções. Admito a atividade do casal Lycia e Rogerio, pois não param e estão sempre providenciando mais alguma coisa. Que Deus os abençoe! Que façam muitas coisas boas para todos durante toda a sua vida!

18/02/01 – domingo. Fim do horário de verão. Partida da Lycia e do Rogerio para o Canadá. Pela manhã acertei os relógios atrasando uma hora. Fui à igreja da Salette  para a missa das 09:00, mas só havia o Diácono para a celebração de um culto. Preferi ir a pé até a igreja do Cristo Rei para assistir a missa das 10:00. Após o almoço a Lycia passou a fita de vídeo do casamento. Vieram assistir: Dona Érika, a Cláudia, a Andréia de Brasília, a Patrícia, a Dona Lycia, o Guilherme, a Isabella, a Sônia, o Fabrício e a Letícia. À noite fomos até o Aeroporto. Apareceram também a Dra. Zilda, o Nelson, a Luciana,a Natalie, a Nicole, a Heloísa, o Bernardo, a Alessandra e o Edward além da Mônica, prima do Rogerio. Houve só algumas lágrimas. Eu havia tomado maracujina para me controlar. Ficamos até o avião levantar vôo. Que sejam felizes!

03/03/01 – sábado. 31 anos do Rogerio. Enviei um cartão musical pela Internet. Praticamente temos recebido todos os dias e-mails da Lycia. Graças a Deus tudo tem corrido bem! Eles vão começar as aulas no próximo dia 5, segunda-feira. A remessa de 5.000 dólares canadenses atrasou um pouco, mas acho que tudo vai dar certo. No Carnaval, que foi no final de fevereiro, a R. e eu ficamos em Curitiba. Ela providenciou a colagem dos tacos no apartamento da Dona Lycia, acompanhou o final das modificações no apartamento da Sônia e o acabamento no novo apartamento da Marina. A Paula, de São Vicente, esteve com a Dayse em Guaratuba. O Guilherme e a Isabella ficaram em Caiobá. Gostaram mais da Banda de Guaratuba do que da Banda de Caiobá. O tempo colaborou e não choveu. No Rio de janeiro um dublê americano voou no desfile da Escola de Samba Grande Rio, do Joãozinho 30. Telefonei para a Maria José agradecendo a agenda que me enviou pelo correio. Ela continua cuidando continuamente do Edison que teve o cerebelo atingido pela radioterapia. Disse-me que o Edinho, que fez 32 anos no dia 23 de fevereiro, desfilou na Grande Rio. Tenho traduzido os 99 Passos do Dr Walter Bortz, devidamente autorizado por ele. Hoje remeti o Passo 2 para 11 amigos, parentes e colegas. O Paulo Fabiano me enviou um aerograma. O Braz foi visitá-lo. O Paganotti tem enviado e-mails. A R. Helena enviou novo cartão musical. Ela está passando 14 dias em São Vicente de Minas, onde tem uma fazenda. A Dona Odila, mãe da avó paterna do Fabrício e da Letícia, Dona Edy sofreu uma queda e fraturou o fêmur. Ela já tem mais de 90 anos. A Letícia gosta de pintar em agendas. A Maria José me disse que o Álvaro Raul, filho do Dr. Piedras com a sua primeira esposa Consuelo, faleceu num acidente . Que Deus o tenha no céu. Ele havia dito numa ocasião à Maria José que já havia feito a Primeira Comunhão! No domingo passado a R. programou um churrasco no apartamento do Guilherme e da Isabella. A Dayse levou a amiga Laura e o Fabrício levou o amigo Felipe. A Dona Susi com a filha Susana também foram. Saímos á noite. O Guilherme brincou muito com a Letícia. O Fabrício ficou jogando no computador com o Felipe. A Lycia e o Rogerio vão indo bem no Canadá. Todos os dias chegam e-mails. A R. está muito ativa ainda cuidando da reforma do apartamento da Dona Lycia e ajudando a Sônia. A Dayse tem ajudado a Marina. Continuo no computador. Já fiz o download dos 99 Steps e já enviei a tradução do nº 3 no domingo de manhã. A Sônia descobriu que o IPE-PR bloqueou a pensão da Dona Lycia pois ela esqueceu de ir lá. Hoje a Sônia foi com ela lá e regularizou a situação, graças a Deus!

17/03/01 – sábado. Hoje o mano Luiz Carlos completou 72 anos e a tia Emmy 80 anos. A festa da Tia Emmy foi no Salão de Festas do Edifício onde mora a Elyane. Fomos e voltamos de táxi. Conversei bastante com o tio Néri e mais ainda com o Ruy, sobre futebol. O Coritiba perdeu por 2xo do Cruzeiro, no Couto Pereira, debaixo de chuva. No aniversário estavam: Tia Emmy, sua irmã Zizi, seu irmão do mesmo pai Armando (já idoso), tio Neri, Ruy (73), Élia (66), tia Eleonora (85), tia Lourdes (80), Dona Lycia (82), o sogro e a sogra do Luiz Henrique, a Elyane, o Eduardo com a namorada, o Rafael com a namorada, a Célia Marioa com a sua filha Maria Alice, amiguinha do Fabrício, a Célia e o Zé (já bem recuperado), o Pedro e a Beatriz, a Lúcia (iam para a chácara depois). Foi muito agradável com empadaõ de frango, empadaão de camarão, salgadinhos, bolos e doces. Na saída  muita chuva. O Ruy comentou comigo que se arrependeu de duas coisas na vida de engenheiro civil, não ter continuado como professor do Cefet e não ter continuado na firma Benapar. Gosta de reunir os netos às quartas-feiras e ainda recebe telefonemas de antigos funcionários. O irmão dele Cid é da turma seguinte à do Raul que foi a minha turma no ano em que freqüentei a Faculdade de Engenharia. Quando eu cheguei em casa a Dayse já estava lá vindo do apartamento da Marina. Liguei para o Luiz pelos seus 72 anos de vida. Ele está sempre alegre. Comemorou com os dois filhos Décio e Marcus. Amanhã vai comemorar com o José Victor, a nora e as netinhas. Acha que vai sair algum dinheiro de herança. Colocou oito seguranças eletrônicas na casa de modo que para alguém entrar só de pára-quedas. Tem freqüentado um clube da Terceira Idade e vai aprender computador com o Felippe. Disse que o mano Mons. José Maria andou num hospital mas vai indo bem. A Margarida já recebeu um dinheiro da herança dos pais e ampliou a casa no sítio. Que o Josué conseguiu convencer a Maria Helena  para comprar uma casa em Iguaba, no caminho para Cabo Frio. Pretendem passar lá de segunda a quinta pois de sexta a domingo ajudam na igreja do Recreio. Disse-me que o Edison já não está conseguindo trabalhar no computador. Passou-me os números dos telefones do José Maria e da Margarida.

26/03/01 – segunda. Ontem eu fui ao encerramento do Congresso Eucarístico. Graças a Deus consegui ir desde quarta-feira. O povo cantou sempre com muita emoção. Lembrei-me da mamãe que gostava sempre de ir. Dom Pedro Fadalto lembrou os congressos de 1953 e 1960. Falou sobre Dom Manoel da Silveira d´Elboux o fundador da Adoração Perpétua na Igreja da Ordem, designando os padres dos Sagrados Corações para cuidar, desde 25/03/1951 até 1994. Lembrou aqueles padres da minha infância na Tijuca que vieram aqui para Curitiba, o Padre Nicolau Guardiã, o Padre Serafim e outro. Gostei da música “Desamarrem as sandálias e descansem, este chão é terra santa irmãos meus. Venham orem, comam, cantem, venham todos e renovem a esperança no Senhor!” . Quando estava dando a Benção Final, Dom Pedro Fedalto sentiu-se mal. A R. tem dormido com a Dona Lycia, no “cantinho” dela. Parece que as obras no apartamento estão no final. A Lycia continua enviando e-mails regularmente. Graças a Deus tudo bem lá em Halifax. Ontem enviei o Passo 5 do Dr. Bortz. O Clark respondeu ao meu e-mail. O Braz Defilippo me escreveu em um aerograma dizendo que vai entrar na Internet. Voltou a nadar. Morreu um amigo do Ruy, Carlos Iberê Tourinho, após um jogo de tênis.

02/04/01 – segunda. Ontem lanchamos no apartamento da Dona Lycia. Está muito aconchegante com as novas pinturas e nova disposição dos móveis. Valeu o esforço da R.. Apareceram vindos de São Paulo, o Eduardo e a Gilda para uma visita à Dona Lycia, que está bem melhor só um pouco esquecida. A R. continua lá cuidando continuamente dela e do aprtamento. No outro dia apareceu com o pé esquerdo inchado. O Guilherme estava com dor de ouvido. O Rogerio enviou um e-mail de primeiro de abril, dia da mentira, dizendo que a Lycia estava grávida e que aceitava sugestão de nomes, como Felinto Paulo II, Caréca, etc... Foi uma gargalhada geral! Conversei bastante com o Eduardo sobre a engenhaaria, os empreiteiros e a família. Ele já está com 76 anos e ainda dirige automóvel e trabalha. Um filho dele com 46 anos ia começar hoje um novo emprego como diretor de um centro de serviços da CSN. Que tenha sucesso! Continuo acordando às 05:00 e enviando e-mails. Ontem enviei o Passo 6 do Dr. Bortz cujo título é “Verifique o colesterol.” A Lycia e o Rogerio vão indo bem no Canadá realizando muita pesquisa. A neve já está terminando. No sábado gravei um debate de uma hora e meia feito na televisão com a Dra. Zilda sobre os excluídos.  Já consegui traduzir 18 steps. Um dinheiro de herança previsto para o dia 19 não saiu. Não dá para contar com esse dinheiro. O negócio é economizar. Graças a Deus já enviei pela Internet a minha Declaração de Renda. Vou ter uma restituição. Viva!

03/04/01 – terça. A Patrícia me telefonou dizendo que o Edison havia sido internado no Hospital Copa d´ Ór no sábado, dia 31 de março e está em fase terminal. Às 21:30 falei pelo telefone com a Maria José no quarto 612. A ligação estava ruim. Pediu-me orações e eu lhe desejei força nesta hora. À noite ela fica com ele. De dia há as enfermeiras.

06/04/01 – sexta. Às 13:00 a Patrícia me telefonou aos prantos dizendo que o pai havia falecido ao meio-dia. Que Deus lhe dê o descanso eterno e console os que aqui ficam saudosos. O Edison faleceu aos 70 anos.

07/04/01 – sábado. 82 anos da Dona Lycia. Que Deus lhe dê ainda muitos anos de vida com saúde e disposição! Recebi um e-mail do Roberto Antonio Ribeiro, de São Paulo. Havia almoçado com o meu primo João Bosco, fico do Duca e da Affonsina e recordaram os tempos das férias em Paquetá. Recebi um e-mail da Lycia com piadas. Recebi um e-mail do Ligneul agradecendo os passos do Dr Bortz e pedindo para confirmar o e-mail do Paganotti.

08/04/01 – Domingo de Ramos e 59 anos da minha querida R.. Muita gente na missa das nove. Uma menina me deu um pouco de ramos. Ontem no apartamento da Dona Lycia apareceram o tio Néri, a tia Emy, a Lúcia, a Célia, a Elyane, a tia Eleonora, a Élia, a Dona Érika, o Ruy, a Dona Susi, o Guilherme, a Isabella, a Sônia, o Fabrício, a Letícia, a R. e eu. Conversei sobre futebol com o tio Néri e o Ruy, que havia assistido ao jogo Paraná 5 x Iraty 0. A Dona Lycia apagou a velinha e todos cantaram parabéns. Tive de ir de táxi, R$11,00, para não atrasar com os salgadinhos. A Dayse se atrasou. Apanhou a Dona Érika e trouxe o bolo. O bolo também serviu para o aniversário da R.. Antes fomos almoçar no Bar do Victor onde comemos linguado e salmão. A Dayse não foi pois estava fazendo dieta de líquido. O almoço saiu R$103,00 no cartão. À tarde apareceram a Terezinha Camargo, a sua irmã Vânia Tourinho, a Lúcia, a Vera Maranhão, a Vera Amaral, a R. Micheloto, a Sônia, o Fabrício, a Letícia, o Guilherme, a Isabella, e a Dayse. Fiquei ouvindo Coritiba 3 x Atlético 2. As crianças brincaram bastante com o tio Guilherme que carregava os dois nas costas ou no pescoço. Levava pontapés e socos de brincadeira e chegou a suar. Vão se lembrar sempre desse tio brincalhão!

10/04/01 – terça. Ontem liguei para a Maria José. Está bem. Acha que a nossa falecida irmã Violeta estava cuidando do Edison no final. Ela ficou com o Edison em um quarto com oxigênio pois o CTI é para cãs os mais graves e é mais caro. O Padre Benedito, amigo do Mons. José Maria foi quem atendeu, rezando. Disse que o Edison no final ficou com a audição aguçadíssima. Olhava só para o Edinho. Passou para o outro lado, puxou a mão da Maria José e disse: “Meu Amor!” e deu um beijo. Juntou as duas mãos , do Edinho e dela e apertou forte. Perdeu a consciência, os rins pararam bem como os intestinos. A Maria José ficou revoltada com a retirada dos aparelhos, mas disseram para ela que tinham que fazer. O coração estava bom. Os pulmões estouraram provocando uma grande hemorragia que obrigou o sepultamento às 17:00. Ele morreu às 11:55. Continuava a sair sangue pelas narinas. Quando o Padre Benedito foi encomendar o morto, o algodão mexia e ela torcia para ele terminar logo as orações. Foi enterrado no cemitério de São João Baptista, junto com o pai. A Cristiana dormiu lá de quinta para sexta. A Maria José dizia para o Edison: “ Perdoa tudo! Segura na mão de Deus! São José é o teu Padrinho! Não seja apegado!” Pediram para ela sair e ela respondeu que ia ficar. Após 46 anos juntos não ia sair não. Colocaram dois tampos nos olhos de 01:00 às 06:00 pois reviravam e ficava aparecendo o branco. Tiraram sangue dela durante toda a noite. A Maria José de manhã foi à missa da primeira sexta-feira e fará a comunhão para ele durante 9 meses. Ao sair disse para o Edison: “Fica com Deus, perdoa a todos e não pense na Terra.”  A Cristiana pediu para ela sair pois estava prendendo o pai e disse para o pai: “Vai papai! Vai papai!” A Maria José disse que o Edison tem uma rouparada, havendo coisas ainda dentro da embalagem. Ela vai voltar às reuniões no Clube Militar e vai à igreja de Santo Antonio para pagar uma promessa. O Mons José Maria disse que ela foi forte. Ele chorou lembrando o casamento e o início da vida dos dois. A Heloísa e a Maria Helena disseram que elas não conseguiriam cuidar dos maridos doentes como ela cuidou. A Maria José acha que elas vão antes dos maridos e não terão que passar pelo que ela passou. Com o Atestado de Óbito do Edison seus amigos dos tempos em que foi da Marinha já estão providenciando a Pensão para ela. Ela quer ir a Roma com a Maria Helena, que também quer ir à Terra Santa, e o Mons. José Maria no dia 7 de março de 2002 quando fará o Jubileu de Ouro de sua Ordenação Sacerdotal em 1952. A Maria Helena está toda feliz com a nova casa de praia em Iguaba. O Josué gosta de cuidar das plantas. A Eliane vem com os filhos. No hospital o Edison um dia disse para ela: “Vamos para casa!” Como ele foi mudado de quarto ele deve ter achado que tinha ido. Ainda não falaram da morte dele para a sua mãe Dona Celina. Todos os filhos ficaram conformados. O ouvido da Maria José chegava a doer com o barulho da respiração do Edison. A Heloísa e o Frank acham que não vão ao casamento do neto Felipe em Colatina no Espírito Santo. O pai da noiva já foi Prefeito da cidade.

23/04/01 – segunda. Dia chuvoso. Na semana passada a Dona Lycia nos deu um susto. A diarista ligou a cobrar dizendo que ela não abria a porta do apartamento. Telefonamos e ninguém atendia. Finalmente a Dayse conseguiu falar com ela, mas a R. já havia se mandado de táxi para ver o que tinha acontecido. É que com o rádio ligado a Dona Lycia não ouvia nem telefone nem campainha. Disse que ela nos passou um primeiro de abril atrasado. Que susto! A Lycia e o Rogerio estão planejando viajar pelo Canadá em maio, indo de Halifax a Vancouver de trem.Parece que tudo está dando certo por lá, graças a Deus! Conseguimos vender o carro dela aqui, um Pálio. A R. me entregou recibos de dentista que aumentam a restituição do Imposto de Renda e eu consegui rapidamente fazer a retificação pela Internet. Viva!

27/04/01 – sexta. Dia muito bonito de sol e céu azul. No dia 25 de abril o tio Néri completou 84 anos de vida! Parabéns! As irmãs foram lá comemorar com ele. Morreu o conhecido colunista social do Paraná, Dino Almeida com 64 anos. Descanse em paz! Foi de câncer no Hospital Santa Cruz. Sic transit vita! O Brasil empatou de 1x1 com o Peru no Pacaembu. O Ligneul, o Felippe e a R. Helena são os que mais me enviam e-mails. Vi na TDW-Net-canal26 que a cidade de Nápoles está com problema de lixo acumulado nas ruas e que os alemães estão levando de trem o lixo prensado para gerar eletricidade. Faltando água em uma região da Espanha. Falta de água mas represas do Brasil. Tenho visto com a R. a série Anjos no canal 49 da Warner. Ela tem feito uma série de exames solicitados pelo médico. O dólar chegou a R$2,30 mas baixou. Já traduzi  40 dos 99 passos do Dr Bortz e já enviei 9. Envio pela Internet aos amigos e parentes aos domingos pela manhã. A Dayse hoje me perguntou se eu aceitava fazer o cálculo estrutural de uma casa para o Arquiteto Carlos Bopp já que o amigo dele Elvis não quer mais calcular. Eu respondi que já não me sinto em condições de calcular. Perdi o pique. Na realidade eu tenho medo de ser traído pela minha memória e esquecer algo importante. Fiat voluntas Dei!

29/04/01 –domingo. Ontem fomos ao aniversário da tia Lourdes. Ela completou 80 anos. Foi no salão de festas do edifício onde mora a Beatriz. Fomos e voltamos de táxi. A Lúcia descreveu a vida da mãe. Cantamos os parabéns. Havia muitos parentes. Conversei com o tio Néri, com o pai do Maurício, com o marido da Guiomar e com o Pedro. Ontem a R. conversou bastante com a Lycia pelo telefone. Ela ficou neste final de semana em Halifax enquanto o Rogerio foi a Hantsport. O Guilherme e a Isabella foram a pé até a feirinha em Curitiba. Hoje no almoço só a Dona Lycia, a R., a Dayse e eu. Vi pela televisão o Fluminense perder de 2x1 para o Volta Redonda.

07/05/01 – segunda. Frio! Recebemos e-mail da Lycia. Estão em Toronto e hoje devem ir a Niagara Falls. Ela chorou ao ouvir a música “ I just call” em uma lanchonete e lembrou-se da mãezinha querida. Não gostou de Toronto e Montreal é muito barulhenta. Amanhã seguem para Winnipeg. O frio chegou aqui em Curitiba. Ontem houve ressacas em Matinhos e no Rio. O inglês Ronald Briggs voltou para a Inglaterra. Vi uma reportagem impressionante sobre a conquista de Marte até 2.050. A Terra é um círculo azul e isolado vista de Marte. Por quê tantas guerras, brigas, mortes, assaltos? Tenhamos uma visão lá de cima. Somos formiguinhas no Universo. Ontem para recolher as roupas dos cachorros do varal no lugar da Dayse inventei para a R. que ela havia saído com a Sônia para comprar um presente para o Dia das Mães. A R. me disse para a Dayse recolher quando voltasse. Hoje a Dayse me disse que eu acertara o motivo da saída.

09/05/01 – quarta. Frio à noite. De dia o sol esquenta. Ontem fui a pé até o Extra na Avenida Kennedy onde lanchei uns salgadinhos com Fanta, como almoço. Comprei duas fitas recicladas para a minha impressora Lady 90 ali perto. Cruzei a rua Piauí onde mora a tia Lourdes e revi uma casa que há muito tempo havia calculado para o João e a Patrícia. Vi o apartamento onde moraram e lembrei-me do tio Néri que mora ali perto. Na volta doei para o Departamento Eletrônico do CEFET aquela máquina de calcular que comprei em 1970, uma secretária eletrônica, dois multímetros, duas HP41CV, peças que o Guilherme tinha em um gaveteiro e mais alguma coisa. Que alívio! Pretendo continuar doando mais coisas: livros, roupas, enfim tudo o que achar desnecessário para mim, mas que pode ser útil para outra pessoa. Aprendi quando me ensinaram 5S quando trabalhei para a Andrade Gutierrez no Aeroporto. Vi pela televisão no Animal Planet uma reportagem sobre jovens elefantes delinqüentes que matavam rinocerontes na África do Sul. Uma solução foi levar elefantes velhos para junto deles. Outra reportagem interessante foi sobre macacos narigudos e orangotangos. Como atravessavam um rio nadando e com medo dos jacarés. Essa natureza é tão interessante, mas não consigo entender a lei do mais forte! Hoje não veio e-mail da Lycia. Estão indo de trem desde as 09:00 de ontem até 16:00 de hoje de Toronto a Winnipeg.

14/05/01 – segunda. Ontem foi o Dia das Mães. Almoçamos na Sônia. Mais tarde apareceram a Isabella e o Guilherme. Ela fez aniversário no dia 12 de maio. Tentei jogar game-boy com o Fabrício que já está viciado de tanto jogar. O Paraná e o Corintians foram para as finais dos estaduais. A Lycia e o Rogerio foram direto a Jasper, ficando 56 horas andando de trem. Reduziu os e-mails, pois paga 1 dólar canadense por minuto. Ontem ela tentou ligar por telefone, mas não estávamos em casa. Morreu um antigo jogador do Fluminense, o Didi “folha-seca” aos 71 anos de idade. Foi um ídolo da torcida nos meus tempos de garoto. Tudo passa! Todos no Brasil preocupados com o racionamento de energia elétrica (apagões). A Dayse deu um livrinho de palavras cruzadas para a Dona Lycia.

18/05/01 – sexta. Ontem a Dayse completou 39 anos de idade. O telefone não parou de tocar e ela demorou a sentar à mesa onde estavam: Dona Lycia, R., Marina, Rubem, Fabrício, Letícia, Guilherme e Isabella. Eu fiquei em pé atendendo as coisas. A R. estava com o rosto vermelho e o Fabrício com a orelha direita bem vermelha. A Lycia telefonou de Vancouver e falou bastante com a Dayse, com a R., com a Letícia e com o Fabrício. Alguns tomaram vinho e outros suco. Havia um sanduíche grande da Gran Via e três tipos de bolo, sendo um de aipim que a Dayse gosta.

23/05/01 – quarta. Hoje o Guilherme e a Isabella se despediram para uma semana de viagem: Ubatuba, Parati, Petrópolis, Teresópolis e Campos do Jordão, rodando com um novo carro. Hoje os irmãos da Isabella também viajam para os Estados Unidos. Na volta a sobrinha dela que está lá vem junto.

26/05/01 – sábado. Levei o Fabrício até o Grupo Escoteiro no Siena com o teclado e o forro. Depois a Dayse apareceu com a mochila e o colchão que tinham ficado apesar da recomendação de checklist. O ônibus saiu às 09:50 para o acantonação a uns 9 km de Curitiba. Conheci a Ana Luiza Gulik Assef que é coleguinha do Fabrício no Colégio Integral. Falei para ela evitar criticar as pessoas e perguntei se o Fabrício quando estivesse com 65 anos de idade ia se lembrar dela e do nome dela. A Lycia e o Rogerio iniciaram a viagem de volta de Vancouver para Montreal e Halifax com um grande problema: o Rogerio está com dor na coluna e não podia nem se levantar.

03/06/01 – Domingo de Pentecostes. Hoje completo 65 anos e o Maurício 19. Graças a Deus! Ontem a R. e eu jantamos com a Patrícia, o Rubem, o Maurício e a Maria José. Gravei a nossa conversa em uma fita. Fiquei impressionado com os sofrimentos com a doença e morte do Edison. O Rubem entende bem de comida e bebida. A Carina está gostando de um sueco e pretende depois voltar a estudar na Suécia. Ela vai terminar o intercâmbio em dois meses. A Maria José após o jantar relembrou toda a trajetória da doença do Edison. Começou em 1999 em março, em uma viagem a Portugal. Na cidade do Porto a Maria José rezava para voltar para casa. De março de 2000 até junho esteve também muito mal. No aniversário dela em 27/12/2000 a situação estava muito ruim. A Dona Celina também muito doente. Ele foi piorando até a morte em abril de 2001. Ela não tem mais dirigido automóvel. Ficou sem carro para evitar que o Edison tentasse a sair dirigindo. Saímos depois da meia-noite. Acordei às 05:00, abri a porta para o Toffy urinar fora de casa e entrei na Internet. Havia dois e-mails e um cartão musical da Lycia. Fui à missa das nove. Os aniversariantes de junho rezaram o Pai Nosso no altar. Hoje é o Dia de Pentecostes que marcou o início da Igreja. O Sérgio ligou de Florianópolis. É vovô de uma menina chamada Beatriz. Tem uma marcenaria no apartamento, dá curso para noivos e casais e vai ser o síndico do prédio. Está com as despesas planejadas até o final de 2002, tudo sem folga. Pretende ajuntar um capital, comprar terrenos e construir casas. O Felippe também ligou dizendo que o Oscarzinho está em Rio Branco, no Acre resolvendo problemas de herança. O Luiz também ligou. Vai indo bem. A Eliane também ligou de Brasília. Disse que o Josué deu o computador para a Rosane. Anda deprimido após a morte do Edison. A Lycia e o Rogerio também ligaram do Canadá. Graças a Deus, tudo bem! A Dayse passou o dia com a Mehl no apartamento da Sônia. Está completamente afônica. À noite chegaram a Maria José, a Patrícia e o Rubem. Tomaram vinho branco e comeram salgadinhos como aperitivo. Gravei a conversa. No jantar foi servido chilli. O Fabrício fazia pesquisa sobre Pasteur. Serviu-se antes de todos da salada e derrubou o vinho tinto importado na toalha branca. A R. sentiu dor no pé e teve que cortar os queijos para o chilli sentada no banquinho. Consegui lavar quase toda a louça suja antes de ir dormir lá pela meia-noite. A R. foi dormir no apartamento da Sônia e a Dayse voltou mais tarde.

06/06/01 – quarta. Dia de sol e céu azul. Hoje está mais quente e fiquei de bermudas. Às 08:00 o meu primo João Bosco, filho do Duca e da Affonsina me ligou lá de Uberlândia. Já tem um filho com 21 anos de idade que é engenheiro, outro com 20 anos em Publicidade e outro com 10 anos do segundo casamento. Não sabia da morte do Edison. Comentou a morte do Lilito em Paquetá. È perito judicial. Os sogros muito católicos são amigos do Mons. José Maria. Vão celebrar bodas de ouro no Rio. Ofereceu-me um apartamento no Rio. Tem outro em Belo Horizonte. Ele me disse que é de 25/04/1942 e está com 59 anos. Disse-me que em Caxambu uns parentes da Affonsina costumam hospedar Dom Paulo Evaristo Arns, tio do Rogerio. A Maria José me telefonou. Vai hoje a Ponta Grossa com a Patrícia. Quer pagar um almoço para mim e para a R.. O Felippe me enviou um e-mail sobre herança. A Lycia e o Rogerio fazendo mudança para o apartamento da Universidade.

08/06/01-sexta. Almoçamos no Restaurante Manus: Maria José, Dona Susi, Maurício e eu. A Maria José pagou toda a despesa. A Dona Susi chegou quinze minutos atrasada. Eu fui a pé do Hospital Militar na rua Vicente Machado até o apartamento da Patrícia na Avenida Anita Garibaldi. Conversei bastante com a Maria José. Tive que me despedir às 14:30 para dar tempo de voltando a pé pela rua dos Funcionários tirar os R$110,00 da Dona Brasilina no Banco do Brasil da rua Augusto Stresser. Às 16:00 a Dayse chegou de Guaratuba aonde havia levado no Siena a Dona Lycia, a R. e a Mehl que está no cio. Ela foi buscar o Toffy no hotel e eu gravei o programa  Um Toque de Anjo da televisão. A Maria José me disse que o nome daquela mulher magrinha que ia lá em casa quando eu era criança se chamava Elvira. Ela tinha sido criada pela tia Arthemira e teve um filho chamado Ari. Lembro-me que uma vez era me contou que serviram em uma casa carne de cachorro como se fosse de coelho. A Raymunda na gravações que fiz com ela no Rio antes de sua morte não se lembrou da Elvira. A Maria José me disse que quando o papai nos levava a Cascadura era para a casa de uns amigos dele lá da loja.

15/06/01 – sexta. Tem feito lindos dias de céu azul e sol. A Dona Lycia, a R. e a Mehl continuam em Guaratuba. Ontem Dia de Corpus Christi fui à procissão. A Dayse me levou de carro e eu voltei a pé em 52 minutos, das 17:30 às 18:22. Admirei os padres velhinhos de cabeça branca. Muitos cânticos. Dom Pedro Fedalto e seus  bispos auxiliares Ladislau, Moacir e Sérgio no altar. Lembrei-me da procissão que fazia quando criança na rua em frente ao Tijuca Tênis Clube lá pelos anos de 1945. O trombone da Banda do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal tocava o Queremos Deus. A mamãe como Dama dos Sagrados Corações com vestido preto e véu na cabeça e a fita vermelha ao pescoço. Tudo passa! O Felippe me mandou um e-mail dizendo que o Oscarzinho ainda está no Acre e que deve entrar um dinheiro de herança. A R. me ligou de Guaratuba dizendo que a Lycia e o Rogerio compraram um computador com impressora de um amigo no Canadá e também uma webcam. Hoje consertei torneiras. Tenho visto Discovery, National Geografic , Animal Planet e Toque de Anjo.

16/06/01 – sábado. Hoje a Dayse conseguiu ver pela primeira vez a Lycia e o Rogerio pela Internet. Viva o progresso!

18/06/01 – segunda. Dia chuvoso e frio, principalmente à tarde. De manhã fui ao Hospital Militar fazer uma endoscopia. Graças a Deus tudo saiu bem com a habilidade do Tenente Médico Welington. Os netos acabaram de chegar vindo de táxi (R$10,00). Estão vendo televisão. A R. está deitada no quarto. Acabei de ver Um Toque de Anjo. Hoje no hospital encontrei o Subtenente Santos que amanhã vai fazer uma segunda operação para colocar uma prótese metálica no quadril. Está com pressão alta. Que Deus o acompanhe e saia tudo bem! Ele foi um grande atleta nos meus tempos de tenente. No restaurante dos gaúchos na rua Vicente Machado, encontrei de novo o Cel Lauro Leal de Meirelles. Tinha ido buscar o almoço da diarista. Disse que o irmão dele Gilberto já fez muitas operações. Tem um filho médico em Toronto. No domingo o Gen Dirceu Ribas Correa veio falar comigo e comentou que o Cel Edson Giordano de Medeiros sempre se lembra do nosso time de basquete da 5ª Cia Com. No hospital encontrei um oficial que serviu no 5º BECmb em Porto União, na época do Frota Leite, do Duarte, do Portela, do Albino Silva e do Feijão. Lembrou o desfile do Centenário e do acidente em que morreu o Cabo Sampaio. Disse-me que em 1964 estava fazendo o aeroporto de Francisco Beltrão e havia por lá um pessoal que era do Grupo dos Onze do Brizola. Voltei a pé para casa. Apanhei o novo cartão do Itaú. A chuva parou. Eu estava sem guarda-chuva. Quando ia de ônibus para o hospital pensei na minha última viagem a um hospital sem o retorno para casa. A gente olha o mundo sob uma outra perspectiva. Tudo passa, a vida neste mundo continua para  os que estão vivos e os que vão nascer.

22/06/01 – sexta. Dia frio. À noite a R. e eu fomos a uma palestra na FAE. Fomos bem agasalhados e de táxi. A palestra foi muito interessante, sobre a Saúde Mental na Família e na Sociedade, por Ivan Capelatto. “Felicidade aos montes, dá medo!” Sobre o Desenvolvimento Humano: “Os seres humanos não nascem para sempre no dia em que as mães os dão à luz, mas sim quando a vida os obriga outra vez e muitas outras vezes a se parirem a si mesmos” – Gabriel Garcia Marques. Filho é uma coisa muito complicada. Filho é um emprego vitalício sem os direitos trabalhistas (férias, aposentadoria,...) É uma parceria para o resto da vida. A criança normal diz não, a criança depressiva, boazinha diz sim Ela é indiferente, não preserva o seu prazer. O adulto deve estabelecer limites. Pega na mão e diz: “Agora você vai tomar banho!” A criança esperneia, diz não para tirar a roupa, passa sabão e joga água no azulejo, não quer sair do chuveiro, não quer colocar a roupa, mas no final vem a afetividade: “Mãe, deixa eu ficar no teu colo?” Nasce o sujeito humano, sente a ausência do outro, quando dorme, quando vai à escola, quando vai à natação. Afetividade é diferente de paixão, sedução. É um conflito entre uma pessoa quase normal e uma normal. Indiferença é a ausência de conflitos. Os conflitos é que fazem crescer. A afetividade é constante. Prossegui a palestra falando as diversas fases da pessoa. Falou sobre a sociedade anestesiada e em resumo destacou que estabelecer limites faz bem, todo mundo quer ser cuidado, é o cuidado que salva e quem ama tem medo de perder.

25/06/01 – segunda. Dia frio com terreno molhado. Ontem foi a festinha dos 5 anos da Letícia. A Dayse me deixou na rua Ubaldino de Amaral e eu fui a pé até o apartamento. O pai Alberto estava na cozinha aprontando as comidas com a Jaqueline. A Sônia foi quem abriu a porta. A Letícia brincava com a Amanda. A música era de fandango e a decoração de festa junina. Aos poucos foram chegando: O Fabrício, o Renan e a Maria Elisa cada um com o seu game-boy de cores rosa, verde vômito e roxo brilhante. Chegou a amiga da Sônia, Leila, catarinense, casada com o gaúcho Luiz, de Nova Bassano, com os dois filhos  Lorenzo de 5 anos e o Pietro de 3 anos. As bandeirinhas foram decoradas pela Leila que também tirou fotografias. Continuaram chegando: Dayse, Rubem, Dona Lycia (o Guilherme a trouxe da praia de manhã), Sr. Ubaldo e Dona Edi, o André e a Sandra, o Guilherme e a Isabella, e a amiga Vitória de 4 anos, que faz aniversário no mesmo dia da Sônia, 31 de janeiro e cuja avó Anita, vizinha da frente está pela terceira vez no hospital e o avô está sozinho em casa. Ela mora no andar de cima. Conversei bastante com o Sr. Ubaldo que teve que ir duas vezes a Houston para fazer um cateterismo e colocar um alargador em uma isquemia. Ele está com 78 anos. A gurizada gostou muito da piscina com bolinhas. O Rubem ajuntou e guardou os presentes e eu varri a sala. A Letícia chorou porque o Fabrício jogou uma bolinha que pegou no olho dela lá piscina de bolinhas, mas a Sônia controlou bem a situação. Quando saí com a Dayse e o Rubem, o Fabrício comia pinhão e a Letícia ajudava a Sônia a limpar as mesas brancas. Gostei muito da música de fandango, dos quentões, dos pinhões, da canjica com canela e do bolo de fubá. Valeu! O Fabrício tocou também um pouco de teclado. Na volta passamos no apartamento do Rubem, lá perto do Centro Cívico, em frente à Secretaria de Educação, uma construção semelhante ao da Gameleira em Belo Horizonte, com vigas enormes e que faz muitos anos provocou um acidente com mortes devido à queda de uma dessas vigas enormes. O apartamento do Rubem está muito bom com os trabalhos da Dayse na sala, cozinha e banheiro. Em casa encontramos o Guilherme no computador e a Isabella, R. e Dona Lycia conversando com a Lycia pelo Yahoo Messenger.

10/07/01 – terça. 9 anos do Fabrício!Parabéns! Dia de sol. Tomei uma injeção na farmácia. Liguei para a Lycia pelo Yahoo Messenger e ouvimos bem a voz dela nos alto-falantes. Viva! Na sexta-feira passada, dia 6, caí pela segunda vez quando saía para passear com os cachorros, bem em frente ao portão e bati com a cabeça na calçada. Coloquei bastante gelo, mas ontem apareceu um hematoma no rosto. Graças a Deus não houve maiores danos. Vou tomar mais cuidado! No hospital o Dr. Marcelo que eu não tenho problemas na próstata e para eu voltar daqui a um ano em julho de 2002. Graças a Deus! Ontem fiz uma procuração para abrirem o inventário do papai. A Eliane me ligou outro dia lá de Brasília dizendo que a afilhada dela Cenira vem a Curitiba visitar o namorado que é engenheiro. Na festa junina dos escoteiros o Fabrício e a Letícia ganharam dois peixinhos, o Pedrinho  e o Toninho, que vão indo bem. A Letícia no outro dia dormiu pela primeira vez na casa de uma amiga. O Fabrício no outro dia foi ao cinema sozinho com o Renan. A Dona Lycia e a R. estão planejando ir ao Canadá em setembro. A Lycia e o Rogerio estiveram em uma fazenda perto de Otawa. Um africano pobre é vizinho deles no apartamento da Universidade.

23/07/01 – segunda. A Cenira já esteve aqui em casa. Trouxe várias mensagens da Eliane. Ela é da Sondotécnica e trabalha no DNER. O namorado era do DNER e está trabalhando na Carpiza na restauração de 40 km em trecho duplicado da BR-116, entre Curitiba e São Paulo. Ela pretende se formar em Ciência da Computação. A R. andou com ela de carro. Ontem domingo eu li as piadas que a Lycia enviou pela Internet e todos rimos bastante tanto no almoço como no jantar. Neste mês mesmo com o recebimento da primeira parcela do abono de Natal, vamos entrar no cheque especial. A R. desistiu de ir para a praia com a Sônia e as crianças porque o tempo ficou chuvoso. A Lycia e o Rogerio estão indo passar uma semana na Ilha Príncipe Eduardo no Canadá. Estou terminando uma série de antibióticos e ainda faltam duas injeções de vitamina B12. Ontem foi o encerramento do XIV Congresso Eucarístico Nacional em Campinas. Umas quinze mil pessoas e muitos bispos. A seleção brasileira já venceu duas vezes sob o comando do Filipão. O jogador Edmilson tem jogado bem. O Guga ganhou mais um torneio de tênis no saibro lá na Alemanha. A situação econômica e social na Argentina não está boa e prejudica o Brasil. A R. melhorou o escritório colocando prateleiras e gaveteiros. Ela também forrou a mesa da Dayse. Se sair algum dinheiro de herança espero melhorar o computador.

03/08/01 – sexta. Hoje a Dayse me deixou perto do cemitério e eu visitei o túmulo dos avós da R.. Depois fui caminhando até a CRO/5 para as comemorações do Dia do Engenheiro Militar e o 31º Aniversário da CRO/5. O novo chefe é o Cel Almir. Conversei bastante com o Cel Phanor (Aspirante de 1943-Realengo), Cel Gilberto Meirelles, Chefe do SOR/5 em 1966, Cel Portela, Cel Arno, Cel Marques, Cel Cunha Mello, Cel Santa Cruz e outros. Relembramos o Cel Romeu que deve estar com uns 82 anos (é da Turma do Cel Phanor), Cel Cristofel, Cel Lauro Meirelles. Vieram vários Comandantes. O Diretor do Hospital Militar presidiu a cerimônia. Há vários mulheres que são Oficiais. Os Funcionários do meu tempo já se aposentaram. Achei o bairro bem agradável. Foi muito bom rever a CRO/5. Graças a Deus tudo correu bem! A Lycia e o Rogerio estão em Swallow Point numa casa de 100 anos com morcego e barulho de aves no forro. O Brasil perdeu de 2x0 para Honduras e a Colômbia foi a campeã da Copa América. A tia Eleonora, a Élia e o Ruy estão visitando o Ruy Carlos no Canadá. A Dona Celina, sogra da Maria José está na UTI. A Carina chegou da Suécia no dia 01/08/01. A Patrícia comemorou a venda da casa dela. A Dra. Rosana me receitou Vitamina B12 uma vez por mês. Graças a Deus a ultrasonografia não apresentou nada de grave no pâncreas nem nos intestinos. Hoje no cemitério a minha visão ficou ruim não conseguindo ler o que estava escrito nos túmulos, melhorando depois na CRO/5. Acho que foi porque me levantei às 05:00 indo direto para o computador. Os dias têm sido muito bonitos com céu azul, sol e até calor.

09/08/01 – quinta. Graças ao trabalho do Oscarzinho entrou dinheiro de herança em minha conta. Agradeço a Deus, ao papai e antepassados.

12/08/01 – domingo. A Maria Helena completou 69 anos, graças a Deus! Hoje é o Dia dos Pais. Ganhei uma pantufa e uma mensagem muito bonita do Guilherme e da Isabella. Hoje o meu primo João Felinto, que mora em Brasília me telefonou. Foi bom recordar! Ele está com 75 anos. Enviei para ele o Resumo dos Antepassados que a mamãe havia feito para mim. Disse que me lembrava das bananas que havia na copa da casa do tio Manoel e tia Rita na rua Santo Afonso, 66 e que eu gostava de comer quando ia lá. Disse-me que o irmão Elísio está no Rio e está com 76 anos. Que a irmã Natália cuida das irmãs Izaura e Hilda. Que a viúva do Júlio, primo da mamãe, está em Brasília, com 89 anos. Disse-me que se formou em Direito e trabalhou no Ministério das Comunicações. Hoje falei com o Edinho. A Dona Celina saiu da UTI e foi para um quarto no Hospital, mas não está reconhecendo sempre as pessoas. Que Deus a acompanhe nos seus últimos dias! Deverá completar 90 anos no dia 25 de agosto, pois é de 1911. A Maria José me ligou depois passando o número do telefone da Maria Helena. Disse-me que a nossa prima Maria Amélia, filha de nossos falecidos tios maternos Francisco Felinto de Oliveira e Francisca das Chagas está muito doente no hospital. A Maria José deverá vir a Curitiba no dia 18 quando a Patrícia vai completar 45 anos. Liguei para o meu cunhado Josué. A Maria Helena está de cama. Ela comemorou ontem os 69 anos. Hoje o filho Ricardo voltou para os Estados Unidos. O Josué me disse que teve depressão, mas se recuperou. Hoje falamos bastante com a Lycia e o Rogerio pelo Yahoo Messenger. A Sônia viajou a Belo Horizonte para um curso de dois dias. O Fabrício e a Letícia vão ficar aqui conosco.

14/08/01 – terça. Se vivo o Dr Armando, pai da R. estaria completando 89 anos. Que Deus o tenha no céu. Muito obrigado pelo apoio financeiro que me deu para fazer o curso preparatório ao Concurso ao IME em 1963! Levei a Dona Lycia ao cemitério. Ela colocou crisântemos no túmulo. Depois fomos buscar as crianças no Colégio Integral. A Letícia estava no Espaço Integral e o Fabrício na aula de Teclado até 18:30. Na chegada em casa já noite a Letícia desceu antes para abrir o portão e inventou de ficar na frente do carro sinalizando a aproximação até junto da parede e não obedeceu ao sinal de sair da frente. A Dona Lycia se assustou e eu resolvi desligar o carro pensando em empurrá-lo com a mão achando que ele já estava no piso horizontal da garage. Mas, os pneus traseiros ainda estavam na rampa e eu não tive forças para evitar que descesse a rampa batendo no portão com a porta direita que a Dona Lycia já havia aberto. Fui arrastado. Graças a Deus a Dona Lycia, com 82 anos não havia ainda saído do carro. Tive que mandar consertar a porta direita e o portão. Recomendei à Letícia que nunca mais brincasse de garagista na frente de um carro. Foi um grande susto que eu passei e senti a minha impotência perante a força da gravidade em um veículo em movimento. Faltou-me o reflexo de pular de novo dentro do carro e puxar o freio de mão. A R. está em plena semana de preparativos para a viagem no dia 20 ao Canadá com a Dona Lycia.

18/08/01 – sábado. Comemoração dos 45 anos da Patrícia. Às 20:00 fomos a um jantar no Restaurante Leonardo. Fui com a Dayse. A R. chegou depois de táxi pois esta muito cansada com os preparativos para a viagem. A Sônia levou o Fabrício e a Letícia para ficarem com o pai Alberto. Estavam no jantar a Maria José, Patrícia, Maurício, Carina (recém chegada da Suécia), Cristiana e Cecília. O jantar foi muito saboroso e conversamos bastante. Valeu! O Guilherme e a isabella não foram, pois haviam ido a um casamento e estavam indispostos.

05/09/01 – quarta. Fomos ao apartamento do Guilherme e Isabella. Passava o jogo da Argentina com o Brasil. O Brasil perdeu de virada por 2x1. Depois nos vimos pela webcam com o Rogerio e a Lycia. Dei um livro sobre a vida de São Paulo, apóstolo dos gentios, ao Guilherme pela passagem dos seus 36 anos na data de hoje. Graças a Deus! Parabéns!

08/09/01 – sábado. Melhorei o meu computador para Pentium 166 com Office XP, Windows 98 e Norton Antivírus. Infelizmente ainda não consegui entrar com ele na Internet. O meu primo João Felinto enviou um resumo da vida dos filhos da Tia Rita. Estou tentando montar uma Home Page. Começaram as aulas da Lycia e do Rogerio lá no Canadá. A Dona Lycia e a R. estão se virando bem sem contar com o apoio constante deles devido às aulas.

11/09/01 – terça. Algo horrível aconteceu nos Estados Unidos. Aviões seqüestrados com pilotos suicidas destruíram muitas vidas, as duas torres do World Trade Center em Nova York, e um edifício do Pentágono! Algo inimaginável, parecendo filme. Um outro avião chocou-se contra o chão na Pensilvânia. Parece que os passageiros partiram para a briga com os seqüestradores e evitaram que a Casa Branca fosse destruída.

12/09/01 – A Lycia completou 29 anos, graças a Deus! Conversamos pelo Yahoo Messenger. Ela vai comemorar no próximo sábado. Todos muito impressionados com a tragédia nos Estados Unidos!

13/09/01 – quinta. O Felippe completou 67 anos, graças a Deus! Telefonei para ele após conseguir o número do telefone dele com o Oscarzinho que me disse que o Engº Jacob vizinho interessado na compra da casa da Tijuca fará um novo projeto de um edifício de 12 pavimentos, com duas frentes, uma para a Desembargador Isidro e outra para a rua Abelardo Chacrinha Barbosa (ex-Heitor Beltrão). Está aguardando a procuração da R. para dar andamento à partilha dos bens da mamãe. O Felippe está bem e vai tentar instalar o Yahoo Messenger.

14/09/01 – sexta. O papai de vivo estaria completando 115 anos! Que Deus o tenha no céu! Muito obrigado por tudo! Dom Paulo Evaristo Arns completou 80 anos. Ontem e hoje nos vimos pela webcam e Yahoo Messenger nós daqui e a Dona Lycia, R., Rogerio e Lycia do Canadá. Eu estou impressionado com os novos recursos no computador e com o provedor AOL 6.0! Que diferença do meu primeiro computador Apple do ano de 1986 lá em São Paulo lidando com o programa  Appleworks! Quanta evolução! A minha impressora Elgin Lady 90 daquela época ainda está funcionando bem, graças a Deus!

28/09/01- sexta. Dia em que oficialmente o mano Mons. José Maria completou 74 anos, tendo nascido no dia 26 de agosto de 1927. Que Deus lhe dê ainda muitos anos de profícua vida! Telefonei e conversei bastante com ele. Pedi para ele me contar fatos sobre o papai quando eu era criança. Ele me disse que o papai teve um automóvel Studebaker 27 melhor que o Ford velho do tio Françu que depois melhorou. Embaixo do tapete era de madeira. Que a Risoleta na rua Pirassununga se desgovernou e bateu contra um poste. Que o papai falava de um Zé Macaco. Que fazia gangorra comigo na perna. Que costumava se levantar à noite para comer nata de leite. O José Maria acha a Maria Helena mais tensa que a Maria José. Está preocupada com a saúde do Josué após cinqüenta anos de casados. Disse-me que o Luiz Carlos está muito sozinho. Que a Internet deverá melhorar a vida dele. O Felippe vai passar uns três dias com ele para ensinar o básico. Pedi para a família apreciar o meu primeiro site geocities e recebi as primeiras críticas da Lycia. Viva! Espero ser mensagem de paz e amor na família! A Lycia me disse que a Dona Lycia e a R. passaram frio em Otawa e espera que em Montreal esteja mais quente. A Maria Helena e o Josué devem estar em Curitiba, mas até agora não me ligaram. Devem estar no Hotel Bourbon. Não deram sorte com o tempo em Curitiba que está chuvoso e frio. A Maria José deve ter regressado de uma excursão à Europa. O Fabrício ia acampar neste final de semana. Ele se preocupa em não desperdiçar um fim de semana. Quer sempre passar com um amigo ou fazer uma coisa diferente. A Dayse nesta semana perdeu uma manhã de trabalho para poder levar a Mehl ao veterinário. No dia 16 a Dona Brasilina completou 66 anos. Demos um guarda-chuva e uma bolsa.

30/09/01 – domingo. Fui como em todos os domingos à missa das nove horas na igreja da Salette. À saída conversei com um senhor de 63 anos, Miotto. É uma pessoa com soluções próprias para os problemas. È sogro do Vilasboas, dono da Construtora Nave. Comprei maioneses para o almoço com a Maria Helena e Josué. A Dayse encomendou as massas no Mercatelli. Fui busc´[a-los no hotel. Conversamos bastante. Infelizmente o tempo não está muito bom para eles aproveitarem melhor o passeio. Gravei a nossa conversa e tiramos fotografias. A R. ligou rapidamente lá de Montreal. Tudo bem, graças a Deus! À noite pelo Yahoo Messenger a Lycia viu o novo corte de cabelo da Dayse mas a ligação não foi muito boa. O Fabrício fez um acantonamento no litoral neste final de semana.

02/10/01 – terça. Dia do Santo Anjo da Guarda. Que continue sempre a me reger, guardar

 e iluminar. Amén! Dia de sol após uma segunda-feira de chuvas torrenciais. A seleção brasileira pôde treinar sob o comando do Filipão. A Maria Helena e o Josué percorreram a cidade naquele ônibus especial de turismo. Na segunda-feira foram ao bairro de Santa Felicidade.

03/10/01 – quarta. “Je veux passer mon ciel a faire de bien sûr la Terre!” Dia de Santa Teresinha. Muito obrigado pela proteção! Às 08:00 fui a pé até o Hotel Bourbon. Cheguei às 09:00 e conversei até as 10:00 com a Maria Helena. O Josué aproveitou e foi fazer a barba. Dei para ele uma foto dele há muitos anos na casa do Grajaú. Ele me deu um cartão da Telepar. Eu devia ter levado o gravador pois a Maria Helena falou bastante. A casa de Iguaba foi um capricho do Josué. O aluguel do apartamento na rua Senador Vergueiro vai ser de R$2.000,00 por mês. Ela já fez muitas operações, inclusive da vesícula. Disse-me que o Cel Oliveira, sogro do Ricardo veio de peão. Que a Amélia, esposa do Renato é parecida com a R. que quer tudo certinho, senão cria caso. Que o tio Françu seguia muito os conselhos da mamãe. Que a tia Rosa morreu logo depois da mamãe e o tio Françu mais tarde. Ela acha que os médicos abreviaram as vidas da mamãe, da Risoleta e do Edison. Que o Josué anda muito esquecido das coisas. Ela reza para Deus a ajudar nesta fase da vida. Vai ter que ter muita paciência. Que ele melhora quando está junto com as outras pessoas. Que ela não tem falado com o Luiz nem o Felippe há algum tempo. Fala mais com a Margarida pelo celular, pois roubaram os fios de telefone em Itaguaí. Que a Margarida está preocupada com uma operação que vai fazer. Na volta deixei nos correios uma carta para o Braz Defilippo (R$0,40). O vigia Seu Cláudio perguntou pela Dona R. e eu lhe disse que ela iria voltar na próxima semana, dia 11. Gravei no gravador o canto do sabiá nesta fase do ano.

11/10/01 – quinta. Chegada da Dona Lycia e da R. vindo do Canadá. Fui dirigindo o Siena até a firma Ricoh onde o Guilherme trabalha e de lá ele foi dirigindo até o aeroporto. Elas chegaram às 14:00, e tudo correu bem, graças a Deus! Lanchamos no Mac Donald´s ao lardo do Smart. Pela Internet li a mensagem da Lycia dizendo ter chorado durante três horas no dia 10, sentindo a partida da avó e da mãe! Morreu o economista Roberto Campos, com 84 anos. Os Estados Unidos continuam bombardeando o Afeganistão. Aumentam os protestos nos países árabes. A Dayse viajou a Santos onde vai rever as amigas Paula e Lílian.

12/10/01 – sexta. Dia de Nossa Senhora Aparecida e da Criança. A Sônia nos convidou para lanchar no apartamento dela. O Fabrício tocou no teclado e foi sempre aplaudido.  A Letícia dançava. Uma hora ela dançou com a bisa Lycia e a cena merecia uma foto. O Guilherme brincou com o Fabrício nos games na TV. A Sônia e a Letícia fizeram um bolo muito gostoso. Na volta deixamos a Dona Lycia no apartamento dela para rever o cantinho dela.

15/10/01 – segunda. Ontem falamos e nos vimos pelo Yahoo Messenger com a Lycia e o Rogerio.A Dayse chegou hoje bem cedo vindo de Santos. Ontem fui com a Letícia levar a bicicleta para encher os pneus. Ela está numa fase da vida, aos cinco anos, em que não para de conversar.

27/10/01 – sábado. A R., eu e o Fabrício fomos de avião ao Rio de Janeiro. Ele gostou de andar de avião. Na telinha do avião passou um filme da Pantera Cor de Rosa. Em São Paulo trocamos de avião que ficou cheio com um time de futebol. No Rio fomos de táxi até o apartamento da Maria José que nos esperava. Já fui pronto para o casamento do Márcio filho da R. Helena com a Simone. O Edinho nos levou de Gol novo até a Capela de Santa Teresinha no Palácio  Guanabara, no bairro das Laranjeiras. Depois fomos até a AABB, na Lagoa. Subimos uma rampa forte até o estacionamento. Lá estavam o Frank e a Heloísa, que logo foram embora, a Maria helena, o Josué, a Eliane, o Oscarzinho, a Cristina e o Junior (com 12 anos, de óculos e dizendo que vai ser cientista). Não consegui que o Fabrício e ele ficassem conversando. Também estavam: a Violeta, o Luiz Fernando, o Frankinho, a Leonor com a filha, a R. Helena, o João, a Ana Cristina que foi em 19/10/01 mamãe do Pedro, e outros. Não houve um jantar sendo servidos salgadinhos e bebidas. A Cristiana também estava com o Murilo e a Natália e não se sentiu muito bem após misturar bebidas com remédio.

28/10/01 – domingo. Fomos almoçar no Clube Federal: Maria José, R., eu, Fabrício, Murilo, Cristiana e Natália. Ele pagou tudo! Às nove horas a Maria José, R., eu e o Fabrício já havíamos ido à missa na igreja da Ressurreição. O padre falou muito bem. Um galo cantava do lado de fora. A igreja estava cheia sendo a maioria pessoas idosas e já de cabelos brancos. No final uma pessoa se sentiu mal e perguntaram se havia algum médico presente. Uma ciclovia passa em frente à igreja. O Fabrício tem visto televisão pela TVA. Dorme em um colchão entre as camas. A Maria José dormiu no sofá. Ela nos trata muito bem. Lembra muito a Risoleta.

29/10/01 – segunda. O Oscarzinho apareceu para conseguir as nossas assinaturas em uma procuração. Refizemos a procuração no computador. Almoçamos no restaurante Fazendola a R$19,00/kg. Comida bem variada. Comi carne seca desfiada com cebola. Fomos ao Pão de Açúcar. Fiquei na praça aguardando e economizei R$20,00. Vi dois Oficiais saindo do IME com as pastas de estudo e me lembrei do meu tempo de aluno. Voltamos para casa já noite.

30/10/01 – terça. Ontem EU havia ido à praia de Ipanema com o Fabrício. A água estava gelada mas ele gostou mesmo assim. Hoje o mano Luiz Carlos apareceu. Gastou duas horas e trinta minutos para vir de Itacuruçá. Deixou o carro em Santa Cruz e pegou uma van. Recordamos muitas coisas. Dei duas horas de aula de Internet para ele. A R. e o Fabrício foram ao Corcovado.Às 16:00 o Luiz pegou uma van de volta.às 18:00 fomos de táxi, a R., eu e o Fabrício para a rodoviária Novo Rio onde pegamos o ônibus de volta para Curitiba. Em Queluz o Fabrício comeu uma rodela de tomate e cebola para repor as vitaminas! Na despedida eu liguei para a Maria Helena, o João, a R. Helena e a Heloísa. A Heloísa me contou como tinha sido a morte da Violeta em 1937. O Luiz falou sobre os filhos, o Décio Luiz, advogado, mora com as tias Dirce e Dilva. O José Victor se casou com a Vânia e teve as gêmeas Dináh e Tainá no dia 03/06/2000 e moram em Muriqui. O Marcus Vinitius é enfermeiro, namora com a Sheila e mora em Campo Grande.

06/11/01 – terça. Dia de sol. Quando eu estava enviando um e-mail para a Lycia às 05:25, o mano Felippe entrou e nos vimos por webcam. Ele me ouvia mas eu não o ouvia. Ele está bem, graças a Deus! Disse-me que o José Maria vai comprar uma webcam e que no dia 19 ele vai a Itacuruçá montar o computador do Luiz. Recebi um e-mail da minha sobrinha Eliane que dizia: “Querido tio Felinto, cheguei ontem pela manhã vindo do Rio de Janeiro. Fiquei desde o dia 31 até domingo, dia 4, em Iguaba. No dia primeiro de novembro o meu filho mais velho Leonardo também apareceu por lá, com o Reinaldo com a mulher, Renato e Roberto com suas famílias também foram. Pena que na sexta-feira começou a chover e não parou mais. Mas foi bom porque pude ajudar mais um pouco à minha mãe e o Renato ao meu pai. Minha mãe me levou até a casa da Anna, em Iguabinha e lá encontramos com a Violeta que só fala na próxima mudança para Recife. A casa da Anna é muito boa, só que é longe da praia. Eu gostaria de saber como acessar aos dados levantados  sobre a nossa família em seu site. Qual o e-mail do tio Felippe! Você notou que eu já tenho o meu? Quando puder vou enviar umas piadas do Tibana, amigo do Marconi. Esperando agora não ficar muito tempo sem nos comunicarmos, despeço-me com um abraço. Eliane.” Encaminhei a mensagem dela para o Felippe. Às 10:00 a Suzane Camargo ligou para avisar à R. que a Vânia Bizerril Tourinho havia falecido às 09:00. Que Deus a tenha no céu! Lembro-me dela mocinha no palanque da Corrida do Facho junto com a irmã Terezinha e a amiga R. com uniformes de normalistas, no dia 25/08/1959 quando vi pela primeira vez a R.. Lembro-me ainda dela muita bonita sendo levada pelas mãos de seu pai fardado Cel Bizerril no Baile das Debutantes do Círculo Militar do Paraná. Lembro-me da última fez em que a vi pela última vez, magra, mas sorridente, em frente à casa de sua irmã Terezinha. Só recordações, tudo passa!

13/11/01 – terça. Fomos à missa de sétimo dia da Vânia. Estavam lá os familiares e amigos, entre outros: General Ayrton Tourinho, Cel Bello, Cel Paranhos, Cel Rubem Barra, Professor  José M. Luis Silva, astrônomo, que foi meu colega na Escola Preparatória de São Paulo e comentou que o nosso colega Waldeck havia morrido de desgosto.Achei que ele podia estar mal informado e espero perguntar para outros colegas a veracidade do fato. Recordei com o Cel Paranhos a primeira vinda de trem para o Paraná. O Joélcio e eu aspirantes vindo para a 5ª Companhia de Comunicações no Bairro do Portão e ele como Capitão Paraquedista vindo servir no 20º Regimento de Infantaria no Bairro do Bacacheri, em fevereiro de 1958.

18/11/01 – domingo. A R. acompanhou o neto Fabrício em um acantonamento dos Escoteiros na região de Guarituba, em Piraquara. Admiro o esforço que ela faz para motivar o neto a ser um bom escoteiro. Parabéns!

24/11/01 – sábado. Telefonei para a minha irmã Heloísa pela passagem dos seus 78 anos. Eu disse para ela que gostaria de um dia gravar as recordações da vida dela.

27/11/01 – terça. Pela manhã nos falamos pela Internet, via Netmeeting o Luiz Carlos, o Felippe e eu. Foi ótimo! Deu para falar e ouvir muito bem, só faltando nos ver pela webcam. È que eu não tenho o Windows XP. O Felippe passou uma semana lá com ele e ontem visitou as netinhas dele. Todos bem, graças a Deus! Hoje ele volta para Miguel Pereira, subindo a serra já que está ao nível do mar em Itacuruçá. Ele vai mudar de casa.

17/12/01 – segunda. Estive de novo no Rio de Janeiro. Fiquei no apartamento da Maria José. Fui muito bem tratado por ela. O Edinho também fica lá com ela. Aproveitei e fui duas vezes falar com o Sr. Francisco da CHI do Clube Militar. Anotei tudo o que aconteceu em 1980/1981 sobre a venda do apartamento da rua José de Alencar. Passei também no CORRFA onde retirei os documentos sobre a minha situação atual referente ao pecúlio. Passeei na região conhecida por Saara e revi a loja onde o papai trabalhou como sócio do tio Françu, na rua Senhor dos Passos, 286. Muito calor! Usei o metrô descendo na muito bonita estação Cardeal Arcoverde, em Copacabana e fui duas vezes a pé até Ipanema. Estive com o Luiz em Itacuruçá e visitamos a Margarida. Visitei a Maria Helena e o Josué e conversei com o sobrinho Ricardo e sua esposa R. recém chegados de Atlanta, nos Estados Unidos. Estive no IME onde revi os colegas e fomos depois almoçar no Restaurante Sol e Mar. O Moura Bastos, que foi Aspirante em Curitiba  na 5ª Companhia de Comunicações em 1960 me deu carona em sua Parati nova. A Margarida continua construindo no sítio dela em Itaguaí e nos deu, ao Luiz e a mim, um café da manhã muito gostos.. Eu peguei o ônibus Castelo-Santa Cruz da Viação Pégaso fazendo uma viagem muito agradável que durou uma hora e quarenta e cinco minutos. Em Santa Cruz o Luiz me esperava com o seu Santana vermelho. O cachorrinho dele Poly está com artrose. Almoçamos no Iate Clube, peixe. Usei o computador dele, mas não consegui me ligar com o Felippe. A Suely anda com dores devido a uma fratura da tíbia e do tornozelo esquerdo. Parece que o Felippe não está gostando muito da nova casa devido à escadaria.

20/12/01 – quinta. Telefonei para a minha sobrinha Anna parabenizando pelos seus 65 anos de vida. 

21/12/01 – sexta. Já estou em Curitiba. Hoje às 05:00 pensei que estava chovendo mas era a torneira aberta na casa do vizinho, Seu Edson. Liguei para a Sanepar-195, mas não deu certo. A R. me disse que só no casa de nº 199 tem o telefone do Seu Edson. Quando amanheceu com a ajuda do Raul Bejes, marido da Nilzamira, conseguimos fechar a torneira. No outro dia fomos assistir a outra apresentação do Guilherme e da Isabell no Coral Curitibocas, no Solar do Barão. Depois a Dona Lycia, R., eu, Rogerio, Lycia, Edward e Alessandra fomos jantar fora. Nesta Natal ainda tive que enviar 26 aerogramas para as pessoas que não usam ainda a Internet. Fiquei contente em ainda poder usar um antigo disquete com uma lista de endereços. Viva! Ontem o Presidente da Argentina, De La Rua, renunciou e a situação lá é caótica. No Afeganistão os Estados Unidos ainda não conseguiram achar o terrorista Bin Laden nas cavernas. O Clube Atlético Paranaense decide domingo com o São Caetano, o Brasileirão lá em São Paulo. 

31/12/01- segunda. O Atlético Paranaense foi o Campeão Brasileiro. Parabéns aos paranaenses!

No Natal a nossa casa estava toda decorada pela R. com motivos natalinos. O Rogerio e Lycia passaram o Natal conosco. O Guilherme foi o Papai Noel. Ele e o Fabrício tocaram violão e teclado respectivamente para todos nós. Foi uma noite muito agradável. Eu dei uma camisola verde clara para a minha amiga secreta Isabella. A passagem de ano de 2001 para 2002 foi em Betaras na casa da Dra. Zilda.

A R. e eu descemos de microônibus  para  Guaratuba. Junto iam uns paraguaios. A Sõnia nos esperava na Rodoviária. Em casa estava a Dona Lycia. No dia seguinte fui à praia com o Fabrício e passei o maior susto. Faltou pé para mim e para ele lá no fundo. Graças a Deus conseguimos aproveitando o impulso das ondas ir em direção à praia e finalmente ter pé novamente. Consegui convencê-lo a não mais furar as ondas e ficasse só pegando jacaré que é mais seguro. De Guaratuba fomos de ferryboat até Caiobá, a Dona Lycia, a R. e eu. Lá o Rogerio nos esperava. Em Caiobá assistimos a uma missa celebrada pelo irmão mais velho da Dra. Zilda, Heriberto, nascido em 21/03/1915, Frei João Crisóstomo. De lá fomos para Betaras. Sempre muita fartura à mesa. À meia-noite fomos para a rua entre a casa e a praia e apreciamos os fogos da Praia de Leste e de Caiobá. A Sônia passou o ano com o Fabrício e a Letícia em Guaratuba. A Dayse passou com o Guilherme e a Isabella em Curitiba e ainda com o Toffy, a Mehl e o peixinho Toninho. E assim terminou mais um ano de minha vida. Graças a Deus!

ANO de 2002

01/01/02 – terça. Ainda estamos em Betaras. Conversamos bastante. A Sônia veio com as crianças. O Júlio também apareceu. O Fabrício jogou o Imobiliário com a Alessandra e o Edward, a Nicole e a Natalie. Tirei uma foto com a Bárbara no colo. Estavam também lá a Dra. Zilda, o Nelson, a Luciane, a Silvia, o Paulo Rogerio, o Danilo e a Mônica. As moças que ajudavam eram a Isabel, de Registro e a Elza, que mora lá.

02/01/02 – quarta. Fomos passear na Ilha do Mel. Muito sol. Na praia também faltou pé de novo para o Fabrício, a Lycia e para o Nelson que os foi socorrer. Almoçamos na Praça de Alimentação. A R. não aproveitou muito devido ao ácido úrico no pé direito. A Ilha do Mel deve ser a Ilha de Paquetá há uns quatrocentos anos atrás. Foram dias muitos agradáveis. Valeu! A Lycia nos trouxe no carro da Dayse, a R. e eu. A Sônia voltou para Guaratuba com a Dona Lycia e as crianças. O Rogerio voltou com a Dra. Zilda. Graças a Deus tudo correu bem!

03/01/02 – quinta. Dia de sol. Ontem a Lycia ainda foi a uma reunião da família do Rogerio em Campo Largo.

06/01/02 – domingo. À noite apareceram a Dra. Zilda, a Patrícia, a Carina e o namorado sueco Marcus, o Marcelo, a Cizuko e a Giulia. Comemos arroz, carne mignon, batata palha, salgadinhos, e doces. Bebemos cerveja e refrigerante. Foi uma noite agradável. Na hora do almoço havia aparecido a Dalva, o Marcelo e o Rafael.

07/01/02 – segunda. Partida da Lycia e do Rogerio de volta ao Canadá.

17/01/02 – quinta. Primeiro dia de trabalho da Dayse na escola de língua inglesa Wall Street Institute. Ela abre o estabelecimento às 08:00. Que Deus a proteja nesta nova etapa de sua vida! A Lycia e o Rogerio já estão em Halifax enfrentando a neve, a chuva e o frio. Que diferença daqui! Já nos vimos pela Internet. Graças a Deus a viagem foi ótima, mas tiveram que pagar excesso de bagagem na Air Canadá. A R. graças a Deus já ficou boa da reação alérgica ao remédio Ziprog para ácido úrico. Apareceram manchas vermelhas nos tornozelos, teve febre e indisposição. Ela não gostou do atendimento prestado por alguns médicos. Hoje a Dona Lycia, a Sônia e a Letícia devem voltar para Guaratuba. Hoje enviei um cartão animado do Yahoo para a minha sobrinha R. Helena pela passagem do seu aniversário. No dia 10 a R. e eu comemoramos 41 anos de casados. Dei para ela duas caixas de chocolates para a data não passar em branco. Nesta fase da vida dela a minha querida esposa R. tem estado muito preocupada com a mãe Dona Lycia, com os netos Fabrício e Letícia, com o filho Guilherme, com a filha Dayse e ainda com a sua saúde. Que Deus a proteja e guie! Hoje completei 1 ano de acesso diário à Internet. Há muito ainda a aprender. Espero aproveitar cada vez mais. O Presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) esteve na Rússia e na Ucrânia. A situação na Argentina está caótica. Tive que tomar um empréstimo de R$2.000,00 no Banco do Brasil para fugir dos juros do cheque especial, mas graças a Deus a minha situação está bem melhor que em janeiro do ano passado quando devia R$6.000,00. A R. ainda não desfez a decoração natalina. Tem conversado mais com o neto Fabrício para orientá-lo bem na vida. Na próxima semana deve ir para a praia com ele.

24/01/02 – quinta. Chuva e calor. O peixinho morreu. Ontem a R. e o Fabrício foram para Guaratuba com o Júlio César e a Luciana. Gravei um filme para o Fabrício, dei comida aos peixinhos, oxigenei a água, tomei a minha sopa, transferi um dinheiro pela Internet, dei comida aos cachorros, fui devolver 4 fitas de vídeo na Videoteka, fiz compras no supermercado Pão de Açúcar e limpei as mensagens recebidas pelo computador. Ufa! Quando fui dormir a Dayse estava chegando do trabalho.

27/01/02 – domingo. Morreu mais um peixinho. Acho que é devido ao calor. A Dayse chorava que nem conseguia falar com a mãe ao telefone. Como é apegada aos bichos! Tem feito muito calor também no Rio de Janeiro e em São Paulo. A Dayse continua trabalhando no WSI e na Bopp Arquitetura.

01/02/02 – sexta. Ontem fomos ao apartamento da Sônia para comemorar os seus 38 anos de vida. A Dayse foi buscar a Dona Lycia. O Júlio já estava lá. O Guilherme, a isabella, a amiga Leila com o filho Pietro chegaram depois. Conversamos. A Letícia distribuía os salgadinhos de carne e de palmito e as bebidas. Cantamos os parabéns e tiramos fotografia. O bolo tinha 38 velinhas.

02/02/02 – sábado. Ontem e hoje às 05:00 o céu estava estrelado e a noite clareada pela lua crescente, quase cheia. Hoje a Dayse bateu o carro lá na rua Manoel Ribas. A Sônia a trouxe de carro. Ela disse que a culpa foi dela por não ter visto um sinaleiro com o sinal vermelho. Coisas da vida... Graças a deus com ela nada aconteceu. O Sr. Benthien que tem uma oficina perto também deu apoio a ela. O dia está lindo e não combina com batida de carro. A Lycia está sozinha em Halifax , com problemas com um professor e tendo que agüentar neve e frio. Amanhã o Rogerio deve voltar de Otawa.

08/02/02 – sexta. A Sônia, a Dona Lycia, a tia Eleonora, o Fabrício e a Letícia foram de carro para a praia.

09/02/02 – sábado de carnaval. A Dayse deve ir hoje de carona com o Guilherme e a Isabella para a praia. A R. e o jardineiro Isaías plantando novas flores no jardim. Dia de sol. Estou tentando transformar os slides em fotos digitais com o projetor de slides e a webcam. Morreram o Cel Brasílio Marques Sobrinho e o jogador de futebol Zizinho. Descansem em paz! A Letícia se fantasiou de Jade na novela O Clone. Brincaram em Guaratuba. A Sônia montou um álbum de fotos.

 

20/02/02 – quarta. À noite a Patrícia, a Carina e o namorado sueco Marcus,um amigo canadense, e uma amiga de Florianópolis, vieram comemorar a despedida da Carina. Salgadinhos, doces, bebidas e fotografias. A Lycia comentou pela Internet que passaram um dia esquiando no Canadá com muitos tombos e uma costa dolorida do Rogerio. No dia 18 recomeçaram as aulas do Fabrício e da Letícia, com mochilas Harry Potter e Princess. O Fabrício me disse que não estava gostando de reiniciar as aulas. A R. já conseguiu guardar todos os enfeites de Natal menos a Árvore de Natal.

21/02/02 – quinta. Hoje encontrei o Cel Penteado no Hospital Militar. Ele me disse que está com uma mancha na mão esquerda e com problemas na carótida. Eu recordei o que ele me contara há muitos anos atrás que quando ele foi Fiscal Administrativo da Comissão de Estradas de Rodagem em Ponta Grossa na hora de pagar os empreiteiros ele dizia: “Vamos passar a régua na relação e ir pagando obedecendo a ordem cronológica sem favorecimentos!” No ambulatório uma mulher nervosa que cuidava de uma senhora idosa, gritou contra o atendimento que estava recebendo. Ontem e hoje fui e voltei a pé percorrendo a distância entre o Hospital Militar e a minha casa. Valeu!

22/02/02 – sexta. À noite a Patrícia apareceu com uma fantasia para uma festa. Parecia uma menina! Fui buscar a Dayse no WSI e fomos ver a mala da Dona Lycia. A Dayse ainda pediu uma canja, pois estava com muita fome. Fomos dormir lá pela meia-noite.

23/02/02 – sábado. Fomos para a cidade de Ourinhos para o casamento do Eduardo, filho da Elyane. Eu fui com a Sônia, o Fabrício e a Letícia. A R. foi com o Guilherme e a Isabella. A Dona Lycia foi com o Pedro e a Beatriz. Gastamos 5 horas, o dia estava ensolarado e a paisagem dos campos de soja muito bonita. Ficamos no Hotel Pousadas. A noiva Gisele muito bonita. O padre (19 anos de ordenado) falava diretamente aos noivos. Muitos fotógrafos. Igreja cheia. Recepção em um clube. O cantor/tecladista animou bastante a festa. Dancei com a R., com a Sônia e com a Letícia. O Fabrício se animou no final, mas dançava meio desajeitado.

24/02/02 – domingo. Fui à missa na Matriz do Senhor Bom Jesus. Evangelho da Transfiguração de Jesus. Conversei com o Pedro na piscina. Churrasco no Clube Banespinha. Despedidas. Retorno. O Fabrício e a Letícia às vezes não se acertavam no banco de trás. Chegamos em Curitiba já noite escura. A Dayse nos esperou com a mesa pronta. Valeu o passeio a Ourinhos! Graças a Deus tudo transcorreu bem!

25/02/02 – segunda. Ontem a Lycia me disse pela Internet que ia virar a noite estudando. Hoje devolvi o terno alugado para ir ao casamento. Levei a agenda do Fabrício, fiz compras no supermercado e fui com a Dayse para ela fazer um exame em um laboratório.

03/03/02 – domingo. Enviei um cartão Aol Cards para o Rogerio pela passagem dos seus 32 anos. Fomos almoçar no restaurante Albatroz a Dona Lycia, R., eu, Dayse e Guilherme. Comemos linguado, camarão e a despesa foi de R$19,20 por pessoa. Tivemos que esperar um pouco.. Dia de sol. Ontem a R. e o Fabrício foram aos escoteiros.

07/03/02 – quinta. Viajei para o Rio de Janeiro com a Patrícia. Fomos no ônibus executivo das 20:00 da Penha. Ficamos três horas parados na estrada devido a um acidente na Via Dutra, perto de Cachoeira Paulista. Pegamos um táxi sem ar condicionado, pagando R$15,00. A minha vista ficou embaciada de tanto calor. Coloquei o terno e fomos para a Igreja de São Judas Tadeu. A missa das 11:00 já havia começado. Era comemorativa do Jubileu de Ouro de Ordenação Sacerdotal do Monsenhor José Maria. Tirei fotos e gravei conversas e discursos. Muitos parentes. Senti as faltas da Heloísa e do Luiz (este com dengue). A cerimônia foi muito bonita. Estavam lá: em uma mesa a R. Oliveira, o Fabrício, o Felipe e a Fernanda. O Ricardo ficou nos Estados Unidos. Ainda o Ronaldo e a Rosane. Em outra mesa: Reinaldo, Áurea Mercedes e o Pedro Oliveira, o Renato e a Amélia. Em outra mesa: Oscarzinho, Cristina e Júnior, a sogra e a cunhada. Em outra mesa o Sólon, a tia Martha, a Terezinha, a Helena, o Álvaro de Uberlândia, a Lucília e a Araci. Em outra mesa a Maria Lúcia, o Célio, a Helena, a Cristina, a Beatriz, a Tereza, a Isabel e Carlos. Em outra mesa: Anna, Marcelo, Tia Dolores, Anna, Aniceto, Conceição, Suzana, Sérgio e Jorge. Em outras mesas Vera, Rolando, Marquinhos, Ivan, Rubens, Tuquinha, Newtinho e esposa, Gilberto, Maria helena, Affonso, Marisia, Pedro Afonso e  Maria Carolina. Comentaram que a tia Dalila, a Natália e o Elísio estiveram na missa mas não desceram para o almoço.

09/03/02 – sábado. Passeei na praia com a Maria José. Tomamos água de coco. Às 17:00 fomos à outra missa do jubileu para os padres. Revi o Padre Motinha que se lembrou do Filinto! Gravei a nossa conversa. Deu-me o número do telefone dele. Também no jantar cumprimentei o Padre Maurílio, bem acabado. Falei com o Horácio. Foram de novo: Violeta, Vera, Rolando, Margarida, Maria Helena, Maria José, eu, a Anna e o Márcio. O felippe com estresse do Rio voltou ontem mesmo para Miguel Pereira. Foram também a Cristiana, a Cecília e  o Edinho. Tirei uma foto da Maria Helena ao lado do Padre Benedito. Pediram para rezar o salmo 27 sete vezes por dia durante sete dias para resolver a herança.

10/03/02 – domingo. A Patrícia voltou às 19:00 para Curitiba. Muito calor no Rio. Internet à noite. Vi e ouvi a Lycia. Vi o Guilherme e a R..

11/03/02 – segunda. Voltei às 20:00 para Curitiba. Fui muito bem tratado pela Maria José! Desci na BR116 no final da rua Fagundes Varela e fui a pé para casa. Na viagem trouxe um vídeo quebrado da Patrícia e sentei-me ao lado de um gordo. A Maria José me encheu de comida para a viagem. No Rio revi a minha prima Hilda quase sem visão, de óculos escuros à janela do seu apartamento e nos cumprimentamos. Telefonei e falei com a Natália, com 80 anos. Falei por telefone com o Luiz, a Anna e a Margarida. Também com o Marcelo filho da R. Helena. A Cecília foi comigo à missa do Padre Janjão na Igreja de Nossa Senhora da Paz. Ela está tentando conseguir um emprego. A Vivi (Virginia) filha dela foi para Terezópolis. Está com 17 anos. O vestibular vai ser em julho. A Maria José deu R$1.000,00 para a festa e eu só R$50,00 com medo de entrar no cheque especial mesmo com o empréstimo de R$4.000,00 que fiz.

15/03/02 – sexta. O tempo continua quente, mas há um ventinho que alivia. Fui até a Receita Federal e esperei 30 minutos para ser atendido no Plantão Fiscal para tirar dúvidas da Lycia. A R. comprou os livros para o Rogerio. Anteontem dia 13 a Maria José me ligou dizendo que o Frank havia ido a Lambari com a Heloísa mas ficou doente. A R. Helena, o João e o filho tiveram que ir buscá-los. Ele está no hospital e a Heloísa está fazendo companhia a ele. O Luiz também me telefonou e me disse que me empresta R$4.000,00 para eu ir em junho a Roma com ele, com o José Maria e com a Maria José e a Patrícia. Fiquei de consultar a R. a respeito mas desde já agradeci a oferta. Ele me disse que está melhor da dengue. A Letícia anteontem teve uma crise de bronquite, mas já está melhor. Admirei-me de como ela no computador da Dayse rapidamente resolveu uns dez jogos de labirinto. Toda vez que ela chegava ao fim ela me avisava e eu batia palmas para ela.No outro doa morreu um sobrinho da outra avó dela, Dona Edy, com 22 anos em acidente de carro e logo depois ela perdeu o irmão Antonio com 73 anos (o médico dos pobres). A nora dela Sandra, casada com o filho André, está esperando neném. É a vida que se renova.

16/03/02 – sábado. O felippe entrou no NetMeeting e MSN Messenger e nós nos falamos bastante. Deu para ouvir até o barulho do teclado qunado ele digitava. Falei com a Suely. Ela já saiu da cadeira de rodas. Tem feito muito calor em Curitiba.

17/03/02 – domingo. 81 anos da Tia Emy, 73 anos do mano Luiz e também aniversário da Doina Augusta, esposa do Cel Medina que moram em Porto Alegre. Parabéns a todos! Sol forte. Entrei na Internet e falei com o Felippe, a Nairzinha, a Carla e sua filhinha Vivi. Correspondi-me também com a Lycia. O almoço foi estrogonofe encomendado. Éramos: Dona Lycia, R., a Dayse e eu. À noite apareceram o Guilherme, a Isabella e a Sônia. As crianças ficaram com os outros avós. Enviei o Passo 56/99 do Dr. Bortz  -  Cuidar da Saúde Nosso Maior Bem, para os parentes e amigos. O Oscarzinho também entrou no MSN Messenger. Tenho usado o ventilador do teto no escritório devido ao calor. Soube que o Frank já está em casa. Liguei para o Luiz pelos seus 73 anos. Agradeci a oferta de empréstimo mas decidi não ir a Roma.

21/03/02 – quinta. O Luiz me ligou às 20:00. Vai fazer hidroginástica porque o joelho que o Dr. Piedras costurou com tripa de cabrito está dando sinal. Após 60 anos a natureza está estranhando. Disse-me que o Newtinho pegou a dengue e está sofrendo muito. Disse-me  que está tomando todo o cuidado para não pegar de novo a dengue. Que os glóbulos brancos normalmente são de 200 a 400 mil e haviam baixado para 125 mil. Quando baixa para 50 mil vem a hemorragia e a pessoa morre. Que o ovo do mosquito dura 1 ano. Hoje ele levou um menino de carro com dengue para um hospital. Pediu-me que ligasse para a Maria José dizendo que eu não vou a Roma. Telefonei em seguida para a Maria José e ela me disse que vem dia 26 a Curitiba.

22/03/02 – sexta. Manhã fria e molhada melhorando durante o dia. Hoje falei pelo MSN Messenger com o Felippe e a Suely. Fui tomar injeção de vitamina B12. Passei no supermercado Casa Fiesta para fazer compras. Lá notei um casal de velhinhos fazendo compras e me imaginei daqui a uns 10 anos com a R.. Ele de paletó e gravata, bem vestido, cabelos brancos, óculos e orelhas grandes só apreciando o supermercado. Ela fazendo as compras e conversando com o pessoal do caixa. Do lado de fora vi um táxi esperando, talvez por eles.

29/03/02 – Sexta-feira Santa. Hoje a Maria José, a Patrícia e o Maurício (20 anos) vieram almoçar aqui. A R. encomendou bacalhau com batata, muito gostoso. Pena que hoje é dia de jejum e abstinência não dando para comer muito. Conversamos e tiramos fotos. À tarde fiz uma visita à Igreja da Salette. Estava cheia. Dia muito bonito. À noite conversamos com a Lycia pelo Yahoo Messenger.

30/03/02 – Sábado Santo. Morreu a Rainha Mãe na Inglaterra com 101 anos! Descanse em Paz! O Papa João Paulo II está com uma artrose no joelho direito. Às 05:00 a lua estava quase cheia e o céu estrelado. A temperatura agradável era um convite para se ficar fora de casa. Conversei com o Felippe e o vi na telinha do computador. Ele me disse que ontem também conversou com a Lycia e a viu na telinha também. Hoje devido ao jejum o meu peso chegou aos 95 kg.

31/03/02 – Domingo de Páscoa. Fomos á missa na igreja do Cristo Rei. No almoço apareceu também a Dona Susi. Tirei fotos das crianças procurando os ovos escondidos. O Fabrício achou cinco! À tarde visitamos a Maria José, a Patrícia e o Maurício. Depois passamos na Prestinaria e vimos a Sandra mesmo grávida atendendo aos fregueses. Foi um domingo de sol, calor no clima e no ambiente familiar. Valeu!

01/04/02 – segunda. Usando a webcam coloquei novas fotos antigas da família no computador. As fotos me foram emprestadas pelo Maria José através da Patrícia. Numa a Raymunda aparece com uns 15 anos e tem no verso uma dedicatória ao namorado: “Querido José, offereço-te a minha photographia para que te lembres sempre da que te ama apaixonadamente, Raymunda Corrêa Vidal”. Em outra foto tirada no Luna Park, em Nova York, em 1910, aparecem o Papai Zeca, com 24 anos, e os amigos Barreto (Chiquinho), Lyra Pessoa Rangel e Menescal. Em outra foto, lembrança da Romaria a Nossa Senhora Aparecida, em 12 de outubro de 1953, aparecem a Tia Marica, Tia Arthemira, Tia Rosa, Araci, Tia Rita, Marieta e a Mamãe Bila. Em outra foto, talvez de 1936, aparecem o Papai Zeca, o Dr. Piedras, o Duca e o Dr. Edgard. Outra foto talvez de 1955 com a Tia Rita, a Mamãe Bila, a Tia Arthemira, Tia Marica, Tia Amélia, Tio Antônio, Tio Françu, a Isaura e outros parentes não conhecidos lá do Rio Grande do Norte. Outra foto talvez de 1932 com a Tia Isaura, Gilfredo (Didi), Gilberto, e Odete, na praia de Santos. Outra foto talvez de 1937, com a Maria José, Natália, Tia Arthemira com o neto Horácio no colo, a Hilda, o Rubens, a Isaura, Tia Rita, Nair com o Ivan no colo com o cabelo lembrando um personagem das minhas estórias em quadrinhos chamado Tereré, e a Maria Helena. Outra com a minha avó materna Maria Amélia com três filhas, uma moça e duas meninas. Outra com o meu avô paterno Antônio com três filhos meninos onde o menor é o Papai Zeca. Outra com o Gilberto, Odete e a Tia Isaura em 1932. Outra do meu avô Antonio de Assis Vasconcellos com uns 40 anos e finalmente outra do casamento do Dr Piedras, com a  Consuelo.

02/04/02 – terça. Fomos almoçar na Churrascaria Colônia, a Maria José, a R., a Patrícia e eu. Tirei fotos e gravei a conversa. A Maria José volta hoje às 19:00 para o Rio. Ela lembrou que nos aniversários do Papai a Risoleta fazia que ela, a Maria Helena e o Luiz Carlos decorassem músicas para cantar, como “Nós somos os três mosquitinhos...” Em um aniversário da Mamãe, o Padre Augusto deu para ela uma caixa de moedas de chocolate. A Maria José e a Maria Helena foram surpreendidas comendo as moedas de chocolate. Que no dia do aniversário a mamãe usava três vestidos: um de manhã para ir à missa, outro para o almoço em que convidava um Padre da Igreja dos Sagrados Corações e outro à tarde com as amigas.

04/04/02 – quinta. Ontem finalmente tivemos uma boa chuva até com um pouco de granizo. O tempo esfriou um pouco. Hoje pelo Yahoo Messenger o mano Felippe me disse que a Suely e a Nairzinha têm trabalhado até meia-noite. A R. está tomando as providências para a comemoração dos seus 60 anos. O Rubem, amigo da Dayse foi demitido do HSBC após 14 anos de serviço. Ele estava voltando das férias.

06/04/02 – sábado. Comemoração dos 60 anos da R.. Fomos ao Atualle Café Colonial. Foram 32 pessoas: R., eu, Dayse, Sônia, Guilherme. Dona Lycia, Tia Lourdes, Tia Eleonora, Tia Emy, Dona Érica, Lúcia, Beatriz, Adriane (esposa do Maurício), Mônica (esposa do Ricardo), Patrícia, Vera Maranhão, Elyane, Célia, Élia, Marina, Dona Susi, Isabella, Fabrício, Letícia, Rosi, Terezinha, Verinha, Júlio, Maria Eugênia, as vizinhas da rua Dr. Muricy: Lilá, Maria Elizabeth e Janina. A Lycia enviou slides do Canadá. A Dayse usou o CorelDraw e recortou, o Guilherme operou o Data Show, a Sônia deu o acabamento e falou em público. O Fabrício tocou no teclado. Estão todos de parabéns pela dedicação e pelo esforço!

12/04/02 – sexta. Chegada dos amigos canadenses Joan, Peter, Joanne e Phylis. Estávamos lá: a R., o Guilherme e eu. Graças a Deus tudo transcorreu bem. Eles alugaram um Meganne e foram para Morretes. Hoje pela manhã resolvi entrar como afiliado em um sistema de ganhar dinheiro pela Internet chamado SFI. Espero que dê certo. No dia 10 consegui um empréstimo na FAM/Poupex a juros menores que no Banco do Brasil e já fui ao banco saldar o empréstimo, graças a Deus!

16/04/02 – terça. Foi um jantar bem movimentado. Todos tentaram falar em inglês, até a Letícia. Graças a Deus tudo transcorreu bem. A caipirinha feita pela Patrícia acabou logo.A seqüência de preparação é: 1) cortar 4 limões em rodelas; 2) socar com um soquete de madeira; 3) colocar água gelada; 4) colocar gelo; 5) colocar cachaça a gosto; 6) colocar açúcar e 7) ir provando e colocando de novo os ingredientes até chegar no ponto. No jantar foi servido arroz, mignon com molho, torta com atum, alface, tomate, suflê de palmito, vinho tinto, vinho branco, guaraná em latinha e água gelada. A sobremesa foi mousse de maracujá com banana. O Peter, que também é pintor, gostou dos quadros pintados pela Sônia. A Joanne gostou da Acácia, a árvore de flores amarelas do jardim dos fundos. Dei o meu endereço eletrônico ao Peter para ele me contar a viagem em inglês. O Toffy urinou no biombo que esconde a árvore de Natal e a R. ficou brava com ele. Na vinda o motorista de táxi se perdeu e nós estranhamos tal fato. Os canadenses estão hospedados no Hotel Aspen, na rua Doutor Pedrosa, no centro da cidade.

17/04/02 – quarta. A D. Lycia dormiu de novo conosco. Ela diz que aqui ela dorme mais devido ao silêncio do bairro. Hoje falei bastante com o Felippe pelo YM sobre o SFI. O Mons. José Maria vai lá hoje para colocar à venda artesanatos da Marilda, uma senhora do Rio.

01/05/02 – quinta. Fomos passear e almoçar no Quintas de Bocaiúva Hotel Fazenda Restaurante Sabores do Campo, onde a R. planejou o acantonamento para o fim de semana com a sua alcatéia do Grupo de Escoteiros São Luiz de Gonzaga aqui do bairro. A paisagem me lembrou a da cidade gaúcha de Bento Gonçalves onde moramos em 1969. Comida muito gostosa com polenta. A Dayse não foi. As crianças brincaram bastante. Recebi um email em inglês do Peter e comecei a enviar para ele e o Clark emails diários iguais aos que envio para a Lycia, só que com menores e em inglês. O meu site felinto-vasconcellos.com está funcionando. Viva!

07/05/02 – terça. A R. passou o final de semana acantonada com a sua alcatéia lá em Quintas de Bocaiúva. Graças a Deus não choveu nem fez frio e tudo saiu bem. Ontem ela conversou bastante com a Lycia que está iniciando no Canadá um trabalho temporário nos quatro meses de férias. A Lycia está preocupada que o Rogerio ainda não arranjou um para ele. Ontem a Dra. Zilda viajou para os Estados Unidos e Canadá. Eu coloquei mais dois links no meu site, um para MatchMakers e outro para Amazon.UK. Espero que sejam acessados. O Guilherme e a Isabella estão fazendo um curso de Empreendorismo pela Internet. O meu amigo Sérgio de Florianópolis me enviou o endereço de um site feito pelos Jesuítas da Irlanda com orações e mensagens em diversas línguas  para leitura diária, chamado SacredSpace. A R. Helena me disse que a “santa” Heloísa está cuidando muito bem do Frank que já melhorou do AVC. Tenho conversado com o Felippe pelo YM.

08/05/02 – quarta. A R. levou o nosso carro Siena para a revisão na Florença Veículos. Gravei Beautiful Dream tocado por mim ao piano. Recebi dois emails do Peter: “Paulo, I´m guilty of not being as good as you, Lycia or Joan with the Internet. The truth is I don´t get into it every day. When I did, I opened up and responded to your most recent one then discovered a whole lot more. Wow. I don´t think I will ever be able to keep up, but will try. All the best. Your number 1 Canadian friend, Peter”. The second: “Paulo, thanks for sending on my report. I am most envious of Joan – she is having dinner with Lycia and Rogerio tomorrow night, then going with them and Dr. Zilda (spelling?) for dinner at Joanne´s on Friday. Somehow Joan and I have to get those two to Kingston this summer. I´m relying on Joan to arrange that while she´s with them now. In the meantime, I´m looking forward to Joan returning with more details on what´s happening in their lives, including Lycia´s new job (we hope). Paulo, your written English is great as it is when you speak. Give my love to R.. All the best, Peter”.

09/05/02 – Acordei às 04:30. Tomei meu banho e fui às 05:30 para o ponto do ônibus. Manhã agradável com cheiro de mato molhado. Às 05:50 chegou o ônibus. Eu era o único passageiro. Lâmpadas amarelas iluminando as ruas. Poucos carros e pedestres. Cheguei cedo no Hospital Militar. Fiz hora caminhando pela pracinha. Com um pouco de atraso o Sgt. Amaral preparou a sala do PAMO (Posto de Assistência Médico Odontológica). O Dr. Bittencourt fez rapidamente a extração de um cisto das minhas costas. O Sgt Gilberto ajudou. Voltei a pé para casa. Vi o Cel Pérsio e esposa. Lembrei-me do Cunha Mello comentando a passagem para a Reserva dele há anos atrás. Está naturalmente mais acabado. Continuo tentando diminuir o uso do cheque especial no Banco do Brasil. Ainda bem que a FAM/Poupex ainda não iniciou a cobrança das 24 mensalidades do empréstimo de R$6.000,00. O conserto da troca de marcha no Siena custou R$700,00! A R. levou o carro ontem para a Concessionária e vai buscar amanhã.Hoje a cachorrinha Mehl completou 4 anos. Ao meio-dia enviei emails para a Lycia, Peter e Clark.

17/05/02 – sexta. E a minha primeira filha Dayse chegou aos 40 anos! Graças a Deus! Ela foi trabalhar normalmente. Dia chuvoso a partir da noite. À noite fizemos caipirinha e a R. aprontou um jantar para dois casais amigos do Grupo de Escoteiros. Foram momentos agradáveis. Na hora do cafezinho houve um “desastre” na cozinha com a queda do pó de café. O Guilherme, a Isabella e a Dayse chegaram e ainda cantamos os parabéns para ela. Fomos dormir depois da meia-noite. O Fabrício chegou para dormir aqui.

18/05/02 – sábado. O Papa João Paulo II completou 82 anos de vida. Que Deus o ilumine e proteja! Gravei o programa de comemoração pela Rede Vida. Dia chuvoso. À noite fomos ao restaurante Santa República em Santa felicidade para comemorar o aniversário da Dayse. Dancei duas vezes com a R.. Os amigos e parentes mais chegados estavam lá. Muita gente, havendo muitas mulheres para poucos homens. O Júlio nos levou de volta para casa. Chovia.

19/05/02 – Domingo de Pentecostes. Acordei às 05:00. Mandei dois emails (Lycia e Peter). Voltei a dormir até 08:00. Fui à missa das 09:00. Confessei-me com o Padre Carlos que me disse que eu já rezo muito e deveria ajudar no Serviço Social da Paróquia. No computador apareceram os três primeiros afiliados pelo SFI. Será que vai dar certo?Fiquei contente e agradeci a Deus. Almoçamos juntos: Dona Lycia, R., Dayse e eu. A Dayse abriu os presentes que ganhou.

20/05/02 – segunda. Já são 3 afiliados e 8  interessados no SFI. Viva!

21/05/02 – terça. Fomos à homenagem à Dra. Zilda no Palácio Iguaçu. Aluguei um terno na Alfaiataria Jóquei. Cumprimentamos o Governador Jaime Lerner, a esposa do Prefeito Marina Taniguchi. A R. sentiu tontura devido ao vinho no estômago vazio. Falou a Dra. Zilda que recebeu a maior comenda do Paraná “Outorga da Ordem do Pinheiro”. Depois falou o Governador. Houve um jantar e ficamos na mesa com as irmãs do Rogerio: Heloísa e Sílvia. Comemos salmão e bife sangrento. Três tipos de copos e guardanapo com florzinha amarela. Na mesa flores amarelas (rosas) muito bonitas. A sobremesa foi sorvete, pedaços de maçã, abacaxi e uma panquequinha em prato grande sobre base rebaixada. À saída a Dra Zilda nos apresentou ao Governador que comentou ter sido meu reserva em time de basquete no passado.

22/05/02 – quarta. O mestre de obras Gilmar está trabalhando aqui em casa, melhorando os pisos dos boxes e o fechamento com tijolos de vidro no lavado. Hoje ficou contente em receber um cheque de 10 dólares do SFI referente a um afiliado chamado Rory Moon lá dos Estados Unidos. Viva! Tenho procurado melhorar o meu site felinto-vasconcellos.com.

25/05/02 – sábado. A R. e eu fomos com o Fabrício e a Letícia à V Feira Gastronômica no Colégio Integral. Sempre aquele corre-corre de última hora, mas no fim deu tudo certo. O Fabrício conseguiu ganhar R$25,00 líquidos nas vendas. A avó paterna Dona Edy apareceu também com doces. Ela nos deu carona no final pois havíamos usado dois táxis para ir. É pena que a Letícia chorou e não dançou jazz. Achamos que ela se assustou com o movimento, pessoas e barulho. Ela dizia que estava com dor de barriga, mas não aquela de ir ao banheiro! Devia ser de nervosismo. Parece que o Fabrício não dá para vendedor mas para comprador em outras barracas. Quem sabe façamos um planejamento melhor no próximo ano. À tarde o Fabrício foi com o tio Guilherme acampar na Chácara do Pedro Todeschini. Deram sorte, pois o tempo firmou e saiu a lua cheia. O Maurício Todeschini e família e mais o amigo Tonico também estavam lá. Andaram a cavalo e beberam água com ração de peixe. O Tio Gui disse que o Fabrício soltou um “pum” na barraca! À noite a R. e eu fomos à primeira reunião dos responsáveis pela Primeira Comunhão do Fabrício lá no Grupo Escoteiro. A Letícia foi dormir na casa de uma amiga.

26/05/02 – Domingo da Santíssima Trindade. Depois da missa fui ajudar o Seu Ary na preparação do churrasco na Paróquia. Temperei o feijão graúdo, mexi a farofa no panelão, servi de garçom e limpei as mesas. Fui com o Seu Ary levar as sobras no Asilo dos Velhinhos do Tarumã. À noite chegaram o Guilherme, o Fabrício e depois a Sônia. Falamos com o Rogerio e a Lycia pelo YM.

02/06/02 – domingo. À noite fomos ao Homem Pizza para comemorar os meus 66 anos. A Letícia dizia “olhe o respeito!” para quem estava com os cotovelos na mesa. Foi bem agradável. Ganhei um pulôver. O Júlio pagou R$40,00 da despesa de R$108,00! Muito obrigado!

03/06/02 – segunda. Brasil 2 x Turquia 1, com o Juiz inventando um pênalti para o Brasil! Assisti ao jogo pela TV com a Dayse. A Maria José me ligou dando os parabéns. Disse-me que o Mons. José Maria vai neste sábado para a Itália. Ela vai com a Patrícia no dia 17. Disse que ligou também para o neto Maurício dando os parabéns para ele que faz anos também hoje. Comentou que está fazendo muito calor no Rio e em Paris também. Disse-lhe que estava contando a minha vida no meu site do www.geocities.com/fpovas. A Eliane que mora em Brasília me enviou um cartão pela Internet na globo.com. A R. está querendo modificar o telhado da nossa casa com o Mestre Gilmar. À noite a Maria Helena ligou e eu gravei a nossa conversa: “Que no dia 17 de julho vai a Mato Grosso na Campanha da fraternidade da Igreja Imaculada do Recreio. Passou o fim-de-semana em Iguaba com os meninos. Que o Seu José (Cel Eng Oliveira), sogro do Ricardo faleceu aos 76 anos de câncer no pulmão e no cérebro no início de maio. Que Deus lhe dê o céu. Lembro-me dele quando trabalhava no setor de projetos de arquitetura na antiga Diretoria de Obras e Fortificações ainda no Rio de Janeiro, atual Diretoria de Obras Militares em Brasília. O Mons. José Maria deu a Unção dos Enfermos, tendo ele antes de morrer se confessado e comungado, graças a Deus! Que a Anna foi a Brasília passar um tempo lá com o filho Hélcio. Que ela Maria helena esteve em Brasília também e viu o nosso primo João Pereira. Que ela reza sempre por todos os das famílias Oliveira e Vasconcellos. Contou-me que o Seu Alípio marido da Maroquinha, amiga da mamãe era da Ordem Terceira e foi enterrado com o hábito de franciscano. Ela me recordou que quando eu era menino vivia todo sujo de brincar na terra do quintal lá de casa mas mantinha o cabelo sempre penteado. Lembra-se da morte da nossa avó Maria Amélia, em 1934. Ela tinha dois anos de idade. O caixão estava num salão com cadeiras cor marrom. Colocaram-na no colo mas ela não quis beijar a vovó. Em 1937 quando morreu a nossa irmã Violeta, ela e a Maria José beijaram. Olhavam a Violeta doente pela frestinha da porta do quarto. O Oscar ajoelhado junto à cama repetia: Darling! Darling! Que ela e a Maria José ficaram na casa da Tia Rita na rua Santo Afonso, 66. No enterro deram pipoca. Na volta encontro a mamãe comigo no colo lá na parte debaixo da casa com a tia Marica. A Maria José e a Maria Helena choraram muito. Que em setembro agora ela pretende ir aos Estados Unidos para visitar o Ricardo. Disse-me que o netinho Pedro Oliveira é muito engraçado. Que não tem visto o nosso irmão Luiz Carlos. Na Bodas de Ouro do nosso primo Célio Borja  ele mandou o filho representando. Que o Mons. José Maria quer se aposentar e ir morar em Miguel Pereira. Que a Heloísa e o Frank estão bem.” Depois quem ligou foi o Luiz: “Está sem computador e não está com pressa de  ter um.  Está com perda de audição do lado direito. É o pedágio da vida! O Mons. José Maria também começou a perder. O Felippe está sem Internet.. A Margarida está bem de saúde. Está pensando que em agosto os quatro irmãos poderão se encontrar em Aparecida.” 

04/06/02 – terça. Hoje é que é a data oficial do meu aniversário. A Patrícia me ligou dando os parabéns. Disse-me que está começando a preparar as malas para a viagem à Europa com a mãe Maria José. Que o filho Maurício completou 20 anos.

05/06/02 – quarta. Fui com o Seu Ary buscar açúcar. Conheci a Vila Zumbi dos Palmares e passei em frente ao condomínio Alfaville. Que contraste! Às 13:00 voltei à Paróquia onde fiquei até 18:00 ajudando na preparação e distribuição de cestas básicas com o Seu Ary, Seu Odair e Dona Olinda. Quando voltei para casa já escurecia. É um belo trabalho de assistência social! Hoje acordei às 04:40 com a Sônia telefonando e dizendo que um ladrão havia entrado no apartamento dela e que ela o tinha expulsado. Ele roubou um toca-fita. A R. foi até lá dar um apoio a ela. Recomendei que mandasse colocar uma grade na janela da sala por onde o ladrão entrou. Graças a Deus ninguém ficou machucado!

07/06/02 – sexta. Ontem o meu amigo Sérgio Tavares que mora em Florianópolis me telefonou para me dar os parabéns. Falei para ele do SFI e do meu site onde estou contando a minha vida. Falei que o companheiro dele na DOF, Cel José Oliveira havia falecido. Hoje pela manhã foi com o Ary buscar a doação de uma máquina e livros na casa da Dona Socorro que mora em uma casa em frente da rua onde eu moro e onde o Gilmar reformou o telhado. Depois levamos uma cesta básica a uma senhora que já foi rica e agora está pobre. À tarde levamos em três viagens de camionete 83 cestas básicas para Vila Zumbi e Vila Liberdade.  Na creche de 26 crianças fiquei com a Bruna no colo. As crianças chamam o Ary de Papai Noel. Muito emocionante. No trajeto relembramos os companheiros de nossas vidas no Exército. Ele me disse que o Tenente Fabro que foi da 5ª Cia Com no meu tempo, faleceu há 1 ano devido a uma queda do telhado de sua casa na praia. Deus lhe tenha dado o céu!

08/06/02 – sábado. O Brasil ganhou da China por 4x0. A Dayse assistiu ao segundo tempo em companhia dos orelhudos. A R. não quis ver. A Dayse acabou de pagar a última prestação do carro. Foram 60 meses ou 5 anos. Valeu!

09/06/02 – domingo. Todos lancharam em casa. A Sônia contou como foi o assalto no apartamento dela. A Dayse está contente em poder conversar em inglês nos sábados e domingos com estudantes americanos em férias em Curitiba. O Guilherme está treinando em andar a cavalo para uma marcha de 40km. O Fabrício contou para a Lycia pelo YM suas façanhas no skate e achou falhas no skate que ele mesmo havia escolhido com a Dayse. A Letícia falando sobre o aniversário dela no dia 26, como Barbie. A R. dizendo que o médico recomendou para ela se desligar de tudo para não ficar estressada e se possível fazer uma viagem. A Dona Lycia está controlando bem os resultados da Copa do Mundo. A Lycia relatou pelo YM que o Rogerio está com rinite e indisposto. Falamos bastante pelo Yahoo Messenger que só falhou uma vez. Viva! Hoje continuei transcrevendo para o site a minha vida. Já estou em 1956. O Mons. José Maria embarcou para a Itália. Vai ficar lá durante quarenta dias com um carro alugado e um motorista poliglota. A Maria José e a Patrícia seguem no dia 17. A missa do jubileu de ouro dele vai ser no dia 19. Mataram um jornalista da Rede Globo, Tim Lopes, em uma favela do Rio de Janeiro. Ele fazia reportagens sobre bailes patrocinados por traficantes. No outro dia mataram um Pároco em Matinhos aqui no litoral do Paraná. A França e o Uruguai já estão fora da Copa do Mundo.

11/06/02 – terça. Dia de sol e céu azul. A R. foi almoçar fora com os netos e depois os levou à escola. A Sônia teve que assistir a um aluno em Ponta Grossa. A Dona Brasilina comentou que o ônibus em que ela estava foi assaltado. A R. está preparando umas frases em sueco para a Patrícia usar quando for à Suécia visitar a Carina.

12/06/02 – quarta. Dia dos Namorados. A R. se incomodou com a perda da carteira com cartões e documentos. Ficou ligando à noite. Fui dormir às 23:30. Fui à segunda palestra bíblica sobre os Atos dos Apóstolos. Conheci o Antonio Carlos Braga, de Taquara, Jacarepaguá, que nasceu em 1950. O Padre Anacleto se queixando de cansaço.

13/06/02 – quinta. Levei as crianças na aula de piano e teclado. O Brasil venceu de 5x2 da Costa Rica. Dia de sol. A R. teve que usar o aparelho pressostato durante 24 horas em seguida. A amiga dela Air que mora em Camboriú ligou para ela. Está de passagem por Curitiba. A R. foi à Delegacia e Bancos. A Isabella ligou e disse que a R. havia deixado a carteira com documentos caída no carro da amiga dela. Viva Santo Antônio, a quem eu sempre rezo para achar coisas perdidas! Ontem a R. ofereceu um jantar de despedida à Patrícia.

14/06/02 – sexta. À tarde ajudei o Ary no transporte de doações de persianas e colchão. Foi de uma casa aqui perto da minha onde mora uma moça que foi professora de estatística dele. Achei a casa dela muito bem decorada. Levamos depois um balcão e um sofá-cama para uma moça chamada Cristiana que mora em uma casa de madeira bem precária. Hoje vi os extremos: uma casa de alvenaria muito bem decorada e uma casa de madeira com piso que balança. Escureceu e choveu. Levamos ainda cestas básicas em uma casa em Pinhais. A R. está se queixando de dor de cabeça. Vai fazer novos exames.

16/06/02 – domingo. A Dona Lycia, a R. e o Fabrício almoçaram comida japonesa. Ele não gostou da sopa de soja. Muita gente no restaurante. Fiquei no lado de fora. Foi na Praça do Japão. Às 16:00 vimos a apresentação da Letícia no SESC da Esquina. O Guilherme esteve em São Luiz do Purunã onde cavalgou bastante e gostou muito.

17/06/02 – segunda. Hoje a Maria José e a Patrícia estão embarcando rumo a Roma.

23/06/02 – domingo. O tempo esfriou. Às 15:00 fomos à comemoração dos seis anos da Letícia, a sweety da tia Lycia. Havia umas 15 crianças fazendo um grande barulho na piscina de bolinhas montada no quarto dela. Mais bolas fora do que dentro. Muita gritaria. Aos poucos consegui deixar tudo em ordem. A decoração de aniversário foi de Barbie. Além dos parentes de sempre, estavam lá os amigos Luiz, Leila e filhos Lorenzo e Pietro. O Ricardo Todeschini também foi com a esposa e filhas Lara e Isabelle. O Júlio também estava lá e ajudou bastante a Sônia. O Luiz estava com um lenço de cigano na cabeça. Saímos às 21:00 e a Dayse levou a Dona Lycia em casa.

24/06/02 – segunda. Hoje, Dia de São João Baptista, a R. completa 51 anos da Primeira Comunhão dela.

 25/06/02 – terça. Fui com o Ary visitar o Depósito de Alimentos da Prefeitura no Capão da Imbuia. Passamos na Ceasinha e apanhamos verduras para a creche da Vila Liberdade. Fomos até a creche, revimos as crianças e vimos as obras da Verônica no Centro de Convivência. Há muito para ser feito ainda. Os adolescentes também estão querendo o seu espaço.

28/06/02 – sexta. Ajudei o Ary e o Sérgio a levar uma geladeira até a Vila Zumbi. O Sérgio mora perto de casa. Ele trabalhou desde 1965 na Mendes Junior, em lugares como Brasília, Iraque, VLT em Campinas, BR116 entre Curitiba e São Paulo, e Linha Vermelha no Rio. Ele me disse que perdeu a esposa de câncer há 10 anos e uma filha com 18 anos há 5 anos. Tem um filho que faz Ciência da Computação. Casou de novo. Faz artesanato em madeira em casa. É mineiro, de Pimenta, perto de Formiga. Quem doou a geladeira foi uma senhora viúva de um desembargador e que trabalha no Tribunal de Justiça.Tem uma filha que também está trabalhando. Reclamou que o marido enquanto vivo fazia tudo. Agora ela mesmo tendo aulas de direção não tem coragem de tirar o carro da garagem. Eu fiquei com uma dor no lado esquerdo da barriga devido ao transporte da geladeira. Tem feito dias de sol em Curitiba e a R. aproveitou para mandar fazer uma revisão nas calhas.

30/06/02 – domingo. Brasil 2 x Alemanha 0! Pentacampeão! Muita comemoração por toda a cidade. A R. e o Fabrício estão em Quintas de Bocaiúva. A Dayse fez imersão em inglês. O Guilherme perdeu a chave do carro em São Luiz do Purunã e foi buscar o Peugeot com o Siena da mãe. Fui à missa das 11:30 na igreja do Cristo Rei. Cruzei com o Sérgio caminhando pela rua Professor Brandão.

05/07/02 – sexta. Pela manhã levei o Fabrício à Psicóloga. A Letícia tem tido febre, dor de garganta e a tosse. À tarde fui com o Roberto Selski levar cestas básicas na Vila Zumbi. Voltei com o Odilon. A dor do lado esquerdo está passando aos poucos. Graças a Deus neste mês recebi a primeira parte do Abono de Natal e as finanças ficaram equilibradas. Agora é cuidar para não gastar em supérfluos.

06/07/02 – sábado. Assisti gravando ao programa Palavras Difíceis da Bíblia na Rede Vida pelo Padre Fernando e um casal. A Letícia estava junto comigo. Depois vimos uma fita de vídeo sobre a Dra. Zilda, Travessia de uma Vida. Muito bom! O Clark entrou no YM e já se correspondeu bastante em inglês com a Lycia e a Dayse. O Mons. José Maria, a Maria José e a Patrícia continuam na Europa. Houve um grande desastre na rodovia Castelo Branco devido à neblina. Dois aviões se chocaram na Suíça. A R. está fazendo uma série de exames para descobrir as causas de pressão alta e dor de cabeça. Nem o Luiz nem o Felippe têm aparecido na Internet. A Eliane tem enviado mensagens.

07/07/02 – domingo. A Sônia, o Fabrício e a Letícia estão adoentados. Pela manhã chovia. À tarde fomos à casa da prima da R.,Élia para a comemoração dos 87 anos da tia Eleonora. Lá estavam: tia Eleonora, tio Néri, tia Emy, Elyane, Dona Lycia, R., eu, Dayse, tia Lourdes, Lúcia, Ruy, Élia, Ângela, Roberto, sua três filhas, Verinha, Leaandro com 18 anos, e mais dois filhos, Maria Tereza, Luciano, Raul, Vera. Conversamos bastante. O Raul comentou que ainda faltam 80 km para duplicar na BR-116. Em São Paulo o Governador Alkmin já tem a data marcada para inaugurar a duplicação da Imigrantes em dezembro deste ano. O Ruy gosta muito mesmo de conversar sobre futebol. A filhinha da Ângela levou a velinha para a bisa Eleonora apagar e todos nós cantamos os parabéns. Hoje o Peter me enviou outro email lá de Kingston no Canadá. Aos poucos a dor do meu lado esquerdo está sumindo, graças a Deus!

12’/07/02 – sexta. O dia amanheceu chovendo. Nesta semana a R. e eu estamos gripados.,Tenho tomado Benegripe e Tylenol. Espero amanhã estar em condições de ir ao casamento do William Amaral. A Lycia está comemorando três anos de namoro. Tem elogiado bastante os pãezinhos que o Rogerio faz em casa com a breadmaker. Sobre uma carta que enviei para Sylvia & Marcus Kaplan, recebi a seguinte resposta: Dear Felinto, thank you for your letter of June 20. I regret to inform you that my father died June1, 1988 at age 70 bof a heart attack. My mother died January 7, 2002 at age 84 of leukemia. They lived a wonderful life together and left 4 children, 13 grandchildren and 4 great-grandchildren. We miss them a great deal but are grateful for the time we shared with them. I am the third son (age 50) and live in Roanoke, VA. My younger brother and I own and operate two automobile dealerships in the area. Good luck to you, Andy Kaplan.

14/07/02 – domingo. Ontem a R. e eu fomos ao casamento do William com a Thaisa, na Hípica. Fomos e voltamos de táxi. A noiva demorou um pouco. O Pastor falou sobre o amor. A R. tossiu pouco, mas não dançou. A Vera Amaral estava bem feliz. Admirei aa energia dos rapazes para dançar. As crianças brincavam. Bebidaa e comida á vontade. O pai William Sade sentou à nossa mesa. Graças a Deus a R. e eu ficamos bons da gripe para poder ir a este casamento. Neste domingo fez um lindo dia de sol e céu bem azul. À noite a Patrícia apareceu e contou como foi a viagem à Suécia passando por Roma. Graças a Deus estão todos bem. Lanchamos todos juntos. Na Internet a Lycia informou que já haviam chegado dos passeios de 1.000km e estava exausta.

19/07/02 – sexta. Tenho ido almoçar no restaurante de prato feito de um angolano de nome Ernesto a R$3,50 o prato. Mandei a minha impressora a fita Lady 90 para uma revisão, a R$15,00 com o Alexandre. A Letícia teve as adenóides removidas. Ela me disse que não sentiu nada porque deram um pozinho para ela dormir. Foi na terça-feira dia 16. Ontem a Lycia conversou com a R. pelo YM. Está com muito trabalho por lá aproveitando o período de férias escolares até setembro. Está com muitos planos para o futuro. A R. foi buscar a Dayse no WSI  pois o carro dela está na revisão. Hoje levei um susto devido à minha atual diminuição da memória. Pensei que havia perdido cheques e documentos, mas graças a Deus eu só havia trocado sem me dar conta, da gaveta habitual para outra gaveta. Como é bom não ter perdido os documentos! Tenho que ficar mais atento a essas falhas que estão aparecendo acho que devido à idade. Hoje comprei remédios na farmácia do Sr. Gatt na rua Augusto Stresser. Ele está com 80 anos e está vendendo a farmácia para o Sr Osvaldino, agricultor de Salto da Lontra, perto de Francisco Beltrão. Ele está comprando a farmácia para a filha Josi Mara que se formou farmacêutica. Hoje reiniciei a transcrever  a minha vida para o meu site. Estou falando das minhas férias do ano de 1957 em Paquetá. Bons tempos!

21/07/02 – domingo. Dia brusco. Na missa da Salette o Evangelho falou das parábolas de joio e do trigo, do fermento e da semente de mostarda. Ainda não estou completamente curado de uma gripe. Comprei seis pãezinhos franceses na panificadora do Seu Orlando na Fagundes Varela a R$0,17 a unidade. Fomos almoçar a R., eu, a Isabella e o Guilherme no restaurante Manus. Aguardamos bastante a Dayse chegar com a Dona Lycia. Comida boa e barata. Caipirinha de uva e Alexander, peito de peru, linguado e mignon. O Guilherme comentou os progressos dele na utilização da linguagem C e os planos para o futuro no tênis, quem sabe paraquedismo, e ser empresário de um ótimo produto eletrônico. Depois de deixarmos a Isabella e o Guilherme em casa, a R. e eu fomos ver a nova avenida Iguaçu com pista em concreto armado. Melhorei o meu site na Thirdage.

22/07/02 – segunda. Dia brusco. Escrevi uma carta em alemão tentando localizar o Heinz Gieseke que conheci aqui no Brasil na década de 70. Hoje tirei a minha pressão no hospital e estava em 14x7, graças a Deus! Fui de ônibus e voltei a pé. Tomei um pingado com pão e margarina na panificadora do Seu Toninho. Comprei mel, bananas e broa no Poloshop e terminei as compras no Pão de Açúcar onde encontrei o Cel Walbach apreciando a música de um tecladista no supermercado. Ele está com 84 anos. A neta dele Letícia cuida dele com muita atenção. Ele me disse que a memória dele está falhando e a audição não é perfeita. A neta e o neto Rafael trabalham em uma imobiliária. Está com trezentos imóveis para alugar. Disse-me que já está morando na nova casa que construiu. Perdeu há quinze dias um irmão com 87 anos. Um filho morreu aos 40 anos com tumor no cérebro.Só restou uma filha. Ele já passeou pelos Estados Unidos e Canadá ( Quebec, Otawa e Niagara Falls) dirigindo um carro. Ele ainda dirige e reclamou dos motoqueiros que bateram no carro dele. Ontem eu comecei a mandar emails para a Lycia também em inglês.

23/07/02 – terça. Dia de sol e céu azul. Remeti R$66,25 ao Cel Vilarinho para a festa dos 45 anos de formatura da Turma Antônio João na AMAN. Na farmácia conversei com o Sr. Gatt e a Jose Mara e nos correios com a Seu Jurandir e a Patrícia que vendem os selos. Enviei uma carta em alemão para a Alemanha tentando localizar o Heins Gieseke. Passeei com os cachorros.

24/07/02 – quarta. Dia de sol e céu azul. Cerração pela manhã. Fui de ônibus até o Hospital Militar para uma consulta com o Dr. Ouriques, otorrinolaringogista. Hoje mandei R$60,00 para a Maria José referentes á fita de vídeo do Jubileu do Mons. José Maria. Voltei do centro a pé para casa. Ontem a Maria José me ligou contando as novidades. Ela gostou da viagem e a havia muito calor em Roma. O Mons. José Maria só chegou no dia 18, quinta-feira. Andou mais de avião do que de trem ou ônibus. Deixou crescer a barba imitando São Francisco de Assis. A missa em Aparecida vai ser no dia 29 de agosto, quinta-feira. A Violeta e a Margarida estão em São José dos Campos com a irmã Vera. A Anna esteve em Brasília, mas agora está em Iguabinha. A Maria Helena está em Mato Grosso mas em setembro deve ir aos Estados Unidos. Ela Maria José está cheia de papéis, chás e almoços. A neta Virginia está estudando em Caxias do Sul. O guia do Mons. José Maria foi o Ricardo Sendas, filho do Artur Sendas. A tia Dolores teve uma pneumonia. A tia Martha está com esclerose. A filha Cecília está trabalhando muito. A Maria José me ofereceu o apartamento dela quando eu for ao Rio. Muito obrigado!

25/07/02 – quinta. De novo, dia de sol e céu azul. Imprimi mensagens interessantes. Passeei com os orelhudos. A R., a Dona Lycia e o Fabrício foram ver o filme “O Conde de Monte Cristo”. O computador dá Lycia não está funcionando.

26/07/02 – sexta. Dia brusco. Dia dos Avós. A R. fez brigadeiros e foi ao colégio da Letícia para uma homenagem às avós. Depois foi com ela a um Mc Donald´s para um aniversário.

27/07/02 – sábado. Festa do Fabrício. Foi diferente com os amigos usando gameboys e cards. Alguns no Nintendo. Os vencedores ganhavam estrelinhas que trocavam por prêmios. A Letícia ficou no quarto dela brincando com a amiga Fabiana. Os amigos do Fabrício não gostaram do bolo de aniversário gelado. O André apareceu com a Sandra que está grávida para setembro (Pietra). O Sr. Ubaldo e Dona Edi também foram. Pelo Jornal Nacional fiquei sabendo que a pessoa mais velha no Brasil tem 126 anos, é negra e mora em Mato Grosso. Que já há uns 196.000 centenários no mundo. Que em 2050 serão uns 3 milhões. Noite fria.

28/07/02 – domingo. Dia de sol e céu azul. Na missa o Padre Anacleto convidou as avós para começar o Pai Nosso no altar. Metade das mulheres presentes, umas 35 avós foram. Notei que uma senhora idosa, magrinha e de cabelos branquinhos, Dona Geni Braga, não foi. À saída perguntei a ela o motivo e ela me disse que sempre quis ser avó, mas o único filho que teve ficou solteiro. Em casa o almoço foi feito pela R.. Almoçamos Dona Lycia, ela, eu e a Dayse. À noite vieram todos e foi servida sopa de capeletti. Rimos com as piadas, principalmente com uma carta de uma mãe portuguesa e fizemos quebra-cabeças. Hoje nos correspondemos pelo Messenger com a Lycia. Ela está usando o computador velho sem áudio. Perdeu tudo no computador novo. Tem jogado tênis com o Rogerio. A Dona Lycia reclamando de um ossinho que vai ter que tirar no pé direito.

30/07/02 – terça. Fui ao Centro Social ajudar a descarregar os alimentos e material de higiene das cestas básicas. Apareceu um novo auxiliar de nome Roberto que tem um carro esporte branco muito bonito. O Padre Anacleto deu café com leite e pão para um catador de papel que estava com uma menininha sem um dos sapatinhos. Graças a Deus não senti dor alguma ao levantar os sacos com 30 kg de sal. Combinei com o Sérgio voltar amanhã para abrir os fardos.

31/07/02 – quarta. Chuva e frio. O Sergio me ligou para deixar para outro dia. Eu já estava pronto para sair e entrei de novo debaixo do cobertor. No computador continuei a digitar o período de 1956 a 1964. No almoço com a R. comi camarão com arroz integral, brócolis e alface, com banana e mamão de sobremesa. À tarde, depois do Jornal Hoje, como sempre fui dar uma cochilada. Foquei um pouco de violão e piano. Reli a minha vida até agosto de 1959. Como foi interessante! Agradeço a Deus ter seguido a linha de “cair e levantar”, “confessar e comungar”. Tudo vai passando... O presente vai virando passado e o futuro virando presente para todos. Tenho que pensar que todas as pessoas também têm os seus sonhos e que devemos respeitar e ajudar para que se realizem. Amar a todos!

01/08/02 – quinta. Dia chuvoso. Acordei às 05:00 como sempre. Enviei os três emails em inglês (Lycia, Clark e Peter). Recebi um email do Peter. A Dayse me deu uma carona e fui de táxi com a Dona Lycia até o Hospital Militar para consultar o ortopedista sobre o pé direito. Foi encaminhada para o dermatologista. Encontrei com o Murara que era sargento nos tempos da 5ª Cia Com. Ele mora em Piçarras para livrar a esposa dos problemas que tinha aqui em Curitiba. Continua radioamador e usa a Internet. Voltei de táxi com a Dona Lycia e fomos almoçar no restaurante Nikos (Nicolau) usando dois tíquetes de R$7,00 que a Dayse havia dado para nós. Voltamos ao hospital e o dermatologista achou que é uma virose e nada no osso. Encontrei um ex-sargento do Boqueirão, que saiu com 25 anos de serviço e trabalhou na Telepar com o Cel Junot. Voltei de táxi com a Dona Lycia saindo a corrida R$6,00. Chuva. Voltei a pé para casa. Tirei dinheiro no BB para a Dona Brasilina, passei na Ticcolor procurando magazines para slides, tomei uma média com pão e margarina no Toninho, comprei banana no Polloshop e cheguei em casa embaixo de chuva. A R. tem assistido mais à Net e está estudando inglês. Ela foi buscar os netos na escola. A Dona Lycia gostaria que a Dayse tivesse filhos com ela para não ficar na velhice igual à irmã da avó dela Paulina Carolina Alves, chamada Celina. A tia-avó Celina casou, foi abandonada pelo marido e seus filhos, vivia sozinha e visitando os parentes. Ela me disse que a avó Paulina teve três filhos Rômulo, Orestes e o pai dela Manoel Claro que nasceu 12 dias após a morte do pai. O que ficou rico foi o Rômulo que tinha uma litografia mas os filhos não continuara. Ela disse: pai rico, filho remediado e neto pobre. Lembrou que o pai dela Manoel Claro comia uma colher de açúcar após uma soneca à tarde. 

02/08/02 – sexta. Dia chuvoso. Hoje o Affonso completa 67 anos de vida. Parabéns! No computador deletei 65 mensagens que achei não valer a pena perder meu tempo lendo. Fui de carona com a Dayse até o cemitério municipal e anotei algumas datas dos parentes ali enterrados. Luis Armando (22/10/1945 – 28/07/1966 – 21 anos), Eulina Maciel (Dona Lina – 03/01/1895 – 16/09/1975 – 80 anos), Hipólita Cunha Alves (10/05/1865 – 26/03/1949 -84 anos), Alda Amanda Alves (17/11/1895 – 29/12/1903 – 8 anos), Júlio Cunha Alves (28/12/1859 – 01/05/1940 – 81 anos), Maria Francisca Cunha Tramujas (29/01/1872 – 08/12/1928 – 56 anos), Armando da Cunha Tramujas (14/08/1912 – 21/10/1963 – 51 anos). Fez 36 anos da morte do Luis Armando! Depois eu fui até a CRO/5 onde o Gen Minussi presidiu a cerimônia em homenagem ao Quadro de Engenheiros Militares e Aniversário da CRO/5. A Comissão só tem R$40.000,00 para trabalhar. O Chefe ainda é o Cel Amir. Reencontrei o Cel Phanor, Cel Cecarelli, Cel Portela, Cel Arno, Cel Santa Cruz, Vereador Vidal, Cel Oliveira, Cel Marques, Cel Miguel (que foi do Serviço de Rádio), Cel Almeida, Dona Lílian e Cel Luzardo. A guarda recebe o Cmt da Região dizendo alto: Bom Dia, meu Comandante!. Foi cantada a Canção do Engenheiro Militar que fala do Patrono R.F.A. Serra que era português. O corneteiro acompanhava os discursos tocando baixinho. O Santa Cruz me disse que parou de jogar tênis. O Marques tem jogado tênis no Círculo Militar e está com boa aparência. Senti as faltas do Gilberto Meireles, Cunha Mello, esposa Lígia, e Cel Romeu que é da Turma do Cel Phanor que vai fazer 80 anos em março de 2003, pois é de 1923. O Cel Phanor é Aspirante de 1943 ainda da Escola Militar do Realengo e da Turma de Engenheiros do IME de 1952. Parece que o Cel Sabino, primeiro chefe da CRO está morando no Espírito Santo. Serviram salgadinhos e bebidas. Alguns estavam de terno e gravata. Dia frio. Voltei a pé tentando achar o CD do Nhô Belarmino e Nhá Gabriela, mas não achei. Na CEF vi que não tinha a nada a receber do Plano Collor. Em casa decidi não tentar reaver o empréstimo compulsório. A nação já está cheia de problemas! Almocei em casa. Às 16:26 a Dona Lycia ligou falando do frio e elogiando a neta Sônia que havia levado comida e dinheiro para ela ontem. Eu disse: “Filhos crescidos, trabalhos divididos!” e não como ela costuma dizer: “Filhos criados, trabalhos dobrados!” Pensar positivamente. Alertei a ela que havia cruzado perto do Shopping Mueller com casal de jovens abordando senhoras idosas na rua e exigindo coisas.

03/08/02 – sábado. A Dayse me deu carona até o Círculo Militar para o almoço anual do 2º Batalhão Ferroviário. Enquanto esperava o início, o Bitencourt me mostrou o clube e eu fiquei admirado com as novas instalações feitas na gestão do Cel Brasil. Vai haver eleição no dia 10. Concorre o TCel Sartori que construiu o conjunto de piscinas. Há salas modernas para musculação. Todas as quadras de tênis agora são de saibro. As duas chapas concorrentes vão fazer um edifício-garagem. Às 11:30 comecei a conversar com os conhecidos. O Moura que havia ficado viúvo me disse que o GBOEx pagou direitinho o pecúlio. Está morando com a filha em Itapoá. Arno, Gilberto Meirelles, Phanor, Moraes, Cristofel, Pitombo, bem acabado e usando uma bengala de madeira que ele chamava de espadala, formato de espada com o castelinho da Engenharia e o nome dele, Walbach que relembrou a primeira estaca cravada em Vacaria e o trabalho na rodovia de Cuiabá, Krause, um desembargador que foi cabo no batalhão, um que foi corneteiro, um que treinou junto com o Cap Sarmento aquela equipe campeã da Corrida do Facho em 1959, e muitos outros. O salão Topázio ficou cheio. Tirei uma foto com o Gilberto Meirelles, o Phanor e o Arno ao lado de uma quadra de tênis com a minha máquina fotográfica antiga sem flash.

04/08/02 – domingo. Dia frio. Na missa o Padre Anacleto comentou que para um casamento na véspera havia aconselhado a noiva a gastar menos na ornamentação da igreja guardando o dinheiro para o futuro. Que pensasse na situação econômica atual da Argentina e do Uruguai. A noiva concordou. Hoje é o Dia do Padre. Almocei sozinho em casa, pois já havia gastado R$12,00 no almoço de ontem. O Guilherme apareceu rápido à noite. A Sônia e as crianças lancharam aqui. O Fabrício teve ontem a primeira aula de catequese. Dei a Bíblia da CNBB para ele (R$21,00). Comprei na Livraria Paulinas usando o cartão. O Paissandu foi o campeão da Copa dos Campeões ao vencer o Cruzeiro no pênaltis, em Fortaleza. O Popó ganhou de um nigeriano. A Sônia e a Dayse assistem ao debate de candidatos na televisão. Ontem a Dona Lycia foi aos 80 anos de uma amiga (Dodô). À tarde passeei com os cachorros pois a Dayse foi visitar o amigo Rubem. Agendei cartões para a Victoria e Diana Clark. A Lycia e o Rogerio mandaram um cartão pelo aniversário do Toffy que completou 7 anos ontem.

05/08/02 – segunda. A Dayse recolheu dois cachorros tipo Collies. Passeamos com eles para achar o dono. Conversei com a Vilma, o Gabriel e a Julia que têm um boxer chamado Scar, mas não conheciam os collies. A R. comprou ração e os mandou para o veterinário. Colocamos cartazes nos principais lugares. À tarde choveu bastante. O Luiz me ligou  às 19:40 dizendo que vai reservar um lugar para mim no Hotel Recreio. A missa do José Maria vai ser às 11:00 e depois vai haver um almoço. Na viagem o José Maria vai passar um vídeo para os irmãos. Por enquanto só quatro pessoas vão para o hotel: o Luiz, a Maria José, uma amiga e eu. Os outros irmãos e paroquianos vão sair de ônibus do Rio às 06:00. O Felippe vai de Miguel Pereira. O Luiz ainda não foi buscar o computador que está com o Felippe. Tem passeado com as netas em Ubatuba e São Sebastião. Está curtindo a vida e agradecendo a Deus cada dia. Da minha meninice a Margarida se lembra que uma vez ganhei um triciclo em um sorteio no Tijuca Tênis Clube e não emprestava para ninguém.. Deve ter sido no ano de 1943, quando eu tinha 7 anos  e ela 4. O Luiz me disse que foi para o Seminário no ano de 1939 quando tinha 10 anos e eu 4 por isso não se lembra muito da minha meninice. Da morte da Violeta em 19 de março de 1937, dois dias após ele ter completado 8 anos, ele se lembra do Oscar ajoelhado em frente ao quadro do Sagrado Coração de Jesus e gritando para Deus: “Não faça isso com ela!” Ele Luiz se admirou de ver um oficial do Exército ajoelhado. O Luiz ainda se lembrou de ter estragado a espada do Oscar batendo com ela na mangueira que havia lá no quintal. Que colocava o revolver .45 do Oscar na cintura e ia enfrentar um vizinho nosso e ainda bem que estava sem munição. Que a pedido da Raymunda matou um cabrito usando o espadim do Orlando que era da Aeronáutica. Ele me disse que a Maria Helena e o Josué já devem ter voltado do Mato Grosso e vão passar de 1 a 2 meses nos Estados Unidos, a partir de setembro.

08/08/02 – quinta. Ajudei o Gen Dirceu na montagem e transporte de cestas básicas no Centro Social da Paróquia de Nossa Senhora da Salette. Troquei um cheque de R$10,00 com o Sr. Cancela. Pela segunda vez penso que perdi um documento. Voltei até o Centro Social e nada encontrei. Graças a Deus foi só mais um susto e achei o documento em outra gaveta em casa. Os collies Gábi e Pierrot foram para uma Clínica Veterinária. Já estávamos ficando apegados a eles, pois eram muito dóceis. Voltou a fazer calor ontem e hoje.

08/08/02 – sexta. Fui e voltei a pé a uma consulta no Hospital Militar. Demorei 1 hora e 25 minutos na ida. Fui ao cardiologista Dr. Couto. Pressão 14x8, graças a Deus! À tarde fui com o Professor Roberto Selski levar cestas básicas à Vila Zumbi, Vila Liberdade.e Pinhais. Em Pinhais há um aposentado de salário mínimo necessitando de fraldas geriátricas.

10/08/02 – sábado. Os collies voltaram.

11/08/02 – domingo. Dia dos Pais. Almoço delicioso feito pela R.. Todos reunidos. Piadas. Passeei com o Fabrício levando os collies. A Dayse foi com o Toffy e a Mehl.

12/08/02 – segunda. À tarde fui com a Dona Lycia tirar o cartão de isento. Uma senhora comentando ter sido abandonada pelo marido. Outra mulher com a mãe de 91 que se quebrou ao se vestir. A Dona Lycia pagou R$14,00 pelo novo cartão. À noite liguei para a Maria helena pelos seus 70 anos. O Padre Benedito foi lá visitá-la. Ela me disse que o Felippe vai de carro com o filho à missa do José Maria em Aparecida. Que o filho dela Ricardo ligou da Alemanha mas disse que gosta de ir mais ao Japão. O dólar está alto para a viagem dela em setembro. O Ronaldo acabou de voltar dos estados unidos. Difícil sair um dinheiro de herança. O José Maria deixou crescer a barba e o bigode. Que a Maria José vai com a amiga Maria Helena de ônibus na véspera para Aparecida e pretendem voltar no ônibus da Paróquia. Que o neto Pedro Oliveira também esquece as coisas. Como é mesmo? Depois eu me lembro! O José Maria se lembra do papai Zeca chorando e dizendo lá na Itália em 1952: “Eu não mereço ter vindo a Roma!” Que no sábado houve um coquetel para ela com 30 pessoas. Que o Oscarzinho deve escrever a história ods seringais dos nossos antepassados. Que a filha Rosane tem 28 cachorros e 16 gatos. Que a tia Martha com quase 96 anos está de cama. A Maria José fez uma visita. A fita de vídeo do jubileu da Jose Maria ficou muito bom.

13/08/02 – terça. Saí cedo e já usei no ônibus o cartão de isento.Ônibus 123 com um trocados já bem conhecido dos estudantes. Tirei sangue no hospital e entreguei a urina. Fiz um eletrocardiograma com a Sandra que em 2003 vai completar 20 anos no Hospital Militar. Lembramos o Petruy que fazia eletrocardiogramas no passado. Fui à rodoviária e comprei as passagens de ida e volta para a missa do José Maria em Aparecida do Norte. Passei no Mercado Municipal e comprei queijo. Cortei cabelo com o Sr. Airton. À tarde foi a maior confusão para poder passear com o Toffy e o Mehl. Eu coloquei as guias para facilitar segurar os collies mas a R. tirou as guias e tentou segurar nas coleiras. O portão estava aberto e os dois collies saíram correndo até a esquina da direita. A R. os chamou e felizmente eles voltaram. Que latição quando saí com o Toffy e a Mehl. Na volta a R. ficou com os collies atrás do portão lateral e eu entrei pela porta da frente. Os collies latem demais!

14/08/02 – quarta. Fui ao Cemitério Municipal com a Dona Lycia. Hoje o Dr. Armando se estivesse vivo estaria completando 90 anos. Ela comprou flores na Tereza, visitamos o túmulo dos pais dela e depois o túmulo da família dela. Fomos e voltamos de táxi. Almoçamos no Nikos. Voltei a pé para casa e deixei duas máquinas fotográficas e um flash para manutenção. À tarde ajudei o Sr.Ary a carregar um armário desmontado na casa da Sra. Heloísa que faz  doação mensal de R$700,00 para o leite das cestas básicas do Centro Social. Levei mais tempo que o previsto e a R. não pôde ir a uma reunião que vai semanalmente com a Isabella. Hoje não passeamos com os cachorros.

15/08/02 – quinta. Assunção de Nossa Senhora. À tarde fui com o Sr. Ary à FAS (Fundação de Assistência Social) da Prefeitura. Passamos antes pelo velório da Sra. Haidée Ribas Correa, mãe do Gen. Dirceu. Na FAS retiramos a doação de 8 fardos de roupas. A esposa do Prefeito, Dona Marina, o Prefeito Cássio  e outras pessoas  falaram sobre as doações. Em casa passeei com os cachorros separadamente. À noite a R. ao tentar separar o Toffy do Pierrot foi mordida no braço esquerdo sentindo muita dor! Hoje preparei em inglês a resposta à carta do Bob Kaplan.

16/08/02 – sexta. O Claudeci filho do vigia diurno de rua Cláudio passeou com a Gabi eo Pierrot. Eu passeei durante 15 minutos com o Toffy e a Mehl. Fui ao Hospital Militar pegar os resultados de exames. Lá encontrei o Santinor Alves da Rocha que foi meu sargento em 1958 lá na 5ª Cia Com. Está com 71 anos de idade e mora em uma chácara em Agudos do Sul. Disse-me que o Edson Neves mora no Portão. O Valfrido de Andrade Lima mora em uma chácara. O Airton Jurandir Schultz mora na Boa Vista, o Epitácio Moreira faleceu, o João Wasilewski também bem como o Noronha, Plombon, Aleixo, Calazans, Félix Gomes do Rego Filho, Fabro em decorrência de uma queda de telhado da casa em Ipanema e Cel Waldir Coelho. Lembramos os nomes ainda de: Miranda, Tadeu Boçon, Leonardo Weber (mora no Guabirotuba), Valdomiro Barbosa, Isaías Vençon (mora na Vila Hauer), Botelho, Cabo Ney, Soldado Horácio, Cel Walbach (com 84 anos), Chacon, Cabo Stephanes, Cel Mauro, Ribas, Paschenda, Ó de Almeida, e Luis Cavalcanti. Na ida encontrei o Ribas e a esposa Lavínia vendo de um cooper no Passeio Público. Disseram-me que usam bastante a Internet.

17/08/02 – sábado. À tarde a R., a Dayse e o Fabrício levaram o Pierrot e a Gabi para uma nova dona que mora na Boa Vista. Fui à missa das 19:00 na Igreja do Bom Jesus oferecida aos que contribuem para os seminaristas franciscanos. Fiquei impressionado com a descrição feita da miséria em Angola.A infra-estrutura de Luanda é para uns 300 mil habitantes, da época dos portugueses. Com a guerra da Unita fugiram do interior e agora são uns 3 milhões, faltando água, luz, estradas, proteína animal e educação. O país está minado. Caminham 30km para levar o carvão e trocar por 1 dólar e meio para comprar farinha de mandioca ou de milho. Só uma refeição por dia. Na missa encontrei um militar de cor morena, mas não sei o nome dele. Vi o Frei Atílio e o Frei Mário que são de São Paulo.

18/08/02 – Domingo da Assunção. Almoçamos no restaurante  vegetariano Sorella, no Centro Centro Cívico. Só Guilherme e a Isabella é que não foram. Só no almoço é que notei a mordida no braço da R. e fiquei sabendo dos detalhes. Ela havia deixado o portão lateral aberto e os dois se atracaram. Após a mordida ela foi com a Dayse de táxi até o Pronto Socorro do Hospital das Nações à meia-noite! Bem que eu estranhei que naquela noite os latidos dos cachorros haviam me acordado. Graças a Deus ela está passando bem e tem ido diariamente fazer o curativo. À noite na hora da ceia eu comecei a ler trechos das Memórias do Sr Manoel Claro Alves, avô materno da R.. Li também algumas piadas.

19/08/02 – segunda. Dia de sol e calor. Fui de carona com a Dayse até o centro. Comprei formulário contínuo e fotos gratuitas na Ticcolor. Fui na CEF. Não tenho direito ao Plano Collor, mas tenho R$300,00 para junho de 2003 (conta inativa).A Dona Dalzira veio fazer a limpeza na casa. Ela teve mais uma bisneta, Gabriela. Mandei fazer uma manutenção em duas máquinas fotograficas, a Yashica e a Olympus Pen na loja Vimo Videofoto da rua Vicente Machado com o Sr. Moaciir, o Claudemir e a Kátia.

24/08/02 – sábado. Às 09:00 fui ajudar a descascar cebola e cenoura na Paróquia de Nossa Senhora da Salette. À tarde limpei as caixas postais no computador, menos a do Ibest. A Lycia e o Rogerio estão na Fazenda do Peter e da Joan em Ontário  no Canadá.

25/08/02 – domingo. Dia muito bonito. Depois da missa das 09:00 fui ajudar o Marcos, a picar cebola e fazer farofa para o churrasco. Durante o churrasco ajudei a servir as mesas e depois ajudei na limpeza. Saí às 15:00 e fui tomar dois pingados na Panificadora do Seu Orlando. A Dona Lycia, a R. e a Dayse foram ver uma chácara posta à venda a 33 km de Curitiba, na entrada para Tijucas do Sul.

27/08/02 – terça. Às 21:25 tomei o ônibus da Itapemirim, poltrona 22, Curitiba-Volta Redonda. A R. me levou de carro até a rodoviária.

28/08/02 – quarta. Fiz boa viagem e cheguei às 06:30 em Aparecida do Norte.Tomei um pingado com bolo (1,50) no Seu Sebastião. Subi uma forte ladeira. Uma moça me deu umas fitinhas e eu dei 2,00 para ela. No Hotel Recreio fui atendido pela Ângela e o Ciro. Apartamento 36. Fui até a Praça de Alimentação da Basílica. Almocei. Comprei lembranças. Rezei na Basílica. Chegaram o Gilberto, a Maria Helena de São Paulo e a Maria José com a amiga Maria Helena Braga, do Rio. Tomei canja e gravei a minha conversa com o Gilberto. Na missa do Monsenhor José Maria na Basílica Antiga fiz a primeira leitura e a minha irmã Maria Helena leu o Salmo. O Ricardo Carpenter filmou toda a solenidade. Tiramos fotografas na frente da igreja. Lá estavam  ainda, a Gildinha, a Renata, o Rolando, a Vera, o Josué, a Margarida, uma aluna da Renata com sua mãe portuguesa. O almoço foi no hotel. Tirei fotos. Vi fotos da nova casa do Rolando e da Vera. Gravei parte da missa e da conversa com o Rolando. Despedidas. Caminhei e fiquei esperando o ônibus durante 3 horas na rodoviária. Fiz boa viagem de retorno, graças a Deus.

01/09/02 – domingo. Cheguei às 06:00 em Curitiba. Dia de sol e frio. Almoçamos no Mannus, menos a Isabella e o Guilherme. Comida muito gostosa, salmão e picanha. A Letícia levou uma boneca e colocou em uma cadeira de criança dando mamadeira de vez em quando como se fosse de verdade. Depois fomos visitar uma chácara à venda em Colombo. Fomos em dois carros. A Sônia dirigiu o Siena e a Dayse o Fista. Antes a Dayse foi comigo e com o Fabrício visitar o Pierrot, que agora o novo dono chama de Max e a Gabi, que agora é a Lassie, no Bairro Novo. Estão bem e fizemos agrados. À noite, após a ceia li parte das Memórias do Sr. Manuel Claro, pai da Dona Lycia, para todos. Ele cita um fato interessante sobre a vida do avô dele que foi muito rico, teve escravos e casou-se aos 50 anos pela segunda vez com uma jovem de 15 anos. Ficando viúvo pela segunda vez casou-se de novo já aos 85 anos com uma jovem professora que chegara na cidade.

03/09/02 – terça. Às 21:00 fui ao Hospital Militar para uma consulta com o neurologista. De três palavras que ele me disse de repente, CASA, MARRON E ALEGRIA eu só me lembrei de MARRON. Vou ter que fazer uma ressonância magnética do crânio. Será um indício do Mal de Alzeimer?  Nesta semana ajudei a montar 161 cestas básicas para os pobres   junto com o Gen Dirceu. Conversamos e relembramos fatos da nossa vida militar.

05/09/02 – quinta. O Guilherme está completando 37 anos de vida. Falei com ele pelo Yahoo Messenger e enviei um cartão pela Internet.

06/09/02 – sexta. À noite fomos ao apartamento da Isabella para a comemoração do aniversário do Guilherme. Dei para ele um livro das Livrarias Paulinas sobre a Sabedoria de Jesus e uma foto ampliada do “casal 20” em Quintas de Bocaiúva. Noite chuvosa e com relâmpagos. Estiveram lá: Dona Susi, Dona Lycia, R., eu, Dayse, Sônia e Júlio. Entrei no meu site pelo computador do Guilherme e pude ver as fotos de Aparecida já lançadas por mim.

07/09/02 – sábado. 180 anos da Independência do Brasil. O sol voltou a sair. Às 10:15 a Sônia com as crianças vieram buscar a Dayse para irem visitar a Caverna do Diabo. A R. e eu fomos com as canadenses Joanne e Joan a um almoço no apartamento da Dra. Zilda. Lá estavam junto com ela o genro Bernardo com os filhos Alessandra e Edward e a filha Sílvia com o filhinho Danilo. Havia duas moças que ajudavam na cozinha. Todos conversamos em inglês. No final o pequeno Danilo chorou porque machucou o olho esquerdo ao brincar com o priminho Edward no escorregador. A mãe Sílvia o levou para fazer o curativo num Posto de Saúde. Descemos todos no mesmo elevador. Eu sofri uma queda bem na frente do prédio tropeçando num degrau. Tenho que olhar mais por onde ando, pois estou levantando pouco os pés. No hotel as canadenses tiveram que abrir as malas para colocar tantas encomendas para a Lycia pelo seu próximo aniversário com presentes recebidos. Foi bom eu levar um pequeno dicionário português-inglês para tirar algumas dúvidas durante a conversa. Tiramos fotografias.

08/09/02 – domingo. Manhã fria! A Dona Lycia, a R. e eu comemos bacalhau no almoço. Eu fui buscar a Dona Lycia no Siena. À noite a Dayse, a Sônia e as crianças chegaram do passeio. O Guilherme e a Isabella também chegaram antes vindo lá de Porto de Cima. Neste domingo eu não li as Memórias do pai da Dona Lycia, Sr. Manoel Claro Alves.

12/09/02 –quinta. Ontem completou um ano daquele triste dia do ataque terrorista nos Estados Unidos. Que nunca mais se repita! Hoje a minha filha Lycia completa 30 anos de vida. Graças a Deus e que Ele a proteja por toda sua vida! Pela Internet enviei um cartão para ela. A R. conversou pelo telefone com ela. Espero que no próximo ano estejamos todos juntos. Fui a pé ao centro. Apanhei receitas médicas para a Dona Lycia prescritas pelo seu médico gerontólogo Dr. Ary. Apanhei também o resultado da minha ressonância magnética e tentei mostrar para o Dr. Monteiro Gomes, mas não o consegui. Voltei às 22:00 para casa sob chuva. No ponto de ônibus no Batel as pessoas recebiam os respingos de água quando os ônibus passavam junto ao meio-fio. Em casa a R. está melhorando as prateleiras e a iluminação. Eu estou tentando organizar fotos e negativos. Tenho lido o Dicionário de Sentenças Latinas e Gregas de Renzo Tozzi e começado a entender um pouco como é a língua russa.

13/09/02 – sexta. O meu primo João Felinto, filho do tio Manoel e da tia Rita, que mora em Brasília me enviou pelo correio mais históricos da nossa família. O Peter me mandou um email falando sobre a viagem da Joan e sobre os presentes recebidos. À noite telefonei para o meu irmão Felippe que está completando 68 anos de vida. Ele tem andado a pé pelo sítio e me disse que a Suely está bem melhor daquela queda que sofreu numa escada. A Nairzinha está trabalhando para a Prefeitura de Paty de Alferes. Os filhos Marcelo e Andréa estão morando na Tijuca, no Rio. Um neto foi assaltado lá às 21:00. Ele fica preocupado com os filhos que têm que morar no Rio. Que o filho Rogerio talvez vá morar na cidade de Araraquara, pois trabalha em uma firma de suco de laranja de lá. Ele já comprou um apartamento. Que o nosso irmão Luiz está com um problema de audição e que o médico mandou também verificar a aorta. O Felippe me disse que está com uma dor na perna direita e só está usando a Internet durante 10 minutos por dia pois está muito cara. Tem recebido os meus emails e já entrou no meu site. Vai copiar as fotos de Aparecida e enviar para o Luiz. Estranhou a barba do José Maria. Não está querendo viver até os 100 anos do Dr. Bortz, 69 está bom. Amanhã vão fazer um churrasco lá no sítio pelo aniversário dele. O meu primo João me enviou interessantes comentários sobre nossos antepassados.

04/10/02 – sexta. No dia primeiro foi o Dia de Santa Terezinha de quem sou devoto e hoje é o Dia de São Francisco de Assis. Que continuem nos orientando nesta vida! Hoje temos sol e calor.De 09:00 às 10:20 movimentei cestas básicas. Almocei no restaurante Lokal e levei carne para a minha nova dieta. À tarde fui duas vezes à Vila Zumbi com o Roberto Selski e uma vez à Vila Liberdade com o Odilon Prado levar cestas básicas. O Odilon foi subempreiteiro nas obras do Aeroporto e recordamos os nomes do Botinha, João Marcos, Erthos, Antenor, Nourival e Fernando. Bons tempos! Em casa a R. já está há dois dias com um cadela e cinco filhotes recolhidos da rua. Tenho levado no Siena os netos à aula de música e os trazido do Colégio Integral. No dia 26 estava com 101 kg de peso, altura de 1,88m e índice de massa corpórea (IMC) de 28 kg/m2. Pela tabela estava com sobrepeso entre 25 e 30. Para ser saudável teria que estar entre 20 e 25 e o meu peso deveria ser de 89kg para o índice de 25. No Hospital Militar a Dra. Nilcéia me receitou uma dieta com seis refeições diárias. Eu mesmo comecei a preparar a minha comida com alguma adaptação. No desjejum como duas fatias de pão integral e tomo 300ml de leite desnatado com café. Na colação uma banana amassada com farinha láctea  com duas bolachas. No almoço seis colheres de sopa de arroz integral, quatro colheres de sopa de feijão, um pedaço de filé de frango à milaneza, um pires de cenoura cozida e um prato de sobremesa com alface crespa. No lanche repito a colação. No jantar repito o almoço. Na ceia repito o lanche. Já estou me sentindo melhor e com menos peso. Espero não enjoar e permanecer constante, cuidando eu mesmo da minha alimentação e aliviando a R. desta preocupação. Ontem faleceu a mãe da Terezinha e da Vânia amigas da R., Dona Maria Luiza Robine Bizerril, viúva do Cel Bizerril dos meus tempos de Tenente. Ia completar 88 anos na segunda-feira. Foi sepultada hoje às 15:00. Que Deus lhe dê o céu e console seus entes queridos que ficam saudosos. O Felippe me mandou uma mensagem sobre a situação do dinheiro de herança. Ouvi pela Rádio CBN os últimos debates dos candidatos ao Governos do Paraná e do Brasil. No Rio de Janeiro problemas com traficantes que mandaram fechar o comércio. Foi reinaugurada a nova Catedral da Sé em São Paulo. Diminuíram as horas de trabalho da Dayse na Arquitetura.

28/10/02 – segunda. Ontem foi o segundo turno das eleições. Venceram Luiz Inácio Lula da Silva como Presidente e Roberto Requião como Governador. Que façam ótimos governos! A Dayse recolheu mais dois cachorrinhos na rua. Agora são dez ao todo em casa. A R. passa o dia cuidando dos cachorros. Ela diz que gosta. Ainda bem! Já estou com 94 kg e IMC=26,6. No sábado passado fui à reunião dos responsáveis dos escoteiros que estão na catequese. Hoje o Rogerio e a Lycia completaram dois anos de casados, graças a Deus!  Já fui duas vezes cuidar dos netos pela manhã pois a Sônia tem que sair cedo. Infelizmente tenho entrado no cheque especial do Banco do Brasil. No dia 22 fui com a Dona Lycia ao cemitério para ela enfeitar o túmulo da família. Tarde fria e cinzenta. Tenho passeado com três cachorros: Toffy, Mehl e Salada. O calor já está chegando. Hoje o Fabrício entrou na Internet para pesquisar sobre ceborréia. Ontem houve o sorteio do amigo secreto e o meu foi o Rogerio.

03/11/02 – domingo. Dia de muito sol. A Lycia entrou no Yahoo Messenger e disse que estava nevando em Halifax. A Dona Lycia me disse que foi visitar o Dr. Jorge Tramujas no hospital do Pilarzinho. Ele está com 82 anos e teve que amputar parte do pé que gangrenou devido à diabetes. Que Deus o proteja! O Felippe me mandou um email agradecendo eu estar publicando a minha vida no meu site. Ele já imprimiu o existente e enviou cópia para o Luiz. Falou para o José Maria também entrar no site. Fiquei emocionado.

10/11/02 – domingo. Ontem fez um belo dia, ensolarado e quente. Veio um indivíduo que ficou o dia todo melhorando o cercado para evitar que os cachorros saiam. Ele nem almoçou. Também nesta semana o Gilmar veio e adiantou bem a melhoria da sacada de nossa casa que ficou bem nova e bonita. A R. aproveitou antigas grades da casa dela na rua do Rosário. Nesta semana fui de novo com o Roberto Selski levar as cestas básicas. Tenho continuado bem a dieta e já estou com 93kg. Não enjoei e sempre estou com fome na hora. Tenho controlado bem as minhas finanças usando planilhas do Excel. Nesta semana adiantei bem MinhaVida e MyLife nos sites. A Letícia gosta de fazer o joguinho da forca com as pessoas. Tocamos juntos no piano a música “Oh Susana”. Hoje o tempo virou para chuvoso após o almoço.

17/11/02 – domingo. Na semana que passou foi trocada a cerâmica da sacada e feito o revestimento. Falta revestir a parede externa. Choveu, fez sol e esquentou. Hoje às 16:00 serão anunciados os times que se classificaram e os que foram rebaixados no Brasileirão. Ontem recebi um email do Peter. O Clark é que ainda não restabeleceu o contato após uma viagem a Paris e Londres. A Dona Lycia, a Sônia, o Fabrício e a Letícia estão em Guaratuba. Hoje pela primeira vez vimos a Lycia ocupando toda a tela do monitor pela webcam. Viva! O que é o progresso! Ela leu palavras elogiosas que recebeu de sua Chefe. Parabéns! A R. deslocou para perto do piano a cobertura de madeira que ocultava a Árvore de Natal. Está prontinha. Foi uma ótima idéia dela não desmontar mais. Valeu!

18/11/02 – segunda. Fiz uma macro no Excel para controlar os cartões de crédito. Ficou ótima. Se posso simplificar, para que complicar? Valeu!

20/11/02 – quarta. Fui a uma consulta com a Dra Rosane no hospital. Na volta mandei ampliar duas fotos de cachorros para a Dayse aproveitando a promoção da Ticcolor. Lanchei no Toninho. Retirei a televisão pequena Toshiba do conserto, comprei alface na Casa Fiesta e testei uma antena na televisão com o Zinaldo. Fui voltando a pé carregando a sacola com as coisas e na rua Justiniano de Melo e Silva vi que parou uma pickup branca em um cruzamento à minha frente dela saindo um indivíduo entroncado que veio na minha direção e deitou-se meio sentado na grama, perto de uma árvore dando a impressão que estava esperando que eu passasse por perto dele imaginei eu que para um possível assalto. Nesta hora, creio que por ação da Divina Providência apareceu no portão de uma casa do outro lado da rua  para retirar a correspondência o Cel Curi de pijama e roupão por cima. Fiz um sinal para ele e atravessei a rua e ficamos conversando sobre a comemoração dos 50 anos de Aspirantes da Turma de 1952 (ele, Gen Dirceu, Gen Camargo são dessa turma). Disse-me que foi de avião e ficou oito dias alojado no Hotel de Trânsito da Lagoa no Rio. Gostou muito. Da turma de uns 300 Aspirantes, metade já morreu! Um colega que usa bengala fez questão de marchar para o rancho sem a mesma. Disse-me que valeu a pena. Qunado me despedi notei que o indivíduo e a pickup haviam ido embora. Agradeço a Deus a proteção! Não sei qual seria a minha reação se o indivíduo tentasse levar a sacola com a pequena televisão. Por precaução vou evitar descer a pé por aquela rua.

24/11/02 – domingo. Aniversário da minha irmã Heloísa que completou 79 anos de vida, graças a Deus! Liguei e falei bastante com ela. Recordou que a Chiquinha era amiga da Raymunda. Ela morava em um lugar muito pobre que não dava acesso a carro. Quando foram visitar estavam todos com fome e ainda tinha que matar uma galinha. Que a mamãe não deixou que ela Heloísa namorasse um protestante chamado Leo. Que ela não ligou pois queria é casar e depois apareceu o Frank. Disse que era meio malcriada. Quando foi confessar com o Padre Sebastião ele comentou que a comadre Dona Bila havia comentado que ela estava na crise da adolescência. A Heloísa me disse que a mamãe é que não gostava que ela fosse ao Tijuca Tênis Clube, “a escola do diabo”. A tia Arthemira casou com o tio Almeida só por birra com o irmão dela tio Antonio. Que o tio Almeida tinha mania de grandeza e mandou buscar todo o enxoval do casamento em Portugal. Disse-me que a nossa prima Izaura, filha da tia Rita tem a idade da Risoleta (é de 1918), que a Natália é de 1920, a Hilda igual a ela de 1923 e o Josué de 1925. Disse para ela que a minha sogra Dona Lycia é de 1919 e está com 83 anos. Ela me disse que a tia Martha é de 1906 e está com 96 anos e meio surda. Que o Frank está bem melhor, mas está falando menos e se esquece do que fala. Ele fez 79 anos no dia 7. Ela considera o casamento como um sacerdócio. Na véspera eu havia falado com a Maria José. Ela me disse que o Edinho está morando em Itaipava. Falei para ela que a Lycia deve chegar no próximo dia 7.

27/11/02 – quarta. Sol e muito calor. Das 08:45 até as 11:15 dei um duro descarregando e carregando caminhão no Centro Social Santa Rosa de Lima. Saí exausto. Valeu o exercício. Pesei 92 kg após tanta suadeira. Levei a Letícia à escola. O Fabrício está em um hotel perto da cidade de Cornélio Procópio, comemorando o término da 4ª série. A Lycia disse que o Rogerio está com umas dores na coluna. A R. me disse que o tio Nery está com uma veia enfraquecida no estômago que pode romper a qualquer momento. Ele não quer fazer uma operação. Que Deus dê conforto a todos! Hoje é o aniversário de uma das filhas dele, a Elyane. Parabéns!

02/12/02 – segunda. Estive na AMAN para a comemoração dos 45 anos de Formatura da Turma Antônio João. Graças a Deus tudo transcorreu conforme havia planejado. Na sexta-feira peguei o ônibus do Jardim Social das 19:50, desci em frente ao Mercadorama às 20:10 e fui a pé sob chuva até a Rodovária, chegando às 20:25. Peguei o ônibus da Itapemirim das 21:25, poltrona 22. Chegamos em Registro à 01:00 onde gastei R$1,50 em uma média com pão sem manteiga. Ouvi pouco as fitas do minigravador que levava comigo. Chegamos às 05:25 em São José dos Campos, às 06:00 em Taubaté, às 06:37 em Aparecida, cheia de barraquinhas de vendedores e trânsito lento. Das 07:30 às 08:00 em Queluz gastei R$3,45 em duas fatias de broa, um pingado, um pedaço de queijo e goiabada no restaurante Graal. Às 09:30 o ônibus chegou em Resende. Marquei a passagem de volta, fui a pé até o Hotel de Trânsito onde tomei um banho pois estava muito suado. Enxuguei-me com a camiseta. Troquei de roupa e deixei a mala na sala. Fui a pé até o Conjunto Principal tirando fotos. Encontrei o Menezes com a sua senhora, que também moram em Curitiba e ficamos conversando no Teatro Acadêmico. Revi os colegas: Dorneles, Gonçalves e esposa, Galaor, Tourinho, Ligneul, Magalhães, Lisboa (colega desde o Curso Tuiuti em 1952), Herédia, Saraiva, Severino, Moretti Guedes, Copello, Bretanha, Joel de Infantaria, Paranaguá, Jaques colega nas atividades vicentinas quando cadete, Taveira, Petito, Licínio, e Frota entre outros. O Comandante da AMAN falou. Havia também a Turma de 1972 comemorando os seus 30 anos. O Capelão falou e todos rezamos o Pai Nosso. Passaram ainda um áudio-visual sobre a AMAN. Cantamos a Canção da Academia. Tiramos fotografia na escadaria. O Frota mais uma vez foi o orador na inauguração da Placa Comemorativa. O Túlio do GBOEX do Rio Grande do Sul recitou uma poesia sobre o tempo de cadete. Disse-me que o Argueles faleceu há pouco tempo. Avançamos para o Rancho como nos tempos de cadetes. Na mesa em que fiquei o Joel dominou a conversa relembrando fatos. Voltei a pé até o Hotel de Trânsito tirando uma foto da Capela. Conversei bastante com o Jaques e o Darzan. Cumprimentei a Dona Mara, esposa dele, relembrando o nosso tempo em Bento Gonçalves em 1969. Troquei de roupa no apartamento do Jaques. Fomos até Agulhas Negras. Tomei um suco de laranja. Fui a pé até a Rodoviária com o Jaques. Despedidas. Às 19:30 peguei o ônibus da Itapemirim, poltrona 22, fazendo o caminho inverso e chegando em Curitiba às 06:00. saltei na BR116 onde termina a rua Fagundes Varella e fui a pé para casa. Em casa tomei um banho e fui à missa das 09:00 na Salette voltando tudo à rotina. No Seu Cancela e no Délcio refiz as compras para a minha dieta pagando com cartão de crédito. Em casa todos bem. A R. e a Isabella pintavam telhas. Ao meio-dia segui a minha dieta. O Guilherme chegou com a dona Lycia. A Dayse encomendou uma pizza grande. Assistimos Santos 3x Grêmio 0 na Sport TV e Flu 1 x Coríntinas 0, gol do Romário, na Globo. A Dona Lycia lia a Veja e a Gazeta do Povo como sempre faz quando vem aos domingos. A R., a Isabella e a Dayse continuaram envernizando as telhas. Cheiro forte de verniz. Hoje pela manhã a Dra  Gilcéia  elogiou o modo como tenho seguido a dieta. Disse-me que para um IMC de 26 eu preciso chegar aos 92 kg. Viva! Voltei a pé do Hospital para casa. No centro comprei 30 cartões de Natal nos correios com o Mauricio Nunes de Macedo. Paguei 0,80 pelos novos e 0,75 pelos antigos. Nas Livrarias Curitiba comprei um bom dicionário Português-Inglês por R$100,00 no cartão pagando em 3 vezes. Espero fazer bom uso na versão da minha vida para o inglês. Em casa o Gilmar e sua equipe concluíram a colocação das telhas da nova fachada. Ficou muito bonito. Falta ainda colocar a cerâmica da sacada. A R. foi dormir mais cedo alegando dor de cabeça e excesso de fadiga.  Hoje fui com o Ary apanhar o arroz para as cestas básicas no Capão da Imbuia e já movimentei 80 cestas básicas para a sala de entrega. O tempo esfriou um pouco. Recebi um email do Peter dizendo que a neta Geórgia nasceu no dia 26. Que lhe dê muitas alegrias! Ontem a minha sobrinha Margarida completou 63 anos de vida. Parabéns! Faltam 5 dias para a chegada da Lycia e do Rogerio. O Raul, primo da R. que mora em São Paulo, enviou um longo email contando um desarranjo intestinal que ele e a esposa Vera tiveram devido a uma comida italiana. A Dona Lycia com a tia Eleonora e a Élia foram à posse de um neto da tia Sílvia irmã da Vó Élia. Aqui em casa ainda estamos com 9 cachorros. Um está provisoriamente pois já tem um novo dono. Caminhoneiros bloquearam uma praça de pedágio em São Luiz do Purunã na BR277. A fila em ambos os sentidos chega a 10km. Durou 12 horas. Hoje telefonei para o meu sobrinho Oscarzinho que mora no Rio pela passagem dos seus 48 anos. Está bem. Tem dois apartamentos no edifício onde mora. Disse-me que a venda da casa da rua desembargador Isidro 46 está caminhando. Disse-me que entrou no meu site, viu as fotos e leu a minha vida em Paquetá, quando eu o levava no banquinho na frente da bicicleta para ir comprar pão fresquinho lá na Ponte. Naquela época, dezembro de 1956 ele só tinha 2 anos de idade! Como o tempo passou! O Menezes me ligou. Fez boa viagem e gastou bem mais que eu. Trouxe fotos e uma revista mandada pelo Vilarinho. Fiquei de passar na casa dele. Disse-me que o Cardoso que na reunião dos 40 anos eu vira dando carona para ele, quando ele havia ido sozinho, desta vez não havia ido porque já faleceu. Como muda essa nossa vida! Que Deus tenha no céu todos os nossos colegas que já faleceram!  A Dayse como sempre chegou às 22:30 e ainda foi brincar com os cachorros.

03/12/02 – Recebi um email da R. P. Oliveira casada com o meu sobrinho Ricardo, filho da Maria Helena. Eles moram em Atlanta nos EUA. Ela me disse que o Ricardo viaja muito para o Japão e volta cansado devido ao fuso horário. Enviou-me as datas de nascimento da família e eu respondi agradecendo e pedindo para ela me ajudar a encontrar clientes nos EUA para o SFI, Amazon.UK e Matchmakers. Fiquei muito contente em receber um email dela. Espero que esta correspondência familiar se mantenha e se expanda para todos os parentes, se Deus quiser!

04/12/02 – quarta. Levei os netos à aula de piano e teclado. Fiz compras no Mercadorama-Juvevê. Visitei o Menezes. O Júlio e o irmão Carlos Eduardo vieram ver as obras da R. na fachada da casa.

 08/12/02 – domingo. Imaculada Conceição, comemoração dos 100 anos da chegada dos Saletinos ao Brasil, 61 anos da minha Primeira Comunhão e 48 anos da Ordenação do Padre Anacleto. Acordei às 04:10 e fiz a minha hora mensal de oração seguindo as orações do livrinho que usava com o Papai quando íamos no dia 23 de cada mês fazer a adoração noturna ao Santíssimo Sacramento na Igreja de Santana no Rio de Janeiro e em agradecimento ao fato de eu ter passado para o IME em 1964. Mandei os emails para a Lycia e Rogerio, Peter, Clark (após meses!), Ricardo e R. Oliveira, e primo João Felinto. Ontem à noite o Fabrício tocou duas músicas no teclado lá no Grupo de Escoteiros. A R., eu, Dayse, Sônia e Letícia fomos assistir. À tarde a Dayse me deu uma carona até o restaurante Supreme na rua Itupava e de lá eu peguei o ônibus até o centro. Chovia. Fui à igreja do Bom Jesus mas perdi a viagem pois a missa pelo irmão mais velho da Dra. Zilda tinha sido na sexta-feira. Ele faleceu aos 87 anos pois é de 21 de março de 1915. Seu nome de batismo é Heriberto e seu nome religioso Frei João Crisóstomo. Foi ele que hacia celebrado aquela missa do dia 31/12/2001 lá em Caiobá para a família. Na volta tomei duas médias e um pão-de-minuto na panificadora do Seu Toninho. Na semana que passou ajudei na movimentação e transporte das cestas básicas com o Roberto Selski. No aeroporto às 17:30 mais ou menos apareceram a Lycia e o Rogerio. Fizeram boa viagem. Estávamos lá: Dra. Zilda, Dr. Nelson, Dra. Luciane, Nicole, Natalie e Bárbara, Bernard, Heloísa, Alessandra e Edward, Sílvia e Danilo, Dona Lycia, R., eu, Dayse, Isabella, Guilherme, Fabrício e Letícia. A Sônia estava trabalhando como Fiscal de Vestibular e não pôde ir. O tempo estava frio. A R. não gostou de dirigir o carro na avenida das Torres. Na volta sentiu-se mal. O Guilherme dirigiu então o Siena e a Isabella, o.Peugeot. Em casa comemos três pães compridos de sanduíche juntos menos o Rogerio que foi a Campo Largo com os parentes dele.        

 11/12/02 – quarta. A Lycia hoje foi tentar fazer lá na sede da Pastoral o exame da Dalhouse que recebeu pela Internet. Ontem o Presidente Lula teve um encontro com o Presidente Bush nos Estados Unidos. Domingo será o jogo final do Campeonato Brasileiro entre o Santos e o Corintians. O Santos já venceu a primeira partida e leva a vantagem. 

12/12/02 – quinta. A Lycia ficou fazendo prova até as 03:00 da madrugada. Depois durante o dia foi até as 19:00 e enviou o exame para o Canadá, via Internet. Hoje fui a pé até o centro, enviei 26 aerogramas e almocei com a Dona Lycia no Nikos. Depois fomos de táxi até o Hospital Militar para tirar uma radiografia do joelho esquerdo e voltamos de táxi. Ela está muito bem nos seus 83 anos, graças a Deus! Comprei dois pequenos halteres e cheguei cansado em casa carregando uns 6kg mais 4 kg de leite no final. Ainda passeei com três cachorros. A Heloísa irmã do Rogerio apareceu e saíram à noite os três: Rogerio, Lycia e ela.

16/12/02- segunda. A Dayse trabalhou ontem na copa usando o computador do Guilherme. Virou a noite desenhando no AutoCad um projeto para o Elídio. Ontem a família estava toda reunida, graças a Deus! A Letícia gosta de escrever palavras e fazer o jogo da forca. Ela está sem os dois dentinhos da frente. Na sexta-feira  a Sônia, o Júlio, o Guilherme, a Isabella, a Lycia e o Rogerio jantaram fora. A Dayse ficou trabalhando. Enviei as traduções dos Passos 95-99 do Dr. Bortz para todos os amigos, colegas e parentes por email. Viva! Grças a deus cheguei ao fim. Neste final de semana melhorei os sites. A nossa casa está ficando muito bonita com a nova fachada e pintura. A R. tem feito os curativos na cachorra Salada após a operação. A tia Eleonora e a Dona Lycia fizeram uma visita ao irmão tio Nery. Parece que vai bem mas não quer fazer a operação do aneurisma do estômago aos 85 anos. Ontem o Santos foi o Campeão Brasileiro ao vencer o Corintians por 3x2. O Robinho jogou muito bem! O goleiro Fábio Costa também defendeu bem. Ontem conversei bastante com o meu amigo Sérgio, mineiro da cidade de Pimenta que já trabalhou no Iraque pela Mendes Junior e que ajuda bastante no Centro Social. Eu estava aguardando na Cia da Lasanha, do Seu Cancela, na Fagundes Varela a minha encomenda de carne, feijão e verduras para a minha dieta. O Presidente Lula chorou ao receber o diploma de Presidente no TSE. Na Venezuela está havendo uma greve geral que está prejudicando o país que está dividido entre os que apóiam e os que não apóiam o Presidente Hugo Chaves.

17/12/02 – terça. O Rogerio e a Lycia foram a São Paulo de ônibus a serviço do seu projeto. Dia de sol e muito calor. Comprei mais 21 aerogramas e no total neste Natal vou enviar 82 aerogramas. Faleceu um jurista ilustre, Evandro Lins, nascido no Piauí. Foi em conseqüência de uma queda na rua em frente ao Aeroporto Santos Dumont chegando de uma condecoração em Brasília.. Estava com 90 anos e era da Academia de Letras. A Dayse já se recuperou de duas noites sem dormir direito.

23/12/02 – segunda. Na semana passada ajudei na movimentação de cargas no Centro Social. Enviei os 82 aerogramas pelo correio e mais 100 mensagens natalinas pela Internet, melhorando as minhas listas de endereços no Yahoo e na AOL. Na noite do dia 20, sexta-feira, fui com a R. ao jantar de final de ano da CRO/5 no restaurante Dévon´s. Fomos e voltamos de táxi pagando uns dez Reais na corrida. Reencontrei o Cel Almir, Chefe da CRO, o Cel Portela e esposa, o Cel Arno, o Cel Cunha Mello e esposa, o Cel Santa Cruz que me disse estar viúvo há dois anos, Cel Scárdua, o Sr.Hamilton da Construtora Atenas e esposa, o Cel Oliveira e esposa, e outras pessoas. Valeu! O Portela me disse que já tem 10 netos e o Cunha Mello 4. Ontem a Lycia fez uma reunião conosco planejando como seriam o Natal e a Passagem de Ano. Telefonei para a minha sobrinha Margarida que me disse que a Maria Helena estava indo a Brasília para o casamento do neto Eduardo, filho da Eliane. Que o nosso vizinho da casa da rua Desembargador Isidro fez uma oferta para comprar a casa. Que a herança do Acre está dependendo de um Juiz a partir de 15 de março de 2003. Liguei também para a minha sobrinha Anna que estava na Ilha de Paquetá e lhe dei os parabéns atrasados pela passagem dos seus 66 anos de vida no dia 20. Ela me disse que está morando na casa da Maria José à rua Tomaz Cerqueira, 155. Que o filho dela Dr. Marcelo comprou um carro. Que ela vive com os filhos gêmeos Marcelo e Márcio, alternando entre Paquetá e Rio. Hoje o Rogerio foi de ônibus a Betaras para trazer o carro da Dra. Zilda.

25/12/02 – sexta. Dia do Natal. Tempo chuvoso. Fomos todos à missa das 11:00 na Igreja da Salette. A missa foi celebrada pelo Padre Carlos ajudado pelo Diácono Nairevi. O Padre Anacleto falou um pouco. Ontem houve a tradicional entrega de presentes. O Guilherme estava perfeito como Papai Noel. Acho que o Fabrício e a Letícia ainda não descobriram. Ganhei um Scanner HP da Lycia e do Rogerio. Dei um vale presente de R$50,00 para o meu Amigo Secreto Rogerio. Eu fui o Amigo Secreto da Isabella e ganhei um enfeite de mesa com relógio e uma caneta presa por imâ e mais um vale de 25,00. Muito obrigado!

26/12/02 – quinta. Ontem a Lycia e o Rogerio foram para Betaras no caarro da Heloísa, irmã do Rogerio. O Fabrício passou a tarde lendo piadas para a Dona Lycia. Hoje fui a pé até a Livraria Curitiba, mas estava fechada. Depositei no HSBC os cheques para o dono do sítio em Palmeira onde vai ser a nossa Passagem de Ano. Sinal de R$320,00 correspondendo a 40,00 por adulto e 20,00 por criança. No final teremos que pagar mais R$320,00. À tarde, a R. levou a Dona Lycia  ao dentista da Uniodonto no Bairro Água Verde. O tempo esfriou. O Guilherme e a Isabella vieram almoçar conosco pois sobrou comida de ontem.

 27/12/02 – sexta. Esquentou durante o dia e esfriou um pouco à noite. A Dayse trabalhou no computador dela pela manhã no projeto do Elídio. Às 06:30 fui de táxi com a Dona Lycia ao dentista. Voltei a pé para casa gastando 45 minutos pois o frio ajudou. Caiu um avião Bandeirante da FAB que ia do Rio para Canoas. Morreram duas mulheres e o co-piloto. Descansem em paz! Hoje liguei para a minha irmã Maria José felicitando pelos seus 72 anos de vida. Ela me disse que gostou de uma mensagem gravada que o Luiz mandou para ela. Gostou também de ouvir a Karina e o namorado darem os parabéns lá da Suécia. Ela me disse que esteve em Gramado e Bento Gonçalves onde passeou de trem maria-fumaça. A Anna alugou a casa dela em Paquetá. A Tiana chegou de um passeio de navio em Natal. O Edinho está em Itaipava. A Maria José ofereceu aos filhos um almoço no Clube Paissandu, perto da Selva de Pedra, no Rio.

28/12/02 – sábado. Dia de sol. Fiz a minha primeira compra e remessa de presente pelo Submarino, usando o meu site. Foi um CD duplo para a Maria José.

31/12/02 – terça. Fomos todos para a cidade de Palmeira. Tirando os mosquitos gostamos de tudo. Tranqüilidade, boa comida e bom tratamento. Passeios a cavalo, banho na cachoeira, rede, e vôlei. Tirei várias fotos. A Dona Lycia quase conseguiu descer até a cachoeira. Eu fui à missa das 20:00 na cidade de Palmeira, aproveitando uma carona com um casal. Graças a Deus passamos o ano todos juntos: Dona Lycia, R., eu, Dayse, Sônia, Fabrício, Letícia, Guilherme, Isabella, Lycia e Rogerio. Que possamos ainda passar muitos anos juntos, se Deus quiser!

ANO DE 2003

01/01/03 – quarta. Dia quente. Fomos à cachoeira e alguns andaram a cavalo. O Rogerio tirou fotos de todos nós juntos.

09/01/03 – quinta. Os dias têm sido muito ensolarados e de céu azul. O calor também está forte. A Lycia e o Rogerio estiveram em Guaratuba com a Sônia, Fabrício e Letícia. Passaram depois um dia em São Paulo cuidando do projeto. Viajaram duas noites em seguida de ônibus. Chegaram hoje bem cedo e ainda dormem. A Dayse está saindo para o trabalho após cuidar dos sete cachorros. A Dona Dalzira acabou de chegar. A R. foi levar a Dona Lycia ao dentista. Hoje recebi uma mensagem da minha sobrinha Eliane que mora em Brasília em que ela me disse que tem lido o MinhaVida e que notou um trecho repetido. Fica relembrando as pessoas que conheceu: Tia Arthemira, tia Amélia, tio Françu, Zilda, Mariinha, Edgard e outras. Disse que a Maria Helena, Josué, Ricardo e filho foram passar o Natal com ela. Chegaram dias 22 e 24 e foram embora no dia 26. No almoço do dia 25 aconteceu o noivado do filho Eduardo que vai completar 23 anos no dia 23 de janeiro. A noiva vai completar 22 anos em abril. A Eliane comentou que já virou brasiliense pois no Rio viveu 23 anos e neste ano vai completar 30 anos de vida em Brasília. Eu fiquei muito contente a mensagem dela pois me animou a prosseguir digitando a minha vida.

10/01/03 – sexta. Hoje faz 110 anos do nascimento da Dona Élia, mãe da Dona Lycia e avó da R.. A Sônia levou a Dona Lycia ao cemitério e depois veio buscar as crianças para almoçarem juntas. Eu fui com o Ari apanhar donativos do Sr. Haroldo para o Centro Social no edifício da Galeria Ritz, ao lado da C&A na rua Marechal Deodoro (aspirador de pó, copiadora Cânon, panelas de pressão, etc...). O Sr.Haroldo está em dúvida se se muda para uma obra nova na rua Estados Unidos. Ele foi o primeiro a ocupar o prédio da Ritz há 31 anos atrás. À tarde verti do português para o inglês o final do mês de fevereiro de 1957 quando estava em Paquetá. À noite fomos a uma Pizzaria (Mercearia Anos 30)na Avenida Iguaçu perto do Auto Posto Botânico onde eu trabalhei. Fomos jantar lá: Dona Lycia, R., eu, Dayse que chegou depois vindo do trabalho, Sônia, Júlio, Fabrício, Letícia, Guilherme, Isabella, Lycia e Rogerio. Fomos comemorar os 42 anos em que a R. e eu estamos casados, graças a Deus! O Fabrício comeu bastante de diferentes tipos de pizza. Eu também saí da dieta. Alguns comeram usando o cardápio e outros ficaram no rodízio. A Sônia e o Rogerio tiraram fotografias. Foram momentos agradáveis, graças a Deus! Comentei com o Fabrício que nas nossas Bodas de Ouro ele estará com 18 anos, se Deus quiser. O total da despesa foi de R$138,27 já com os 10%. Deram-me R$116,00 para eu depositar na minha conta e eu fiz o pagamento usando o meu cartão.

11/01/03 – sábado. O Guilherme veio tentar fazer funcionar o computador da Sílvia, irmã do Rogerio. Hoje pela manhã não consegui entrar na Internet usando o meu computador. Graças a Deus consegui usando o computador da Dayse usando o IG. Bem que dizem que quem um, não tem nenhum. O Guilherme trocou o ventilador “cooler” do computador e ele funcionou. Viva! Pude atualizar os sites. Usando o scanner HP que ganhei da Lycia e do Rogerio escaneei  três fotos de Palmeira e coloquei no site. Vi que um scanner no Extra custa R$300,00.

12/01/03 – domingo. Fui à missa das nove como sempre e conversei com o Sérgio. Comprei 6 bifes sem alho e 6 peitos de frango junto ao Seu Cancela. Em casa, usando o Excel, atualizei as minhas finanças. À noite todos reunidos, inclusive a Patrícia e o José Luis tiramos fotos e ouvimos o Rogerio tocar piano.

13/01/03 – segunda. Fomos até o aeroporto para o embarque da Lycia e o Rogerio para Salvador. O avião da TAM decolou às 07:30 para São Paulo. O Guilherme e a Isabella levaram o Rogerio e a Lycia. A Dayse dirigindo o Siena levou-me com a R. e o Fabrício. A Patrícia ontem me disse que neste ano vão casar o Marcus Vinicius, filho do Luiz, o Eduardo filho da Eliane, o Marquinhos filho da Vera e o Ivanzinho filho da Margarida. Que o Edinho vai deixar para o próximo ano. Que o nome do namorado sueco da Carina é Marcus.

14/01/03 – terça. O Rogerio e a Lycia chegaram bem em Halifax, graças a Deus! Depois do almoço eu fui a pé até a SIP/5 no Bacacheri para entregar uma opção para não ser descontado para assessoria jurídica. Aproveitei e fui na Poupex, ao lado e fui conversar com o Palmieri sobre um novo empréstimo com juros menores que os do Banco do Brasil.À noite o Sérgio e a Helenie que moram em Florianópolis vieram nos visitar. Mostrei fotos da minha ida a AMAN pelos 45 anos da nossa formatura. Foi uma agradável conversa. O mano Felippe enviou notícias sobre a venda da casa da Tijuca. Disse que a Internet lá em Miguel Pereira está muito ruim. Que o filho Rogerio vai morar e trabalhar em Araraquara.

15/01/03 – quarta. Coloquei terno e gravata  e fui de ônibus até o centro e de lá a pé até a CRO5 para a Passagem da Chefia do Cel Almir para o Cel Filizola. O Diretor de Obras Militares é o General Soares. Ele era o Capitão Soares que trabalhava em Goiandira na época em estive lá em Araguari, no 2º Batalhão Ferroviário em 1977. O Cel Filizola como cadete esteve visitando aquele Batalhão em 1976. Como o tempo passa! Reencontrei os Coronéis Portela,  Arno, Santa Cruz e Almeida. O Sr. Hamilton da Construtora Atenas também estava lá. Tiramos várias fotos. Foram bons momentos de recordação. Notei que os militares agora também fazem a continência sem cobertura. Voltei a pé até a Praça Carlos Gomes onde peguei o ônibus Tarumã e desci antes do Poloshop. Graças a Deus não choveu e tudo deu certo.Consegui não comer salgadinhos e só beber um copo de coca-cola.

20/01/03 – segunda. Fui de carona com a Dayse até o centro. No Hospital Militar  marquei consulta com a nutricionista e uma endoscopia. Dias de calor em Curitiba. Ontem conversamos com a Lycia pelo Yahoo Messenger e vimos em tela cheia a paisagem com neve e a -10º C em Halifax. A Dona Lycia, Sônia, Fabrício e Letícia estão em Guaratuba. A R. e a Dayse sempre cuidando com muita dedicação dos sete cachorros: Toffy, Mehl, Salada, Fab, Tiquinho, Sapeca e Serelepe.

21/01/03 – terça. Calor em Curitiba. Ontem o Fabrício voltou da praia com a avô Ubaldo e elogiou o novo carro dele com ar condicionado. Ele dormiu aqui e a R. gosta muito de conversar com ele. Ontem a Laurita, sobrinha da Dona Érica e que mora na Suécia, enviou um e-mail sobre a doença da tia. Ontem telefonei para a minha irmã Maria José. Ela está morando sozinha. Gostou do CD duplo com músicas ao piano que mandei para ela. Ela visitou a tia Martha que vai bem e ainda faz bonitas colchas de crochê.A Maria Helena vai a Brasília para o casamento do neto Eduardo. Que hoje vai haver uma reunião sobre a venda da casa da Tijuca.

22/01/03 – quarta. O Fabrício continua conosco. A R. o levou ao dentista e à aula de inglês. À noite o Guilherme e a Isabella foram com os dois cear fora. Às 23:30 consegui mandar pela AOL os quatro desenhos que a Dayse fez no AutoCad da futura casa da Lycia e do Rogerio em Campo Largo. Usei o scanner HP para copiar os desenhos. Viva! A Lycia está sofrendo com o frio de menos dez graus centígrados em Halifax. Disse-me que quase congelou no ponto de ônibus. Que a entrada do prédio fica toda suja.

23/01/03 – quinta. Falei bem pelo YM como Felippe. A venda da casa da Tijuca está meio confusa com IPTUs atrasados. O Rogerinho já está em Araraquara. Hoje ajudei o Sr. Ari a recolher um fogão doado perto do estádio do Coritiba.

28/01/03- terça. Dia chuvoso e frio. O sol tentando secar o chão de uma semana chuvosa. O Toffy e a Mehl não têm passeado. A Dayse voltou ontem de Guaratuba com a Dona Lycia e a Sapeca. Deslizamentos na estrada. A Sônia só veio hoje com as crianças. O Fabrício já está vendo filme sobre cachorros com a vó R.. Hoje fui ao Hospital Militar no ônibus das 07:50 chegando lá às 09:20. Fiz uma segunda endoscopia com a Dra Rosane e auxiliar Sandra. Aplicaram um spray na minha garganta para anestesiar. A Dra Rosane me explicou que o Heliobacter Pillori foi descoberto em 1982 por um cientista que não tinha nada no estômago e engoliu a bactéria para provar suas teorias, mas depois não conseguiu mais erradicar a mesma. A Dra. Rosane tentou durante quinze minutos, mas não conseguiu ver  devido à presença de muito líquido. Essa tentativa me causou desconforto. Vou voltar na sexta-feira às 11:00 sem comer desde as 17:00 da quinta-feira. Desta vez eu havia parado às 19:30 de ontem. No ambulatório tirei a pressão: 123x94, pulso 103 e batimento cardíaco 57. Conversei com o Tenente Schandoa que cuidava das casas no Quartel General. Está bem nos seus 71 anos. Gosta de ler e reclama que a vista e o ouvido às vezes falham. A esposa dele fez uma endoscopia devido à uma gastrite. Voltei a pé para casa. Na avenida N. Sra. da Luz conversei com o Sr. Crispim que tem 76 anos.

03/02/03 – segunda. Fui de ônibus até o centro e de táxi com a Dona Lycia ao Hospital Militar para exame de sangue para o dentista. Conversei com um conhecido dela Cel Tosin de 86 anos que já fez duas operações de câncer. Ele foi soldado em 1934. No sábado de manhã foi um transtorno lá em casa. Garoa. A R. limpando o canil. Os filhotes tinham ido tomar banho. A máquina de lavar estava ligada. Telefonema do médico da nossa amiga Dona Érika. O tanque transbordou com a água suja da máquina de lavar roupa e inundou a área dos fundos. A R. com dor de cabeça tomou um Tylenol e dormiu até domingo depois do almoço e não foi à festa de aniversário da Sônia no Casarão Café Colonial. Noite estrelada. Cheguei em casa às 22:00. A R. e a Dayse conseguiram novos donos para três cachorros. Continuam aqui em casa: Toffy, Mehl, Serelepe e Salada. Li para a Dona Lycia trechos das memórias do pai dela. Achei interessante uma frase dele sobre a mãe dele, Dona Paulina Carolina Alves: “O chão da casa dela era tão limpo que se podia comer o melado caído no chão!” Os netos vieram ficar conosco à tarde. Dia de calor. A Letícia desenhou e colou. . O Guilherme tentou descobrir o defeito no computador da Dayse, parece que a placa-mãe trabalha com a variação do clima e provoca mau contato. A Lycia pela Internet mostrou uns pãezinhos feitos pelo Rogerio. Ela também nos viu pela webcam. Estava triste com a morte de um cachorro chamado Mozart de câncer fulminante, uma semana após deixar de comer. O Guilherme foi embora às 24:30, já havia viajado hoje a Joinville e tem que acordar cedo amanhã. Bom irmão! Organizei uma pasta AZ com divisórias para guardar documentos meus referentes a saúde. Estou de bem com a vida, graças a Deus!

06/02/03 – quinta. Fui com a Dona Lycia ao Hospital Militar para exame de sangue e levar urina. Tudo certo. À saída encontrei o Cel Paranhos, aquele mesmo do trem  São Paulo-Curitiba, em fevereiro de 1958, quarenta e cinco anos atrás, então Capitão Paraquedista vindo para servir no 20ºRI no Bacacheri. Acho que ele está com o Mal de Parkinson, pois tremia muito a mão como o Papa João Paulo II. Ele falou para a Dona Lycia que me conhecia há muito tempo. Paramos no Bar da Rosana para a Dona Lycia tomar café e fomos a pé até o apartamento dela. Voltei depois para casa passando no supermercado e bancos. À tarde movimentei 75 cestas básicas no Centro Social Santa Rosa de Lima. Muito calor!

08/02/03 – sábado. Ontem fui à Vila Zumbi duas vezes, à Vila Liberdade e Pinhais com o Roberto Selski levar 87 cestas básicas. A Letícia dormiu aqui em casa. Hoje ela estava segurando um biscoitinho para dar para a Mehl e o Toffy veio e roubou da mão dela. Ela ficou brava com ele! Hoje ela tocou um pouco de piano. Ontem a R., Dayse e Letícia conversaram bastante com a Lycia que estava “de molho” lá em Halifax porque ficara muito tempo na neve e estava com cólicas. O Rogerio aprontou as comidas para ela.

11/02/03 – terça. Dei para a Sônia um CD do Zezé de Camargo e Luciano que eu comprei usando o link do meu site para a Submarino.com. Demorou um dia para chegar. O Padre Anacleto já voltou a celebrar a missa. A R., Dayse, Fabrício e Letícia foram visitar os cachorros com os novos donos perto de São José dos Pinhais. A Dona Lycia não gostou de ter ficado sozinha. Ela ficou lendo o jornal Gazeta do Povo e as revistas Veja e Caras. Encomendei pelo link da AmazonUK.com um livro em inglês sobre Santa Terezinha. Ontem fui usando o ônibus ligeirinho Boa Vista-Santa Felicidade que passa na Avenida Nossa Senhora da Luz até a Faculdade Tuiutí nas Mercês para iniciar um tratamento de ATM no setor de Odontologia. Fui atendido por Paulo e o dentista André. Encontrei um Oliveira, também lá de Natal no Rio Grande do Norte. Deve ser parente. É da Marinha. É o sétimo filho e se casou com uma catarinense e teve sete filhos. Chuva forte e passageira. Fui ao Banco pagar o IPTU de Guaratuba e a fatura do Pão de Açúcar atrasada. Era para eu ter agendado para o dia 7 mas esqueci de abrir o envelope! Voltei a pé para casa. À noite encomendei um CD do Sting para a Dayse usando o Submarino.com. Criei um site em inglês felinto-vasconcellos.com usando o Powweb.com. Antes de efetuar a compra a gente pode ouvir um pouco das músicas das faixas do CD. Que progresso! O Felippe entrou rapidamente no YM comentando que o salário e a Internet está tudo zero. Aqui na rua roubaram o carro do Raul Bejes, marido da Nilzamira. Ele estava chegando em casa e foi abordado pelo assaltante armado ao sair do carro para abrir o portão da casa. Faleceu um primo da R. que morava em São Paulo, o engenheiro Haroldo Mäder. Que Deus o tenha no céu! Hoje enviei para várias pessoas um artigo da BBC perguntando a opinião sobre uma esposa que levou o marido para a Suíça onde os médicos aceleraram a morte dele.

12/02/03 – Ontem consegui colocar o banner da Amazon.com no meu site felinto-vasconcellos.com. Fui dormir às 23:30. O tio Nery está na mesa de operações para a remoção do aneurisma no estômago. Que Deus o proteja! Ele está no Hospital Nossa Senhora das Graças.  O meu computador deixou de funcionar.

16/02/03 – domingo. Fim do horário de Verão, atrasando-se em uma hora os relógios. Ontem fomos ao restaurante Al Beirut. Hoje na missa das 09:00 o Padre Anacleto comentou que após 30 dias da operação que fez sente-se bem. No mundo estão acontecendo muitas manifestações contra o ataque dos Estados Unidos ao Iraque. Ontem coloquei a CPU do computador em uma sacola de feira e levei até o Sr. Gilmar na Infohouse do Bacacheri. Infelizmente perdi a viagem, o HD está danificado. Tenho usado o computador da Dayse mas o Word e o Excel 97 dela não combinam com os do Office XP que eu uso. O Felippe falou sobre o andamento da nossa herança. A Lycia tem reclamado da neve e do intenso frio em Halifax (-30º C). No dia 14-sexta-feira fui submetido à terceira endoscopia. Desta vez foi com o Dr. Welington e a assistente Florianii. Graças a Deus tudo correu bem! Ele é muito atencioso. Fiquei em jejum desde as 15:00hs do dia 13. Desta vez não senti a passagem do tubo pela garganta. Levei o vidrinho com as três biópsias ao Laboratório para ver se a bactéria Helibacter Pillori ainda está presente no meu estômago após os antibióticos que tomei. Ontem a Dayse foi visitar o padrinho Pedro que teve um problema no coração e está em uma Clínica Cardíaca. Ontem a Dona Lycia e a R. foram à missa de sétimo dia pelo Haroldo Mäder na igreja de Santo Estanislau Kostka, na rua Emiliano Perneta. Estou aguardando o livro em inglês sobre Santa Terezinha que comprei usando a Amazon.UK e o CD do Sting que comprei para a Dayse pelo Submarino.com.

17/02/03 – segunda. Fui de carona com a Dayse levar a CPU para colocar um novo HD de 20GB, dando dois cheques de R$145,00 ao Sr. Sílvio da Canaan que fica na Avenida Iguaçu esquina com a Avenida República Argentina, perto do escritório da Bopp Arquitetura onde a Dayse trabalha. Voltei a pé desde lá! A Dona Érika amiga da R. continua no Hospital São Lucas, sozinha.

21/02/03 – sexta. Já estou com a CPU com o novo HD de 20GB, viva! Aos poucos vou recolocando os arquivos e programas. Que estrago que é a perda de um HD! Tinha que ter mantido cópias de todos os arquivos e programas mais importantes. A R. transformou o quarto que era da Lycia em um escritório para a Dayse poder estudar para o concurso de Arquiteta do IPPUC. Ontem fui de novo com a Dona Lycia ao dentista. Antes estive no Hospital Militar e a Dra Gilcéia elogiou o resultado da minha dieta desde setembro de 2002 de 102kg para 91kg. Na sala de espera do dentista encontrei uma parenta da Dona Lycia com 82 anos, Sara Guimarães Costa que disse ter namorado o general Junot que agora está com 93 anos e ainda joga tênis no Círculo Militar. Hoje fui a pé até o Centro, tomei a injeção de vitamina B12 e enviei uma procuração para o Oscarzinho referente à permuta da casa da Tijuca. Seja o que Deus quiser! Ontem a R. demorou um pouco mais conversando com a Lycia pelo telefone. É pena que ela não goste de falar pelo Yahoo Messenger devido às falhas que ocorrem e ela não tem paciência de ficar esperando.

22/02/03 – sábado. Tentei atualizar todos os meus sites mas ficou faltando Notícias e MV1956-1965. O meu teclado começou a falhar e tive a infeliz idéia de abrir e muitas molinhas pularam fora. Voltei a usar o teclado da Dayse. A minha sorte é que ela está estudando para um concurso e não está usando o computador dela. Pude me corresponder bastante com o Felippe pelo YM. Ele está com 97 kg e tem 1,77m de altura, dando um IMC de 30. Sugeri que emagreça um pouco. Ele me disse que tem lido a minha vida no meu site. O meu colega Joel Pereira (Curso Tuiuti-1952, EPSP-1953-54, AMAN-1955-57) também me mandou um e-mail dizendo que gostou de recordar o nosso tempo na Escola Preparatória de São Paulo na Rua da Fonte, 91.

23/02/03 – domingo. O telefone tocou às 08:20hs. Era a Élia dando a notícia do falecimento do nosso querido tio Nery Simas Alves, irmão da Dona Lycia. Ela pediu que a R. desse pessoalmente a notícia à Dona Lycia. Que Deus dê o céu a esse grande homem! Na missa das nove coloquei os nomes do Haroldo e do tio Nery nas intenções da missa. Fui ao cemitério com a Dayse. Estava uma tarde agradável e eu notei a tia Emy juntinho ao corpo do saudoso e querido marido beijando com carinho a sua face. Que exemplo de casal unido com amor durante toda a vida até que a morte os separou!

25/02/03 – terça. Ontem fui buscar a Letícia na aula de piano. Chegando em casa ela troca de roupa e vai brincar com os cachorros. Depois estudou um pouco de piano. Hoje fui de carona com a Dayse retirar o resultado da endoscopia. Graças a Deus a bactéria sumiu. Marquei uma consulta no Hospital Militar. Tirei o passaporte. Dia de sol e calor. Ontem pela webcam a Lycia mostrou uma nova impressora HP que ela comprou que também tem outras funções como scanner e fax.

26/02/03 – quarta. Hoje recebi uma mensagem da minha sobrinha Eliane que mora em Brasília que me disse que já releu a minha vida até 1958 umas três vezes sempre com a mesma curiosidade, alegria, emoção e vontade de estar por perto para tirar algumas dúvidas. Contou que vai ser vovó novamente no final de maio e princípio de junho, pois o terceiro filho dela Eduardo com 23 anos casado com a Andrezza de 22 anos vai ser papai. Perguntou se eu tinha notícias dos tios Luiz e Felippe. Disse que através da mãe dela sempre tem notícias do tio Zé Maria, da tia Zé, da Margarida, da Anna, e da Dadá. Quando ele lê a página Semana do meu site fica sabendo notícias minhas. Que ela continua na Escola do Cursilho, em um grupo cursilhista Maria de Caná e na costura para carentes na casa de uma amiga. Que a Ana Luiza fará 10 anos no dia 3 de maio, o Leonardo 28 no dia 6 de junho, o Alexandre fez 26 em 31/01, o Eduardo 23 em 23/01, a Helena ontem completou 22 e ela no dia 14 de fevereiro chegou aos 53 anos. No dia 26 de junho o Marconi fará 60 anos.  Enviou os parabéns pelos 42 anos de casado com a R.. Ela vai completar 29 anos de casada no dia 13 de julho. Lembrou-se de que hoje faz 30 anos do falecimento da vovó Bila e espera que ela lá da Casa do Pai esteja cuidando de toda a sua família. Que o irmão dela Rogerinho estaria completando amanhã dia 27, cinqüenta anos de vida. A sua frase final foi “Um beijo, Paz e Bem, Eliane”. Muito obrigado querida sobrinha! Hoje também recebi uma mensagem do mano Felippe dizendo ter acabado de falar com o Zé Maria que disse que gosta de receber e-mails desde que não muito longos. Que o IMC dele na base de 1,69mx90kg é 31,5, semelhante ao dele. Que a nossa tia Dalila está muito bem conservada para os seus 80 anos, parecendo ter 60 anos, risonha e feliz. O Felippe ainda falou do andamento da nossa herança e que tem copiado a minha vida e as fotos da família. Que o Luiz quer mandar emoldurar a foto da casa da rua Desembargador Isidro, 46 que tantas recordações nos traz.

01/03/03 – sábado. Às 16:00hs na Igreja do Sagrado Coração de Maria houve a missa de sétimo dia pelo saudoso Tio Nery. A tarde estava muito agradável.

11/03/03 – terça. Ontem ao meio-dia faleceu a Dona Érika, amiga da R.. À noite fui com a R. ao velório na mesma capela onde ficou o Tio Nery. Deus dê a ela o descanso eterno! Ela foi sepultada hoje às 14:00hs. Tem chovido toda tarde em Curitiba. O Carnaval passou como se não tivesse existido para nós. A Sônia foi para Guaratuba no dia 4, terça-feira com a Dona Lycia e as crianças. Voltou no dia 8 sábado porque o Fabrício tinha que ir ao Grupo de Escoteiros. No domingo o Felippe e o seu neto Marcus Felippe apareceram no Yahoo Messenger e nos correspondemos. Ele é filho da Nairzinha e tem 19 anos. A irmã dele é a Mariana  e tem 13 anos. Na telinha do monitor pude ver que a casa do Felippe é bem confortável com varanda e vasos com plantas enfeitando.

14/03/03 – sexta. A Dayse anteontem chegou toda feliz por ter passado no primeiro teste          do concurso para arquiteta do IPPUC. Graças a Deus! Já baixei o programa da Receita Federal e comecei a fazer a minha declaração anual. Hoje a televisão noticiou a morte do artista brasileiro Cil Farney. Descanse em paz!

19/03/03 – quarta. Os Estados Unidos e a Inglaterra atacaram o Iraque, não esperando a resolução da ONU e contra a vontade do Papa João Paulo II e muitas pessoas de muitos países. Que tristeza! No dia 21, sexta-feira às 18:00hs fui a uma reunião dos moradores do Jardim Social sobre segurança conduzida pelo Osvaldo Aranha e a Maria do Carmo. Desde dezembro passado houve doze casos de carros roubados, mas o número deve ter sido maior. Gostei da reunião e ela serviu para os moradores se conhecerem.

23/03/03 – domingo. A Dona Lycia foi à missa de 30º dia do Tio Nery. A Dayse e a R. foram lá buscá-la.

26/03/03 – quarta. À noite telefonei para a Maria Helena felicitando-a pela passagem  dos 54 anos de casada com o Josué. O casamento foi em 1949. Disse-me que o neto Pedro Oliveira vai ganhar uma irmãzinha. Que a Anna vai sair de Paquetá. Que o Affonso esteve na Suécia com todos os filhos para o casamento da Tatiana. Que ela Maria Helena pretende mudar de apartamento após 2 anos, pois o atual é muito grande com três camas de casal mas ninguém aparece. Que não tem conseguido falar com o Padre José Maria, não tem visto o nem a Heloísa, nem o Luiz nem o Felippe. Que a Maria José vai bem.

29/03/03 – sábado. 110 anos de Curitiba. O Roberto Carlos vai cantar no Parque Barigui. Hoje o Brasil vai jogar com Portugal, será o Parreiras versus o Filipão. As bombas continuam a cair em Bagdá. A guerra vai demorar mais do que os americanos e os ingleses esperavam. A R. não conseguiu dormir bem nesta noite. Às 04:30 veio o EccoSalva. Graças a Deus após a aplicação de injeção com Buscopan na veia ela melhorou. A Dona Lycia continua com dores de uma distensão provocada por uma queda. A Dayse lmoçar com ela e aplicou um spray contra dor. Dia de sol fraco entre nuvens, temperatura agradável.

05/04/03 – sábado. Dia de sol. Ontem o Felippe me disse que o Affonso está no hospital com pneumonia. Às 16:20 liguei para a Marisia e ela me disse que ele está se recuperando bem  e que está sendo muito bem atendido. Pediu-me para voltar a ligar amanhã às 18:00.

07/04/03 – segunda. A Dona Lycia dormiu aqui em casa de ontem para hoje. De manhã dei os parabéns para ela pela passagem dos seus 84 anos. Dei dois livros das Livrarias Paulinas para ela. À noite houve uma reunião no apartamento dela com doces e salgados. A tia Eleonora e a tia Emmy estiveram lá. A tia Lourdes não foi por estar na chácara do Pedro. O Guilherme mostrou um identificador de digitais que ele está fabricando.

08/04/03 – terça. A R. chegou aos 61 anos de vida, graças a Deus! Dei um livro das Livrarias Paulinas para ela. À noite houve uma reunião com doces e salgados. A Lycia ligou lá do Canadá. Pela Internet eu falei com o Luiz e com o Felippe e os vi pela webcam. Eles falaram também com a R. e deram os parabéns. Ontem a Dona Nora ligou de Porto Alegre. Disse que o Amaro continua a jogar tênis e a acordar cedo. Que todos vão bem. O Presidente Lula falou à Nação prestando contas dos seus 100 dias de governo. As tropas anglo-americanas já estão em Bagdá.

14/04/03 – segunda. A R., Dona Lycia e eu levamos a Dayse até a Rodoviária. Tiramos fotografias. O ônibus executivo da Itapemirim saiu às 08:00. Caía uma garoa. Ela vai visitar a Lycia no Canadá.

17/04/03 – quinta. O nutricionista Robert Atkins, 72 anos, mundialmente conhecido por defender uma popular e polêmica dieta rica em proteínas e baixo índice de carboidratos – a “Atkins Diet” -, morreu hoje em Nova York. No dia 7 de abril, ele escorregou em uma calçada coberta por neve e bateu com a cabeça no meio-fio. Não resistiu a uma cirurgia cerebral. Eu cheguei a comprar os livros dele na década de 70 e emagreci bem, mas depois parei devido às críticas à gordura. Que Deus o tenha no céu! “Sic transit gloria mundi!”.

20/04/03 – Domingo de Páscoa. A R. preparou um bacalhau muito gostoso e a Isabella trouxe a sobremesa. A Dayse ligou do Canadá e o Rogerio ligou da Suécia onde se encontra com a sua mãe Dra. Zilda que foi receber um prêmio. O Felippe está muito impressionado com a doença do Affonso, que devido a um câncer teve que tirar um dos pulmões. O Affonso havia parado de fumar há dois anos. Estou sem coragem de ligar para o Affonso. A Dona Lycia tem passado conosco neste dias. O Padre Anacleto fez anos no dia 16. Na missa chamou os homens com mais de 70 anos para irem ao altar. Foram uns 22 e cada um falou de sua vida. Todos estavam satisfeitos e um disse que não tem pressa de morrer.

27/04/03 – domingo. A tia Lourdes chegou aos 82 anos. Que Deus a abençoe! A R. foi com a Dona Lycia fazer uma visita a ela. O Felippe me disse que o Affonso já está em casa fazendo quimioterapia. A Dayse tem aproveitado bem lá em Halifax com a Lycia. Tem feito lindos dias em Curitiba.

28/04/03 – segunda. A R. e eu estamos nos preparando para uma viagem ao Canadá no próximo dia 14 de maio para ajudar a Lycia e o Rogerio no retorno ao Brasil e eu aproveitar para conhecer um outro país.

30/04/03 – quarta. Faleceu hoje o Engº Aureliano Chaves, que foi Vice-Presidente do Gen. Figueiredo. Ainda lê lembro da expressão que ele costumava usar: “Por via de consequência...” Sic transit gloria mundi! Que Deus o tenha no céu! Ontem na Ticcolor passei 8 slides para foto digital. O Felippe me disse que o Affonso está gastando 10 mil por mês na quimioterapia em casa e que a Anna vai fazer hoje uma extração de um tumor no cérebro por sucção. A Lycia e a Dayse estão indo de ônibus até Bayer´s Lake para assistirem a um filme em 3D sobre o Titanic feito com alta tecnologia e passado em uma tela 4x maior que a normal.

02/05/03 – sexta. Hoje acordei às 04:35 mesmo tendo me esquecido de levar a HP100LX para a mesinha de cabeceira. Deve ser o costume. Ontem a Dayse e a Lycia conversaram com a Dona Lycia e comigo pelo Yahoo Messenger. O Felippe me disse que telefonou para o Affonso que pediu para que ele e o Luiz o fossem visitar. Disse-me que falou pouco devido à fraqueza do Affonso. Que a operação da Anna foi simples e sem maiores problemas. O Rogerio deve chegar hoje em Halifax retornando da Suécia. A Dayse deve chegar em Curitiba neste domingo. Que faça boa viagem!

04/05/03 – domingo. A Dayse chegou bem, graças a Deus!

 10/05/03 – sábado. Às 11:00 o Affonso me ligou do Rio. Graças a Deus ele já está caminhando e está melhor. Disse-me que as filhas Mariana e Tatiana vão ter neném. Que a Marísia, Pedro Affonso, Cacá e Anna  vão bem. Que o Jacó avançou 35 cm no nosso terreno quando construiu um edifício no lugar daquela linda casa que havia ao lado da nossa. Hoje em casa fiz uma boa limpeza em papéis velhos enchendo um saco plástico dos grandes. A R. ontem arrumou a minha gaveta de camisas, cuecas e meias. A temperatura em Curitiba esfriou no dia 7 chegou aos 8º C. A R. e eu estamos nos preparando para viajar ao Canadá na próxima quarta-feira.

11/05/03 – domingo. Dia das Mães. Fomos a um churrasco na casa da Dona Susi, sogra do Guilherme onde foi comemorado o aniversário da Isabella que é amanhã e o Dia das Mães, hoje. Muito gostoso o churrasco feito pelo Flávio, cunhado da Isabella. Tiramos uma fotografia todos juntos. Depois a Dayse foi com a Dona Lycia até Campo Largo visitar a família de um aluno. Comida farta com pão caseiro, pastéis e mimosas, e boa acolhida. O Fabrício hoje fez a sua primeira torta de chocolates com nozes depois que ganhou uma fôrma e um livro de receitas. 

14/05/03 – quarta. Início da viagem ao Canadá. Às 10:00hs nos despedimos da Dayse e da Dona Lycia na Rodoviária. Almoçamos em Registro. A chegada em São Paulo foi lenta. Pegamos um táxi com o Sr. Pedro e pagamos R$45,00 até Guarulhos. Avião da Air Canadá, vôo 991. Protegemos os sacolões pretos com plástico. Avião cheio.

15/05/03 – quinta. O avião pousou cedo em Toronto, graças a Deus!. Em outro avião lotado fomos para Halifax. Céu nublado. A Lycia e o Rogerio nos esperavam no aeroporto. Fomos de carro alugado, Kia-Rio, para o apartamento deles. Admirei as casas sem muros ou cercas, a organização da cidade e como o frio só é sentido fora das casas. À noite pelo Yahoo Messenger me correspondi com o Felippe e o Guilherme. Felicitamos o Guilherme pela passagem do 4º aniversário do casamento dele com a Isabella. 

16/05/03 – Acordei às 06:30 e enviei mensagens pela Internet. Temos passeado com o carro alugado que foi devolvido ao meio-dia. O Rogerio e a Lycia Têm feito a comida muito gostosa. As lojas e os supermercados aqui são muito bem supridos. Visitamos Peggy´s Cove, um local com pedras e um farol. Vimos também um local feito em homenagem aos mortos do desastre de um avião da Swissair, vôo 111, em 1998. Tenho admirado tudo por aqui e não tenho achado falha alguma. À noite a Dayse entrou no Yahoo Messenger e nós falamos com ela e com a Dona Lycia. Graças a Deus está tudo correndo bem por lá. Enviei um cartão para ela pelo Yahoo Greetings, pois amanhã é o aniversário dela. À tarde a R., o Rogerio e eu fomos até o supermercado Sobeys onde compramos biscoito, gasosa e outras coisas. Pela manhã eu visitei com o Rogerio o Futura Shop com muitas promoções de equipamentos de informática. Visitamos também a Sears Outlet com material direto de fábrica e promoções. Vejo que as lojas e supermercados aqui são muito bem abastecidos e com muitos produtos importados e muitas opções de escolha. Os carrinhos são maiores e acho as pessoas mais gordas, pois há muita comida gostosa para se comer. O frio também deve aumentar a fome. Há poucos ônibus na cidade. Os pedestres têm verdadeiramente a preferência ao atravessar as ruas. Só vi uma mulher passeando com um cachorro branco na calçada, mas logo entrou dentro de casa. As casas não têm segurança alguma e ficam junto às calçadas. Não há muros nem cercas. O estilo é muito parecido em todas. Há revestimentos de plástico e de madeira. Muitos prédios sem telhados. Não entendo o que falam em francês nem em inglês. Falam muito rápido.

17/05/03 – sábado. Hoje a Dayse está completando 41 anos de vida. Que Deus a abençoe! Enviamos cartões do Yahoo e falamos com ela pelo telefone. A Lycia ficou no apartamento trabalhando e a R., Rogerio e eu saímos a caminhar pela cidade. Muita gente no Farmer´s Market. Havia até um homem cantando e tocando violão. Compramos provisões no Sobeys. À noite visitamos o Carlos e a Juliane, que são mineiros e estavam lá o Luiz e a Kelly que são gaúchos. Comemos pizza.

18/05/03 – domingo. O Papa João Paulo II completou 83 anos de vida. Que Deus o ilumine e proteja! O clima em Halifax está esquentando. Fomos à missa das 10:30 na Igreja dentra da Universidade Saint Mary. Comungamos, recebendo a hóstia molhada no vinho. Cantamos em inglês. Depois fomos de ônibus “10” até a Ponte Velha, que atravessamos a pé, tirnado fotos e fomos até Dartmouth. Lá comemos comida mexicana. Depois pegamos o ferry-boat e voltamos para Halifax. O Waterfront é um ponto de encontro com muita gente. No jantar o Rogerio e a Lycia prepararam escalopes. Falamos com a Dayse pelo YM.

19/05/03 – segunda. Dia de sol, mas com vento frio no waterfront. A R. e eu fomos a pé até o Píer 21. Muito frio e pouco agasalho. Muito interessante o Píer 21 feito para lembrar os imigrantes do Canadá. Em um vagão imagens de paisagem se sucedendo nas janelas e o tremer do piso nos dá a sensação de estarmos cruzando de trem o Canadá até Vancouver. Também está muito bem montada uma apresentação com filme e slides em duas telas sobre a chegada dos imigrantes no porto. Relatos em tela e nos fones de ouvido em francês e inglês. Valeu! Descobri o sobrenome Vasconcellos em um livro de genealogia, mas tinha que pagar para obter um resumo e eu não quis gastar. Na volta paramos para comer hotdog e french fries sentados em um banco de praça e apreciando os pombinhos e os passarinhos pretos de bico amarelo comendo as migalhas. À noite o Rogerio preparou um delicioso jantar com dois bifes, farinha, talharim e molho de queijo. Depois eles viram um filme em DVD na tela do monitor do computador. Viva o progresso!

20/05/03 – terça. Fomos até o P.P.P. (Pleasant Point Park). Admirei os corredores fazendo Cooper, os pequenos esquilos e as criancinhas de uma escola passeando. Tiramos fotos. Em casa o R. preparou uma deliciosa comida, arroz, feijão e vagem com ovo estrelado, para matar as saudades da Lycia. O Rogerio tem feito delicioso pão em sua máquina de fazer pão. À tarde fomos com ele ao Banco para trocar traveller´s checks. Depois a R. e eu fomos visitar o Museu Marítimo onde vimos filmes sobre a grande explosão que houve em Halifax no ano de 1917 e o naufrágio do Titanic em 1912. Tomamos chocolate quente e comemos bolo. Chegamos já noite no apartamento. A Lycia passou o dia terminando um trabalho no Notebook. Tenho mantido os e-mails diários em inglês, acordando às 06:00hs. Os dias têm sido muito bonitos. Nas árvores secas estão começando a brotar as folhas verdes e/ou coloridas.

21/05/03 – quarta. Fomos de carro Crysler M300 alugado até OakField, na casa do Bob e da janet. Conversei com a Dona Margaret com 83 anos e com o churrasqueiro Wayne Morrison. A esposa dele Lynn chegou depois. O lugar é muito aprazível e a casa muito confortável. O Bob tem uma sala só para uma ferrovia de brinquedo. A esposa dele Dona Janet é de Nova York e muito expansiva. Na volta a Lycia dirigiu a 100km/h, usando o piloto automático em certo trecho da estrada. Fomos até o WallMart para compras. 

22/05/03 – quinta. Formatura da Lycia. O auditório estava lotado. Tiramos fotos e filmamos. Depois houve um coquetel (reception, a meeting with drinks). Conversamos em português com a Fátima, que é de Açores e cuja filha Sally é colega da Lycia. Ela mora perto de Toronto, em Mississange junto ao Lago Ontário. Mississange, Rexdale, Vaughan, North York e Scarborough compõem a Grande Toronto. Aproveitando o carro alugado antes de devolver fomos até o P.P.P. de novo para tirar fotos com ele. O Rogedrio fez um jantar muito gostoso com batatas, carne e arroz. 

23/05/03 – sexta. Fomos de novo até a casa do Bob e da Janet de carro Jeep Liberty alugado. O Rogerio e eu deixamos lá a R. e a Lycia cuidando da Breagh e do Tuk-Tu. Prosseguimos até Antigoush, na St Francis Xavier University buscar a Ana Cristina que é uma amiga do Rogerio e da Lycia que mora em Curitiba e está voltando para o Brasil. À noite entramos num Hot Tub sob uma noite fria e estrelada. Pude confirmar que a casa é muito confortável, bonita e grande. Os donos viajaram e deixaram a casa conosco.

24/05/03 – sábado. Passeei com com o cachorro Breagh e brinquei com o Tuk-Tu. Conversei com a Lynn esposa do Wayne. Prosseguimos de carro até Hantsport onde na casa da Joanne e do Doug houve uma homenagem à Lycia. Compareceram no almoço os filhos Jéssica e Derek, os amigos Allain e Valerie, Ana Cristina, Candace, Andréa, Kathy, Nils, Jerrie e Peter. Fiquei impressionado com os livros espalhados pela casa. Os moradores devem ler muito! O Doug alimenta os pássaros da região e planta verduras e legumes. À noite tomamos uma gostosa sopa com as sobras do almoço.

25/05/03 – domingo. Dia chuvoso e frio. O café foi em um restaurante. Depois a Lycia me levou para assistir a missa em uma igreja católica que havia na localidade. Despedidas. O Doug me informou o e-mail dele e me emprestou dois livros. Fomos até Hall´s Harbour onde comemos peixe e vimos como é grande a diferença das marés na região. Passeamos por muitas estradas asfaltadas, campos verdejantes, casas, árvores e mar. Bonita paisagem! Quando chegamos em casa recebemos uma triste notícia. A Sílvia, irmã mais moça do Rogerio havia se acidentado em uma curva na rodovia entre Campo Largo e Guarapuava, perto de Irati, no Paraná. Ela estava ultrapassando um caminhão e veio um carro no outro sentido. Ela ficou nervosa e saiu da estrada. Ela  teve traumatismo craniano e foi  internada no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, em coma profunda. O filho Danilo, de três anos, foi jogado para fora e  salvou-se por milagre! O rapaz da fazenda de 18 anos, que ia de carona para um casamento faleceu na hora. Foi na manhã de 24 de maio, sábado.  Que Deus nos proteja nessas horas de tristeza!

26/05/03 – segunda. O Rogerio tem recebido notícias sobre a evolução da situação da Sílvia. Todos com esperança de que fique boa. Comemos as sobras da comida para ir limpando a geladeira. À tarde, enquanto a R. tirava uma soneca, aproveitei para limpar as mensagens da minha caixa postal. O Rogerio e eu aproveitando o carro alugado fomos até o correio e eu mandei três cartões postais para as minhas irmãs. A R. e eu fomos de ônibus 10 até Dartmouth passando pela ponte pênsil antiga. Compramos lembrancinhas baratas de 1 dólar canadense. Na volta pegamos o ônibus 1 e saltamos na Spring Garden e fomos a pé até a SMU. À noite nos falamos pelo YM com a Sônia, o Fabrício e o Felippe (sem áudio). O Felippe me deu notícias positivas sobre a saúde do Affonso.

27/05/03 – terça. Dia nublado. Após mandar os emails diários voltei para a cama. Acordamos às 10:00hs. Café e pão feito pelo Rogerio. O Rogerio está vendendo as coisas que não pode levar para o Brasil. Vendeu uma impressora por R$40,00! A Lycia está limpando os papéis velhos. A R. está preparando o almoço, macarrão, molho branco, presunto e queijo.

01/06/03 – Domingo da Ascensão. Estamos na casa do Allain e da Valerie. A Lycia alugou um  Jeep Grand Cheerokee para acabar de limpar o apartamento da Daint Mary´s. Foi um sufoco, principalmente de sexta-feira para sábado. Eu pensava que não ia dar tempo. Viemos de táxi lá pelas duas horas da madrugada para a casa do Allain. É que o Rogerio teve que viajar de repente para Curitiba  devido ao falecimento da irmã Sílvia. Que Deus a tenha no céu! Aqui a semana foi de arrumação de bagagens. Os amigos da Lycia e do Rogerio muito ajudam. Ontem apareceram a Joanne, o Doug, a Andréa e a Candice. O Doug trouxe uma camionete grande de manhã e transportou muita coisa. A Andréa e a Candice usaram um carro preto. A R., a Lycia e eu almoçamos fora. Boa comida com carne, cebola, arroz e legumes. Bebi Sprite “no ice”. Na noite anterior havíamos ido jantar em um restaurante em que estava passando luta de Box na televisão. Comi frango com molho branco e bebi sprite. Tenho admirado o “way of life”  dos canadenses, sua maneira de construir as casas e prédios, seus chuveiros, suas torneiras, o trânsito com carros de diferentes marcas, suas flores e árvores. Muitas coisas escritas em inglês e francês. Sua hospitalidade é marcante. Como gostam de ler! A vida universitária, a organização, as pessoas correndo pelas calçadas de calção e camiseta no frio. O Felippe e o Luiz enviaram mensagens pelo YM. O Affonso continua fazendo quimioterapia. Ia falar com o Jacó sobre o avanço da construção dele sobre o nosso terreno. Parei de enviar os meus emails diários por falta de computador. Aqui em Halifax, ando “sem dinheiro e sem documento”. A R. e a Lycia controlam e pagam tudo. Fui duas vezes à Biblioteca Pública para devolver os livros da Lycia e do Rogerio e não me perdi. Há muitas lojas Tinn Torton onde em um copo marrom com uma tampa especial se toma um café-chocolate bem quente e gostoso. Oferecem ainda muffins e cookies. Às 10:00hs de domingo, dia 01/06/03 o corpo da Sílvia foi enterrado no Cemitério da Água Verde, em Curitiba. Descanse em paz! Que saudades! Era tão risonha e simpática! Que Deus console os que aqui continuam com muita saudade!

02/06/03 – segunda. O sol apareceu. Ontem fomos à missa da Ascensão do Senhor na Igreja dos Mártires Canadenses. A Lycia depois devolveu o carro e voltou a pé para casa. Ela está um pouco triste com a falta do Rogerio. A R. fez purê e carne moída para ela e para mim. À tarde dormimos. À noite a R. e a Lycia fizeram o jantar, macarrão e comemos todos juntos com a Valerie, o Alain e o filho Tom. Bebi vinho francês. Depois a Lycia ligou para o Rogerio. A R., o Alain e eu conversamos na sala de estar ouvindo o Tom tocando muito bem músicas clássicas ao piano. É muito difícil tocar bem. Ele passa o dia estudando. Que rapidez nos dedos e nas mãos! O almoço foi arroz com carne moída para a Valerie e o Tom. A R., Lycia e eu comemos arroz e macarrão. À tarde fomos ao Atlantic Store e compramos mantimentos. O sol saiu e o tempo melhorou. À noite a R. e a Lycia prepararam frango com molho branco e arroz.

03/06/03 – terça. Cheguei aos 67 anos de vida, graças a Deus! Todos repetem “Happy birthday to you!”. Agradeço a Deus todos esses anos de vida e peço perdão  pelas falhas cometidas. Dia de sol e céu azul. O Alain deu uma carona para mim e a Lycia até o centro da cidade. Muita gente circulando. A  Lycia comprou uma mala. Cruzamos o Public Garden com muita gente e também patos, gansos, pombos e  tartarugas. As tulipas coloridas enfeitavam os jardins. Tudo muito bonito! Comemos sanduíche no Tim Torton. O Felippe enviou pela Internet os parabéns para mim e os pêsames pelo falecimento da Sílvia. A Dayse mandou um cartão do Yahoo Greetings em nome dela e da Dona Lycia. Muito obrigado a todos! No mês de maio usei praticamente todo o meu limite do cheque especial. Que Deus me ajude a sair desse sufoco! Às 18:00 fomos à casa do Stephen e da Sheila, onde tivemos um jantar pelos meus 67 anos. Cantaram o “Happy Birthday to you” e eu apaguei dez velinhas. A casa tem vários andares. O local tem uma bela paisagem vendo-se uma ilha grande, os guindastes do Porto de Halifax e o sul do Darthmouth.  Às 21:00hs ainda estava claro. O Stephen também é um “bird breeder” igual ao Doug alimentando dos passarinhos da região.  Ganhei de presente  uma assinatura de seis exemplares de uma revista histórica do Canadá, The Beaver. No cartão havia um desenho de três canoas antigas coloridas e a dedicatória: “Happy Birthday, Paulo! We hope you enjoy The Beaver. Six more of them will arrive in the mail before your next birthday. From your Nova Scotia Friends: Doug, Joanne, Candace + Andrea, Sheila + Stephen, Valerie + Alain, Tom” . A Lycia também pela manhã havia me dado um lindo cartão, com os dizeres: “Pai, neste seu dia aproveito para agradecer todo o apoio e incentive que você me deu durante todo este tempo aqui no Canadá. Estou muito feliz que você e3steja aqui comigo encerrando este período tão importante da minha vida. Desejo a você muita paz e alegria neste novo ano de sua vida. Continue sendo sempre este grande exemplo para todos nós. Com amor, Lycia” “ Whatever the coming year holds may the best of it be yours. Happy Birthday. Reflection, Adventure, Discovery, Laughter, Courage, Celebration, Love, Wisdom” .

04/06/03 – quarta. Tome banho cedo e fiquei lendo. Ao meio-dia o Alain nos levou até o Citadel onde ficamos até 15:00hs vendo soldados vestidos com uniformes antigos e fazendo ordem unida e tocando gaita de fole. Passeamos pelo Forte com uma guia explicando em inglês, mas não entendi nada. Vimos apresentações de slides e visitamos o museu. Depois comemos sanduíche em um restaurante e tiramos fotos no Public Garden e voltamos a pé para casa. Dormi até 18:00hs enquanto a R. e a Lycia faziam o jantar e o Tom estudava piano.

05/06/03 – quinta.  Às 10:40hs  nós fomos em um Toyota Matrix vermelho alugado pela Lycia na Hertz, até a Prince Eduard Island (P.E.I.) pela rodovia 102. Chegamos à P.E.I às 16:35 e fomos visitar a ilha. Às 17:30 chegamos na capital Charlottetown. Fomos até o Centro de Informações Turísticas, um prédio de 1876.

06/06/03 – sexta. Fomos de carro até o outro lado da ilha e vimos uma extensa praia com areia e pedrinhas marrons e vimos também muitas fazendas. Às 13:00 fomos de ferry-boat de volta à Nova Scotia. A travessia durou 75 minutos. A embarcação é bem confortável com restaurante e vídeo-loteria. Para subir e  descer os carros usam uma rampa metálica móvel. Fomos de carro para Cape Breton através de linda paisagem. A estrada muitas vezes é bem próxima da água do mar. O lago Arm d´Or é muito bonito. Chegamos em Sidney às 22:00hs. Ficamos em uma bonita e confortável casa do Sr. Leo Baggio, avô da Terri, colega da Lycia. Ela estava com o namorado Joseph. O Sr. Leo ficou viúvo há 9 anos. A esposa era descendente de ucrainos e cantava muito bem em ucraino e italiano. Durante o trajeto choveu um pouco, mas as estradas são pavimentadas.

07/06/03 – sábado. O dia está ensolarado e o frio é agradável. À tarde fomos ao casamento da Ângela, colega da Lycia, com o Larry. Foi numa igreja católica de São João Baptista. Houve a missa, mais tarde uma recepção e à noite dançamos.

08/06/03 – Domingo de Pentecostes. Visitamos a Fortaleza de Louisbourg. É bem grande. As pessoas usam os uniformes e roupas de 1744. Vi que o Engenheiro Militar da época tinha uma vida bem confortável. Assistimos a um áudio-visual sobre a fortaleza.  

09/06/03 – segunda. Ontem na volta ainda comemos “pasta” na casa do Baggio e fomos para Halifax para receber o Rogerio às 16:12hs. Tempo chuvoso. Fizemos ainda compras aproveitando o carro.

11/06/03 – quarta. Às 12:45 tomamos o trem às pressas. Corre-corre! Vimos quando o trem passou ao lado da casa do Bob em Oakfield. Às 14:16 partimos de Truro, após breve parada. De 17:15 às 17:30 paramos em Muncton. Tirei duas fotos da estação e da composição sendo abastecida. Fui no vagão Scenic Bar com a R.. São ao todo uns 10 vagões e duas locomotivas. Às 19:10 passamos por Miramichi, às 20:00 por Bathurst, às 20:55 por Jacket River e às 05:00, já atrasando o relógio em uma hora, em Charny. Pegamos um táxi grande até a Universidade Laval. Fomos para um outro prédio. Às  11:40 (local)  visitamos o Centro. Deixamos os passaportes no apartamento por segurança. Novo aquarium e novo jardim zoológico de Quebec nós não visitamos. Às 12:00hs visitamos o Château Frontenac inaugurado em 1893. A cidade do outro lado do rio São Lourenço se chama Levi e o castelo não foi construído lá porque Quebec isentou de taxas por 10 anos. Dois fatos interessantes contados pela moça vestida de arrumadeira que era bem simpática: a) uma carta ficou durante 20 anos presa entre um andar e outro. b) Com um canhão e uma mentira o Frontenac fez os ingleses recuarem. Às 13:45 visitamos a Igreja de Notre Dame de Quebec, muito bonita. A Lycia me deu um bonito santinho de Santa Terezinha com orações em inglês. Às 14:15 fomos comer no “Au Palet d´Or”. Menu du jour: a) Aux choix: pizza, quiche (torta salgada), pain bagna (pão de hamburger), 1´2 baguete vegetariano, ½ baguete jambon (presunto), croissant jambon. B) incluant: salade, breuvage et dessert aux choix (40 sorties}. Gastamos o equivalente a R$15,00 por pessoa. Às 17:00 estávamos no terraço apreciando a natureza. Comemos ½ Beaver Queue (rabo de castor) que é uma massa com açúcar e canela e uma massa com maçã. Perdi a chave do apartamento. Deve ter caído da mochilinha preta na grama ou no carpete do castelo. Tive que pagar o equivalente a R$20,00. Tenho que tomar mais cuidado! Voltamos de táxi grande. Fui com o Rogerio a pé até a sala dos computadores da Laval e acessamos a Internet. Fomos jantar no Shopping Centre. Muitas crianças e turistas visitando Quebec.

12/06/03 – quinta. Visitamos a cidade antiga. Almoçamos no mesmo “ Au Palet d´Or”. Desistimos de visitar o Citadel. Passeamos pela cidade velha. Usamos o Funicular para subir. Voltamos para a Laval. A R. e eu fomos jantar no Shopping Centre. O Rogerio e a Lycia foram tentar resolver um problema com o Notebook. Levei o maior susto quando estava voltando e o Rogerio vindo por trás fingiu ser um assaltante. Quando estivemos hoje no Centro a Lycia pagou por uma caricatura dela feita na hora por um pintor.

13/06/03 – sexta. Às 08:15 estávamos de novo na Estação de Charny. Ficamos conhecendo a Angele, Chefe da Estação, muito atenciosa  que fala português, inglês, francês e espanhol. Às 08:55 partimos de Charny. Trem de luxo e bem confortável. Boa velocidade. Tempo chuvoso. O trem era mais rápido que os carros que passavam na rodovia paralela. Paisagem de árvores verdes, campos arados de fazendas e pastos. Rios de águas limpas e pequenas corredeiras. Um casal com três meninos brincando e falando em francês. Silos com cobertura esférica. Nota 10 para a R. que preparou sanduíches e não faltou comida para ninguém! Paramos em Drummondville após passar sobre uma ponte sobre um rio com corredeiras. Saímos às 10:22. Muitos carros nas estradas. Às 11:50 paramos em uma Estação. Existe Parmalat na região. Ponte extensa sobre o rio. Às 11:30 chegamos à Île de Montreal. O Rogerio ficou guardando as bagagens. Copiei as inscrições existentes na parede: “ O Canadá terre de nos aieux ton front est ceint de fleuron glorieux car ton brasait porter l´epee il sait porter la croix ton histoire est une epopee dês plus brillants exploits et ta valeur de foi trempete protegera nos foyer set nos droits” . “O Canadá our home and native land true patriot love in all thy sons command with clowing hearts we see the rise the true north strong and free and stand on guard. O Canada stand on guard for thee. O Canada we stand on guard for thee.”  Caminhamos pelo centro. Visitamos a bela Catredal de Nôtre Dame. Estava havendo um casamento. Acho que foi a igreja mais bonita que eu já visitei. Vi brasileiros com as bandeiras do Brasil e do Flamengo. No domingo ia haver o Grande Prêmio de Fórmula 1. Tentei acessar a Internet na Estação com 2 dólares mas não deu certo. Ficamos bastante tempo esperando na Estação. Saímos às 18:15 para Kingston cheios de bagagem. O Peter e a Joan nos esperavam lá. Fomos para o apartamento deles. Toamos banho. Chá com bolo. Dormi muito bem. Conversas num Bar existente em frente do prédio. O Peter me disse que existe uma Base americana do outro lado do rio, que já é Estados Unidos e os militares de lá aparecem por aqui.

15/06/03 – Domingo da Santíssima Trindade. Fui à missa das 08:00hs com o Rogerio andando a pé pela cidade. Estranhamos que não houve nenhum canto durante a missa. Fomos todos depois para a Fazenda do Peter a uns 50km gastando 45 minutos para chegarmos lá. Boa estrada. Há uma casa nova só para hóspedes. Passeamos pela fazenda e visitamos o atelier do Peter. Dia de sol. Almoçamos um pedaço tipo pizza mais alface e água e um bolinho de sobremesa. Local de muito silêncio e calma. O Rogerio e a Lycia ficaram em redes, a R. e eu na cama até 16:00. Tenho ouvido as minhas fitas M60 gravadas no Brasil recordando.

16/06/03 – segunda. Fui passear pela fazenda com o Peter, molhei os pés, espirrei e tive alergia nos olhos. Fomos depois passear nas eclusas e no lago chamado Pinicon. Almoçamos. Havia uma frase com os dizeres: “ While time remains => Reduce, Reuse, Recycle – the future is Rs”. Voltamos às 14:00. Compraram vinhos. Dormi das 15:00 às 17:20. Jantar à noite  com espetinhos. A vizinha, que é enfermeira aposentada e está escrevendo um livro sobre as enfermeiras no Canadá , também compareceu. Ela também está interessada nos trabalhos da Pastoral da Criança no Brasil.

17/06/03 – terça. A Lycia e o Rogério foram passear com o Peter. Depois nós fomos até o lago. Antes o Rogério e eu ajudamos o Peter a trocar as esquadrias externas por telas para a primavera e o verão. O almoço foi típico: arroz frio com sementes de girassol, ovo cozido com gema de ovo misturada com mostarda, peru com maionese de aipo, gengin, camberry e suco de laranja. Às 15:30 fizemos um Boat Tour de uma hora pelo Pinicon. O jantar foi pasta.

18/06/03 – quarta. Acordamos cedo e fomos para a estação de Kingston. Chegamos em cima da hora. Corre-corre, de novo. Às 11:00 chegamos em Oshawa. Todos dormimos no trem. Às 11:30 chegamos em Toronto. Tivemos que retirar mais oito volumes da bagagem que foram despachados diretamente de Halifax para Toronto. Passamos a manhã acertando as bagagens. Apareceu a Gisele, amiga da Lycia que passeou conosco por Toronto. Jantamos com ela e o marido Fábio que trabalha na Votorantim e estão voltando para o Brasil. Comemos macarrão e frutos do mar. A R. e eu dormimos no quarto deles e eles dormiram na sala. O Rogério e a Lycia dormiram no quarto de hóspedes.

19/06/03 – quinta. Corpus Christi. Café da manhã com a Gisele, pois o Fábio já havia saído para o trabalho. Fomos de metrô até o centro. Em uma estação nos despedimos da Gisele. Descemos em outra estação e caminhamos com as bagagens até o Café Second Cup aguardando a Lynda filha do Peter com a sua filhinha Goergia. Conversamos até 11:30. Despedidas e fotos. Três carregadores levaram a nossa bagagem até o ônibus em frente ao Fairmont Royal York. Saída às 12:35. O Rogério e a Lycia ficaram no Terminal 3 do Aeroporto. O Rogério ainda nos levou de ônibus até o Terminal 1. Tivemos que trocar de ônibus. Às 15:00 o Rogério se despediu da gente depois de ter verificado que estava tudo em ordem para o nosso embarque. Ele vai em outro vôo com a Lycia, passando pelos Estados Unidos. Bastante gente viajando. Diversos tipos de pessoas e roupas. Muçulmanos, indianos morenos, árabes, canadenses gordos e cabeças raspadas. Na cidade muitos viadutos se cruzando. A R. deu uma saída para ver comida e demorou um pouco. Achei poucas pessoas bonitas. Aeroporto muito movimentado. Às 21:45 mais ou menos decolou o nosso avião, um Boeing 767 da Air Canadá nos levando de volta para o Brasil.

20/06/03 – sexta. Graças a Deus chegamos bem em São Paulo. O Rogério e a Lycia já haviam chegado. Adiantei o relógio em uma hora. Fomos de ônibus de Guarulhos até o Terminal Tietê. Passamos bem pela Alfândega, graças a Deus! A R. e a Lycia tiveram que deixar no Canadá tesourinha e um rolo de arame. Às 10:30 ficamos aguardando no Terminal até ao meio-dia quando o ônibus da Itapemirim, muito confortável nos levou para Curitiba. Em Registro a R. me lembrou de levar bananinhas sem açúcar que a Dayse gosta muito. Chegamos bem em Curitiba. Todos nos esperando. O Júlio apareceu com uma pick up e resolveu o problema maior do transporte da bagagem. Em casa uma faixa felicitava a nossa volta. A Maria José me ligou do Rio. Disse-me que a Mairzinha, filha da Nair ia fazer uma operação e que a Maria Helena ia voltar a morar na Tijuca. Lanche com todos reunidos.

21/06/03 – sábado. Fomos almoçar em restaurante por quilo. Limpei a caixa postal no computador. Fui dormir à meia-noite.

22/06/03 – domingo de sol. Acordei às 09:20 sem despertador. Fui à missa das 11:00 na Salette. A Sônia e o Júlio também foram. A missa foi bonita com o Padre Carlos e o Diácono Nairevi. A R. encomendou a comida. O Rogério e a Lycia almoçaram conosco.

23/06/03 – segunda. A Lycia e o Rogério estão procurando um carro novo. Passeei com os cachorros.

24/06/03 – terça. A Lycia e o Rogério já estão com um Renault Clio.

26/06/03 – quinta. Dia de sol como os anteriores. Hoje a minha neta Letícia completou sete anos de vida. Parabéns! Que seja muito feliz!

27/06/03 – sexta. Tirei a minha pressão. Estou com 13x8, graças a Deus! Tomei remédio para gripe.

28/06/03 – sábado. O técnico Ulisses da Net fez a instalação do Virtua. Ele fez tudo sozinho com muita prática. Funcionou tudo muito bem. Recebi duas mensagens do canadense Wayne e uma do Alain. O Fabrício e a Letícia foram a festas juninas.

29/06/03 – domingo. A Dona Lycia ontem sentiu um pouco de tontura. Falei com o Felippe pelo Yahoo Messenger. A minha prima Hilda com problemas decorrentes da diabetes.

30/06/03 – segunda. À tarde fui com Ary até Campo Comprido receber doações da Prefeitura para o Centro Social. A Dona Marina, esposa do Prefeito falou. À noite o Rogério e Lycia levaram bagagens para Campo Largo usando a camionete da Mônica, prima dele.

01/07/03 – terça. Recordei a ida ao Canadá ouvindo gravações feitas enquanto estive lá. Movimentei cestas básicas no Centro Social.

06/07/03 – domingo. Ontem foi a comemoração dos sete anos da Letícia. Entre as amiguinhas dela lá estavam a Vitória, a Isabela, a Fabiana, e a Amanda. O avô Ubaldo e a avó Edy, o pai Alberto, o tio André, a tia Sandra com a priminha Pietra também estavam lá. O Pietro e o Lorenzo também com os pais  Luiz e Leila. O Rogério e a Lycia vieram de Guaratuba. O Julio e suas filhas também foram. Conversamos bastante, cantamos os parabéns e tiramos fotos e filmamos. Na sexta-feira à noite houve uma reunião sobre segurança no bairro Jardim Social. Consegui passar para o site  a minha vida de junho a agosto de 1957. Viva! Tenho comprado os ingredientes da minha dieta no Seu Cancela, no Seu Orlando e no Seu Délcio. A Lycia e o Rogério voltaram para Guaratuba.  Almoçamos como de costume juntos a Dona Lycia, a R., a Dayse e eu. Depois de usar um pouco o computador da Dayse ia ver um filme quando irrompeu uma fortíssima chuva de granizo. Foi um salve-se quem puder! Começou a entrar água ao mesmo tempo no escritório, na sala, e nos quartos em conseqüência do transbordamento da calha. Que correria com baldes e toalhas. De madrugada acordei e fui esvaziar o balde cheio no quarto que foi do Guilherme. Um caos em Curitiba. Entrou granizo no Polloshop. Os cachorros todos tiveram que dormir dentro de casa. O escritório inundou e eu não consegui cobrir o monitor que não acendeu mais. O scanner também deixou de funcionar. Paciência! Tenho que fazer uma revisão no telhado.

07/07/03 – segunda. Usei o computador da Dayse que não recebeu água em cima. Enviei um cartão pelo Yahoo para o meu sobrinho Ricardo que mora em Atlanta, pelos seus 41 anos. A Lycia e o Rogério voltaram de Guaratuba. Tempo chuvoso em Curitiba.

08/07/03 – terça. O sol voltou a brilhar. Aproveitei para secar o monitor e no final voltou a funcionar, graças a Deus!

10/07/03 – quinta. O meu neto Fabrício chegou aos 11 anos, graças a Deus! À noite houve uma festinha em homenagem a ele. Todos os parentes como sempre estiveram lá. Que Deus o proteja durante toda a sua vida! Em casa hoje vieram dois homens para limpar e secar o carpete.

11/07/03 sexta. Tenho acordado às 06:00. O frio está chegando.

12/07/03 – sábado. Manhã muito fria em Curitiba. O dedos chegam a doer ao lavar a louça na água fria. Dia de sol e céu azul. A minha irmã Maria Helena me ligou do Rio dizendo que já está morando em um apartamento na rua Clovis Bevilacqua, na Tijuca. Está gostando e está freqüentando a igreja dos Sagrados Corações. Ela me disse que se tivesse dinheiro comprava a nossa casa da rua Desembargador Isidro. Disse-me que a nossa sobrinha Anna vai ser operada de novo na próxima terça-feira.  Que é fácil visitar a Maria José em Ipanema. De metrô da Tijuca até Copacabana e de lá de ônibus até Ipanema. Que o neto Pedro Oliveira quebrou o pé a toa e vai ficar três meses com a perna imobilizada. Noite fria. Fui com a R. à comemoração dos 88 anos da tia Eleonora. O Raul e a Vera vieram de São Paulo. Parabéns à querida tia e que Deus a conserve ainda por muitos anos! Voltamos para casa às 22:00hs.

13/07/03 – domingo. Pelo Yahoo Messenger me correspondi com a Mariana, neta do Felippe e filha da Nair. Elogiei o nome dela.  Em Miguel Pereira faz frio como em Curitiba. Na ceia da noite a R. preparou sopa de capeletti, sopa escandinava com carne e batata e canjica.

14/07/03 – segunda. O frio diminuiu um pouco. A Dona Dalzira veio fazer a limpeza na casa. A Dayse desde sexta-feira não tem ido trabalhar como arquiteta no Escritório Bopp Arquitetura. A Lycia e o Rogério continuam em Florianópolis. O Fabrício e a Letícia já estão de férias. Chegaram os priminhos que moram em Londrina.

19/07/03 – sábado. Ontem me correspondi com o Felippe pelo YM. Por ele soube que a Anna passou 12 horas na mesa de operação e extraiu 70% do tumor do cérebro. Ficou sem audição em um dos ouvidos. Que sofrimento! Que Deus a console nessas horas! O Felippe ainda me disse que o filho dele Rogerinho vai de mudar com a família para a Florida no inicio de agosto indo morar e trabalhar lá. Tudo com pressa como se fosse para ontem. Ontem fui dar uma caminhada para o lado dos bairros Tarumã e Capão da Imbuia. Valeu! A Lycia e o Rogério estão dormindo no apartamento da Dona Lycia. No outro dia tomamos sopa eslava e de milho com frango lá com a tia Eleonora, Raul e Vera. O Oscarzinho depositou R$992,00 referentes a precatórios.Graças a Deus, ao papai e a trabalho contínuo do Oscarzinho. Coloquei na poupança. Ainda não mandei revelar os quatro filmes da viagem ao Canadá. Estou segurando um pouco as despesas, pois gastamos mais com água em junho devido às válvulas de descarga que dispararam, e com energia elétrica devido aos aquecedores elétricos e à troca de um disjuntor trifásico da entrada pela Copel. Ao me pesar após a caminhada de ontem cheguei aos 92 kg. Viva! A R. está aprendendo tricô e quilty. Ela e a Dayse continuam cuidando com muita dedicação dos cachorros Toffy, Mehl, Salada, Serelepe e Sapeca.  As minhas mensagens diárias em inglês passaram a ser semanais.

20/07/03 – domingo. No sábado dei uma boa caminhada pelo centro procurando fitas para a minha impressora Lady 90. Mandei revelar os filmes do Canadá numa loja da Traça Tiradentes. Hoje acordei às 05:00 e fui a pé ainda sem a claridade do dia à missa na igreja do Cristo Rei. Às 10:10 saímos a Dona Lycia, a R. e eu no carro Clio dirigido pela Lycia para um churrasco na Estrada da Graciosa. O Rogério já havia ido às 09:00 com o carro da mãe dele. Foi um domingo diferente. A Sônia chegou depois com o Fabrício e a Letícia trazendo pães. Os parentes do Rogério também foram. Voltamos todos bem, graças a Deus. À noite na ceia a Letícia, o Fabrício e eu lemos algumas piadas. À noite o Felippe deixou um recado no YM dizendo que a Anna não estava bem. Que Deus a proteja!

 22/07/03 – terça. Os dias em Curitiba têm sido bonitos. O jardineiro Isaías e seu auxiliar Jonas estão colocando brita no canil. Tenho passeado com o Toffy e a Mehl. O Jonas tem passeado com a Salada, a Sapeca e o Serelepe. A R. de manhã dá um passeio com a Salada. A R. comentou que o Fabrício com 11 anos já está achando que não vai achar emprego quando crescer. Comecei na Internet um novo site fpovas.com com fotos da vida militar. Estou fazendo cópias dos arquivos importantes do drive C para o D e para disquetes.

23/07/03 – quarta. Cedo fui com a Lycia e o Rogério à rodoviária. Correria para não perderem o ônibus. Aproveitei e fui levar minhas fitas usadas na Casa das Fitas para colocarem fitas novas. A R. comprou uma fruteira nova para a cozinha. O Isaías e o Jonas estão melhorando a drenagem do canil e do jardim. 

24/07/03 – quinta. Fui ao centro a pé e fiz umas comprinhas. O meu time Fluminense está ruim e perdeu mais um jogo. Recebemos e-mails da Joan, Patrícia e Lycia.

25/07/03 – sexta. Desta vez fui a pé até a Casa das Fitas, no final da rua Desembargador Westphalen. Fui pelo Jardim Botânico e voltei pelo centro. Saí de casa às 07:30 e cheguei de volta às 11:30. Ainda no centro comi um pão de minuto (0,75) e tomei duas médias (2x0,80) na padaria do Seu Toninho.  Trouxe cinco fitas para a Lady 90 a 9,00 cada. Deve demorar para eu  precisar de novo de novas fitas. Valeu a caminhada! Os netos vieram dormir aqui conosco. Atualizei o mês de abril de 1960 nos sites. Telefonei para a Maria José que me disse estarmos numa fase de muitas doenças na família. Que a Cecília conseguiu um emprego mais perto de casa.

27/07/03 – domingo. O Felippe me enviou uma foto do dia 19/12/1957 em que saí Aspirante e aparecem a Raymunda e o Ronaldinho. Coloquei no meu site. Na ceia à noite faltou o Guilherme que vai passar uma semana em São Paulo em uma exposição. A Isabella veio. A Lycia e o Rogério chegaram bem de São Paulo. A Dayse descobriu uns sites interessantes para se aprender inglês e alemão.

28/07/03 – segunda. À noite, ao reler a Revista da AMAN de 1957 fiquei impressionado mais uma vez com o número dos colegas da minha Turma que já faleceram. Que Deus os tenha no céu e proteja os que ainda estão vivendo neste mundo!

29/07/03 – terça. O Rogério e a Lycia estão planejando uma ida a Salvador na próxima semana. 

01/08/03 – sexta. Fui à CRO/5 com o Siena. Assisti a missa com o Cel Filizola. O Capelão TenCel Geraldo falou bem. Revi os amigos de sempre. Todos bem, graças a Deus! Na volta deixei os cartões de banco no bolso do agasalho dentro do porta-malas e tive que numa fila demorada para sacar o dinheiro da diarista Dona Brasilina. À noite fui com a R. ao jantar da CRO/5. Após o jantar como eu era o mais antigo ex-Chefe, tive que falar de improviso e aproveitei para mais uma vez elogiar a Engenharia Militar como símbolo de uma engenharia pura da qual devemos manter sempre a chama acesa. Valeu! Chegamos à meia-noite em casa.

02/08/03 – sábado. Fui a pé até a Churrascaria Boi Gordo onde revi o pessoal do 2º Batalhão Ferroviário, atual 11º Batalhão de Engenharia de Construção, sediado em Araguari. Entre outros lá estavam o Cel Pitombo, bem alquebrado e o Cel Lauro Meireles, um tanto acabado, o Cel Portela e esposa e o Cel Paulo Moraes e esposa. À noite pelo YM me correspondi um pouco com a Mariana, neta do Felippe que está com 14 anos. Eu estou um pouco encatarrado. Hoje o Affonso completou 68 anos de vida e nasceu o neto dele, Artur. Parabéns!

03/08/03 – domingo. A Lycia e o Rogério viajaram para Salvador. A R. os levou até a rodoviária. A R. foi levá-los.

04/08/03 – segunda. À tarde fui de ônibus ligeirinho até as Mercês onde iniciei o tratamento de ATM – Articulação Tempora Muscular com a Dra. Eliete, na Faculdade de Odontologia da Universidade Tuiuti. Lá encontrei o Wolmann da Turma de 1959 que estava acompanhando a esposa. Ele estava rouco de tanto ter torcido pelo Coritiba num jogo de futebol. O irmão dele Volney me deu aula de Descritiva para o concurso ao IME em 1963. Ele me disse que o irmão está morando em uma chácara em São José dos Campos. Em casa a R. cuidava dos acabamentos de um quilty.

05/08/03 – segunda. À tarde movimentei cestas básicas no Centro Social. Pela manhã eu havia encontrado com o Ary que me disse que o Cel Arinir, colega de turma do meu irmão Felippe na Artilharia, Turma Avaí de 1956 estava fazendo hidroginástica com ele, mas que achava que não estava adiantando muito. O Ary faz natação três vezes por semana. Está precisando chover um pouco em Curitiba.

06/08/03 – quarta. Fui cedo à Tuiuti. Na volta depositei R$37,50 para o CORRFA. À noite gravei junto com a R. a missa do jubileu de Prata do Episcopado de Dom Geraldo Magela Agnello, em Salvador, pela Rede Vida. A Lycia e o Rogério estavam lá assistindo. Dom Paulo Evaristo Arns também estava.

07/08/03 – quinta. Às 22:30hs de  ontem faleceu o Presidente das Organizações Globo, Sr. Roberto Marinho, aos 98 anos de idade. Durante o dia de hoje foi o assunto principal na Rede Globo de Televisão. Que Deus lhe dê o descanso eterno! À tarde movimentei cestas básicas. Comprei um expectorante. Estou com tudo sob controle, graças a Deus! O Fluminense continua perdendo.

08/08/03 – sexta. Terminei de digitar junho de 1960 da minha vida. À tarde fui com o Roberto Selski levar as cestas básicas na Vila Zumbi, Vila Liberdade e Pinhais. A R. foi jantar fora com os netos. A Dayse tem chegado às 22:30 das aulas de inglês.

09/08/03 – sábado. À noite fui dormir mais cedo. Estava sentindo frio devido a febre. Ainda estou com catarro no peito.

10/08/03 – domingo. Graças a Deus dormi bem apesar do frio e das dores no corpo. Dia de sol. Hoje é o Dia dos Pais. Dia frio apesar do sol. À tarde a Dona Lycia e a R. foram visitar a Lúcia pelo seu aniversário. A Lycia e o Rogério só vão voltar de Salvador amanhã. É provável que vão trabalhar e morar lá. A Dayse hoje lavou a louça no almoço e no jantar no meu lugar devido ao Dia dos Pais. A Maria Jose me telefonou dizendo que a Patrícia estava lá. Ela esteve com o Edinho em Itaipava e gostou muito. Visitou a fazenda do Seminário e me disse que freiras cuidam do local e pode-se passar dias lá. Que o Newtinho continua morando em Paquetá, Que a Anna esta com a parte do corpo abaixo do pescoço imóvel e vai demorar a recuperar todos os movimentos. Que a Margarida, a Claudia e a Maria Helena se revezam para cuidar dela no Inca, na Praça Osvaldo Cruz. O Felippe entrou no YM e disse que o Rogerinho estava lá com ele e deu um Pentium IV para ele. Que as netas Priscila e Mariana usaram o computador dele no sábado. Que o Rogerinho vai embarcar no dia 21 para a Florida.

11/08/03 – segunda. Dia frio. Fui de carona com a Dayse para o centro e aproveitei para levar para consertar o toca-fitas National, o scanner HP e um par de sapatos. Almocei por lá. Estou melhor do catarro no peito, graças a Deus! A R. com a Dona Lycia e o Fabrício foram ao aeroporto para receberem a Lycia e oi Rogério. Dia lindo de céu azul e sol. Frio na sombra. A Sonia conversou bastante com a Lycia ate a hora de ir buscar a Letícia na escola. A R. viu um filme histórico sobre a Batalha das Termopilas com o espartano Leônidas contra o persa Xerxes. Noite muito bonita e fria.

12/08/03 – terça. 71 anos da minha querida irmã Maria Helena. Que Deus a proteja! O netinho da Anna, Leonardo, filho do Helcio e da Betty completou 4 anos no dia 9. Fui pegar os ingredientes da minha dieta no Seu Cancela e aproveitei para trazer nas costas um saco de argamassa e cheguei cansado em casa. Estou pensando em revestir a laje do escritório para evitar nova entrada de água. De noite liguei para a Maria Helena e coloquei uma musiquinha de Parabens para ela ouvir pelo telefone. Ela me disse que tem freqüentado a igreja dos Sagrados Corações e se senta no mesmo lugar que a nossa mãe sentava. Tem ido varrer por fora a nossa casa da rua Desembargador Isidro. O pe de sapoti esta bem alto e carregado. Que a Margarida tem estado com a Anna, mas esta preocupada, pois da ultima vez ela não mexeu os olhos. Que o Josué vai bem.

13/08/03 – quarta. Acho que o transporte que eu fiz do saco de argamassa me fez mal. Definitivamente não foi uma boa idéia. A R. renovou a carteira de motorista, graças a Deus! Pela manha a Diana, esposa do Clark entrou no YM e me disse que a mãe dela Ver, havia falecido há uma semana. O pai dela Loy faleceu há mais tempo. Que ela havia retornado das Filipinas, ia descansar e preparar a festa de aniversario da filha Victoria. Eu continuo com uma tosse me incomodando.

14/08/03 – quinta. O meu sogro Dr. Armando, se vivo, estaria completando 91 anos. Que Deus o tenha no céu!

15/08/03 – sexta. Fui ao centro e trouxe de volta o scanner sem conserto. Acho que a água da chuva causou o prejuízo. Fui a Tuiuti para continuar o tratamento odontológico.

16/08/03 – sábado. Fui e voltei a pe do centro. Trouxe o toca-fitas funcionando, viva! Comprei três livros nas Livrarias Paulinas, um para o Affonso, um para a Maria helena e outro para a Patrícia, aniversariantes do mês de agosto. Hoje faleceu a Tia Nini. Que Deus a tenha no céu e console os que ficam sentindo a sua falta!

17/08/03 – domingo. O Padre Carlos celebrou a missa hoje. Digitei o mês de julho de 1960. A Lycia passou o dia no computador da Dayse. De noite cantavam junto ao computador, ela, a Dayse, a Isabella, o Guilherme e a Letícia. O escritório esta bem iluminado e o ambiente esta agradável. A R. via um filme clássico pela Net. A Dona Lycia veio bem agasalhada e reclamou muito da casa gelada. O Fluminense perdeu do Flamengo no Maracanã, por 1 a 0. Esta em penúltimo. O Grêmio esta em ultimo. Houve um grande blackout (apagao) nos Estados Unidos e o Canadá que demorou a ser resolvido. O Brasil ficou em 4º lugar no Panamericano perdendo para o Canadá por uma medalha de ouro.

18/08/03 – segunda. 47 anos da minha sobrinha Patrícia. Que Deus a abençoe e guie! Estou me sentindo bem, graças a Deus! Estou tentando não entrar no cheque especial neste mês. Lindo por do sol. Temperatura agradável!

19/08/03 – terça.  46 anos do meu sobrinho Roberto, filho da Maria Helena. Que Deus o proteja e guie! A R. me disse que esta com problemas nos rins, pois levanta varias vezes de noite. Vai fazer os exames. Que Deus lhe de saúde! A Lycia apareceu para usar a Internet e almoçou com ela. O Rogério foi a São Paulo e depois vai a Recife para dar aula. O Guilherme vai a São Paulo. Ele consertou sozinho um dispositivo sonoro de acionamento a distancia. Parabéns! Hoje a R. esqueceu de novo de ir buscar a Letícia na escola. Eu fui buscar ate aqui em casa e ela a levou ao apartamento da Sonia.

20/08/03 – quarta. O Felippe me informou do falecimento da nossa prima Celia, filha da tia Rosa. Foi de ataque do coração. Que Deus a receba nas moradas eternas! Dias de sol e céu azul. Já não esta fazendo tanto frio!

21/08/03 – quinta. A mamãe se viva, estaria completando 110 anos. Que Deus a tenha no céu! Fui de carona com a Dayse at[e a altura da Praça Rui Barbosa. Comprei cenoura, tomate e banana no Sacolao Central. Na Sapataria Londrina , em frente ao Quartel da Policia Militar na rua Floriano Peixoto, comprei sandálias e retirei meus sapatos. consertados. Passando pelo Mercado Municipal comprei farinha de mandioca e ameixa. Ao passear com o Toffy e a Mehl conversei com um bisavó de 91 anos, com a neta e a bisneta Giovanna. O Fluminense ganhou do Internacional em Porto Alegre, gol do Carlos Alberto. A Lycia apareceu e foi almoçar fora com a R..

22/08/03 – sexta. Houve uma explosão na Base de Lançamento de Alcântara, com mortes! Que Deus ilumine nossos cientistas para que consigam descobrir e consertar as causas!

23/08/03 – sábado. Pela manha gravei para a Dayse um debate na radio Banda B sobre o emprego do tempo: Tempo e vida e não tempo e dinheiro! O Carvalhinho foi entrevistado. De tarde fomos a missa de sétimo dia pela  tia Nini e de 6 meses pelo tio Nery. Foi na igreja de Santa Terezinha. O jovem Diácono falou bem sobre o sofrimento de Cristo. A igreja esta bem pintada e conservada. O Felippe me informou que a Anna continua na mesma. Que o Affonso esta melhor. Que o Rogerinho ainda não foi para os Estados Unidos. Foi trabalhar na fabrica em Matão, São Paulo. Velado no Rio de Janeiro o corpo do embaixador Vieira de Mello morto em um ataque terrorista a Sede da ONU em Bagdá.

24/08/03 – domingo. Na missa o Padre Anacleto comentou que um paroquiano passou 8 dias na UTI e saiu com cinco pontes de safena e um outro passou 18 dias e saiu vivo! Hoje digitei agosto de 1960 para o meu site. O Guilherme esta satisfeito com o Coritiba em quarto lugar. O Fluminense perdeu mais uma e esta em penúltimo. Os três times paranaenses ganharam.

25/08/03 – segunda. Aniversario da Dra. Zilda. Parabéns! Dia do Soldado. Faz 44 anos que eu conheci a R. no palanque da Corrida do Facho. Muito obrigado, Senhor! Perdão pelas falhas! Eu estou tentando ganhar algum dinheiro pela Internet, mas infelizmente nada consegui.

26/08/03 – terça. 76 anos do nascimento do mano Jose Maria, mas ele foi registrado em 28 de setembro. Que Deus o proteja e guarde! Amanha o planeta Marte vai chegar ao ponto mais perto da Terra desde 50.000 anos atrás. Agora só em 2.800. O Felippe brincando disse que ia mandar para a Terra para descer em Marte.

29/08/03 – sexta. Dia frio. Estou preocupado com a minha falta de atenção. Ontem perdi uma sacola com formulário continuo, extratos bancários e um livrinho de alemão. Vou limitar as minhas saídas para evitar perder outras coisas. A R. vê diariamente Discovery na televisão enquanto faz tricô e quilty.

30/08/03 – sábado. Fui com a Dayse ate a casa da Luiza para receber a imagem de Nossa Senhora de Fátima na casa dela. Foi uma cerimônia bonita. Pedi a Nossa Senhora especialmente pela Anna e pela nossa família.  Estou mantendo sete sites na Internet.

31/08/03 – domingo. Frio. Digitei setembro de 1960. Na ceia foi bonito ver todos reunidos em volta da mesa. Que Deus abençoe a minha família e todos os seus descendentes!

01/09/03 – segunda. Hoje só sai para passear com os cachorros. O frio diminuiu. À tarde a Maria José telefonou do Rio para a R. dizendo que a Anna estava nas últimas horas da vida dela. Eu chorei. Que Deus a receba nas moradas eternas.

02/09/03 – terça. Às 05:40 falecia a minha querida sobrinha Anna Maria! Descanse em paz! Que saudades! Foi tão boa durante a sua vida. Todos vamos senntir muito a sua falta. A Anninha dos meus tempos de menino na Tijuca. A Anna dos meus tempos de Paquetá. A menina que perdeu a mãe, minha irmã Violeta, aos três meses de vida. A primeira filha do casal de primos recém-casados, a minha irmã mais velha Violeta e o meu primo Oscar. A primeira netinha do Vovô Zeca, da vovó Bila e da vovó Arthemira! Eu nasci em junho de 1936 e ela seis meses depois, em dezembro. Que Deus console seus entes queridos que aqui continuam com muitas saudades dela! ..................................................................................................

À tarde movimentei 80 cestas básicas no Centro Social Santa Rosa de Lima. Pela manhã levei a minha impressora de fita Lady 90 para conserto. Apanhei os ingredientes da dieta junto ao Seu Cancela, com a Luciane e a Dulce. O Affonso ligou para a R. comentando a morte da sua irmã Anna e a Maria José telefonou relatando o enterro da Anna no Cemitério do Caatumbi conduzido pelo tio padre José Maria. À noite me correspondi com o Felippe  pelo Yahoo Messenger. Fiz telefonemas para o Josué, Margarida, Affonso, Marcos e Rolando, Cristina e Oscarzinho. Comentaram que a Anna estava bem, se preparando para deixar o hospital mas uma tubulação que era para ir ao estômago foi para o pulmão. Que o corpo dela estava tão deformado que não era a Anna! A Patrícia também ligou para mim dizendo estar com muito serviço não sobrando tempo para aparecer aqui em casa.

04/09/03 – quinta. À tarde movimentei mais cestas básicas no Centro Social. Passeei com os cachorros  como sempre tenho feito. Eles gostam de correr num terreno de esquina e espantar dois quero-queros que saem voando e cantando “qué-qué-qué” Essa natureza é bela!

05/09/03 – sexta. À tarde fui com Roberto Selski levar as cestas básicas na Vila Zumbi, Vila Liberdade e Pinhais. Ele dirige muito bem. Quando soldado foi motorista do General Segadas Viana no Rio de Janeiro. A casa paroquial está sendo pintada na Igreja da Salette. Às 21:15 fomos ao apartamento da Isabella para comemorar o 38º aniversário do Guilherme. A R. deu três presentes, um pelo aniversário do ano passado e dois por este ano, sendo um em meu nome (camisas, calças e acho que um pijama). Noite estrelada com lua crescente, aparecendo bem luminoso o planeta Marte. Hoje o dia não foi muito frio. Já está começando a esquentar. A reunião foi com muita conversa. A dayse e a isabella planejando o futuro. A Isabella comentou estar sentindo a falta daquele dinheiro certo todo mês quando trabalhava na Caixa Econômica. O Guilherme comentando os seus progressos no tênis. O Júlio relembrou suas idas ao Rio de Janeiro para cobrar pagamentos de obras em Nova Iguaçu e Vigário Geral. Relembrou produtos do passado como Gumex e Glostora.

07/09/03 – domingo. A Lycia, o Rogério, a Dona Lycia, o Guilherme e a Isabella estiveram no almoço. À noite vieram os outros. O Brasil ganhou da Colômbia por 2x1 em Barranquilha. Está precisando chover em Curitiba. 

08/09/03 – segunda. Natividade de Nossa Senhora. Feriado em Curitiba. O  Fabrício ficou o dia conosco. Ele e a madrinha Dayse no computador vendo Harry Potter em inglês e francês. Perdi a manhã lidando com o meu computador até que consegui  reinstalar o Windows 98.

09/09/03 – terça. Primeiro dia usando roupa mais leve para o verão. Ouvi pela primeira vez o canto do sabiá . E a chuva chegou. Hoje foi celebrada a missa de sétimo dia pela Anna lá na igreja dos Sagrados Corações, na Tijuca, Rio de janeiro. A minha sobrinha Cristiana me mandou um e-mail contando que o Mons. José Maria falou tão bem no enterro e na missa que ela sentiu vontade de morrer também! O Felippe me enviou fotos da família dele trabalhando e da casa onde mora em Miguel Pereira, Estado do Rio. A minha sobrinha Patrícia que mora aqui em Curitiba também me enviou um e-mail agradecendo o livro. Das 22:00 às 23:00 gravei para o meu neto Fabrício o seriado Angels. Na\o gostei das cenas de violência e efeito nos corpos das pessoas. A R. foi de tarde ao dentista. Ela foi de táxi e depois apanhou a nossa netinha Letícia no colégio. A Dayse chegou em casa às 23:00hs. A seleção brasileira está em Manaus para jogar amanhã com a seleção do Equador.

10/09/03 – quarta. Ontem e hoje dias com chuva. O Brasil venceu por 1x0, gol do Ronaldinho Gaúcho, de cabeça aos 12 minutos do primeiro tempo. A Lycia e o Rogério vieram lanchar aqui à noite. Usando o Windows Update melhorei bastante o meu computador e o funcionamento da webcam.

11/09/03 – quinta. O sol voltou a brilhar em um céu azul, e o tempo esfriou. Graças a Deus tudo normal no mundo neste 11 de setembro.

12/09/03 – sexta. A Lycia completou 31 anos de vida. Que seja muito feliz! O felippe tem entrado sempre no YM. Reclama da ligação no Estado do Rio. Disse-me que o filho Rogerinho vai viajar para a Florida no dia 15. Recebi um e-mail do Helcinho, meu sobrinho neto que mora em Brasília. Hoje pela webcam passei para o computador as fotos da viagem ao Canadá e as de julho de 1960 tiradas em Paquetá  onde a Anna aparece junto com a mamãe, a R. e outros parentes. A Lycia comemorou o aniversário na casa da Andréa com as amigas. A R. foi com ela ao Polloshop e comprou uma linda blusa como presente.

13/09/03 – sábado. Dia de sol. Digitei os dias de outubro de 1960 para o meu site. Liguei para o mano Felippe pela passagem dos seus 69 anos de vida!

14/09/03 – domingo. Dia se sol. Na missa da Exaltação da Santa Cruz carreguei a Cruz até o altar. No almoço com bastante doces de sobremesa só faltaram a Sônia e os filhos. Hoje faz 117 anos do nascimento do meu pai Zeca. Que Deus o tenha no céu e muito obrigado por tudo meu querido e saudoso pai! À noite no jantar apareceram a Patrícia, o José Luiz, a Sônia, o Júlio e as crianças. Como é gratificante ver a família reunida! Às 22:30 telefonei para a minha sobrinha Violeta felicitando pela passagem do seu aniversário.Ela ficou toda contente pela ligação. Está morando em Araruama, no Estado do Rio. Recordamos os nossos tempos juntos em Paquetá nas férias de 1956. Quando levei a Capelinha com a imagem de Nossa Senhora da Salette que todo o mês é trazida aqui para casa, para entregar na casa da Nylzamira e do Raul notei que ele estava deitado na cama  com a perna direita inchada e levantada. Comprei dois livros da Nylzamira, um de R$10,00 e outro de R$20,00. São poesias e um tem fotos de Curitiba antiga. Vou tentar vender para ela pela Internet, usando o site do Mercado Livre.

15/09/03 – segunda. Céu nublado e dia frio. Já estamos usando o cheque especial e fico torcendo para o mês terminar logo. “Quousque tandem?” Pelo YM avisei ao Clark que estava mandando para ele um livro de presente pela passagem do seu aniversário.

16/09/03 – terça. A nossa diarista Dona Brasilina, que tem a minha idade, veio avisar que hoje não ia trabalhar. Levei o Fabrício na escola. À tarde o céu ficou claro e passeei com o Toffy e a Mehl.

17/09/03 – quarta. O carteiro voltou a entregar a correspondência, após um período de greve. Ouvi o primeiro canto de sabiá neste ano nos lembrando que a primavera e o verão  estão chegando. Digitei outubro de 1960 época em que ia fazer a primeira tentativa de três para entrar para o IME e a três meses do meu casamento. Estava na Tijuca, no Rio com calor e falta d´água. A Cristiana me telefonou agradecendo o presente e eu fiquei todo contente.  

18/09/03 – quinta.Hoje percebi que na Internet pode-se fazer uma espécie de reação em cadeia um site fazendo um link com outro site que leva para outro que pode fazer voltar ao primeiro ou ir para outro, indefinidamente, dependendo do interesse do internauta. Achei fantástico! Vou procurar fazer que do meu site http://www.webspawner.com/users/felinto  possa se alcançar muitos e interessantes sites. O Guilherme já voltou de São Paulo dirigindo. Ele me disse que já está aprendendo a dirigir em São Paulo. Hoje a Dona Lycia ofereceu um chá para as amigas, todas já na faixa dos oitenta anos. Só foram três. À noite beu fui lá com o Fabrício e a Letícia de carro. Perguntei para a Letícia quais as amigas dela iriam a um chá oferecido por ela daqui a uns setenta anos. Como será o mundo daqui a setenta anos? Disse que o guarda-chuva ainda deverá estar sendo usado. A televisão seria um quadro. O futebol deve continuar. As tortas também. Após o chá a Dona Lycia lavou toda a louça e eu ajudei a enxugar. O Rogério e a Lycia foram a um aniversário.

19/09/03 – sexta. Dia de Nossa Senhora da Salette. Passeei com os cachorros. No céu azul um risco branco iluminado da fumaça de um avião que cruzava Curitiba a uma grande altitude. Bonito por do sol. Os quero-quero não fugiram do terreno mesmo com a presença e o assédio do Toffy e da Mehl. Depois do jantar a Letícia foi estudar piano e eu fiquei do lado dela. Hoje a minha sobrinha Nairzinha, filha do Felippe está completando 41 anos. Parabéns!

20/09/03 – sábado. Hoje o meu amigo Sérgio Tavares está completando 66 anos de vida. Parabéns! Telefonei para ele, que me disse ser também torcedor do Flu que hoje deixou o Paissandu empatar por 1x1 no Maracanã.

21/09/03 – domingo. Fui à missa festiva das 10:00hs na Salette. A Sônia e o Júlio também foram. O dia hoje já foi menos frio e eu fiquei em casa de bermudas e sandálias.

22/09/03 – segunda. Chegando a Primavera e o calor. Hoje a Dayse foi de ônibus respeitando o Dia Internacional sem Carro. A R. foi buscá-la às 22:30hs com os netos.

23/09/03 – terça. Fui ao centro ver as condições de empréstimo na Capemi. Voltei a pé sob sol intenso. Bati a cabeça em um galho de árvore . Acho que não tenho mais idade para caminhar sob sol intenso. À noite fiz um estudo sobre os empréstimos que tenho no Banco do Brasil, Poupex e Itaú. Acho que não vou usar a Capemi, seriam 10 mil em doze meses a juros de 2,41% a.m. A prestação de 969,00 por mês é pesada!

24/09/03 – quarta. Dia chuvoso. Tive que ir duas vezes ao Colégio Integral pois o Fabrício esqueceu de levar uma caixa com as ferramentas. À noite, o Atlético venceu o Internacional e o Paraná o São Paulo, ambos de virada. O Papa João Paulo II( teve umka indisposição intestinal. 

25/09/03 – quinta. Dia chuvoso. Recebi um e-mail do Jorge, filho da minha prima Lea que moram em Brasília. À noite o Vasco venceu o Coritiba, no Rio por 2x1. Mesmo assim à saída houve cenas de tiro e selvageria. O Flu empatou em 2x2 com o Figueirense, em Santa Catarina.

26/09/03 – sexta. Dia chuvoso. À noite fomos ao Colégio Integral. Muita gente e falta de informação. Afinal vimos a maquete da Letícia sobre Curitiba e a apresentação do Fabrício sobre a evolução da música brasileira. Todos foram lá, menos a Dayse que trabalhava. Depois ela apareceu na Pizzaria Baggio. Como não conseguimos  mesa para sentar, levamos as pizzas para casa. Valeu! Pedi para a Sônia tirar uma foto da bisavó Dona Lycia com a bisneta Letícia na frente do computador. O Sr. Ubaldo, a Dona Edy e o Alberto como sempre também compareceram à apresentação dos netos e filhos.

27/09/03 – sábado. Fui de carona com a Dayse para o centro. O Presidente Lula está em Cuba, após passar pelos Estados Unidos e pelo México.

28/09/03 – domingo. Na missa um senhor da família Hauer, que é dez anos mais velho que o Padre Anacleto, lembrou o início da Paróquia, um barracão. Disse ser muito devoto de Nossa Senhora da Salette. À noite na ceia o Fabrício fez uma sobremesa com chocolate e sorvete de creme e damasco. Todos elogiaram. Tirei uma foto da Sônia junto à Letícia tocando piano. O Juventude ganhou do Corintians por 6x1 em Caxias do Sul e o Flu perdeu mais uma.

29/09/03 – segunda. O Fellipe entrou no YM. A Nairzinha recebeu o cd do Sany & Junior e agradeceu. A Maria José está viajando. Notícias sobre doenças na família.

30/09/03 – terça. Dormi mal esta noite, alguma coisa que comi. A Josemara na farmácia tirou a minha pressão dando 15x10. Comprei formulário contínuo na Papelaria Trevo. O vigia de dia, Seu Cláudio serrou o galho em que eu bati a cabeça no outro dia. O vigia da noite, Seu Cido, vai parar de trabalhar. Às 15:00hs movimentei 78 cestas básicas e fui com o Sr. Ary apanhar 12 sacos de açúcar para o Centro Social.

 01/10/03 – quarta. Dia de Santa Terezinha. À tarde o meu primo Horácio Piedras, companheiro das minhas férias em Paquetá em 1956 me telefonou e conversamos bastante. Ele tem os seus conceitos próprios sobre a vida. Está se preparando para velejar pelo mundo. À noite o Flu perdeu para o São Paulo. Aliviei o computador de programas que o estavam travando. Ficou melhor.

02/10/03 – quinta. Ontem faleceu o conhecido empresário Carvalhinho. Infecção generalizada devido a problema intestinal. Era um exemplo de homem organizado e bem sucedido na vida. O seu corpo vai ser cremado e as cinzas jogadas na Baía de Guaratuba. “Sic transit gloria mundi!” Que Deus o tenha no céu! O Papa João Paulo II está muito adoentado. Já falou sobre a sua morte próxima. Deus o acompanhe nestes últimos meses ou dias de sua vida! À tarde movimentei 76 cestas básicas.

03/10/03 – sexta. À tarde fui com o Roberto Selski levar as 82 cestas básicas. Tudo correu bem, graças a Deus, apesar de alguns sustos no trânsito. Tomamos caldo de cana em Pinhais, pagando um real o copo. A Dona Terezinha de Pinhais trabalha das 06:00 às 24:00hs costurando. Tem três filhas estudando. À noite a R. foi com a Letícia a um treino de boliche do Fabrício. O Guilherme, a Isabela e a Lycia também foram.

04/10/03 – sábado. A Sônia foi a Ponta Grossa para um curso. Os netos dormiram aqui. A Lycia veio ajudar a levar a Letícia para uma apresentação de jazz. Tirei foto e a Lycia filmou. O Fabrício ficou no Grupo dos escoteiros e a R. foi comigo ao almoço oferecido pela Patrícia pela passagem dos 50 anos do José Luiz. Conversei bastante com um engenheiro que mora em Niterói e sua esposa também de lá. A filhinha Júlia tem 7 anos. Comemos arroz, moranga com molho de camarão, lasanha, e na sobremesa torta de chocolate e bolinhos de aipim. O Fluminense empatou em 0x0 com o Atlético Paranaense. Na Internet em casa admirei a diversidade de cursos em inglês oferecidos pela BBC.

05/10/03 – domingo. 43 anos do Alberto, pai do Fabrício e da Letícia. Parabéns! Que Deus o proteja! A Lycia e o Rogério deram um passeio de bicicleta. Caiu um monomotor perto de Guaratuba e todos morreram. Entre eles o presidente do PTB, Martinez. Deus lhes dê o descanso eterno! O Paraná ganhou de 3x0 do Flu, no Maracanã.

06/10/03 – segunda. Ajudei o Sr. Ary a trazer um fogão de uma casa do Bacacheri. O dono da fábrica de pianos Schneider, Sr. Trevisan, levou o Padre Anacleto para dar a Bnção dos Enfermos à sua esposa já com o segundo tumor no cérebro e desenganada. Que Deus os proteja!

07/10/03 – terça. Dia de Nossa Senhora do Rosário. O( Felippe me disse que a loja da Suely e da Nairzinha está indo bem. Trabalham todos os dias. O Oscarzinho depositou algum dinheiro referente a precatórios, descontando alguma coisa para cobrir dívidas da casa da Tijuca.

08/10/03 – quarta. Finalmente conseguiram resgatar os corpos do acidente aéreo em Guaratuba. O Brizola, o Lula, o Fleury e outros políticos do PTB vieram ao velório do Martinez em Curitiba. O Rogério recebeu um fax assinado pela Benedita da Silva, Ministra do Social. A R. viu no canal Discovery um documentário sobre a Confederation Bridge, aquela ponte de 13 km que passamos no Canadá, que liga a Prince Edward Island ao continente.

09/10/03 – quinta. Caiu uma forte chuva pela manhã. Fiquei conversando com o Sr. Cancela até a chuva diminuir. O Rogério e a Lycia vão a Forquilhinha e a Lajes, em Santa Catarina. Tenho que controlar os gastos pois já entrei no cheque especial no dia 9! O Flu ganhou do Vitória no Maracanã por 2x0.

10/10/03 – sexta. Tempo chuvoso. A Lycia e o Rogério viajaram para Santa Catarina. O Fabrício lanchou e dormiu aqui.

11/10/03 – sábado. Dia chuvoso. Esfriou. A Dona Lycia dormiu aqui. A Lycia e o Rogério já estão em Lajes. Ela está revendo a cidade onde nasceu em 1972. Recordar é viver!

12/10/03 – domingo. Dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil. Dia da Criança. Após a missa conversei com o Sr. Orides, que é de Rio Negro. O Brasil venceu a Jamaica por 1x0. O Flu perdeu para o Goiás por 6x1 e o São Paulo venceu o Corintians por 3x0. Na ceia o Rogério mostrou imagens de Lages e do 1º Batalhão Ferroviário, atual 10º Batalhão de Engenharia de Construção. A Lycia viu os últimos capítulos da novela “Mulheres Apaixonadas” gravadas pela R. na ausência dela. Digitei agosto de 1961 quando a R. e eu, fomos morar em Aquidauana. Obrigado Senhor pela proteção que de Vós recebemos naquela decisiva fase de nossas vidas recém-casados!

13/10/03 – segunda. Frio. Tive que fazer novo empréstimo no Banco do Brasil, no valor de R$2.500,00 por 24 meses, esperando pagar antes, com a ajuda de Deus!  A R. levou o Fabrício e a Letícia no Polloshop para cortarem o cabelo. Hoje quando levei a capelinha na casa da Nylzamira ela me disse que o Raul está com um vírus no pulmão, adquirido há 1 ano quando ele fazia jardinagem. Toma cortisona e aumenta a diabetes. Que situação!

14/10/03 – terça. Frio. A minha sobrinha R. Helena me enviou uma foto da filha Ana Cristina com o filho Pedro de dois anos. No e-mail em inglês me disse estar estudando italiano e francês. O Rogerinho agradeceu o álbum virtual com as 86 fotos da família.

15/10/03 – quarta. Frio. A Cina enviou ao espaço o primeiro chinês para dar 14 voltas. A Lycia viajou sozinha para a Bahia. A Dona Lisete, esposa do Sr. Ariel me disse que aquela senhora idosa de cabelos brancos, Geni Braga que eu via sempre na missa teve um AVC e ela leva sempre a Eucaristia para ela. A R. preparou uma caixa de papelão com roupas para o centro Social e doou uma bicicleta que era da Letícia.

16/10/03 – quinta. O Papa João Paulo II completou 25 anos de papado. Graças a Deus! Está bem alquebrado. Todos os cardiais foram a Roma. Em La Paz na Bolívia a população foi às ruas contra o presidente Losada. A FAB vai resgatar 108 brasileiros com um avião Hércules 130.  A Lycia continua na Bahia. O Rogério apareceu para usaqr a Internet. Dia de céu azul. Tempo um pouco frio ainda.

 17/10/03 – sexta. Vão inaugurar em Taiwan o mais alto edifício do mundo, mais alto que o Pão de Açúcar. O chinês voltou bem do giro em volta da Terra. O meu amigo Ligneul que mora no Rio comentou a quantidade incontrolável de e-mails que recebeu. O Fabrício e a Letícia vieram dormir aqui.

 18/10/03 – sábado. À noite a R. e eu largamos a Salada, o Serelepe e a Sapeca no terreno da esquina para eles correrem livres um pouco. Já estava escuro. O Coritiba venceu o Bahia por 3x2 de virada e o Flu perdeu mais uma. 

19/10/03 – Domingo das Missões. Horário de Verão. Adiantamos uma hora.  Dia quente e abafado. Fui buscar a Dona Lycia com o Siena. Na missa das nove o Padre Anacleto fez uma descrição das grandes religiões no mundo: Cristianismo, Islamismo, Hinduismo, Budismo e Taoísmo. À tarde a Dona Lycia e a R. viram uma fita de vídeo que o Guilherme trouxe. A Lycia continua na Bahia. O Rogério passou o final de noite no computador da Dayse. Para a ceia a R. encomendou duas pizzas grandes. A Letícia estudou piano e vai indo muito bem. Estou achando o Fabrício bem alto para 11 anos! Se houvesse um modo de evitar que ele cresça tanto!

20/10/03 – segunda. Tempo chuvoso. A Letícia dormiu aqui e a R. a levou à aula de piano. Na volta a Letícia comentou que foi muito bem na aula. Hoje é o aniversário do Rafael, filho da Elyane, prima da R.. Parabéns!

21/10/03 – terça. O meu primo Gilberto que mora em São Paulo chegou aos 80 anos! Às 22:00hs liguei para a casa dele e da Gilda, mas mingúem a\tendeu! Às 20:00hs fui à reunião sobre a segurança no bairro Jardim Social. Durante a reunião o General Dirceu foi citado como exemplo de humildade como Ministro da Eucaristia por um senhor que participava da reunião. Fui e voltei a pé sem problemas, graças a Deus!

22/10/03 – quarta. O meu cunhado Luis Armando, se vivo estaria completando 58 anos. Que Deus o tenha no céu! Esfriou um pouco. O Flu venceu o Corintians por 1x0 no Maracanã. A Lycia regressou bem da Bahia, graças a Deus!

23/10/03 – quinta. A Letícia fez um ensaio da apresentação ao piano. Passeei com os cinco cachorros. Descobri dois sites interessantes, um sobre o Rio e outro sobre Paquetá. Recebi nova cobrança de uma pendência referente ao financiamento da casa. Pensei que o caso já estivesse encerrado. Peço a Deus que me ajude a solucionar definitivamente esse caso.

24/10/03 – sexta. Levei o Siena ao Auto Posto Varela para completar o tanque (R$73,00) e trocar o líquido do radiador (R$50,00) dando R$2,00 de gorgeta ao frentista e R$5,00 ao trocador do líquido. Achei caro o aditivo, mas ainda bem que a troca é anual. Digitei até março de 1962. Estava em Aquidauana, Mato Grosso e a R. estava grávida da Dayse. O saudoso então Capitão King havia chegado à cidade com a sua família.

25/10/03 – sábado. Calor! Que surpresa agradável, recebi um e-mail de um contemporâneo do Colégio Dom Vital, na rua Desembargador Isidro, Tijuca, Rio de Janeiro” De Hamilton Saraiva, hsaraiva@usp.br. Assunto: Somos contemporâneos. Caro Felinto.meu nome é Hamilton Figueiredo Saraiva. Estudei no Colégio Dom Vital na mesma época que você. O José Otacílio era da minha turma, tinha também o Murilo Galvão Lyrio, o José Carlos Vechiatti, a Marlene Muller dos Santos, a Dinorah, o Moisés Nigri. A professora era a Egelzira que morava na Rua Conselheiro Zenha. Eu morava na Marques de Valença. Quem desenhava muito bem era o Israel da Silva que faleceu num acidente (bala perdida). Hamilton”  Logo enviei um e-mail respondendo, viva! Ele me enviou outro mais extenso com mais lembranças daquele longínquo tempo. A R. foi almoçar com a Isabella e o Guilherme. Soube ontem que roubaram o notebook do Guilherme quando ele esteve em São Paulo participando de uma Feira.

26/10/03 – domingo. Chuva e ventania. Dormi de novo e quase perco a missa das 11:00! Cheguei suando. A Sônia e o Júlio já haviam chegado. Muitas crianças na Renovação das Promessas do Batismo. A Dayse está em São Paulo visitando a Bienal com a amiga Lílian.

27/10/03 – segunda. A Dayse chegou cedinho vindo de São Paulo. Fui tratar dos dentes com  o Dr. Cleucio na Tuiuti. A Letícia tropeçou na escola e se machucou levando pontos na perna e no queixo. O Hamilton enviou fotos dos tempos do Colégio Dom Vital.

28/10/03 – terça. Hoje a Lycia e o Rogério completaram três anos de casados. Que Deus os abençoe! À noite fomos à Churrascaria Nova Estrela, na BR-116. Saboroso churrasco numa agradável noite.

29/10/03 – quarta. A R. foi à tarde com a amiga Vera Maranhão até Ponta Grossa. Vi a fita de vídeo “Mente Brilhante” sobre a vida de John Nash, um matemático com esquizofrenia.

30/10/03 – quinta. À tarde fui com a Dona Lycia e a Betty até o Hospital Militar para uma consulta com um dermatologista. Na volta passei no Casa Fiesta e cruzei com o Cel Bello, com quem joguei basquete no Círculo Militar quando eu era tenente. Ele me disse:” Ainda estamos vivos!” e eu retruquei que todas as manhãs quando acordo eu agradeço a Deus por estar vivo. O Hamilton mandou mais três fotos.

31/10/03 – sexta. Apesar dos empréstimos que fiz ainda entrei em R$800,00 no cheque especial. Não é fácil controlar as despesas! Coloquei novas fotos no site. Descobri um botão no programa da 3Com que melhora as fotos ruins. Viva!

01/11/03 – sábado. Pifou o meu monitor. Tenho usado o computador da Dayse. Dei uma saída e cruzei com a Sônia indo a pé até a casa do Júlio que não é tão perto! O Flu empatou com a Ponte Preta em 2x2 no Maracanã.

02/11/03 – domingo. Dia de Finados. Dia chuvoso. Para recordar o passado ouvi novamente uma fita k7 que gravei com a raymunda, no Rio em 1989. Como passa o tempo!

03/11/03 – segunda. O monitor está com vazamento no flyback e o conserto vai sair R$90,00. A Dayse está em férias por uma semana das aulas no WallStreet.

06/11/03 –quinta. Fui com o Fabrício até a casa do paroquiano Sérgio, mineiro de Pimenta  e ele em duas horas fez uma casinha de madeira para passarinho para o Fabrício apresentar nos escoteiros. Valeu! Muito obrigado! O Felippe me avisou que está acompanhando a Suely nos exames  no Hospital Central do Exército, no Rio.

08/11/03 – sábado. O Fabrício fez uma bela exposição no Grupo Escoteiro sobre coleção de cartões, tartaruga, clorofila e desmatamento. Foi promovido de Lobo para Escoteiro. Parabéns! Hoje ao passear com os cachorros senti um mau cheiro forte. Foi o Toffy que se esfregou em dejetos humanos talvez deixado por carroceiros que costumam parar junto ao terreno da esquina. Como eu estava sem óculos pensava que ele estava se esfregando gostosamente no capim. Chegando em casa a R. e a Lycia fizeram uma limpeza provisória para a sujeira sair do pelo dele. Na véspera ele havia tomado banho! Acho estranho esse comportamento dos cachorros de se esfregarem em sujeiras. Essa natureza!

09/11/03 – domingo. A Dayse foi fazer a prova do concurso do Banco do Brasil. Dia de sol e calor. Reli para a Dona Lycia trechos das memórias do pai dela, Sr. Claro. Ela gostou de recordar. À tarde o Roberto Ribeiro, primo do meu primo João Bosco, filho do Duca e da Afonsina, e companheiro de férias em Paquetá em 1956, me telefonou longamente. Tem viajado muito. Esteve na Suécia e na Rússia. À noite na ceia comemos um gostoso arroz baiano com lombinho feito pelo Júlio.

11/11/03 – terça. Calor. À tarde a Dona Lycia, Lycia e eu fomos ver o filme do Padre Marcelo Rossi, Maria, Mãe do Filho de Deus. Emocionei-me um pouco. Valeu!

15/11/03 – sábado. Dia da Proclamação da República. Tenho passeado com os cinco cachorros. Fiquei impressionado com as violências contra um casal de namorados acampados de 1 a 2 de novembro em São Paulo. Que Deus melhore as pessoas!

16/11/03 – domingo. O Felippe entrou no YM e disse que já está com a Suely em casa, chegando ontem do Rio. Ela sente menos dores na coluna quando deitada ou em pé. Vai tentar hidroterapia e acupuntura. Digitei maio de 1962 até o nascimento da Dayse no dia 17. À noite fizemos uma reunião para a escolha do amigo secreto sob a luz de velas devido à falta de luz devido à chuva. A R. comprou vininha.

17/11/03 – segunda. Amanheceu chovendo, mas o dia ficou ensolarado. Levei o Fabrício na casa do Sérgio para frazer um presentinho de madeira para a amiga secreta. Depois fui à Faculdade de Odontologia e recebi uma plaquinha para usar protegendo os dentes inferiores.

18/11/03 – terça. Fiquei impressionado lendo na AOL o último dia de vida do Roberto Marinho. Enviei cartões Voxcards para a Fernanda Oliveira que fez 13 anos no dia 17 e para o Thiago Vasconcellos que faz 11 anos hoje. Ambos moram nos Estados Unidos. Ela é neta da Maria Helena e ele é neto do Felippe. À tarde passeei com os cinco cachorros. A Letícia passeou com a Sapeca e a Salada. Depois ela tocou de cor no piano vinte e uma musiquinhas de exercício para a Dona Lycia e para mim. Fui buscar o Fabrício na aula de inglês e depois levei os dois netos para casa. A R. e a Lycia foram a uma recepção. O Rogério ficou usando o computador da Dayse.

19/11/03 – quarta. Quando levantei o céu estava estrelado. O Brasil empatou em 3x3 com o Uruguai no Pinheirão.

21/11/03 – sexta. Fomos a uma homenagem à Dra. Zilda feita pela Associação dos Ex-alunos da Universidade Federal do Paraná. No final o Edward dormia encolhido em um assento do auditório. O Danilo foi com a Heloísa, irmã do Rogério.

22/11/03 – sábado. Hoje a minha sobrinha Cecília completou 40 anos. Ela me disse que nasceu no mesmo ano em que o Presidente J.F. Kennedy foi assassinado. 

23/11/03 – domingo. Às 10:00hs foi a Primeira Comunhão do Fabrício. Todos foram menos o Sr. Ubaldo e o João. Muitas fotos. A igreja é a dos Sagrados Corações, junto aos trilhos, no Hugo Lange que ainda está inacabada. Depois fomos almoçar comida mineira. O Alberto estava junto. O Flu perdeu de 3x1 para o Santos. O Cruzeiro ganhou de 3x1 do Paraná. A Letícia está com tosse e alergia aos cuidados da vó R.. A R. acha que há um fundo psicológico na doença da Letícia. Que Deus nos proteja, ilumine e guie!

24/11/03 – segunda. A minha irmã Heloísa completou 80 anos! Parabéns! À noite liguei para ela. Ela me disse que a nossa avó Amélia que casou aos 12 anos e teve 18 filhos morreu com 65 anos. Fazendo as minhas contas, se ela morreu em 1934, dois anos antes de eu nascer, ela nasceu em 1869, casou em 1881 e teve a mamãe, aos 24 anos, em 1893.  A Heloísa me disse que a Mariinha e o Zacarias eram filhos da nossa tia-avó Geracina, irmã da avó Maria Amélia e da tia-avó Isabel. Disse-me que aquela amiga cega da mamãe escreveu um livro dizendo que os Linhares eram parentes dos Vasconcellos. Que os Vasconcellos foram carrascos em Portugal. Que a neta dela Liliana, de 26 anos, filha do Frankinho abriu uma clínica veterinária em Copacabana.

25/11/03 – terça. À noite choveu forte. Gravei “Friends” para a Lycia. A Dona Lycia e a R. foram ver uma apresentação da Letícia. Faleceu a tia do Rogério, Sofia que morava em Campo Largo, aos 94 anos. Descanse em paz!

26/11/03 – quarta. A Lycia e o Rogério voltaram ontem à meia-noite de São Paulo com o Guilherme. A Dra. Zilda lançou a sua autobiografia em São Paulo.  Liguei para a Cecília felicitando pelos aniversários das filhas Beatriz e Virginia. Ela me disse que fez 40 anos no dia 22. Dei os parabéns para ela. Ela agora está trabalhando no bairro de Botafogo, no Rio. O Felippe escreveu sobre a doença da Suely. Que Deus dê forças ao casal para passar esta difícil fase!

30/11/03 – domingo. Neste mês de novembro entrei muito no cheque especial. Graças a Deus chegamos ao final do mês. Hoje fui com o Guilherme apanhar os degraus de mármore da casa demolida da rua do Rosário, 99 onde a R. morou. Eles estavam lá na casa da tia Emmy. Ela ficando viúva resolveu alugar a casa para comércio e vai morar junto com a Célia e o Zé em um apartamento. São as adaptações que temos que fazer em nossas vidas em virtude das modificações que vão ocorrendo independentes da nossa vontade.

03/12/03 – quarta. O calor está chegando. O Felippe escreveu que a Suely vai ficar 90 dias usando um colete para proteger a coluna. Ontem movimentei 82 cestas básicas.

04/12/03 – quinta. Movimentei mais cestas básicas. Fui buscar a Letícia  no colégio e a levei ao apartamento da professora de piano, Luciana. Cheguei em casa às 20:00hs. A Lycia e o Rogério viajaram à meia-noite para Salvador, via São Paulo.

05/12/03 – sexta. À tarde levei as cestas básicas com o Roberto. O Márcio da loja Multicoisas está fazendo uma decoração da casa para o Natal.

06/12/03 – sábado. Recebi uma mensagem do meu primo João Felinto dizendo-me que é um saudosista e costuma ver as fotos da família no meu site. Ele está indo passar uma temporada em João Pessoa e desejou Boas Festas a todos. O jardineiro Isaías veio cedo para fazer um canil. A R. havia deixado uns sacos de brita no porta-malas e ao andar com o Siena achava que ele estava com defeito. A Lycia e o Rogério chegaram bem de Salvador. A casa está movimentada. A diarista Rosa na cozinha, um marceneiro no canil, um tapeteiro na escada. Enfeites natalinos espalhados pela casa para a decoração de Natal. Estamos aguardando a chegada das amigas canadenses, Joan e Joanne.  A R. está com o pé inchado. A Dayse alugou uma fita de comédia e viu com a Dona Lycia. 

07/12/03 – domingo. A Joan e a Joanne chegaram. Conseguimos deixar dois quartos em condições. A Isabella, o Guilherme e eu ficamos vendo a semifinal do Brasileirão. O Flu perdeu por 5x2 do Cruzeiro que é o campeão.

08/12/03 – segunda. 62 anos da minha Primeira Comunhão e 49 anos da Ordenação do Padre Anacleto. Pouca gente na missa das nove. A Lycia, o Rogério e as canadenses foram para Florianópolis.

09/12/03 – terça. À noite houve a apresentação do Fabrício e da Letícia. Tudo bem. Ele tocou música de Verdi e ela a Berceuse. O entardecer foi muito bonito com um azul celeste e nuvens douradas.  Depois da apresentação a R. e eu fomos ao apartamento da Isabella. Ela comprou pipocas na rua e comemos trufas feitas pela Isabella.

10/12/03 – quarta.  A Laurita aceitou o convite de ficar quinta e sexta aqui em casa. Novas arrumações.  Uma nova diarista, Rosa, tem vindo complementar o serviço da Dona Brasilina. A Lycia, o Rogério e as canadenses regressaram de Florianópolis, lancharam e já saíram para ver o Coral do HSBC. A tia Emmy ligou já do apartamento na rua Sete de Setembro, dando o número do telefone.

11/12/03 – quinta. Preparando o nosso quarto para a Laurita. Nem acredito que conseguimos tirar tanta coisa que já estava se acumulando ao lado da nossa cama. A Lycia, o Rogério e o Fabrício foram com as canadenses fazer um piquenique em Ouro Fino. Dia de sol e calor. A Rosa veio ajudar.

12/12/03 – sexta. Almocei comida mineira no Polloshop. Comprei duas agendas, uma para o Peter e outra para o Doug. As canadenses foram almoçar no Shopping Barigui com a Dra. Zilda. A R. saiu com a Joan e a Joanne ficou lendo um livro. À tarde deram presentes. A Laurita apareceu com a filha Patrícia e o noivo. Foram dois carros levar as canadenses para o Aeroporto. A Letícia e o Fabrício também foram.

13/12/03 – sábado. À noite fomos à apresentação da Isabella no Guairinha. Todos gostamos.

14/12/03 – domingo. Fomos à missa dos 20 anos da Pastoral da Criança no Estádio do Atlético. Tudo muito bonito. A R. conversou com Dom Geraldo. Fui conversar com Dom Eduardo Kwaik, Bispo Emérito de Piracicaba. Ele é de Copacabana e amigo do mano José Maria. Lembro-me dele padre ainda mocinho lá no Seminário do Rio Comprido. Como passaram-se os anos! Graças a Deus não choveu nem fez sol. No futebol, o Bahia e o Fortaleza foram rebaixados.

15/12/03 – segunda. À noite uma surpresa. Aquele funcionário que tirava cópias na Construtora Ferreira Guedes quando eu trabalhei lá, me ligou. Descobriu o número pela lista telefonia. É o Seu Francisco Egídio Rodrigues, conhecido com Chico. Ele está trabalhando e morando em Pontal do Sul há seis anos como condutor de lanchas para a Ilha do Mel. Até hoje eu tenho uma fita k7 que ele me deu com músicas sertanejas. Como as vidas se modificam!

17/12/03 – quarta. Às 20:30 fui com a Sônia e os netos assistir ao Concerto de Natal na Igreja da Salette. Valeu!

22/12/03 – segunda. Passamos o final de semana em Florianópolis no apartamento dos nossos amigos Helenie. Sérgio e sua filha Priscila. Foi muito bom! Na sexta-feira às 18:30 assistimos ao casamento da Patrícia com o sueco Per e depois fomos ao Iate Clube. Muita chuva. Sábado chuvoso. No domingo fui com o Sérgio à missa  das 09:30 na Igreja de São Francisco. A ida e a volta foi bem tranqüila no ônibus executivo da Catarinense. Agradeço a grande hospitalidade dos amigos. Na chegada em Curitiba o Guilherme e a Isabella nos esperavam. Todos juntos na ceia, menos a Lycia e o Rogério que foram à praia.

24/12/03 – quinta. Fomos à missa das onze na Salette. O Júlio levou um Dourado para o almoço. Todos reunidos, graças a Deus! A R. aprontou a ceia. À noite, como sempre, os presentes dos amigos secretos. Cantamos músicas e fomos à ceia. Ontem e hoje dormi depois da meia-noite.

26/12/03 – sexta. A Dayse foi trabalhar. A ligação da Virtua falhou e tive que usar a linha telefônica da dayse. A diarista Rosa chegou cedo.

27/12/03 – sábado. O Fabrício está entusiasmado com as raquetes de tênis de mesa que ganhou no Natal. Transcrevo o que o Guilherme escreveu para mim no cartão de Natal: “Pai, um Feliz Natal e um espetacular 2004! É tão bom estarmos juntos por mais um fim de ano. Que no próximo ano estejamos ainda mais próximos e que no próximo Natal possamos estar relembrando todos os bons momentos vividos durante o ano que se inicia. Parabéns pela família maravilhosa que você constituiu e da qual me sinto orgulhoso de fazer parte. Um grande abraço do filho que muito o admira. Guilherme“.  Fiquei muito feliz em ler estas frases. Que Deus nos proteja a todos no novo ano! À tarde a Dayse, Dona Lycia, Fabrício, Toffy e Mehl foram de carro para Guaratuba. Voltaram logo para buscar a chave da casa e o dinheiro da Dona Lycia que haviam esquecido de levar. A Dona Lycia reclamou do desconforto de ir com os cachorros junto. Tarde agradável. Fizeram boa viagem, graças a Deus! Às 21:00hs liguei para a Maria José pela passagem dos seus 73 anos de vida. Quem atendeu foi o Edinho que me disse que houve um almoço no Hotel Miramar com a presença da Maria Helena, do Josué, da Vera e do Rolando. Que o Newtinho está morando sozinho em Paquetá. Que agora à noite ela havia ido ver a Árvore de Natal da Lagoa com a Patrícia, o José Luiz, a Carina e o  sueco Marcus. Que ele Edinho trabalha na Fiocruz e dá aula. Mora em Itaipava e vem sempre ao Rio. Continua namorando a mesma moça que eu conheci quando fui ao Rio. Não tinha notícias do Affonso. A Patrícia vai passar o ano em Florianópolis. Às 23:00hs liguei para a Maria José dando os parabéns. Ela me disse que a nossa tia Martha esta em casa usando uma cama de hospital. Que a filha do Affonso, Tatiane que mora na Suécia, vai fazer um lanche no Rio, para mostrar a filha Linda aos parentes. Que o nome do marido dela sueco é Matf.

28/12/03 – domingo. Fui à missa das nove, Continuo sem a ligação da Virtua. Fomos almoçar no apartamento da Dona Lycia. O almoço foi camarão ao catupiry feito pelo Rogério e a Lycia usando um livro de receitas que ele ganhou no Natal. Ficou bem gostoso. Na ceia em casa aproveitamos as sobras da ceia do dia anterior.

30/12/03 – terça. À noite falei com o Felippe pelo YM. A Suely está no HCE e ele está no apartamento da filha no Rio. Hoje chegou uma multa por excesso de velocidade da R. na rua Estados Unidos. Ela me explicou que foi no dia da apresentação da Letícia e a Sônia disse que ela estava atrasada. O que uma avó não faz por uma neta...

31/12/03 – quarta. Passamos o ano juntos: a R., eu, a Isabella, o Guilherme e a Letícia. Assistimos ao show da virada do ano na Globo. Vários cantores, vistas do Rio, Florianópolis e São Paulo. Contagem regressiva. Fomos na sacada ver e ouvir os fogos. A Letícia se ssustou com o barulho. Fomos dormir depois da 01:00h. Ligamos pára Guaratuba para desejar Feliz Ano Novo à Dona Lycia, Dayse, e Fabrício. O Alberto ligou para a Letícia. A Sônia, o Júlio, a Lycia e o Rogério foram ao Santa Mônica. Neste mês entrei muito no cheque especial. Espero que em 2004 seja melhor, se Deus quiser! 

ANO DE 2004

01/01/04 – quinta. Esfriou. Fui à missa das nove celebrada pelo Padre Carlos. O café da manhã saiu às 11:30. O Guilherme tocou bastante violão e cantou com a Isabella. A Lycia chegou com o Rogério lá pelas 14:00. A Sônia também. Cantoria. Gravei o Guilherme tocando violão  e a Isabella e a Letícia cantando. Mais tarde a Lycia, o Rogério, a Sônia e a Letícia foram embora. A Sônia ficou no apartamento e os outros foram para Guaratuba. À noite vi o filme “Helena de Tróia” com a R.. Fui dormir à 01:00.

02/01/04 – sexta. Tempo meio frio. A Dona Rosa apareceu. Fui ao banco, almocei no angolano, pagando R$4,20 pelo prato feito. Passeei com os três cachorros.

03/01/04 – sábado. A Laurita apareceu com o Thomas e o Alexander. Vão passar uns dias no Rio antes de voltar para a Suécia. A Maria José ligou para a R. dizendo que a minha última tia viva, a Tia Martha, a caçula dos 18 filhos que a minha avó materna Maria Amélia teve, havia falecido no dia primeiro de janeiro aos 97 anos. Que Deus a tenha  junto a Ele nos céus! A Dayse com a Dona Lycia e os cachorros Toffy e Mehl saíram às 19:00 de Guaratuba e chegaram às 22:00hs, graças a Deus! Ainda ficaram na praia a Sônia, o Júlio, o Fabrício, a Letícia, a Lycia e o Rogério. A Dona Lycia dormiu aqui em casa.

04/01/04 – Domingo da Epifania. O Guilherme e a Isabella vieram e voltaram a pé na ceia da noite. A Patrícia ligou dizendo que vai aparecer com a Carina na quarta-feira.

 05/01/04 – segunda. Todos já regressaram da praia. Hoje na rua Camões, perto do Polloshop cruzei com a Dona Zizi, irmã da Tia Emy e viúva do Dr. Palermo. Ela é mãe da Célia, prima da Elyane e da Célia, filhas da tia Emmy e do Tio Nery. Ela também havia regressado da praia.

06/01/04 – terça. Movimentei 84 cestas básicas no Centro Social. Passeei com o Toffy e a Mehl e o filho do vigia passeou com a salada, o Serelepe e a Salada.

07/01/04 – quarta. Pela primeira vez não consegui pagar o total de um cartão de crédito. À noite a minha sobrinha Patrícia, a Carina e o sueco Marcus vieram jantar conosco.

08/01/04 – quinta. Movimentei mais cestas básicas. Às 19:00 foi inaugurado o módulo da Praça Heitor Vila Lobos. O Felippe me disse pelo YM que a Suely conseguiu ficar sentada durante dez minutos. Que nesta fase da vida dele tem dificuldade em sorrir. Pedi a Deus que dê paciência e esperança ao querido casal. O Fabrício viu televisão e a Letícia tocou piano.

09/01/04 – sexta. Fui com o Roberto Selski levar as cestas básicas. Hoje a Élia, prima de R. e filha da tia Eleonora completou 50 anos de casada com o Ruy Romano. Parabéns!

10/01/04 – sábado. Hoje a R. e eu completamos 43 anos de casados. Graças a Deus!

11/01/04 – domingo. O almoço foi oferecido pelos filhos pelo nosso aniversário de casamento. Não deixaram que eu lavasse os pratos como sempre faço. Até a Letícia ajudou a lavar. Depois a Isabella tocou violão e cantou. O Fabrício e a Letícia tocaram piano. Passeei  com três cachorros e vi o Rafael neto do Raul e da Nylzamira brincando com os pais Arai e Osvaldo na frente da casa dos avós. O Raul fez aniversário no dia primeiro. Parabéns!O Rafael gostou da cachorrinha Sapeca.

 12/01/04 – segunda. Fiz um empréstimo no Banco do Brasil para fugir dos juros do cheque especial. Comparando com o ano de 2001 a minha situação financeira piorou. Que Deus me ajude um dia a sair dessa situação. Ontem a Dayse me disse estar preocupada com a situação financeira da empresa onde ela dá aulas de inglês. Está pensando até em vender o carro e passar de novo um tempo na Inglaterra para ajuntar dinheiro.

13/01/04 – terça. Amanheci pensando em como melhorar a minha situação financeira. À tarde recebemos a visita da tia Eleonora, do Raul e da Vera. Eles já têm dois netos. A neta Flávia, filha da Simone que mora na Suíça e o neto Luca filho da Silvana. O Raulzinho casado com a Tatiane, voltou para o Rio após dois anos em Fortaleza.

14/01/04 – quarta. Hoje só saí para passear com os cachorros. Fiquei no computador acertando as finanças. Que Deus me ajude! Toquei um pouco de violão e de piano. Estou sem notícias do mano Felippe.

15/01/04 – quinta. O Brasil deixou o Chile empatar por 1x1 no Pré-Olímpico do Chile.Os netos dormirama e passaram o dia aqui. Foram embora às 19:00hs com a Lycia e o Rogerio.

16/01/04 – sexta. Mais um dia sem sair de casa, exceto para passear com os cachorros. Me crrespondi pelo Yahoo Messenger com o mano Luiz Carlos. Ele me disse que não há previsão de dinheiro de herança neste ano.

17/01/04 – sábado. Aniversário do meu saudoso primo, cunhado e padrinho Oscar Marques de Almeida. Se vivo estaria com 92 anos. Que Deus o tenha no céu! A minha sobrinha R. Helena que mora no Rio também faz aniversário hoje. Parabéns! A dayse vai passar o final da semana em Guaratuba. A Sônia em uma chácara. O Felippe apareceu no YM, a Suely está melhorando lentamente.

18/01/04 – domingo. Manhã com terreno molhado pela chuva. Calor. Tenho que perder peso. Estou com 96 kg. Hoje à tarde a Lycia e o Rogerio anunciaram que em outubro chegará um bebê. Viva! Que traga muitas alegrias a todos! Obrigado, Senhor! O Brasil ganhou de 3x0 da Colômbia.

19/01/04 – segunda. Pedi pelo YM ao Felippe para dar uma olhada no CORRFA, na Av. Presidente Vargas, no Rio, para ver a minha situação. Continuei o tratamento dos dentes na Tuiuti. A Dayse saiu às 13:30 de Guaratuba e chegou bem, graças a Deus!

20/01/04 – terça. Dia de São Sebastião. Feriado no Rio. À noite os netos brincaram no computador da Dayse.

21/01/04 – quarta. A Dra. Zilda nos convidou para um churrasco no dia 31, com missa de Dom Paulo Evaristo Arns, para abençoar a nova casa em Campo Largo. O Felippe me deisse estar regressando para Miguel Pereira às 14:00hs.

23/01/04 – sexta. A Dona Lycia, a Sônia e a Letícia chegaram bem em Guaratuba. O Fabrício desta vez ficou com a avó R..

24/01/04 – sábado. Às 20:30 fomos a um restaurante de sanduíches “Juice Jungle”. Valeu! A Dayse hoje pela manhã ao tirar o carro da garagem bateu num carro estacionado no outro lado da rua.

25/01/04 – domingo. 450 anos da cidade de São Paulo. Há 50 anos atrás eu estava lá na comemoração dos quatrocentos anos. Era aluno da Escola Preparatória de Cadetes que era onde hoje está o Hospital Sírio-Libanês. O tempo passou! Hoje amanheceu chovendo. Fomos almoçar com o Rogerio e a Lycia. O Rogerio fez o almoço, peito de frango com queijo. Aquela canadense da estação de estrada de ferro de Charny (13/06/2003), que nos tratou muito bem quando voltávamos para o Brasil, a Angèle e o canadense Gilles que estão passeando pelo Brasil, também foram ao almoço. Ele trabalha na construção de navios.  Depois a Lycia e o Rogério foram passear com eles por Curitiba. Vão embora amanhã, mas só estarão de volta no Canadá em 12/03/04 após passar por Santos, Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu, Salvador, e Recife (Carnaval).  O Brasil perdeu por 1x0 do Paraguai e foi eliminado das Olimpíadas.

26/01/04 – segunda. Dia chuvoso à tarde. Quando fazia compras no Supermercado Pão de Açúcar encontrei o Cel Walbach. Desta vez estava sem a neta Letícia que estava na praia. Ele me disse que a esposa não gosta de ir ao supermercado e então ele vai. Sugeri que ele ouvisse o programa do Padre Marcelo Rossi às 09:00hs na Rádio Globo. Ele não soube me dar notícias dos outros colegas como Cel Pitombo e Cel Edison, também com idade avançada.

27/01/04 – terça. Fui ao centro da cidade a pé. Almocei no Restaurante Predileto, comprei um livro e um cd nas Paulinas para dar de presente para a Sônia e um novo caderno para continuar este diário.

28/01/04 – quarta. Ontem chegou o carnê do IPTU daquele lote que tenho em Pontal do Sul. O valor venal dele está em R$5.000,00. Preciso passar para o meu nome. Recebi um e-mail do Felippe sobre o CORRFA. Grande irmão, muito obrigado! Hoje choveu bastante no final da tarde. Terminei de digitar o ano de 1962. Estava em Aquidauana e fui convidado para ser instrutor na AMAN. Quantas recordações! Obrigado Senhor, por poder recordar e agradecer! Recebi um e-mail do canadense Gilles escrito em francês.

29/01/047 – quinta. A Lycia ficou triste por ter perdido o bebê que ela esperava. Seja feita a vontade de Deus! A R. deu todo o apoio a ela e à noite levou canjinha de galinha para ela. Tenho ouvido e lido a Voz da América em inglês especial pela Internet e dá para entender bem. Os assuntos são variados e interessantes.Gosto da História dos Estados Unidos, Ciência  e Exploração Espacial.

30/01/04 – sexta. Ontem liguei outra vez para o CORRFA e resolvi parar de depositar R$37,50 todo mês. Consegui pagar o IPTU de Pontal com o desconto de 15%. O Felippe enviou fotos da nossa casa da Tijuca. Quantas recordações!

31/01/04 – sábado. Hoje a Sônia completou 40 anos de vida. Que Deus a proteja durante toda a sua vida! Ela continua emk Guaratuba com a Dona Lycia e a Letícia. Hoje a R. e a Dona Rosa arrumaram o quartinho lá dos fundos. O Fabrício e eu serramos uma tábua para prateleira. À noite cumprimentamos a Sônia pelo telefone. A R., Dayse e o Fabrício foramk lanchar fora.

 01/02/04 - domingo. Às 06:00 vi a missa do Dom Fernando Figueiredo e do Padre Marcelo Rossi pela Rede Globo. A Dayse foi a um aniversário. A Isabella trouxe biscoito de chocolate com mel feito por ela.

02/02/04 – segunda. A R. foi ao médico. Eu fui ao dentista e o Fabrício ficou sozinho em casa. A Sônia e a Letícia vieram hoje da praia. A Lycia e o Rogério foram para lá hoje. A Dona Lycia continuou lá com a Betty. Ela está se dando bem. A R. voltou com dor de cabeça do médico. O Guilherme foi a um cinema com o Fabrício. A Letícia estudou piano.

03/02/04 – terça. Preocupado com as dívidas estou pensando em um empréstimo junto na Poupex. A R. está preocupada com a Ressonância Magnética que vai fazer na sexta-feira às 20:30hs. Que Deus nos proteja!

04/02/04 – quarta. Muito calor durante o dia e à noite. Movimentei cestas básicas no Centro Social que está em reforma. À noite não liguei o computador devido ao calor. Chuvas causando transtornos em São Paulo e no Nordeste. O Presidente Lula foi ver os estragos no Nordeste. O MST invadiu Praças de Pedágio no Paraná contra os 15% de aumento nas tarifas.

05/02/04 – quinta. Não tive um sono contínuo. Acho que devido ao calor ou ao jantar de ontem. Coloquei uma estampa de Nossa Senhora embaixo de um vidro na minha mesa.

06/02/04 – sexta. Movimentei cestas básicas pela manhã e à tarde fui levá-las. A Dona Lycia, a Lycia e o Rogério voltaram hoje da praia. A R. transferiu a Ressonância Magnética para segunda-feira. 

07/02/04 – sábado. O tempo esfriou um pouco e eu estou de agasalho.  A Dona Lycia pegou uma boa cor na praia. Cuidei das finanças no computador. Peço a Deus que eu consiga um dia sair dessa situação de dívida junto à Poupex, Banco do Brasil e Banco Itaú.  

 08/02/04 – domingo. O dia amanheceu com o terreno molhado devido a uma chuva fina. Na missa das nove a igreja estava cheia. A Letícia está com problemas respiratórios desde ontem. A Dayse foi lanchar com o amigo Rubem. A Maria José me disse que vai viajar de navio no Carnaval, com a amiga Maria Helena até Buenos Aires. A Cristiana e família acabou de viajar pela Europa. O Edinho que está em Itaipava, gostou de ler as minhas memórias. O Newtinho gosta muito de Paquetá. A Patrícia com muitas roupas do pai do José Luiz que faleceu há pouco e está sem espaço no apartamento. Ela me disse que ia visitar a Margarida e espera que o Luiz apareça. Tenho colocado água benta do Padre Marcelo para a Dona Lycia tomar o remédio dela pela manhã, para evitar os efeitos colaterais. A Maria José me disse que aquele Pastor da Igreja Universal que havia chutado a imagem de Nossa Senhora Aparecida na televisão, ficou doente com câncer em um hospital e foi tratado por uma enfermeira morena de manto azul. Ficou curado e foi agradecer. Disseram que não havia tal enfermeira no hospital, só se foi aquela a quem ele chutou. Ele se converteu!

09/02/04 – segunda. Às 19:30 a Lycia veio buscar a R. para ir fazer a Ressonância Magnética. Graças a Deus tudo transcorreu bem. Às 22:30  a Dayse ligou para o celular da Lycia e já estavam chegando. A R. não gostou dos ruídos da ressonância magnética. O Rogério me disse que ele e a Lycia vão se mudar para Salvador a partir do dia primeiro de março. A Letícia está melhor dos problemas respiratórios.

10/02/04 – terça. O tempo esfriou um pouco. Fui a pé até a Poupex no Bacacheri e levantei um empréstimo de R$26.000,00. Graças a Deus deu tudo certo! Dei uma topada num degrau. Tenho que olhar mais por onde piso. Na SIP/5 falei com o Tenente Mom que me disse que estão com muito serviço e pouca gente. Que a memória dele também anda falhando. Voltei a pé para casa. A R. havia ido de ônibus com os netos até a Biblioteca Pública.

11/02/04 – quarta. Às 02:30hs a R. me acordou pensando que eram 05:00hs. Tirei a temperatura dela: 37,6 º C. Ela me disse não ter conseguido dormir e estar com tremores. A febre chegou a 38,7 º C. Liguei para a médica e para o Ecco Salva. O Dr. Murilo atendeu muito bem e disse que se for infecção viral passa logo, mas se for bacteriana complica. O motorista era da família Vasconcelos de Minas Gerais. Noite estrelada e com lua crescente. Nesta semana a Sônia viajou para São Paulo. A R. preocupada com os netos. A Lycia e o Rogério dormiram com eles. Durante o dia a R. melhorou, graças a Deus! Hoje é o Dia de Nossa Senhora de Lourdes. Fui comprar remédios na Drogamed.

12/02/04 – quinta. Com o empréstimo da Poupex  quitei os empréstimos do Banco do Brasil e do Itaú que têm juros mais elevados, graças a Deus! O Felippe me disse que a Suely está melhor.  A R. também ficou boa. Graças a Deus por tudo.

14/02/04 – sábado. Aniversário da minha sobrinha Eliane que mora em Brasília. Enviei cartão via Internet parabenizando.

15/02/04 – domingo. Fim do horário de verão, atrasando-se uma hora. A minha saudosa Raymunda estaria completando 92 anos. Que Deus a tenha no céu! Na missa das nove, o Padre Anacleto citando São Paulo, relembrou que  o Cristo Ressuscitado é a base da nossa fé. Na ceia mesa cheia. Li os e-mails dos canadenses. O Rogério fez dois pães caseiros, um integral e outro de milho. Todos gostaram. A Sônia me deu uma caneta de lembrança da ida a São Paulo.

17/02/04 – terça. Ontem a R. esqueceu a torneira do tanque aberta e transbordou. Após os sessenta anos temos que nos controlar mutuamente os esquecimentos. Fui ao Tribunal de Pequenas Causas tentar reaver uns R$500,00 do Corrfa. Calor!

22/02/04 – domingo. Às 13:00hs a R. e eu fomos almoçar com a Isabella e o Guilherme. A Lycia e o Rogério também foram. Talharim e porta. Trufas e sobremesa. Ajudei a lavar a louça. A Isabella está numa fase de decisão sobre o que fazer no futuro. Já tentou jardinagem, pintura e agora está fazendo trufas. À noite já em casa, o Felippe me informou que o mano Mons. José Maria ao celebrar missas em jejum havia desmaiado e machucado a cabeça. Estava internado e passava bem.

23/02/04 – segunda. Às 18:00hs fui com a R. à missa de um ano de falecimento do saudoso tio Nery. Como passou rápido o tempo!

24/02/04 – terça-feira de carnaval. A Letícia está com o avô Ubaldo em uma chácara. A Lycia e o Rogério apareceram para continuar as arrumações devido à mudança para Salvador. Digitei o ano de 1963. Foi quando o saudoso Dr. Armando nos deixou (21/10/63). Que Deus o tenha no céu! A Dayse estava pronunciando as primeiras palavras e a R. estava grávida da Sônia. Eu fiz o concurso para o IME sendo instrutor da AMAN. Eu comprei o primeiro carro um Volks 1960.

  28/02/04 – sábado. Ontem à tarde fiquei com medo de nova inundação devido à chuva de granizo, mas graças a Deus a chuva foi fraca.

29/02/04 – domingo. Bonito dia! Todos fomos a um churrasco em Campo Largo. As crianças andaram muito a cavalo e subiram numa casinha em cima de uma árvore. Os mosquitos incomodaram um pouco. Estavam lá a Dra. Zilda, o Dr. Felipe, esposa e filha Mônica, o Nelson, a Luciana, a Nicole, a Natalie, a Bárbara, a Alessandra, a Heloísa, o Edward, a Dalva, o Marcelo, o Marcelo e uma criança de colo. Valeu a confraternização! 

 02/03/04 – terça. Hoje fez calor. Fui ao Centro Social para a movimentação mensal das cestas básicas. Piso novo, ambiente mais claro com pintura nova. Às 18:00hs a Lycia levou a R. para uma biópsia no rim esquerdo. Na volta a R. me disse doeu internamente na hora da fisgada. Que Deus a cure rapidamente!

03/03/04 – quarta. Durante a noite senti calor e não dormi muito bem. A meu infalível despertador que é a minha HP100LX, desde o dia primeiro tem falhado. Hoje levantei-me às 05:55hs. Hoje o meu genro Rogério completou 34 anos. Parabéns, saúde, alegria, paz e amor! Comprei o livro sobre Democracia e Comunidade, de Robert Putnam para ele usando o link da Submarino no meu site. Andei de ônibus e a pé para ir ao centro e voltar. À noite fomos jogar boliche para comemorar o aniversário do Rogério. Foi divertido ver a Letícia arremessando a bola e a animação do Edward, Danilo e Bárbara. Valeu a confraternização!

04/03/04 – quinta. Finalmente a HP100LX despertou às 05:00hs. Considero muito importante para mim acordar na hora certa e assim obter um melhor aproveitamento em cada dia. E a HP100LX com a musiquinha “ A benção João de Deus” tem sido ao longo desses anos um meio eficiente para garantir que eu levante cedo, graças a Deus! À tarde movimentei 81 cestas básicas no CSSRL. Tive também que transportar as mortadelas e os ovos. Fiquei cansado mas os nossos irmãos mais necessitados merecem!

05/03/04 – sexta. À tarde fui com o Roberto Selski levar as cestas básicas até a Vila Zumbi dos Palmares, Vila Liberdade e Pinhais. A Salete e a Verônica como sempre estavam junto às suas assistidas coordenando o recebimento. Fiquei sabendo que a irmã do Padre Anacleto havia falecido. Também uma senhora mãe de três filhos após longa luta com um tumor no cérebro, havia falecido. Que Deus lhes dê o descanso eterno e o consolo aos que ficam saudosos!

06/03/04 – sábado. De manhã fui com o Fabrício para uma feira de venda e compra de livros usados. Ele se saiu muito bem, ficando com um saldo de R$20,00. Às 11:00hs fomos à missa e almoço das Bodas de Ouro da Nylzamira com o Raul Bejes. Tudo muito bonito. 

Estavam lá: Raul, Nylzamira, Arai, Otávio, Rafael, Araquém, Cassiana, Heloísa (no colo), Antonio Carlos, Aracê, Luiz, Clotilde (irmã da Nylzamira), Dona Lycia, R., eu, Guilherme, Isabella, e Letícia.  O Fabrício alegando dor de cabeça não foi aos escoteiros.

07/03/04 – domingo. Na missa o Padre Anacleto confirmou que a irmã mais moça que ele havia falecido em uma semana após uma dor de cabeça (era um aneurisma). Tinha oito filhos! Disse que não era fácil entender a vontade de Deus!

09/03/04 – terça. O Rogério partiu pa Salvador. Ontem a mãe dele Dra Zilda Arna tinhaa sido homenageada pela Universidade Federal do Paraná, como Doutora Honoris Causa. Parabéns!

12/03/04 – sexta. O dia amanheceu chovendo. Fui até o centro com a Dayse. Voltei a pé. No Itaú ouvi um relato de uma diarista que fora atropelada em uma manhã de domingo por bêbados que nem a socorreram. Ela sente dores devido a uma operação mal feita no joelho e não pode mais trabalhar como diarista. Entendi que trabalha como trocadora em ônibus. Que Deus dê forças a ela e leve os atropeladores para o bom caminho! Na quarta-feira fui com a Lycia até Campo Largo para embrulhar em plástico as caixas de papelão que ela vai deixar na casa do Nelson, irmão do Rogério. Admirei a vida da Luciana e filhas morando numa chácara. As meninas vão todos os dias a Curitiba de ônibus para estudar.

17/03/04 – quarta. Telefonei para o mano Luiz pela passagem dos seus 75 anos de vida. Graças a Deus ele vai bem! Disse-me que o almoço com o Felippe e o José Maria ficou transferido para outra semana devido ao acidente que a Margarida sofreu ao tentar movimentar um tambor cheio de água, para evitar a dengue. Ela desmaiou. O Luiz foi ajudar. Disse-me ainda que a Maria Helena  não está mais dirigindo carro. Que o projeto para 11 andares no terreno da rua Desembargador Isidro, 46 foi aprovado, valorizando mais o imóvel. Que o único comprador é o vizinho. Que o Oscarzinho vai vender uns precatórios e vai entrar algum dinheiro. Que há uma dívida referente ao IPTU não pago. Que a Suely e o Affonso estão bem de saúde.

19/03/04 – sexta. O Felippe me informou pelo YM que a Margarida conseguiu se levantar da cama.

21/03/04 – domingo. A Lycia partiu hoje para a Bahia, pela TAM. Fomos ao aeroporto para as despedidas e tiramos fotos. Ela fez boa viagem, graças a Deus! Almoçamos pizza no Pizza Hut do Batel. Gostei dos tomates secos.

22/03/04 – segunda. O Seu João Silva de 40 anos com o seu filho Leandro de 17 anos começaram uma impermeabilização da laje do escritório para prevenir contra transbordamentos da calha em caso de chuva de granizo. Paguei R$800,00. Ele é paulista e está há um ano em Curitiba. Graças a Deus o tempo está ajudando. Havia um buraco na laje feito quando instalaram o ventilador de teto! Quanta incompetência! Por isso entrou tanta água na última chuva de granizo!

23/03/04 – terça. Aproveitei a carona da Dayse e fui com a Dona Lycia para o centro. Consegui cinco fitas para a minha impressora Lady 90 a R$5,00 cada. Graças a Deus! A greve no Porto de Paranaguá está impedindo o embarque do soja.

26/03/04 – sexta. A minha irmã Maria helena completou 55 anos de casada com o Josué. Graças a Deus! Parabéns!

29/03/04 – segunda. 311 anos da cidade de Curitiba, graças a Deus!

 30/03/04 – terça. Ontem à noite liguei para a Maria Helena ppelos 55 anos de casada. Ela me disse que agora está freqüentando a igreja do Bom Pastor. Que após 40 de motorista, parou de dirigir.

31/03/04 – quarta. 40 anos da Revolução de 1964. A dayse tinha 2 anos e a Sônia era recém-nascida. Como passaram-se os anos! Graças a Deus por tudo!

02/04/04 – sexta. Às 19:00hs a R. e eu fomos à Entrega de Prêmios Top Social da ADVB-PR no recém-inaugurado Estação Embratel Convention Center, Prêmio Zilda Arns. Houve um jantar depois mas só a R. comeu pois eu já havia jantado em casa. Fomos e voltamos de táxi. 

04/04/04 – Domingo de Ramos. Início da Semana Santa.

07/04/04 – quarta. A minha querida sogra Dona Lycia chegou aos seus 85 anos de vida! Parabéns! Os parentes estiveram no apartamento dela para dar os parabéns. Hoje também faz 14 anos do falecimento da minha saudosa Raymunda. Que Deus a tenha no céu!

08/04/04 – Quinta-feira Santa. A minha querida esposa R. completou seus 62 anos de vida. Parabéns! Que Deus lhe dê ainda muitos anos de vida!Hoje movimentei e levei cestas básicas. À noite fizemos uma pequena comemoração em família bdo aniversário da R., A Lycia ligou de Salvador. O Guilherme comentou sobre um curso de programação em São Paulo. Falou sobre os impressionantes efeitos causados pelo Césio em Goiás. Uma criança virou uma pequena porção gelatinosa, a mãe ficou doente e o dono da loja ficou com feridas na perna.

 09/04/04 – Sexta-feira Santa. Às 15:00hs fui à Igreja da salette para o Culto à Santa Cruz. Hoje foi dia de jejum e abstinência de carne. Começou uma nova diarista Dona Sônia, mãe do Márcio da Loja Multicoisas. Era substituiu após muitos anos a Dona Brasilina que se despediu no dia 2.  

11/04/04 – Domingo de Páscoa. A R. aprontou um gostoso jantar na base do camarão. Todos reunidos. Fotos. A Lycia ligou da Bahia e conversou com todos.

12/04/04 – segunda. Estamos sem o vigia noturno na rua.

17/04/04 – sábado. Apareceu um vigia noturno apitando, mas ainda não sabemos quem é.   

 Hoje é o aniversário da Célia, prima da R.. Parabéns! Hoje acordei cedo o Fabrício para ele ir acampar com o Grupo de Escoteiros São Luiz de Gonzaga. A Lycia e o Rogério saíram em uma reportagem do Jornal “ A Tarde”  em Salvador. Eles receberam os chocolates que encomendei pelo site do Submarino. Eu recebi o livro em inglês da Imitação de Cristo que comprei pela Amazon.com. Hoje a Letícia tocou piano e a Dona Lycia ficou ouvindo.

19/04/04 – segunda. Dia de Santo Expedito. A R. aproveitou a carona com a Dayse e foi ao médico. Ela me disse que o coração dela está ótimo. Graças a Deus! A Dona Lycia também aproveitou para voltar para o “cantinho” dela. Caiu forte chuva ao meio-dia, como a de ontem que atrapalhou um almoço à portuguesa promovido pela Prefeitura no Bosque Portugal. Os dois cachorros, Bobby e Molly que dormiram na garagem deram dentadas no jornal que é lançado diariamente, danificando um pouco a folha da frente. 

  23/04/04 – sexta. Ontem liguei para a Maria helena parabenizando pelos 53 anos do Ronaldo. Ela me disse que ele está morando no Leblon. Que gosta muito de matemática e está escrevendo um livro de matemática. Já deve ter uns 2.000 livros. Ela me disse que o Josué vai fazer 79 anos. Que o José Maria vai bem após a operação. Que o Affonso teve que fazer uma nova radioterapia. Que o Roberto vai bem. Trabalha para o Tribunal de Contas em Petrópolis onde o Desembargador Roberto, irmão do Luiz Carlos da Polícia Militar e filhos do falecido Waldemar Felinto de Oliveira, gosta muito dele. O falecido Waldemar era nosso primo e um dos filhos dos tios João Felinto e Alexandrina. Parece que uma cunhada dele, viúva do nosso primo Júlio, está com 95 anos e mora em Brasília. Hoje após ouvir Momento de Fé, programa do Padre Marcelo Rossi na Rádio Globo, das 09:05 até 10:00hs, levei o aparelho de vídeo Philips para limpeza do cabeçote de áudio. Aproveitei e fui no apartamento da Sônia para levar outro aparelho para conserto. A Jaqueline abriu a porta. O Fabrício estudava e a Letícia brincava com a amiga Vitória no apartamento de cima. Depois sob chuva levei uma torradeira para conserto lá na rua Saldanha Marinho. Notei que na sala havia um papagaio. Na volta passei na Blockbuster comprei a fita Maria, a Mãe do Filho de Deus, feita pelo Padre Marcelo Rossi (R$24,90).

02/05/04 – Domingo do Bom Pastor. O sol apareceu bem e esquentou. Ontem no feriado de primeiro de maio choveu. Não sei se o Fabrício foi a São Luiz do Purunã. No dia 27 de abril a tia Lourdes completou 83 anos de vida. Ela é a caçula dos oito filhos do Avô Claro com a Avó Élia. Parabéns e muitas felicidades! Ontem conversei com o mano Felippe pelo YM. Ele esteve no Rio e visitou o José Maria e o Affonso. Disse-me que há muitas construções no Rio devido ao uso do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

06/05/04 – quinta. Acordei às 05:00hs como sempre. Ouvi o Rrdo Leite, o Padre Marcelo Rossi e Dom Fernando Figueiredo pelo rádio Globo. Levei o Siena no Auto posto Varela para lavar. Fazendo exercício com dois pesos assisti ao Momento de Fé pela Rede Vida. Depois ouvi Momento de Fé pela rádio Globo e fui movimentar cestas básica. Passei8 no banco do Brasil e saldei uma dívida da Dayse no Itaucard para ela não continuar pagando mensalmente juros da ordem de 9,9% a.m. Almocei e voltei para levar as cestas básicas com o Roberto Selski. Na volta ainda passeei com o Toffy e a Mehl.

 09/05/04 – domingo. Dia das Mães. Temperatura de 10,9 º C. Dia de sol. A Lycia enviou 14 fotos do apartamento alugado em que ela mora em Salvador. Dei trufas para a Dona Lycia e a Sônia pelo Dia das Mães e marcipans para a R.. Ontem o time do Paraná venceu o Cruzeiro. Hoje o Coritiba perdeu por 2x1 para o São Paulo aqui no Estádio Couto Pereira. A R. está planejando uma ida a Salvador no fim deste mês com a Dona Lycia. Elas não estão muito animadas, mas a Lycia está insistindo que elas vão.

15/05/04 – sábado. O Guilherme e a Isabella chegaram ao seu quinto ano de casamento. Ela fez aniversário do dia 12. Parabéns ao casal com votos de muitas felicidades! A minha irmã Maria José ligou dizendo que havia ido ao Cemitério do Caju, no Rio, para o sepultamento do Antonio Jorge, marido da nossa prima Maria Lúcia, filha do Tio Françu e da Tia Rosa. Que Deus lhe dê o descanso eterno e console seus entes queridos que ficam saudosos!

17/05/04 – segunda. E a Dayse chegou aos seus 42 anos de vida! Graças a Deus e que ela seja muito feliz! À noite só a Dona Lycia, a R., ela e eu comemoramos o aniversário saboreando uma torta, cochinhas de galinha e bolinhos de queijo. Dei dois livros de presente para ela.

19/05/04 – quarta. O frio já está chegando de manhã e à noite. Hoje foi um dia de recordação. Tentei identificar as pessoas de uma foto de uma reunião feita em 10/10/1960: Tio Manoel, Tio Henrique, Maria Lucia, Georgina, Antonio Jorge (enterrado no sábado), Tia Rosa, Luiz Mauro, R., Célio, Célia, Tia Martha, Tia Arthemira, Mamãe Bila, Tio Françu (acho que era aniversário dele), Tia Rita, Tia Marica, Tio Moysés e Tio Adauto. Os outros não consegui saber que são. Enviei para os parentes uma foto da Sala de Jantar da nossa casa na rua Desembargador Isidro com 12 comentários sobre acontecimentos que ali aconteceram. Também uma foto com a avó Maria Amélia com os seus filhos Adauto, Adrião, Moysés, Françu, Romualdo, Antônio, Francisco, Martha, Izaura, Umbellina (mamãe), Marica, Amélia, Arthemra e Rita. É pena que na foto não estão: o avô Felinto, o tio Miguel (que morreu criança), a tia Delmira (que morreu quando a Risoleta era criança), o tio João Felinto e o tio José.

22/05/04 – sábado. Parece que a Dayse conseguiu novos donos para o Bobby e a Molly. Hoje o Fabrício me relatou todo sujo as peripécias no Grupo Escoteiro. Ele caiu dentro do riacho que é esgoto e foi puxado por uma corda. Após um bom banho com com a Letícia de penteado caro ao aniversário da avó Edy. Iam tocar música no teclado. A Sônia comprou um scanner HP 2400 e usei no computador da Dayse para enviar fotos para a Lycia. Fui buscar aquele relógio Europhon que havia ganhado em 30/12/1977 das Irmãs Gilda e Franca, em Araguari. Na relojoaria Góis foi colocado novo dispositivo mais moderno que usa pilha comum e parece que agora ficou bom. Tempo frio em Curitiba.

24/05/04 – segunda. Hoje tentei conversar com o provedor Yahoo nos Estados Unidos mas eles pediram alguém que falasse e entendesse melhor o inglês corrente. O Guilherme veio à noite mas o Mr. Adam já não estava. A diferença do Pacific Standard Time é de 4 horas.

25/05/04 – terça. O Guilherme não falhou e veio à tarde. Ligou para o Yahoo e conseguiu entender tudo. Viva! Ao passear com o Toffy e a Mehl senti muito frio e a minha garganta ficou arranhando. A R. está nos preparativos para viajar a Salvador com a Dona Lycia para visitar a Lycia e o Rogério.

28/05/04 – sexta. A Sônia levou a Dona Lycia e a R. até o Aeroporto. O céu hoje está de brigadeiro, graças a Deus. Fizeram boa viagem e estão gostando da cidade de Salvador.

31/05/04 – segunda. Almocei com a Maria José, a Patrícia, e o José Luiz no Restaurante Santa Gula. A despesa ficou em R$48,80. À tarde vi com a Maria José a fita de vídeo Maria, Mãe do Filho de Deus do Padre Marcelo Rossi. Foi passarmos este tempo junto. Ela me acompanhou até a Itapemirim para eu despachar um pacote e um quadro para a Lycia. Dia chuvoso. Estou gripado.

03/06/04 – quinta. Completei 68 anos de idade, graças a Deus! Movimentei cestas básicas e fui com o Roberto levar. Ele dirige muito bem. A Dayse compro uma torta e me deu um CD dos Demônios da Garoa, muito bom. Falei com o pessoal em Salvador pelo YM.

04/06/04 – sexta. Já estou quase completamente curado da gripr tomando Cimegripe de 4 em 4 horas. Ganhei uma torta no Casa Fiesta. À noite apareceram a Sônia, o Júlio, o Fabrício, a Letícia, o Guilherme, a Isabella e a Dayse. Faltou um vinho tinto. Ganhei uma camisa de lã da Sônia. Coloquei a tocar o CD dos demônios da Garoa. Ambiente agradável. Tiramos fotos. Valeu!

05/06/04 – sábado. Bonito dia com céu azul e sol. Faleceu nos Estados Unidos o Ex-Presidente Ronald Reagan com 93 anos. Ele tinha Mal de Alzheimer e já não estava reconhecendo as pessoas. Que Deus o tenha no céu! A Dayse está toda atarefada numa reforma de um apartamento.

06/06/04 – Domingo da Santíssima Trindade. Frio. Na Panificadora do Seu Orlando encontrei a Letícia, filha do Cel Hiram que foi o Subcomandante do 1º Batalhão Ferroviário, em Lages, em 1970. Ela me disse que está casada  e já tem duas filhas. Os irmãos também já casaram.

10/06/04 – quinta-feira de Corpus Christi. Ontem dia 9, nasceu Tiago, neto da R. Helena. Hoje a Heloísa e o Frank completam 60 anos de casados. Que Deus os proteja e abençoe! Fui à missa das nove na Igreja da Salette e à tarde fui à procissão na Praça Tiradentes. Fui de ônibus e voltei a pé. A Chuva e a falta de som atrapalharam um pouco o brilho da solenidade. O Arcebispo Dom Pedro Fedalto, que está se despedindo após 33 anos, disse que o primeiro Arcebispo de Curitiba, Dom Braga, foi quem o crismou na década de trinta e que após se despedir de Curitiba veio a falecer dois anos depois em Petrópolis. Dom Pedro deverá passar para Dom Moacir Vitti. À noite liguei para a Heloísa pelo aniversário de casamento. Falou do nascimento do bisneto Tiago. Disse-me que a Liliane filha do Frankinho vai se casar e que o Felipe filho  dele, trabalha na Petrobrás, já esteve na França e vai ter que ficar 5 anos fora do Brasil.Recebi um e-mail da R. Helena em italiano; “Caro zio Felinto, Ieri alle due e quindici ore, mia figlia Ana Cristina há avuto um figlio Che si chiama Tiago. Mio nipoti è um bello bambino, è nasciuto com 4 quili e 400, di parto normale e la sua face puó essere vista nella Internet nel sito www.perinatal.com.br. Suo nomi è Tiago Fernandes Villela figlio di Ana Cristina e Rogério, nasciuto al 9 de giugno. Um abraccio. R. Helena.” Ontem o amigo Sérgio Tavares me ligou de Florianópolis. Ele esteve em São José dos Pinhais para o aniversário do filho que nasceu em 17/05/1973. Hoje liguei para o Anníbal que também mora em Florianópolis pelos seus 70 anos no dia 3.

11/06/04 – sexta. Hoje o dia foi chuvoso em Curitiba e em Salvador também. A R. e a Lycia foram ver lá o novo filme do Harry Potter. Aqui a Dayse continua tocando a reforma do apartamento da amiga Aurélia, que está na Itália, ajudada pelo amigo Rubem que está morando em um dos quartos do apartamento em reforma. Hoje digitei estas memórias do ano de 1978 e 1979, estava em Araguari e vim para Curitiba. Como é bom recordar!

24/06/04 – quinta. No dia 22 liguei para o meu cunhado e primo Josué pelos seus 78 anos. Ele me disse que está aprendendo a lidar com computador. Eram 21:30 e a Maria Helena já dormia. No outro dia a minha irmã Maria José me ligou. A neta Vivi está passando frio em Porto Alegre. O Felippe pelo YM me disse que teve que sacrificar um bonito cachorro que se acidentara nos ferros de uma ponte.

26/06/04 – sábado. À noite fui à comemoração dos oito anos da neta Letícia. A R. e a Dona Lycia já retornaram bem de Salvador no dia 24 e também compareceram, assim como a avó Edy e o avô Ubaldo, o pai Alberto, e outros. A Sônia iluminou o apartamento com luzinhas de natalinas.

08/07/04 – quinta. Passou o mês de junho e eu me esqueci completamente da apresentação anual na SIP/5. Nunca imaginei que poderia esquecer uma obrigação tão importante! Ainda bem que me ligaram de lá e eu me apresentei neste mês de julho. Espero não me esquecer nunca mais! Peguei pela segunda vez uma gripe. A R. e a dayse também estão gripadas. No dia 2 comprei Multigripe na farmácia da Jôsemara. Nesta semana lidei com as cestas básicas na terça-feira e hoje. O frio em Curitiba não está forte. A dayse tem dormido no apartamento da Dona Lycia para melhor controlar aquela reforma que está fazendo. A Sônia pegou um empréstimo de R$2.500,00 no Banco do Brasil para comprar um novo computador. A Lycia começou a trabalhar como consultora em Salvador. Que Deus a ilumine!

10/07/04 – sábado. Hoje a Tia Eleonora completou 89 anos e o meu neto Fabrício 12 anos. Parabéns! À noite houve uma pequena reunião familiar em homenagem a ele.       

12/07/04 – segunda. Ontem no domingo fez muito frio e a família não se reuniu. A R. foi dormir mais cedo ainda com tosse. Como a Dayse cuida muito da reforma a R. fica sobrecarregada no cuidado dos cachorros.  Hoje ela foi ao médico e comprou novos remédios. O médico disse para ela que não é alergia, mas um vírus que está dando muito trabalho aos médicos.  Mesmo com o frio eu tenho passeado com os cachorros. O Padre Marcelo Rossi está em Toronto, no Canadá. A Tia Eleonora com 89 anos foi de carro com a neta Ângela até o Rio. Que coragem! Digitei estas memórias do final de 1982, quando viajei a Brasília e Rio de Janeiro ainda como Chefe da Comissão de Obras.

13/07/04 – terça. A R. ainda com tosse e problemas nos rins. Eu também ainda estou com tosse. O tempo esquentou um pouco. A Dayse foi fazer um teste para professora de inglês no Fisk. A R. quer mais apoio dela em casa devido à doença dela e aos cachorros. O vizinho Seu Edson reclamou das folhas da árvore em frente à nossa casa que entopem as calhas da casa dele. A Maria José ligou dizendo andou fazendo uns passeios por Valença e outra cidades da divisa entre os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Se divertiu muito nas festas juninas, dançando sozinha  e pescando sem ter que acertar o anzol.

14/07/04 – quarta. Sol e vento. O dia de hoje parece verão. A R. e eu estamos melhores da tosse, graças a Deus! Falei com o Felippe e a Lycia pelo YM. Ele vai se mudar de casa. A Lycia recebeu a visita da cunhada Heloísa com o sobrinho Danilo e amanhã vai receber a visita da Dra. Zilda. Hoje almocei no Casa Fiesta. A Dona Lycia, Sônia, Fabrício e Letícia foram para Guaratuba.

16/07/04 – sexta. Ontem e hoje tempo chuvoso. A Sônia voltou com a crianças de Guaratuba. A Donaa Lycia ficou com a Betty e a  Tia Emmy. À tarde fui com o Fabrico de ônibus ao ortondontista. Na volta em casa ele ficou no computador da Dayse e eu digitei o final de 1983 quando com o Guilherme fui ao Rio de Janeiro para assistir ao casamento da Cecília.

18/07/04 – segunda. Final e início de semana com chuva. A R. ficou de cama no sábado e no domingo devido ao fígado. Ela acha que é conseqüência dos remédios que ela tem tomado para os rins. Ao menos parou da tosse e da gripe. Usei a água benta do Padre Marcelo Rossi quando ela tomou os remédios. Hoje ela amanheceu bem melhor! Viva! A Dona Lycia está conosco. A Dayse continua com aquela reforma do apartamento junto com o Rubem. Em Salvador, a Lycia diz que o tempo está ótimo. Tem passeado com os parentes do Rogério. No Rio um advogado foi metralhado na Tijuca quando ia cedo para ginástica. Parece que queriam roubar o carro dele. Misericórdia, Senhor!

25/07/04 – domingo. Manhã fria, mas ensolarada e céu azul. Na missa das nove encontrei-me com o Júlio. Os netos têm ficado estes dias conosco porque a Sônia foi ministrar um curso em Cascavel. Em Lima, no Peru, o Brasil foi o Campeão da Copa América. À tarde tirei uma foto quando fomos passear com os cachorros. A Letícia com a Sapeca, a Dayse com o Toffy e a Mehl, O Fabrício com a Dorita e a Salada, e eu com o Serelepe. O Padre Marcelo Rossi com o dinheiro que conseguiu na ida ao Canadá, vai construir um templo cinco vezes maior que o atual e vai deixar de pagar aluguel.

26/07/04 – segunda. Hoje recomeçam as aulas dos netos. Pela manhã levei o Fabrício à aula de inglês.

30/07/04 – sábado. Fui ao almoço anual do 2º BFv, atual 11º BEC, no Restaurante Dona Helena, na rua XV. Lá reencontrei o Damiano Flenik, companheiro em Araguari, MG, no final da  década de setenta. Está de bigode e um pouco mais gordo. Disse-me que mora em Joinvile, mas vai sempre a Uberlândia, Araguari e Rio de Janeiro. Disse-me que esstá indo muito bem como advogado. Que é o 22º filho da família dele. Revi também o Cel Francis que esteve duas vezes em Genebra com o Joélcio quando este estava lá. Revi o Cel Bianchini e sua esposa Maria José que costuma ouvir os programas do Padre Marcelo. Vi o Cel Pitombo e o achei um tanto acabado. Lembramos os colegas da época em Araguari: o Roberto, o Norberto, o Edir e o Bertozzi. Revi também o Cel Phanor e esposa, e o Cel Portela com a esposa Dona Ligia. Tirei uma foto. Valeu!

02/08/04 – segunda.  À noite liguei para a Maria José pedindo o número do telefone do aniversariante Affonso. Ela me disse que a neta Vivi estava lá com ela. Que a neta da Maria Helena, Helena Elisa vai para Atlanta morar com o tio Ricardo e tirar o mestrado em inglês. Liguei depois para o Affonso achando a voz dele um pouco fraca e dei os parabéns pelos seus 69 anos de vida. Disse-me que o Cacá e o Pedro Affonso estão em Minas Gerais, que a Filha Tatiane, da Suécia, está descansando no Brasil. Que a Mariana, mãe do Artur vai fazer aniversário no dia 7.

03/08/04 – terça. Fui à comemoração dos 34 anos da CRO/5. Reencontrei os amigos. Na volta usei três ônibus para chegar em casa, pois tive que passar na Caixa Econômica. Esta semana é a de movimentação e transporte de cestas básicas.

 08/08/04 – domingo. Dia dos Pais. Manhã muito fria. A R. fez um gostoso almoço com chilli. Ganhei uma garrafa de vinho, bombons e trufas. Ontem digitei o final de 1985. Quanta inflação naquele ano! Nesta semana a Salada se cortou no terreno da esquina. A R. cuidou bem dela,  e ela está se recuperando bem. Na quinta-feira, a Dona Tereza, que distribui as seis cestas básicas em Pinhais comentou saudosa que perdeu a mãe com 79 anos que morava perto de Iraty, devido a um infarto fulminante. Que o pai dela com 81 anos está inconsolável e não quer sair de lá. Uma outra filha foi morar então com ele. Segundo ela, o pai era mais encrencado que a mãe, mas caminhava muito. A mãe antes de morrer ainda deixou uns gostosos biscoitos para ele. Ele amanhece chorando de saudades.    

10/08/04 – terça. Frio. O Felippe me disse pelo YM que a Margarida vai ser internada no HCE. Quem vai acompanhar o caso dela é o Dr. João Calvino, filho do Dr. Moysés e da Nazira, que era um menino em Paquetá, em 1956.

12/08/04 – quinta. À noite liguei para a Maria Helena pelos seus 72 anos de vida. Disse-me que o filho Reinaldo havia aparecido. Que ela visitou a Margarida no HCE, indo de metrô. Ela fez uma operação na coluna. Que a filha do nosso primo Célio, a Maria Cristina não está muito bem. O mano Felippe comentou que há muito tempo não sabe o que é dormir bem, devido á doença da Suely. Que Deus dê saúde aos doentes e força aos que os acompanham! Dia lindos em Curitiba, sem chuva. Recebi o convite de casamento do Marcus Vinicius, filho do Luiz. Ele vai casar no dia 18 de setembro com a Sheila.

15/08/04 – domingo. Não tem chovido nestes dias. À noite a Maria José me ligou do Rio dizendo que fez uma operação sem avisar a ninguém e que tudo correu bem, graças a Deus! Comentou que duas senhoras foram encontradas mortas em seus apartamentos já cheirando mal e que uma diarista encontrou um senhor morto, sentado no vaso sanitário. Que a filha do Célio está em coma. Que esteve no aniversário da Mariana, na casa do Affonso. Que o nosso primo Rubens, da Marinha, foi quem acionou o HCE e o Joãozinho para darem apoio à Margarida. Que os filhos dela estão pagando R$60,00/enfermeira/dia. Que ela, Maria José, só anda do táxi ou frescão no Rio. De ônibus comum, não.

26/08/04 – quinta. À noite liguei para o mano José Maria. Disse-me que vai ser Capelão do Mosteiro de Santa Tereza que é das carmelitas. Disse-me que o Padre Aloísio Ewerton, que era o responsável pela Divisão de Santo Estanislau, no Seminário em 1946, está muito mal. Que o irmão do meu ex-colega Padre Motinha, também não vai bem. Hoje às 19:00hs fuyi à missa de sétimo dia pelo Cel Jackson Pitombo. No almoço do dia 30 de julho eu o havia achado bem acabado. Que Deus o tenha no céu! Na missa reconheci o Cel Ribas, o Cel Gilberto Meirelles e o Cel Jaime, que mora aqui no Jardim Social e às vezes vejo na missa das nove.

27/08/04 – sexta. Hoje a Dayse concluiu o desenho no autocad de uma casa para as senhoras da Vila Zumbi poderem fazer artesanato. Ela enviou os dados para a plotadora pela Internet. O Seu Ary pretende aproveitar um terreno doado para o Centro Social. No outro dia conversando com o Felippe pelo YM, ele me disse que a filha dele Diana Carla estava no HCE e que eles lá apagam as luzes à noite por segurança. Que a Margarida deve dar alta na próxima semana.

28/08/04 – sábado. O Fabrício recebeu a condecoração do Cruzeiro do Sul no Grupo de Escoteiros São Luiz de Gonzaga. Parabéns! Tirei fotos.

30/08/04 – segunda. Sol durante o dia e lua cheia à noite. Às 19:00hs a Dona Lycia, a R. e eu fomos ao culto do sétimo dia pela sogra da Sara, prima da R., Dona Helena. Que Deus a tenha no céu! Quem oficiou o culto na igreja de São Francisco de Paula, foi o Diácono Nairevi Malucelli, que ajuda o Padre Anacleto na Igreja da Salette. Ele é sobrinho da Dona Helena e primo do Rosaldo, marido da Sara. O Brasil ganhou a medalha de ouro no voleibol masculino nas Olimpíadas de Atenas. Foi noticiado que um irlandês atrapalhou a corrida de um brasileiro que mesmo assim conseguiu ganhar a medalha de bronze na corrida.

01/09/04 – quarta. Recebi um e-mail do Roberto Ribeiro, que está em Gravatal, Santa Catarina, perto de Tubarão. Ele me disse que o Cel Portela estava lá com ele, mas teve que voltar às pressas para Curitiba devido a um acidente com a filha dele Marisa. Liguei para o Cel Portela. A Marisa está na UTI do Hospital Evangélico. O carro Mondeo descendo em ré na garage a havia atropelado pois ela havia esquecido de frear ao sair correndo para a rua trazer de volta um cachorrinho que fugira. Fiquei pensando que os carros poderiam ser construídos sem possibilidade de ir para trás no ponto morto. Quantos acidentes seriam evitados! Coloquei o nome da Marisa Portela Gil no site do Padre Marcelo Rossi, pedindo oração. O Cel Portela me disse que ele é Aspirante de 1951 e chegou em 1952 em Porto União para servir no 5º BECmb e foi mandado pelo então Comandante Cel Fragoso para um estágio de instrução no 2º BFv em Rio Negro, comandado pelo Cel Rodrigo Otávio e que o meu vizinho Cel Jaime Barbosa Lima era Tenente lá. O então Tenente Jackson Pitombo Cavalcanti também é da mesma época. O Cel Portela também me disse que o General Dirceu foi declarado Aspirante em 1952.

07/09/04 – terça. Fomos ver o Fabrício desfilar no Desfile de Sete de Setembro, como escoteiro. Tirei foto. Dias secos em Curitiba. 

12/09/04 – domingo. Aniversário da Lycia. Parabéns pelos seus 32 anos! Manhã fria. À noite falamos com a Lycia cumprimentando pelo seu dia. Elas e o Rogério haviam dado um passeio e visitaram um castelo medieval a 60km de Salvador. Hoje á noite o Guilherme e a Isabella não vieram.

13/09/04 – segunda. Conversei bastante com o Felippe pelo YM felicitando-o pela passagem dos seus 70 anos de vida. Pelas webcams podemos nos ver. Vi também a netinha dele Vivi (Vitória)  filha da Carla, com 7 anos. Ele me disse que o Marcus Vinicius, filho do Luiz, vai se casar no dia 18. Pelo o YM a R. e eu também pudemos conversar com O Clark. Ele nos disse que vai se mudar para o México no próximo ano. Nós falávamos e ele escrevia pois estava sem microfone.

14/09/04 – terça. Manhã escura, com chuva, relâmpagos e trovões às 11:00hs. Tive que desligar o computador, por precaução. Estamos com sete cachorros em casa, pois a Molly voltou sozinha. Nada sabemos sobre o Bobby. Hoje a minha sobrinha Violeta está completando 63 anos. Parabéns! Faz 118 anos do nascimento do meu saudoso pai.

15/09/04 – quarta. Linda e ensolarada manhã! Às 17:00hs fui com a Dayse até o Colégio Integral para apanhar a Letícia. Falei com Sr. Gerson, que é de 1931 e fica no portão controlando a entrada. Fui com a Letícia e a amiguinha Fabiana ver o outro filme “Irmão de Fé”.

 18/09/04 – sábado. O Fabrício voltou mais cedo do Grupo de Escoteiros, porque o filho de um dos chefes, com apenas 17 anos, havia falecido devido a um infarto do miocárdio.

 19/09/04 – domingo. Dia de Nossa Senhora da Salette. A missa foi celebrada pelo Padre Bolívar, ajudado pelo Diácono Nairevi. O Padre Anacleto mostrou um amigo que há 42 anos está em uma cadeira de rodas devido a um capotamento sofrido aos 22 anos. Está ótimo de cabeça e falou ao público. À tarde, quando eu voltava do passeio com a Sapéca e o Serelepe parei para conversar com um vizinho, Osni Leal de Meirelles, primo do Meirelles de Engenharia que serviu no Rodoviário de Lages e depois foi Diretor da Cavo. O Osni me disse que já jogou futebol pelo antigo Clube Ferroviário e atualmente torce pelo Paraná. Ele além de ter trabalhado no Banco do Brasil, também tirou Direito.  Ele está atualmente com 74 anos e o sogro dele, que eu o via ir buscar para almoçar aos domingos, já faleceu com 93 anos, mas no final já não reconhecia as pessoas.

26/09/04 – domingo. Completei dois anos da dieta da Tenente Nutricionista Gilcéia. Estou com 93kg, graças a Deus e não enjoei. Nesta semana a Sônia foi ministrar um curso em Faxinal do Céu e os netos ficaram conosco. Todos estamos preocupados com a saúde da R. e pedimos a Deus que a cure de sua insuficiência renal. A Lycia pediu que em uma reunião todos se comprometam a diminuir o estresse dela que seria a  causa. A R. prometeu trazer um relatório completo do médico sobre a situação dela. . A Lycia mandou um recorte do jornal “A Tarde”, de Salvador que fala sobre a atuação dela e do Rogério. O  título é “Trabalho Voluntário”. Neste sábado e domingo a Dayse teve aulas. Para facilitar ela dormiu no apartamento da Dona Lycia que é perto do Curso Aprovação.

12/10/04 – terça. Dia de Nossa Senhora Aparecida e Dia da Criança. Pesei 92kg, viva! Às 05:30 o dia já está clareando. No dia 4 renovei a carteira de motorista levando 45 minutos passando por três locais diferentes, tudo na rua João Negrão, onde antigamente era a Iko Comercial. No dia 3 votei para prefeito e vereador. À noite a Maria José telefonou perguntando pela saúde da R., pois a Patrícia havia comentado sobre a insuficiência renal dela. Ela me disse que a Tiana e o Murilo vão viajar e ela vai cuidar dos netos Gustavo e Natália. Que o Luiz alugou um carro no casamento do filho e voltou à meia-noite para Itacuruçá. Que ela fez uma visita à Margarida no apartamento do Oscarzinho no Leblon. Está em uma cama com os pés inchados e já com saudades da casa dela em Itaguaí. Uma enfermeira cuida dela. Que a Maria Helena vai voltar a morar na casa do Recreio. Que o José Maria esteve em São Paulo. Que as pessoas da família da mamãe têm tendência a ter derrame cerebral.Que a Maria Cristina, filha do Célio está se recuperando aos poucos.

14/10/04 – quinta. Pela manhã ao abrir a porta da área de serviço o dia já estava clareando e olhando para o céu com algumas pinceladas de nuvens deu para ver uma estrela solitária. Tirei uma foto, pensando na imensidão do universo e no Deus Criador e na frase “Look at star and pray for Mary!”.

16/10/04 – sábado. O Ricardo, filho do Cel Portela me telefonou dizendo que a irmã Marisa havia falecido. Que Deus a tenha no céu e dê conforto aos seus entes queridos que ficaram muito saudosos!  A R. foi comigo e a Letícia até o Colégio Integral onde vimos a horta da segunda série e o sabugo de milho que a Letícia fez. A coleguinha dela Fabiana também estava lá com a mãe dela. Ela me disse que ia devolver a fita de vídeo da “Maria, Mãe do Filho de Deus e que havia gostado. O Fabrício, que é da sexta série recitou poesia de Helena Colody, que estudou no Colégio da Divina Providência e deu aulas no Instituto de Educação, colégios em que a R. estudou. O Fabrício imprimiu uma citação dizendo que a avó R. gostaria de ter tido aulas com ela, mas não teve. Que ela tinha amigas que tiveram e gostaram muito. A Sônia apareceu no final. À tarde o Guilherme nos deu carona até o Cemit´rio Parque Iguaçu. A Isabella ficou na casa da Dona Susi. Ela está trabalhando com o Guilherme e hyoje começaram uma arrumação no escritório. No cemitério demos os pêsames ao Cel Portela, Dona Lygia, Cel Gil, Ricardo, Sérgio (militar) e Públio (que trabalha em Vitória). Bastante gente, pois havia outra sala com velório. Tarde agradável. Rezei pela Marisa e pedi a Deus que conforte a todos nesta hora de saudade. Hoje pela manhã entrei no site “amorcarioca.com.br” e me emocionei lendo as mensagens. Enviei uma mensagem para uma escritora de um livro sobre as ruas da Tijuca. Perguntei no site se alguém sabia o nome da primeira esposa do meu avô Felinto Alves de Oliveira. Pelo YM o Felippe me disse que aa filha dele Diana Carla estava voltando para casa após uma bem sucedida operação da vesícula. Graças a Deus! Que o mano José Maria está preocupado com a situação da nossa sobrinha Margarida, mas apesar de tudo por que ela passou e está passando, ela continua brincalhona.

17/10/04 – domingo. A R. me pediu para ir com ela na missa das onze. Também iam a Dona Lycia, a Sônia, o Fabrício e a Letícia. Quem celebrou aa missa foi o Padre Bolívar, que está com 73 anos e gosta de conversar com os fiéis. À tarde dei um passeio mais longo com a Dorita e a Molly.  

21/10/04 – quinta. Hoje o meu primo Gilberto que mora em São Paulo completou 81 anos, graças a Deus! Hoje também faz 41 anos da morte do meu saudoso sogro Dr. Armando da Cunha Tramujas. Que Deus o tenha no céu! À noite liguei para a Maria José, que estava cuidando dos netos Natália e Gustavo devido à viagem da Tiana e do Murilo. Liguei também para o Gilberto que me disse achar ser o mais velho da família vivo. Segundo ele o tio Françu deve ter vivido até os 88 anos. Ele me disse que o filho Reinaldo que é Engenheiro Agrônomo, está administrando uma fazenda em Paraíso, há dois meses. Fica perto de Palmas, no Estado do Tocantins.

22/10/04 – sexta. Hoje no Rio está se casando a minha sobrinha-neta Liliane com o Rodolfo. Que sejam muito felizes! O meu saudoso e querido cunhado Luis Armando, se vivo, estaria completando 59 anos. Que Deus o tenha no céu!

26/10/04 – quarta. A esposa do meu colega de Infantaria, Cel Correia, que mora aqui perto de casa, me disse que ele teve que tirar um rim e teve uma perfuração no intestino. Que Deus lhe dê saúde!

 29/10/04 – sexta. Durante o dia a R. se preocupou com um telefonema da Betty sobre uma tontura e queda da Dona Lycia. No final do dia a R. e a Dayse a levaramk ao Hospital Militar. Foi feita uma tomografia. Ela pernoitou no hospital. A R. ficou com ela dormindo em um sofá. A Dayse e eu estivemos lá para levar algumas coisas e voltamos para dormir em casa. Recebi uma mensagem em italiano da minha sobrinha R. Helena: “ Caro zio Felinto, Che pecato non potere venire al matrimonio di Liliane e Rodolfo. É stato uma grande festa belíssima veramente esplendida.  Sua sorella Heloisa stava molto bella e elegante non sembrava avere 80 anni.  Ho saputo Che R. sua moglie sta com um problema di salute. Che cosa é sucesso a lei? Aspetto che non sai niente di grave. L´altro giorno io e Heloisa siamo andate a visitare Margarida. Lei sta in letto com due impiegate bonne ma sensa uscire ddi letto perché non puó caminare sola.  É veramente unaa situazzione molta complicata. Il matrimonio di Liliane è stato visto in “Jornal do Brasil” il 23 scorso nella coluna  social edi Márcia Peltieri. Auguri e um abraccio in R. e in tutta la famiglia. R.” 

30/10/04 – sábado. A R. telefonou dizendo que havia sentido frio durante a noite. Ela acha que a Dona Lycia dormiu bem. Houve um rompimento de um pequeno vaso da cabeça da Dona Lycia. Vai ficar mais um dia no hospital para observação. A R. não apreciou muito a comida do hospital. A Sônia, o Fabrício, a Letícia, o Guilherme e a Isabella estiveram lá visitando. No final do dia a Dayse voltou e passeamos com os cachorros. Gravei a novela Senhora do Destino para a R., das 21:00 às 22:00hs ontem e hoje. O Santos ganhou do Fluminense por 5x0 em São José do Rio Preto. Todos lembrando a morte em campo do zagueiro Serginho, no jogo da quarta-feira passada entre São Paulo e São Caetano. Os médicos descobriram que o coração dele estava pesando 600 gramas, quando o normal ´´e pesar 200 gramas. Ele não poderia estar jogando futebol. Que Deus o tenha no céu!. A Dayse continua estudando bastante.

10/11/04 – quarta. Ontem às 22:00hs chegamos de uma ida a São Paulo. Viemos pelo ônibus das 15:00hs da Itapemirim, Golden, semi-leito, R$55,00 a passagem. Perdi umaa fitinha M60 onde havia gravado uma conversa com o Luiz e a Maria Helena. A esperança é que achem na hora da limpeza do ônibus. Viemos a R., eu, o Fabrício e a Letícia. Nós havíamos ido no ônibus das 10:00hs, no sábado. Eu viajei sem dinheiro pois não achei caixa eletrônico na rodoviária e o de Registro estava estragado. Ainda bem que deu para pagar com cartão. Em São Paulo a Lycia e o Rogério nos esperavam. Fomos de metrô, linha azul (Jabaquara-Tucuruvi) até o Paraíso, onde pegamos a linha verde (Vila Madalena) e descemos na Consolação, onde o Guilherme nos esperava desde as 17:00hs. O hotel Fórmula 1 é muito bom. A R. e eu ficamos no 452, a Lycia, o Rogério e a Letícia no 451 e o Guilherme e o Fabrício no 1151. À noite lanchamos fora. No domingo às 08:00hs fui à missa na igreja de São Luiz de Gonzaga. Gostei das músicas. Confessei-me com um padre jesuíta já idoso que me disse que tem parentes em Curitiba. Antes fui andando até o Trianon tirando uma foto. Na missa a comunhão foi com hóstia e vinho.  Fomos tomar café após caminhar bastante com o Rogério num lugar aonde ele ia  quando morou em São Paulo. À tarde o Guilherme, a Lycia, o Fabrício e a Letícia foram ao Play Center. Gostaram bastante.  Mais tarde gravei em fita M60 (nr.26) a descrição feita pelo Guilherme e a Letícia na alfaiataria Black Time, Alameda Tietê, esperando a R. e o Fabrício alugarem um terno. O  Rogério, a R. e eu fomos à Bienal, de táxi, pagando R$20,00 pela corrida. Fiquei com a impressão de que tudo é arte. Até os restos de madeira que serviram como jangada e um confessionário em cima de milho espalhado no chão. Um jogo numa televisão em que o México ganhava de 17 a 0 do Brasil, deve ter sido também idéia de algum artista para ver a reação do público. Um avião feito de vime com canivetes e tesouras  simbolizando a fragilidade e as ameaças de se andar de avião após o 11 de setembro de 2001. Numa frase escrita em uma parede um etíope comparava os latino-americanos a cachorros vira-latas. O etíope mandou a mulher carregar a mala dele. Na segunda-feira, dia 8 a R. foi passear com a Letícia e eu fui com o Guilherme e o Fabrício a pé até o centro de São Paulo. Passamos pelo Hospital Sírio-Libanês onde em 1953 funcionava a Escola Preparatória de São Paulo. Recordei para eles o meu passado naquele local em 1953 e 1954. Continuamos a pé até o centro. Tomamos suco de frutas perto do Banespa, passamos pelo Pátio do Colégio e entramos na Igreja de Anchieta. O Museu estava fechado. Fomos depois até a rua Santa Ifigênia. Voltamos de metrô. Pegamos no Anhangabaú até o Paraíso e de lá até a Consolação. O Guilherme demorou muito a ser atendido em uma loja da rua Santa Ifigênia. Ele e o Fabrício ainda foram a uma livraria. A R. reclamou do nosso atraso. O Guilherme ainda teve que trocar o sapato nº 43, que a R. havia comprado para o Fabrício. Fomos de táxi até o Meliá Mofarrej, na Alameda Santos, pagando R$10,00. Muita gente! A Lycia e o Rogério estavam autografando os livros que haviam escrito. A Dra. Zilda estava lá, mas teve que sair antes para uma viagem a Brasília. Havia um rapaz com 2,02m de altura e eu comentei que o Fabrício com 12 anos já está com 1,77m. É possível que fique com a altura dele. O rapaz não vê desvantagem em ser alto, exceto na hora de comprar calças.  Os sapatos que ele usa são de número 45 ou 46. O Raul e a Vera, o Rosaldo e a Sara também estiveram lá.  O Raul me disse que esteve na Suíça visitando a filha Simone e a neta Flávia que moram em Lugano e aproveitou para fazer uma viagem de navio durante uma semana até a Grécia.  Disse-me que o filho Raul vai ser pai de uma menina. . Está morando no Rio e trabalha para a Telemar.  Que em São Paulo a outra filha dele, a Silvana, viaja muito e os avós ficam cuidando da outra netinha. O Fabrício que não havia almoçado estava sempre junto a um garçom. Parece que comeu uns vinte pastéis.  Voltamos para o hotel em um táxi grande, tipo utilitário, pagando R$10,00.  O Guilherme voltou para Curitiba à noite. A Letícia dormiu conosco e o Fabrício sozzinho no 1151. No dia seguinte o Fabrício ainda foi comprar um livro sobre vírus. Fomos de táxi até o Terminal Tietê pois a R. estava com os tornozelos inchados. Usamos os elevadores e pegamos o ônibus das 15:00hs, semi-leito, lotado. Em Curitiba a Dayse, a Sônia e o Júlio nos esperavam. Hoje, dia 10, quarta-feira chegaram em casa às 05:30hs, de táxi, o Rogério e a Lycia. Ele não está muito bom da coluna. Abasteci o Siena e eles foram para o apartamento da Dona Lycia. Tive que pegar o terceiro empréstimo, de R$1.500,00 no Banco do Brasil pois nesta viagem gastamos muito.

11/11/04 – quinta. Tenho assistido pela TV Educativa do Paraná, programas da TV Cultura de São Paulo sobre Filosofia e Artes. Recomendei para a Sônia. Hoje a Lycia apareceu com o Siena, tomou café e saiu com a R.. 

13/11/04 – sábado. Hoje ao dar o passeio com o Serelepe e a Sapeca me encontrei com o Correa. Está bem magro. Confirmou que extraiu um rim e o outro está a 50%. Quase morreu. Foi na Santa Casa. Os sinais da doença vieram há três anos com sangue na urina. Já havia feito tratamento do coração. Atribui tudo à arteriosclerose. Infartou uma veia do rim. Está com 68 anos e é de março de 1936. A R. foi buscar a Dona Lycia para vir dormir aqui em casa. Ela está bem, graças a Deus! A Dayse continua estudando para um futuro concurso. Que Deus a abençoe!

20/11/04 – sábado. A R. foi dormir com os netos, pois a Sônia está em São Paulo visitando a Bienal.

24/11/04 – quarta. A minha querida irmã Heloísa completou 81 anos, graças a Deus! À noite telefonei para ela e quem atendeu foi o Frank. A Heloísa me disse que a Maria José esteve lá  e recordaram a infância quando o papai as levava para passear no Campo de Santana junto com o José Maria e que havia um parquinho lá. Que o papai era muito levado, quando criança. Que um neto dela está na África, em um lugar onde as mulheres usam roupas pretas e só os olhos aparecem.  Ela acha que exageram a violência no Rio. Hoje a minha sobrinha Violeta, que mora em Araruama me mandou um email comentando os problemas de saúde da Margarida e da minha prima Penha. Que Deus as proteja! Pelo YM troquei mensagens com o mano Felippe que comentou que o Affonso se cansa ao subir as escadas do metrô, mas no resto está bem. Que a Suely não tem tempo de cuidar bem da saúde devido ao movimento na loja. Com dor e tudo dirige e vai à loja todos os dias. Que o Luiz visita sempre o médico cuidando dos mínimos detalhes da saúde. Que os filhos do Luiz estão vendendo lotes das terras ao lado da Rio – Santos. Que o Josué e a Maria Helena vão voltar a morar no Recreio, desistindo da Tijuca. Que o Oscarzinho deixou de cobrar os R$75,00 por mês porque está usando a casa da Tijuca para a Firma de Transporte.  Outros aniversários deste mês são: dia 24, a Beatriz, filha da Cecília, 18 anos; dia 17, a Fernanda , neta da Maria Helena, 14 anos; dia 18, o Thiago, neto do Felippe, 12 anos. Parabéns a todos!

25/11/04 – quinta. Dia de calor. O Felippe, como sempre, me manteve atualizado sobre a situação da nossa herança. Ele após descrever tudo, terminou dizendo que só um milagre  fará a nossa geração usufruir da herança.

26/11/04 – sexta. Pela manhã o Ary me telefonou dizendo que o Cel Arinir havia falecido. O velório seria no Cemitério Luterano e o enterro às 15:00hs. Fui lá e encontrei os amigos e conhecidos, como o Francis e esposa, o Mikelita, o Ribas, o Medeiros Dias, o Marques, o Bakker, o Pokrandt, o Maciel, o Hertel e esposa, e o Penteado. O Maciel me disse que o Paranhos também havia falecido. Lembrei-me que o Arinir como cadete do 3º ano de Artilharia era colega do Felippe na AMAN e um dia foi comandar o meu Pelotão lá no Curso Básico, me deixando uma boa impressão dele desde aquela época. O Paranhos foi meu companheiro na viagem de trem quando o Joélcio e eu, Aspirantes estávamos vindo para Curitiba para servir na 5ª Cia Com e ele, Capitão Paraquedista vinha servir no 20º RI. Tudo passa neste mundo! Que Deus os tenha no céu! Com o Arinir eu ainda me encontrei em competições de tiro, pois ele era bom atirador e em Guaratuba onde ele tinha uma casa de veraneio. Com o Paranhos me encontrei na Feirinha pois ele um colecionador. Na hora do enterro do Arinir houve uma revoada de pombos. No velório notei os cartazes feitos pelos netos se despedindo do avô. A gente vendo os colegas morrendo vai pondo a barba de molho e pensando que a qualquer momento será a nossa vez. Que estejamos todos preparados para essa hora! “Estote parati quia hora non putatis, Filius Hominis veniet!”  O Maciel me disse que está trabalhando na Sociedade de Socorro aos Necessitados (www. sociedadedesocorro.org.br). Eu fui e voltei usando o ônibus Higo Lange. Influenciado pelas mortes destes dois amigos, vou transcrever o capítulo 23 da Imitação de Cristo, de Thomas à Kempis, tradução do Padre Leonel Franca, S.J., 4ª edição, 1948, Livraria José Olympio Editora, livro que me saudosa mãe me deu no dia 4 de junho de 1949, com a seguinte dedicatória: Com todo afeto desejo ao meu querido Felinto o orvalho do céu. Tua mãe Umbelina: “ Da meditação da morte: 1. Bem depressa chegará o teu fim; vê lá como te portas. Hoje o homem está vivo e amanhã já não existe; e quando desaparece dos olhos bem depressa passa também da lembrança. Oh! Cegueira e dureza do coração humano que só pensa no presente e não prevê o futuro! Deves pensar e agir sempre como se hoje houveras de morrer. Se tiveras boa consciência, não temeras muito a morte. Melhor fora evitar o pecado que fugir à morte. Se hoje não estás preparado, como o estarás amanhã? O dia de amanhã é incerto; quem sabe se lá chegarás? 2. Que importa vivermos muito se tão pouco nos corrigimos? A vida longa nem sempre traz emenda e muitas vezes aumenta os pecados. Oxalá um só dia sequer tivéssemos vivido bem neste mundo! Muitos contam os anos de sua conversão; mas, de ordinário, bem pouco é o fruto da emenda. Se terrível é morrer, mais perigoso, talvez, seja viver muito. Feliz daquele que traz sempre diante dos olhos a hora da morte e cada dia se prepara para morrer. Se já viste morrer alguém, pensa que pelo mesmo transe hás de passar. 3. Pela manhã pensa que não chegarás à noite; e à noite não contes chdia seguinte. Por isso está sempre aparelhado e vive de tal forma que nunca a morte te surpreenda desapercebido. Muitos morrem súbita e improvisamente; porque na hora que não se pensa virá o Filho do Homem (Luc. XII, 40). Quando chegar aquela hora extrema, de modo muito diferente começarás a julgar toda a tua vida passada e muito te arrependerás de ter sido tão negligente e relaxado. 4. Quão ditoso e prudente é o que se esforça por ser tal em vida qual deseja que o encontre a morte! Grande confiança de bem morrer lhe dará o completo desprezo do mundo, o desejo ardente de aproveitar na virtude, o amor da observância, o trabalho da penitência, a prontidão da obediência, a abnegação de si mesmo, a constância em sofrer as adversidades por amor de Cristo.  Muito bem podes fazer enquanto tens boa saúde; mas, não sei de que serás capaz quando estiveres enfermo. Poucois melhoram com a enfermidade; como raros são os que se antificaram com muitas romarias. 5. Não confies em parentes e amigos, nem deixes para mais tarde o negócio de tua salvação; mais depressa do que imaginas, de ti se hão de esquecer os homens. Melhor é prover a tempo e mandar boas obras diante de ti do que esperar no auxílio dos outros. Se não cuidas de ti agora, quem cuidará de ti mais tarde? Agora é o tempo precioso; eis o tempo propício, eis os dias de salvação (II Cor. VI, 2). Mas, que tristeza, não aproveitares melhor agora esse tempo em que podes merecer a vida eterna. Virá o momento em que suspirarás por um dia ou uma hora para te corrigires e não sei se alcançarás. 6. Coragem, irmão, não imaginas de quantos perigos e de quanto temor te poderás livrar, se agora pensares sempre na morte com receio e desconfiança. Procura viver agora de tal maneira que na hora da morte tenhas mais motivos de alegria que de temor. Aprende agora a morrer para o mundo a fim de então começares a viver com Cristo. Aprende agora a desprezar todas as coisas a fim  de voares então livremente para Cristo. Castiga agora o teu corpo com a penitência para teres então confiança certa. 7. Oh! Insensato! Por que pensas que hás de viver muito quando não tens um dia seguro? Quantos se iludiram e foram arrancados do corpo quando menos esperavam! Quantas vezes ouviste dizer: este homem morreu assassinado, aquele afogou-se, o outro caiu e quebrou a cabeça; um expirou comendo, outro jogando; este pereceu pelo ferro, aquele pelo fogo; este pela peste, aquele às mãos de ladrões. E assim o fim de todos é a morte, e a vida passa como uma sombra. 8. Quem se lembrará de ti depois da morte? quem rezará por ti? Faze, faze agora, irmão meu, tudo o que puderes; não sabes quando hás de morrer nem o que te há de suceder depois da morte. Enquanto tens tempo, entesoura riquezas imperecíveis. Preocupa-te unicamente com a tua salvação e cuida só das coisas de Deus. Faze, agora, amigos, venerando os Santos de Deus e imitando-lhes as ações, para que, ao saíres desta vida, eles te recebam nas moradas eternas (Luc. XVI, 9). 9. Vive na terra como hóspede e peregrino a quem nada se lhe dá dos negócios do mundo. Conserva o coração livre e elevado para Deus, porque não tens aqui morada permanente (Hebr. XIII, 14). Para o céu dirige todos os dias as tuas preces, os teus gemidos e lágrimas para que, depois da morte, mereça a tua alma passar ditosamente ao Senhor. Assim seja.”

27/11/04 – sábado. A Sônia está em Salvador com a Lycia e o Rogério. As crianças estão com os outros avós. Hoje me correspondi com o Felippe pelo YM. Os nossos amigos canadenses Joanne, Joan e Peter já devem estar em Salvador. A Lycia decorou o apartamento com os enfeites que a R. mandou numa caixa grande pela Sônia. A Dayse passou a tarde estudando no apartamento da Dona Lycia e fazendo companhia a ela. À noite vieram aqui para casa. À noite, mesmo sem muita vontade, passeei com o Serelepe e a Sapeca. A Dayse passeou com a Dorita e a Molly. Noite agradável após a chuva. 

28/11/04 – domingo. Manhã chuvosa. Na missa das 9, o Arcebispo de Curitiba, Dom Moacir Vitti crismou uns trinta jovens. O Fabrício foi sorteado em uma rifa que eu comprei para ele e ganhou uma linda toalha de mesa. À noite a Maria José me ligou e me disse que a Margarida já gostaria de estar no sítio dela. Que a Maria Helena evita ir reuniões pois tem que fazer dieta. Que a Patrícia deve passar as festas de final de ano em Florianópolis junto à mãe do José Luiz que ficou viúva.  Que ela, Maria José, deve vir a Curitiba no início de 2005 para a formatura do neto Maurício.

29/11/04 – segunda. Os netos dormiram aqui. A Letícia ontem tocou direitinho a música do Aladim para a avó R. e para a bisa Lycia. Cheguei ao final de novembro usando uns mil reais do cheque especial, apesar dos empréstimos que fiz. Tenho que cortar mais gastos!

02/12/04 – quinta. À noite a R., a Dayse e eu fomos de carro até o SESC da Esquina para vermos as apresentações musicais do Fabrício e da Letícia.  Ele tocou teclado e ela piano. O Sr. Ubaldo, a Dona Edi, o Julio, a Sonia, a Isabella, a Dona Lycia e a Betty também estavam lá. O Guilherme estava viajando. Foi muito bonito. As músicas eram de filmes antigos clássicos e apareciam cenas dos filmes na hora que os alunos tocavam. Valeu! Tirei fotos e gravei em uma fitinha M60. À saída a R. reclamou dos R$5,00 que teve que pagar pelo estacionamento. Comentei com o Sr Ubaldo sobre o programa sobre filosofia na televisão. Hoje foi um dia corrido. Cedo fui movimentar cestas básicas no Centro Social, depois fui a pé aos Bancos na rua Augusto Stresser, depois até o supermercado Casa Fiesta na rua XV, depositei um dinheiro na CEF, escrevendo trinta em vez de quarenta, e voltei para casa. Almocei e voltei ao Centro Social onde o Sr. Ary e o Roberto já haviam feito o primeiro carregamento na camionete.  Após as quatro viagens, voltei para casa, passeei com os cachorros, tomei banho, jantei e fui à apresentação. Ufa!

06/12/04 – segunda.  Às 14:00hs fui com a R. até o apartamento da Dona Lycia. A Dona Lycia recebeu a visita de parentes que moram em São Paulo: a Maria Luiza, viúva do Haroldo Mäder, a Gilda e seu marido Eduardo. Conversei bastante com o Eduardo.À noite fui de Siena até o Restaurante Rei do Camarão para o jantar de confraternização da CRO/5, reencontrando os amigos. Foi muito animado. Voltei às 24:10hs.

08/12 – quarta. Faz 63 que fiz a minha Primeira Comunhão! Fui à missa das nove e cumprimentei o Padre Anacleto pelos seus 50 anos de sacerdote e o Diácono Nairevi pelos seus 5 anos de diaconato. O celebrante foi Dom Ladislau e houve a crisma de uma moça vestida de branco. Os colegas dela da Escola Menino Jesus, de crianças especiais estavam lá.  À saída perguntei a um biólogo como havia sido a palestra sobre o aproveitamento de células tronco e ele me disse que o assunto exige mais debate.  Em frente à obra da Procuradoria Militar, que a CRO/5 está construindo, conversei com o Cabo Moura que chegou a ter 130kg, mas já emagreceu 30 kg.

11/12/04 – sábado. À noite fomos todos jantar no apartamento da Dona Lycia. Levamos a comida no Siena. Tirei fotos. A Lycia nos deu uma grande notícia: estava grávida e o nascimento da criança estava previsto para o início de agosto de 2005. Viva! Graças a Deus! Do apartamento podiam ser vistos belos fogos que estavam centro lançados no centro da cidade devido à proximidade do Natal, na apresentação do HSBC (ex-Bamerindus). Que Deus abençoe essa nova vida!

 12/12/04 – domingo. A Sônia foi aprovada em um concurso para Mestrado na Federal, graças a Deus! Viva! A Lycia almoçou aqui em casa. A Isabella apareceu, mas o Guilherme está em São Paulo a serviço. Depois fomos até o aeroporto para a ida da Lycia para Salvador. Muitos jovens viajando para os Estados Unidos em intercâmbio. Tirei foto da Lycia com a R. e Dona Lycia. A Dayse ficou em casa estudando. À noite a Sônia apareceu com as crianças.

13/12/04 – segunda. A Lycia enviou um artigo sobre ela e o Rogério falando sobre o lançamento dos livros. A matéria foi publicada no site “setor3.com.br” do Senac-SP. O meu colega Brito Fernandes enviou um e-mail com fotos da Escola Preparatória de São Paulo tiradas pelo Sylvio Gonzáles, que mora em Recife. Ele enviou também para os colegas Ronaldo Coutinho, Severino Costa, Otto Vieira e Antonio Medina. Na mensagem ele relembrou as boas vindas que o então Comandante, Cel Lindenberg nos deu em fevereiro de 1953.

19/12/04 – domingo. Pela manhã o mano Felippe já estava no YM. Aproveitei e enviei um Yahoo Greeting Card  para ele e a Suely pelos 45 anos de casados. Nesta semana o Tourinho mandou um e-mail informando que o nosso colega Manoel Neves da Costa está internado no HCE. Que Deus lhe dê saúde! Informei aos parentes e amigos que a Sônia foi aprovada no concurso para Mestrado em Educação na Federal, graças a Deus! O Felippe me informou que a operação de cataratas que o mano José Maria fez, foi um sucesso, graças a Deus! A R. já deixou a nossa casa enfeitada para o Natal como tem feito cuidadosamente ao longo de todos os anos que se passaram. Foi inaugurado na França um extenso viaduto rodoviário com pilares altíssimos em uma rodovia que liga com a Espanha. Parabéns à Engenharia de Projetos e Construtiva sempre em evolução! Nesta semana recebi e-mails do Calazans que serviu comigo no Batalhão Ferroviário e do Salles meu colega de Engenharia na AMAN. O Calazans me disse que o único colega da minha Turma que encontra em Porto Alegre é o Brasil e que ele vai bem e continua fazendo corridas diárias de 15km. Que em Porto Alegre mora muita gente oriunda de Bento Gonçalves e que cada um que encontra pergunta por mim. Que ontem havia falado com o Junqueira e o Jornada. Ambos vão bem. Seguidamente encontra com o Cel Medina. Que na semana passada havia se dedicado à revisão do livro da história do Batalhão que o atual Comandante quer reeditar em 2005. Que gostava de recordar aqueles tempos  heróicos das viagens em carro de linha sem luz dentro de um túnel ou quando deparava com um talude desmoronado sobre a linha e não dava tempo de parar antes da batida. No segundo e-mail ele quis saber qual a rádio que transmitia o programa do Padre Marcelo Rossi em Porto Alegre. Ele me afirmou que jogar tênis é bom para evitar o estresse e que trabalhar também é bom só que já quase nãao dá prazer. Definiu velhice: “Ela ocorre quando o trabalho não dá mais prazer e o prazer dá muito trabalho!” No seu e-mail o Salles me convidou para visitar o site dele. Ambos os amigos me desejaram felicidades no Natal e em 2005. Agradeci aos dois, retribuindo.

20/12/04 – segunda. A minha saudosa e querida sobrinha Anna, se estivesse viva estaria completando hoje 68 anos. Ela nos deixou no dia 2 de setembro de 2003, às 05:40. Que esteja usufruindo da presença de Deus junto com a sua mãe Violeta, a segunda mãe Risoleta que a criou e ao seu pai Oscar!

21/12/04 – terça. Pela manhã me correspondi com o mano Felippe pelo YM. Ele me disse que o Luiz não tem visitado a Margarida porque a estrada está cheia de lama devido às chuvas. À tarde o meu amigo Cunha Mello, companheiro da CRO/5, veio me trazer o convite para o casamento do filho Victor no dia 21 de janeiro de 2005. Conversamos e ele contou fatos históricos da vida do Carlos Prestes, do seu tio de Cavalaria Corrazini e de seu pai Gen Cunha Mello falecido em 1977. Falou ainda sobre o irmão Ramiro, sobre a irmã que mora em Fortaleza, sobre uma filha que mora no Rio e outra filha que mora em Curitiba. Falou também sobre a esposa Dona Lygia se recuperando bem de uma enfermidade.

24/12/04 – sexta. Hoje perdi R$50,00 e não sei como! Começo a desconfiar da minha capacidade de lidar com as notas. Misturando com outros papéis acabo perdendo. Vou ser mais cuidadoso e levá-las devidamente separadas. Hoje recebi um cartão de Natal do Geraldo Lisboa colega da AMAN que eu conheci desde o tempo do Curso Tuiuti na Rua São Francisco Xavier em 1952. Ficou muito contente. A Patrícia também nos enviou um cartão lá de Florianópolis. À noite houve a tradicional distribuição de presentes. A minha amiga secreta foi a Dona Lycia a quem dei o livro da Dona Lily Marinho, viúva do Dr. Roberto Marinho, da Globo.  O Alberto veio buscar os filhos para os levar também à casa dos outros avós. A Lycia ligou de Salvador e todos conversamos com ela e o Rogério desejando felicidades no Natal e em 2005. O irmão do Rogério, Dr. Nelson está lá com a família diminuindo as saudades deles. Nesta noite os cachorros dormiram assim: Toffy e Mehl nas camas no quarto da Dayse, a Salada escondida embaixo da cama, a Molly e a Sapeca na área de serviço, pois têm medo do barulho dos fogos. A Dorita e o Serelepe como sempre, no canil. A Dayse me disse que a Molly e a Sapeca sobem na casinha do canil e pulam a cerca. A Dayse passou a tarde fritando rabanadas. Descobri que 100gr de rabanada têm 644,9 kcal!

27/12/04 – segunda. A minha querida irmã chegou aos 74 anos e o Rodrigo, neto da Anna aos 18 anos. Parabéns!

28/12/04 – terça. Fui ao centro da cidade de ônibus e troquei o Vale-Presente que ganhei do meu amigo secreto Julio por três livros e uma caneta na Livraria Curitiba. Comprei uma imagem pequena de São Judas Tadeu para mim.

31/12/04 – sexta. Calor. Passei este último dia do ano em casa, com a Dona Lycia, a R., a Dayse e os sete cachorros. A Molly tem incomodado muito porque pula a cerca do canil com medo do barulho dos fogos. Ontem e hoje não consegui entrar na Internet com o meu computador. Usei o da Dayse. A Sônia, o Julio, o Fabrício e a Letícia estão na praia, em Guaratuba. Neste ano de novo, apesar dos empréstimos terminei o mês de dezembro usando o cheque especial. Que eu consiga melhor resultado em 2005, se Deus quiser! Terminei o ano pesando 91kg. Hoje no programa Café Filosófico o palestrante falou que a alma precisa de dificuldades para se desenvolver. Passamos o ano juntos: Dona Lycia, R., Dayse e eu, vendo na televisão as comemorações pelo Brasil. Agradeço a Deus por mais este ano de nossas vidas!

ANO DE 2005 

01/01/05- sábado. Ontem à noite também mais tarde apareceram a Isabella e o Guilherme. A Sônia, o Júlio, o Fabrício e a Letícia estão em Guaratuba. A Sônia ligou para a R. à tarde. A Lycia também ligou lá de Salvador. A Dayse deixou os cachorros entrarem pois eles têm medo do barulho dos fogos. O comentário maior é sobre as vítimas das ondas gigantes na Ásia, as tsunamis, com cerca de 124.000 mortos. Fomos dormir lá pelas 02:00hs de hoje, mas eu levantei-me como sempre às 05:00hs e limpei a caixa postal usando o computador da Dayse enquanto via a missa pela TV Globo pelo bispo Dom Fernando com o Padre Marcelo Rossi. O meu computador infelizmente continua sem funcionar direito. À noite a Isabella e o Guilherme apareceram de novo. Ele tentou sem sucesso consertar o computador. Depois ele leu para todos reunidos na sala de estar a conversa dos apóstolos durante a Grande Ceia. Eu estava com tanto sono que ouvi tudo mas de olhos fechados. Achei muito interessante ser Jesus o Personagem Principal.

02/01/05 – domingo. Dia de sol. Acordei sem sono às 04:00 e aproveitei para fazer a minha hora mensal de oração. Usei mais uma vez o computador da Dayse. À tarde o Guilherme apareceu, mas ainda não conseguimos acessar o Windows. Tenho usado só o “modo de segurança”.

03/01/05 – segunda. A Dona Lina que nasceu em 1895, se estivesse viva estaria completando 110 anos de vida. Ela faleceu em 16 de setembro de 1975. Que Deus a tenha no céu!  Como passa rápido esta vida! O Júlio e o Fabrício já voltaram da praia. O Fabrício me disse que tiveram todo o apoio de um tio do Júlio tanto em alimentação como usando uma piscina. O Fabrício almoçou e ficou aqui em casa. Quando a R. estava saindo para ir cuidar da Dona Lycia, a Gilda ligou de São Paulo dizendo que o marido dela o Eduardo havia falecido no dia 28 de dezembro de infarto no abdômen. Fiquei surpreso pois havia conversado com ele no dia 6 de dezembro quando estiveram fazendo uma visita à Dona Lycia e ele aparentava estar muito bem. Que Deus o receba no céu e console os entes queridos saudosos. O Fabrício teve que levar várias vezes a Molly para o canil mas ela com facilidade pulava o portão saindo de novo. A Dayse foi a uma palestra às 20hs e chegou em casa às 21:30. A R. dormiu com a Dona Lycia no apartamento e deve transmitido com psicologia a ela a morte do Sr. Eduardo que há menos de um mês a havia visitado.

04/01/05 – terça. A Salada e a Molly dormiram na área de serviço. Tenho usado o computador da Dayse só até as oito horas entrando na Internet. O Felippe me deu notícias sobre o processo da casa da Tijuca junto à Prefeitura do Rio, pedindo para rezarmos para que tudo dê certo. O Padre Marcelo está fazendo o programa de rádio dele lá da Espanha a 2º C.

07/01/05 – sexta. Esta semana foi a semana das cestas básicas. Hoje consegui digitar o final do ano de 1992.

08/01/05 – sábado. Dia de calor. Hoje decidi desistir da minha tentativa de ganhar algum dinheiro através do SFI e do DHS Club. Acho que valeu a experiência, mas demorei demais a decidir pois ficam nos acenando com retornos do investimento que ficam mantendo a esperança. Cansei! Aqui do Brasil e sem dominar muito bem a língua inglesa acho ser muito difícil o sucesso. O meu computador continua sem acessar a Internet. Aproveito para adiantar a digitação da minha vida de 1986 a 1995. Já estou em agosto de 1993. O Fabrício ficou aqui conosco e a Letícia com a Sônia em Guaratuba. A tia Emy ligou dizendo que voltou da praia porque estava muito quente. A Dayse continua estudando. A Dona Lycia está com uma dor nas costas devido a uma queda ao escorregar no piso molhado pela chuva quando fechava a janela. Foi noticiado que morreu no Aconcágua o marido de uma jornalista. O casal já estava descendo quando escureceu e faltou auxílio. Ela sobreviveu. O casal era de Sorocaba. O Real Madrid venceu pela segunda vez. Foi de 3x0 com dois gols do Ronaldo Fenômeno. Foi o segundo jogo e a segunda vitória sob o comando do técnico Vanderley Luxemburgo. Tenho entrado na Internet só pela manhã, às 06:00hs usando o computador da Dayse. Ainda bem que tenho esta opção, graças a Deus! Na Palestina foi eleito o novo Presidente.

10/01/05 – segunda. Dia de calor. A R. e eu completamos 44 anos de casados, graças a Deus! Dei para ela bombons e chocolate branco. Hoje consegui que o Windows 98 funcionasse e a R. achou o projetor de slides. Viva!

15/01/05 – sábado. Tenho cometido pequenos esquecimentos que estão me deixando mais atento para evitar a repetição. Deve ser devido à idade. A Molly continua pulando a cerca do canil. Digitei outubro de 1993. Eu ainda estava em São Paulo na Construtora Ferreira Guedes lidando com as macros e o Lótus 1-2-3 e o 4Pro. Comia azeitonas, frango, castanha do Pará e tomando iogurte. Estava com 97 kg. Hoje graças a Deus estou com 90 kg e me alimentando melhor com a dieta da Tenente Gilcéia.

18/01/05 – terça. Ontem a minha querida sobrinha R. Helena completou 58 anos. Parabéns! O meu saudoso primo, cunhado e padrinho Oscar, se vivo estaria com 93 anos. Que Deus o tenha no céu! Hoje na televisão apareceu a prisão do responsável pelo clube Corrfa. Ainda bem que parei de enviar os R$30,00 mensais. Apareceu uma moça que investiu R$10.000,00 para a casa própria e foi ludibriada. A R. ligou para a Dona Ligia, esposa do Cunha Mello, perguntando sobre o presente de casamento para o Victor, no dia 21. Assisti pela televisão uma palestra do jornalista Hélio Fernandes recordando fatos políticos do Brasil do passado.

20/01/05 – quinta. Ontem às 20hs fui a uma reunião no Centro Social sobre a compra de uma casa na Vila Zumbi dos Palmares. No final foi aprovada a compra. O Guilherme está mudando o local do Escritório da Firma.

21/01/05 – sexta. O Fabrício foi a Londrina para uma competição pela Internet. À noite fui com a R. ao casamento do Victor. Foi na igreja Luterana. Fomos depois em uma van da família até o Restaurante Dom Antonio em Santa Felicidade. Ficamos na mesa junto com o Arno e o Hertz e esposas. Voltamos 01:30h de táxi para casa. Muitas felicidades aos noivos Victor e Valéria! Meus agradecimentos ao Cunha Mello pelo convite. Valeu!

24/01/05 – segunda. O Fabrício voltou bem de Londrina, onde ficou no apartamento do tio Marcelo. Conseguiu bons resultados na competição. A Lycia entrou no YM e me disse que o Rogério gastou R$250,00 comprando uma nova placa de vídeo.

 29/01/05 – sábado. A Sônia teve que passar umas duas horas em um Posto de Saúde Pública para conseguir umas injeções para a R.. Na BR116 cairam dois lances de uma ponte sobre a represa do Capivari. Um motorista morreu. Descanse em Deus! Neste mês de janeiro, apesar dos empréstimos no Banco do Brasil ainda entrei em R$2.250,00 no cheque especial! Muita chuva e frio neste final de janeiro. Nem parece que estamos no verão. No dia 26 a Lycia foi ao médico e viu o futuro bebê com 8cm mexendo os bracinhos! Ficamos todos muito felizes!

30/01/05 – domingo. Houve eleições no Iraque após 50 anos! Na missa o Padre Anacleto criticou o programa Big Brother da Globo. Como nunca vi, vai ser mais um motivo para continuar não vendo. Assinei depois da missa uma lista em favor da vida, para os nossos legisladores respeitem a vida na legislação sobre o uso dos embriões.

31/01/05 – segunda. A minha querida filha Sõnia completou 41 anos de vida, graças a Deus! Que Deus a abençoe e lhe dê muitos anos de vida e a ilumine! À noite a R. e a Dayse foram ao apartamento dela comer um bolo. Eu fiquei cuidando da casa e dos cachorros. Telefonei para ela dando os parabéns.  Consegui chegar na digitação de dezembro de 1995. Liguei para a Maria José que me disse ter feito um passeio marítimo e sentiu não ter o telefone da Lycia ao passar por Salvador. Ela passou por Santos, Salvador, Ilhéus e Búzios. Ela me disse que a Cláudia, filha da Anna esteve de passagem por Curitiba no dia 29. Que o Newtinho vem passar o carnaval em Curitiba. Que o Luiz viajou para Minas. Que o neto Maurício vai ficar noivo no dia 19 de fevereiro e ela vem a Curitiba.

01/02/05 – terça. O Guilherme apareceu com o contrato de locação do novo escritório para eu assinar como fiador. A R. já havia assinado ontem no aniversário da Sônia. Ele está preocupado com a restrição ao tráfego na Curitiba-São Paulo, pois vai ter que viajar amanhã. À tarde movimentei as cestas básicas no Centro Social. Chegou o vale-presente de R$100,00 do Submarino que comprei para a Sônia. Fiquei admirado com a quantidade de entregas do motoboy em um dia. A Submarino deve estar muito bem refletindo a pujança do comércio via Internet. Às 22:45hs, quando fui dormir, a R. me disse que a CNN estava noticiando que o Papa João Paulo II estava internado devido a problemas respiratórios. Que Deus lhe dê saúde! Hoje iniciei a digitação de janeiro de 1996.

02/02/05 – quarta. Graças a Deus entraram na conta os proventos. Espero controlar bem e com o apoio da R. diminuir o uso do cheque especial no final do mês.

03/02/05 – quinta. Pela manhã movimentei as cestas básicas e à tarde fui com o Sérgio levá-las. Em Pinhais conversei com a Alice mãe do menino Henrique que me disse que o sogro de 82 anos que mora perto de Iraty após sete meses da morte da esposa já está mais conformado vivendo com uma das filhas e os netos. O Papa melhorou e deverá dar alta em uma semana, graças a Deus! A R. gravou para a Letícia um capítulo de uma série da televisão chamada Mad Maria. A Provopar doou 50 cestas básicas para o Centro Social. O Seu Ary me disse que já foi comprada a casa na Vila Zumbi para as senhoras de lá poderem fazer artesanato e obter rendimento com o seu trabalho. Ele me disse que vai acampar com os netos durante o Carnaval.

08/02/05 – terça-feira de carnaval -. Foi declarada uma trégua histórica entre os israelenses e palestinos. A Dayse instalou o Skype no computador dela e as ligações entre computadores ficou bem melhor igual a uma ligação telefônica. Falamos com o Guilherme e com a Lycia. Ontem a Sônia e o Júlio convidaram a Dona Lycia e a R. para almoçarem com eles. Pela manhã dei uma saída. A cidade estava vazia. Fui aos bancos e ao supermercado. O Papa melhorou, mas ainda está no hospital. Recebi uma comovente mensagem da minha sobrinha Eliane que mora em Brasília falando sobre o nascimento do futuro(a) neto(a) em agosto. Enviei para os parentes e amigos. O meu computador só consegue apresentar 16 cores no monitor.

09/02/05 – quarta-feira de cinzas. A Lycia enviei uma mensagem com o título “Olhem a última do Rogerio” Ele fez uma montagem fotográfica em que ela aparece de braços flexionados para cima com uma faixa “SUPER MOM!” No bilhete o Rogerio dizia que tinha certeza de que ela seria uma Super Mom, com mil beijos do Super Pai.

10/02/05 – quinta. Voltei a me corresponder com o Felippe pelo YM. À tarde a R. trouxe mais um cachorrinho de três meses, chamado Pepe para criar. Agora são oito cachorros! Hoje já entramos no cheque especial e eu estou pensando em um novo empréstimo na Capemi aproveitando a taxa de juros mais baixa.

11/02/05 – sexta. Fui ao centro de ônibus e consegui um empréstimo de R$10.000,00 na Capemi mas em contrapartida tive que aumentar a minha contribuição mensal de pecúlio. À tarde a Dayse passeou com a Dorita e a Molly, eu passeei com o Serelepe, a Sapeca e a Salada e a R. passeou com o Pepe. A chuva atrapalhou um pouco. A Dayse pegou mais chuva e teve que usar o secador de cabelo em três cachorros. À noite liguei para a Maria José que já está em Curitiba e fez boa viagem de avião. A Letícia ligou para a Vó R. gravar o capítulo da Série Mad Maria que fala sobra a ferrovia Madeira-Mamoré. À tarde dois soldados  da Polícia Militar trouxeram uma cartilha sobre o Projeto POVO de policiamento comunitário.  

12/02/05 – sábado. A R. e eu fomos almoçar com a Patrícia. Lá estavam a Maria José, o José Luiz e sua irmã Norma, e o Maurício. A Patrícia foi quem preparou o almoço. A Maria José veio em avião da BRA, sem vôo regular e gostou. Entregou-me um álbum com fotos antigas que estavam na casa do Dr. Piedras. Conversamos bastante e eu gravei bastante coisa. O terraço em cima do apartamento está muito bom e a vista de Curitiba é bonita. A Maria José disse que escreveu coisas interessantes que aconteceram na casa da Rua Desembargador Izidro, 46. A Patrícia comentou que o Edison dizia para ela que o tempo era a mercadoria que ela vendia e não o metro quadrado, e que portanto ela deveria cobrar por hora.

16/02/05 – quarta. No dia 14 a minha sobrinha Eliane completou 55 anos de vida e no dia 15, a saudosa Raymunda, se viva, estaria com 93 anos. Que Deus a tenha no céu! Hoje à tarde tirei uma fotografia da Letícia dando água para os cachorros. À noite a R. e a Dayse conversaram com a Lycia pelo Skype. A Maria José me ligou à tarde dizendo que vinha lanchar amanhã conosco. Deve voltar para o Rio na segunda-feira. O deputado Severino Cavalcanti foi eleito o Presidente da Câmara.

16/02/05 – sexta. Por telefone consegui quitar os empréstimos no Banco do Brasil após ter depositado o empréstimo da Capemi. Falei com a Lizete. Graças a Deus!

18/02/05 – sexta. A Maria José, a Patrícia e o0 José Luiz vieram jantar aqui em casa. Gravei novas lembranças do passado. A Lycia andou indisposta em salvador e gostaria que a mamãe R. estivesse junto com ela. Neste ano o Fabrício e a Letícia vão ter aulas pela manhã.

20/02/05 – domingo. Fim do horário de verão e eu atrasei os relógios em uma hora. Dia de sol e calor. O meu computador ainda não está 100%. A R. me disse que preparou o jantar da sexta-feira com muito esforço devido à falta de disposição. À noite ela deixou cair e quebrar um prato que ela tinha desde o nosso casamento. A Lycia melhorou em Salvador, graças a Deus!

21/02/05 – segunda. À tarde fui de ônibus levar os óculos que a Dona Lycia havia esquecido. Só o elevador de serviço estava funcionando mas era a hora do recolhimento do lixo. A Betty apareceu e eu entreguei os óculos para ela sem precisar subir.

22/02/05 – terça. À tarde fui de novo ao centro para devolver pelo correio dois livros que a R. havia recebido em duplicidade da empresa Seleções. Confessei-me na Igreja do Bom Jesus. Na rua 24 de maio comprei uma placa de vídeo. Tenho me correspondido pelo YM com o Felippe e a Lycia. Ela, como todos nos está ansiosa para saber o sexo do bebê.

23/02/05 – quarta. Vai ser uma menina! O Rogério ligou às 15:00hs e deu a notícia para a R.. Todos ficamos muito felizes! Pela manhã, enfrentando o sol e o calor passei pelo sapateiro, pelos bancos, paguei o IPVA com desconto, cortei o cabelo com o Seu Airton, pagando R$7,00, fiz compras no supermercado Casa Fiesta. Em casa continuo lidando com o monitor pois a placa de vídeo que comprei não está sendo reconhecida.

05/03/05 – sábado. No dia 3 o Rogério completou 35 anos. Parabéns! O nome da menina que vai nascer em agosto será Beatriz! Ontem, como em todas sextas-feiras, a Dona Lycia veio dormir aqui em casa. A Betty a havia levado ao Hospital Militar pois ela estava com o pé muito frio. Lá ela tomou remédio e soro. Nesta semana movimentei as cestas básicas e fui com o Roberto levar nos locais de entrega. Faleceram dois conhecidos meus, um foi o Cel Lauro Miranda e o outro o Cel Romeiro. Que Deus os tenha no céu!  Comprei um novo Cdrom e um novo teclado. A Letícia voltou a estudar piano. Ela está uma mocinha e gosta de brincar com os cachorros e de ajudar a tia Dayse a cuidar deles.  O Fabrício com 13 anos está quase da minha altura. Não gosta de dormir à noite, dormindo mais de dia. A Isabella está trabalhando junto com o Guilherme no novo escritório na Avenida Kennedy. Continua viajando para São Paulo e Porto Alegre. Que Deus o proteja! A Lycia e o Rogério estão empolgados com a vinda da Beatriz. A Lycia pretende ter a filhinha aqui em Curitiba e pediu para a R. ir antes a Salvador para ajudá-la. A amiga da Lycia, Cláudia vai a salvador fazer uma visita a ela. Fui à missa de sétimo dia pelo Cel Lauro na igreja do Coração de Maria. A igreja estava cheia. O Padre falou bem dizendo que o Cel Lauro gostava de viver e entendeu e gostou de morrer. Foi citada Cecília Meireles:” Eu quero ir para o último andar! De lá eu vejo o mar!” No final fui cumprimentar o irmão dele Cel Gilberto que estava muito emocionado.  Um coral feminino cantou muito bem! Em casa recebi um telefonema do Affonso comentando as fotos dele criança com a mãe Violeta e o pai Oscar que aparecem no meu site geocities. Pediu cópias e desabafou: “Eu não sabia que a minha mãe era tão bonita!”  Que nunca tinha visto essas fotos! Sobre os acontecimentos na casa da rua Desembargador Isidro 46 lembrou que uma vez um abacate na calha causou um transbordamento da água da chuva na laje de cobertura. Que o Luiz uma vez quebrou um lustre da sala e foi difícil esconder o fato do papai, pois ele sentava bem em frente. Que uma vez, em 1950, o Rio Trapicheiro transbordou e inundou o terreno dos fundos. O papai  aproveitou para cortar bananeiras e deixar o rio levar. No dia seguinte a ponte de madeira e as bananeiras estavam lá na Praça Saenz Pena. Que ele e o Felippe gostavam de usar muita pimenta quando comiam o feijão feito pela Raymunda. O Affonso ainda me disse que o filho dele Pedro Affonso com a esposa Raquel estão em São Vicente de Minas. Notei que a voz do Affonso desta vez estava bem mais forte. Viva!

10/03/05 – quinta. Ontem pela manhã me correspondi bastante com o Felippe pelo YM. Anteontem consegui na Farmácia Especial da Saúde Pública o remédio para a R., graças a Deus!

11/03/05 – sexta. Hoje consegui que fosse desobstruída a saída de esgoto da casa. A Lycia pelo YM disse que ia se mudar em Salvador. Consegui eliminar um spyware entrando no Google pelo computador da Dayse e imprimindo a solução para tirar a mensagem “Erro ao carregar D:\ARQUIV~1\NEWDOT~1\NEWDOT~1.DLL”  Viva! Fui até o Casa Fiesta caminhando sob sol e calor, mas graças a Deus não senti tontura mesmo no final de ladeiras e com sacolas pesadas. À noite a Dayse recolheu um cachorro malhado com uma perninha com problema.

15/03/05 – terça. Ontem finalmente choveu após dias de sol e calor, graças a Deus! À noite a R. e a Betty foram com a Dona Lycia ao Hospital Militar para uma consulta de angiologia. Ontem melhorei a colocação dos HDs no computador. Consegui digitar mais uns meses do ano de 1996 (noivado do Guilherme, primeiro salário da Dayse no Bopp Arquitetura e primeiro vale meu no Auto Posto Botânico, os 40 anos da Patrícia, e a Lycia namorando). Como passa o tempo! Na ceia de domingo a Sônia me disse que quando fazia compras na Livraria Curitiba, a Rejane, filha do Cel Edson, ficou surpresa ao descobrir que eu era o pai dela e disse para ela que gostava de mim quando eu era tenente e ainda solteiro no final da década de 50, aqui em Curitiba, mas que eu era muito alto em relação a ela. Esta vida e suas surpresas! Domingo e ontem faltou uma fase na instalação elétrica e eu tive que usar uma extensão para levar a energia até a cozinha e copa. Às vezes fico apreciando o modo de viver dos cachorros aqui de casa. O Toffy que já está cego, passa por baixo da Molly sem maiores problemas quando ela está de lado. Quando não dá para passar às vezes fica pacientemente esperando uma oportunidade de ir em frente. Como os cachorros ficam completamente dependentes dos humanos para providenciar para eles comida, água e abrigo. Como só vivem o presente sem as nossas preocupações quanto ao futuro.

16/03/05 – quarta. Fui ao Hospital Militar e aproveitei para me cadastrar para poder marcar consultas pela Internet. Viva o progresso!

17/03/05 – quinta. Bonito amanhecer a 18,4º C. A R. ontem marcou para abril a ida a Salvador para ajudar a Lycia a decorar o quarto da Beatriz. À noite liguei para o mano Luiz pela passagem dos seus 76 anos de vida. Gravei a nossa conversa na fitinha M60 nº 28. A R. foi à comemoração do aniversário da Tia Emmy que também é hoje.

18/03/05 – sexta. Fui ao Hospital Militar para uma consulta com o Dr. Leiber que me examinou e mandou fazer exames de sangue, urina e fezes. Na volta resolvi uns problemas na cidade. Hoje fui também com Sr. Wilson do Touring até a Rua Ângelo Lopes e graças a Deus o Siena estava lá e pegou na primeira tentativa. A R. havia deixado o carro lá, pois não tinha conseguido dar a partida e achou que a bateria estava sem carga. Ainda bem que não roubaram o carro! Fui dormir bem cansado. A Dayse estudava, a Dona Lycia, a R. com a Salada ao lado viam televisão. Dormi ouvindo a Rádio Aparecida pela Rádio Paraná de Curitiba. Ainda bem que o rádio desliga sozinho após uma hora.

 20/03/05 – Domingo de Ramos. Senti calor durante a missa chegando a suar. A Sônia e o Júlio também estavam lá. Comprei massas na Cia da Lasanha para três dias sem carne para poder fazer o exame de fezes, urina e sangue no Hospital na quinta-feira pela manhã.

21/03/05 – segunda. Hoje o Júnior, filho do Oscarzinho e da Cristina completou 16 anos. Parabéns! Hoje também o saudoso cunhado Edison fazia aniversário. Que Deus o tenha no céu!

22/03/05 – terça. Já digitei até dezembro de 1996, quando fui ao Rio para a reunião dos 30 anos de Formatura no IME. Na época trabalhava no Posto Botânico e ia até 20:00hs para colocar as coisas em dia. Que sufoco! No Rio a minha saudosa irmã Risoleta estava às voltas com as desconfortáveis bolsinhas. Hoje comprei um software para tentar resolver os travamentos do computador. À noite a Dayse lidou com o computador dela e estudou. A R. gravou Mad Maria para a Letícia.  Quando fui dormir não me senti tão cansado como ontem em que dormi no escritório e não consegui fazer nada. Como variam as disposições do meu corpo! Será que é normal nesta idade?

23/03/05 – quarta. À tarde a Letícia ficou aqui em casa. Brincou com os cachorros, viu televisão, fez a lição da escola junto com a tia Dayse e depois foi estudar piano com a minha presença. À noite  a R. se correspondeu com a Lycia pelo YM e a Dayse em inglês com o Clark. A Lycia disse que estava exausta após a mudança para a nova casa. A R. também comentou não estar muito bem de saúde. Que Deus nos dê saúde a todos!

24/03/05 – quinta. Acordei como sempre às 05:00. Colhi as fezes e a urina. Peguei o ônibus das 06:20 e cheguei às 07:00 no Hospital Militar. Entreguei as coletas e fui tirar sangue para exame. Graças a Deus só foi necessária uma picada para achar a veia. No posto de atendimento coloquei uma prótese dentária caída. Após passar nos bancos fui pegar o ônibus lá no ponto em frente ao Curso Aprovação onde a Dayse está estudando. Desci em frente ao supermercado Pão de Açúcar e comprei chocolate para a Páscoa.

25/03/05 - Sexta-feira santa. Dia de jejum e abstinência. Lidando no rádio descobri uma estação de rádio que achei muito boa. Não tem propaganda comercial e evangeliza durante 24 horas. É a Rádio Independência-Canção Nova. A estação principal está na cidade de Cachoeira Paulista, perto de Lorena, lá em São Paulo. Resolvi não fazer mais nada e só ficar ouvindo a rádio. Às 15:00 fui à Igreja da Salette. Muita gente na cerimônia do Culto à Santa Cruz. A Dayse pegou um serviço de arquitetura com o Elídio. Viva! Graças a Deus!  A R., eu e todos da família preocupados com ela que só estuda para um concurso que ainda nem tem data marcada. 

26/03/05 – Sábado Santo. Hoje voltei a usar a Internet. Continuei ouvindo a Rádio Canção Nova, com o fundador Padre Jonas Habib falando no acampamento no Rincão do Senhor, em Cachoeira Paulista.

27/03/05 – Domingo de Páscoa. Fui à missa das nove. Em casa me correspondi com o Felippe pelo YM. Saí de Siena para achar alface americana para a R.. Cheguei a ir até o Bacacheri, mas estava tudo fechado. Passei em frente ao Parque Regional de Manutenção e admirei a beleza e a conservação do quartel. Parabéns! Consegui acertar um novo caminho para voltar para casa. No almoço comemos bacalhau e camarão na moranga. A R. me disse que foram pratos bem caros, mas eu não quis saber os preços.  A Sônia com os netos só vieram para a ceia à noite. Li piadas. Havia uma pergunta: “Como se chama o elevador do Edifício chamado Brasil e cujos andares têm os nomes dos Estados?” A resposta : “Apertando o botão do elevador” causou uma risada geral. A Lycia ligou de Salvador para a R. dizendo que já fez a mudança, mas não está achando as coisas!

28/03/05 – segunda. Estou querendo encaminhar a minha declaração de renda, amanhã. Falta fazer uma revisão. Ontem consegui digitar fatos acontecidos em 1997.

31/03/05 – quinta. Ontem a Maria José me ligou dizendo já estar em Curitiba. Viajou pela TAM em avião cheio e que atrasou. Chegou às 03:00hs da madrugada e ficou com pena da Patrícia e do José Luiz que ficaram esperando, tendo que trabalhar hoje. A Maria José também disse que o Affonso tem visitado a Violeta em Araruama. À noite a R. e eu fomos e voltamos de táxi para a Formatura do Maurício. Foi no Auditório do Colégio Santa Maria. Muitos gritos, barulho e discursos. À saída cumprimentamos o Maurício e todos os parentes que estavam lá. Só faltou a noiva que não pôde vir de São Paulo onde trabalha. Ela acompanhou tudo pelo telefone, pois os seus pais estavam presentes.

01/04/05 – sexta. Pela manhã o jornal Gazeta do Povo e a rádio Canção Nova noticiavam a piora no estado de saúde do Papa João Paulo II, devido a uma infecção renal.

02/04/05 – sábado. A Maria José nos convidou para almoçar com ela no restaurante Novo Madalosso, em Santa Felicidade. Tirei foto e gravei nossa conversa. A Patrícia, o José Luiz, o Maurício com a noiva também estavam lá. Eles ainda vão hoje ao baile no Paraná Clube. Ontem à noite a R. me ligou dizendo que o Siena não pegava. Graças a Deus mais tarde ela conseguiu que pegasse. A Dayse e a Dona Lycia estavam com ela, na rua Estados Unidos, Padaria América. Ontem também fui apanhar os resultados dos exames no hospital e vi que estou com eosinofilia, uma reação do organismo a algum agressor. Que será? Marquei nova consulta e tratamento dentário. Às 17:25 a Tia Emy ligou querendo falar com a R.. Ela me disse que o Papa havia falecido! Foi às 16:37hs. Ligando a rádio Canção Nova estavam comentando a morte e até à noite foram muitas as entrevistas. Que junto a Deus o Papa interceda por nós! Hoje não consegui entrar em um dos sites meus, o webspawner.

03/04/05 – domingo. O Padre Anacleto falou sobre o Papa na missa. Comentou que a Dona Maria José, ministra da Eucaristia, estava com muitas fraturas por ter sido atropelada por um filho nas garagem da casa dela e estava no hospital. Também a Professora Irene Ceci tinha se queimado com álcool. Que Deus dê forças e cura às duas. Às 17:30 liguei para a minha irmã Maria José que ainda está em Curitiba. Ela me pediu uma foto dela com uma boneca francesa que ela havia ganhado da madrinha Consuelo Piedras. O urso de pelúcia que aparece na foto, o Felippe também havia ganhado de presente do padrinho dele Seu Vicente casado com a Dona Wanda. Disse-me que vai me enviar uma foto do casamento da Violeta com o Oscar em que o Luiz e a Teinha, filha da Comadre Wanda, estão segurando as alianças. Lembrou que uma vez a mamãe foi com ela e a Maria Helena até Madureira. O sol estava forte e elas não beberam nada, pois a mamãe não havia comprado nada. Na casa da Tia Geracina, irmã da nossa avó Maria Amélia e mãe da Mariinha (Maria Pinto), Zacarias e Tomaz, também nada foi oferecido. Elas choraram. A Áurea que morava na Vila ofereceu para elas refrigerantes e biscoitos e a Maria José nunca esqueceu. Lembrou que o Tio Hermano, marido da irmã do papai, Tia Neném (Ana\) começou por baixo na Casimira Aurora e no final morava muito bem e tinha carro com motorista. Que os filhos da Teinha ainda vivem. A Maria José me ligou depois e eu dei o número da minha conta na Caixa Econômica para ela depositar R$200,00 de presente para a minha netinha Beatriz que vai nascer em agosto, se Deus quiser! Muito obrigado! Desejei a ela boa viagem de retorno ao Rio no ônibus das 19:30. Na ceia, à noite, relembrei o casamento da Luciane com o Jorge em 1997 em que a Dayse teve o carro da Lycia batido. A Tia Eleonora telefonou dizendo que a prima Lígia, filha da Tia Edy havia falecido. Que Deus a tenha no céu! Nos jornais, televisão, rádio e revistas os principais assuntos são: o falecimento do Papa João Paulo II, as cerimônias fúnebres e o conclave para eleger o novo Papa.

07/04/05 – quinta. Hoje a Dona Lycia completou 86 anos de vida, graças a Deus! Que fique ainda por muito tempo conosco transmitindo alegria e sabedoria! Hoje movimentei e transportei cestas básicas. Fui de ônibus ao apartamento da Dona Lycia. Já estavam de saída a Tia Eleonora, a Élia, a Beatriz, a Célia e a Tia Emy. O elevador do edifício Tangará foi reformado. Na televisão apareceia o velório do Papa. Voltei de carro com a R. e a Dayse. Noite estrelada.

08/04/05 – sexta. Hoje a minha querida esposa R. completou 63 anos, graças a Deus! Dia de sol! Às 05:30 gravei em fita de vídeo a transmissão pela Globo do enterro do Papa. A Lycia e o Rogério ligaram de Salvador para dar os parabéns! À tarde a Nylzamira ligou para cumprimentar a Dona Lycia e a R..

12/04/05 – terça. Hoje ao voltar do hospital onde fiz um tratamento dentário, encontrei o Seu Romão construindo um novo posto de gasolina no Batel. Eu o conheci quando fez a ampliação do Auto Posto Botânico. Disse-me que tanto o Petrobel como o Botânico não conseguiram sobreviver à concorrência. Que pena!

13/04/05 – quarta. Voltei ao hospital para continuar o tratamento dentário e cheguei em cima da hora devido a uma manifestação contra uma lei referente aos Pedagogos que me obrigou a ir a pé desde a Praça Zacarias.  Os carros buzinavam muito e a polícia só observava. No Ambulatório encontrei a Marisa Bassan, filha do Sr. Bassan que foi eletricista na CRO/5 e que faleceu há 7 anos. A Marisa me disse que já está aposentada e tem um filho com 22 anos. Ela trabalha em casa com o irmão formado no Cefet. Disse-lhe que conversara com a Tânia quando ela visitava a mãe que mora perto da minha casa. Dias sem chuva e com o sol aparecendo. A R. está se preparando para viajar para Salvador na sexta-feira.

15/04/05 – sexta. Às 07:30 o Júlio e a Sônia apareceram para levar a R. ao aeroporto. O céu está limpo, graças a Deus! Fui na Ticcolor e apanhei cds com fotos antigas. Comprei um livro sobre computador na Guerreiro e passei no Extra. A Dayse trouxe a Dona Lycia para casa e à noite conversamos com a R., a Lycia e o Rogério pelo Skype. Graças a Deus ela fez boa viagem! 

17/04/05 – domingo. Falei bastante com o Luiz pelo Skype. Ele recordou que o Alípio marido da Gemima, irmã do Josué foi com ele naquela viagem a Minas para vender um carro montado na casa do Dr.Piedras, na rua São Francisco Xavier.

19/04/05 – terça. De noite caiu forte chuva com trovoada e a Dayse se molhou toda cuidando da medrosa Molly na casinha de cachorro. Nesta semana o Júlio está cuidando da revisão do Siena. Ontem foi escolhido o novo papa, Bento XVI, graças a Deus! Que faça um abençoado e frutífero pontificado!

22/04/05 – sexta. Fui com o Júlio até a Florença. A despesa com o Siena ficou em R$1.000,00 em quatro vezes pelo cartão.  Voltei dirigindo, mas estou convencido que já não tenho cabeça para dirigir sem falhas.

23/04/05 – sábado. Levei o Siena até o Bacacheri para colocar bateria nova e trocar os amortecedores. Voltando a pé passei na Infohouse e comprei um porta-cd. Falei com o Sr. Gilmar sobre o meu computador e ele disse que é um vírus e que tem que formatar o HD. Mais tarde voltei de casa com a Sônia e paguei o serviço no carro em três vezes pelo cartão. Soube que a Dra. Zilda também vai passar este final de semana lá em Salvador.

26/04/05 – terça. Hoje terminei o tratamento dentário no hospital. A Tenente Dentista Ana Márcia colocou resina nos dentes. Lá encontrei o Paulo Dechamps, com 70 anos, que mora em uma chácara perto da chácara do Pedro Todeschini e já fez serviço topográfico para ele. No ponto de ônibus encontrei um genro do Seu Castelo, aquele funcionário do Batalhão Ferroviário de Bento Gonçalves que andava sempre com uma mala pois trabalhava no setor de correspondências. Ele me disse que o sogro morreu logo depois que o Batalhão foi para Lages. Numa consulta que fiz com o Tenente Médico Dr. Leiber, gaúcho, ele mandou que eu fizesse uma colonoscopia já que a minha irmã Risoleta havia falecido de câncer no intestino aos 79 anos. Como eu tenho 69 anos é recomendando que verifique 10 anos antes pois ela é minha irmã. Em casa não consegui formatar o HD e resolvi ficar trabalhando só com um.

29/04/05 – sexta. Ontem, finalmente após diversas tentativas consegui reinstalar o Windows 98, graças a Deus! Hoje fui cedo ao hospital e quando cheguei já havia seis pessoas aguardando para fazer exame de sangue, entre elas o Cel Portela e a Marisa. Fui depois lá no Posto da Saúde Pública mas não pude pegar as injeções da R. devido à Farmácia Especial estar em balanço. Aproveitei e tomei a vacina antigripal para enfrentar o inverno deste ano.

30/04/05 – sábado. Finalmente hoje pude voltar a ouvir a Voz da América pela Internet. Viva! O assunto era sobre a Batalha de Vicksburg. Enviei por email para o Arno, lembrando-me de que ele morou em Vicksburg. Não consegui ainda instalar o MSOffice. Que canseira! Hoje comprei três botijões da gás pagando R$90,00. A Dona Lycia veio ontem com a Dayse e eu estou achando que ela está mais esperta. Viva!  .

01/05/05 – domingo. Após a missa conversei bastante com o Orides. Já esteve no Acre, em Serra Pelada, conheceu o Curió e gosta de dar umas caminhadas. Já fez operação de varizes na perna direita como eu, e também já fez endoscopia e colonoscopia. Em casa conversei com o Felippe pelo Skype do computador da Dayse. Ele me disse que cada médico que examina o Luiz dá um diagnóstico diferente. À noite finalmente consegui entrar na Internet pelo meu computador e me correspondi com a Lycia pelo YM. Viva! Ela me disse que a R. e o Rogério haviam saído para ir ver uma Feira de Artesanato em Salvador.

02/05/05 – segunda. Acordei cedo. Garoava. Peguei o ônibus das 06:20 e cheguei às 07:00 no Posto de Saúde Pública para apanhar as injeções da R.. Já havia umas 30 pessoas. Às 10:00hs fui atendido, graças a Deus! Quando cheguei em casa a Rosa limpava a casa e a Dona Lycia lia revista. No Posto uma enfermeira me falou sobre a doença renal do marido. Uma bactéria havia comido os dois rins dele e teve que fazer um transplante com o rim de um irmão. Há três anos que ela vai mensalmente à Saúde Pública buscar remédio para o marido. Quanto sofrimento e quanta dedicação!

03/05/05 – terça. Às 09:00hs a Sônia veio buscar a Dona Lycia para levá-la ao IPE (Instituto  de Previdência do Estado). No computador perdi alguns arquivos devido à falha de um dos discos rígidos. O disco rígido que não pifou está funcionando bem, graças a Deus! .

06/05/05 – sexta. Nesta semana movimentei e levei cestas básicas. Hoje a Dona Sônia pediu que eu colocasse o nome da mãe dela no pedido de orações do site do Padre Marcelo Rossi. À noite, pelo Skype a Lycia disse que a R. só vai voltar no dia 15, pois devido a uma queda o Rogério está com dores na coluna parecendo uma Torre de Pizza. Que ela Lycia, nesta fase da gravidez está selecionando bem os compromissos de consultoria.

07/05/05 – sábado. A Dayse me disse que foi dormir às duas horas da madrugada para poder terminar um trabalho para o Arquiteto Elídio. Ela quer terminar logo para não atrapalhar o estudo dela para o concurso da Receita Federal. O meu computador está ótimo. Valeu o estudo nos livros que comprei e/ou ganhei sobre manutenção. Depois da tempestade veio a bonança. Está havendo a Casa Cor aqui no Jardim Social. O tempo esquentou um pouco, mas já estou usando cobertor.

08/05/05 – domingo. Dia das Mães. A Dayse continua dormindo tarde devido ao trabalho de arquitetura. Ela foi almoçar com a Dona Lycia no Restaurante Santa Gula gastando R$22,00 e abasteceu o Siena, gastando R$89,04. À noite todos apareceram e pelo Skype fecitamos a R. e a Lycia pelo Dia das Mães. A Dayse está impressionada com o fato de que quando a Beatriz nascer ela vai ter a idade da Dona Lycia quando ela nasceu, 43 anos! É a vida que não pára!

10/05/05 – terça. No hospital o TenCel Dentista Dr. Júlio realizou mais uma limpeza dos meus dentes recomendando que eu volte de quatro em quatro meses. Às 15:00hs comecei o jejum para a colonoscopia e me assustei com a quantidade de líquido que tive que beber.

11/05/05 – quarta. Às 02:15 da madrugada me levantei e evacuei no vaso sanitário grande quantidade de líquido. Voltei às 03:00 e às 05:00. Graças a Deus a Rosa veio e ficou cuidando da casa. A Sônia me levou ao hospital e fiz a tal da colonoscopia. O resultado foi que tenho hemorróidas internas e foi sugerida uma anuscopia. Após breve descanso em uma sala voltei com a Sônia. Graças a Deus que tudo correu bem e agradeço à Sônia pelo apoio que me deu! 

12/05/05 – quinta. Aniversário da minha nora Isabella. Enviei um cartão pelo Yahoo e a parabenizei pelo telefone.

13/05/05 – sexta. Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós! Os dias em Curitiba têm sido muito bonitos. No supermercado o Gen Dirceu me disse que o Gen Ayrton Tourinho não está passando muito bem. Que o Cel Edson Giordano também está com uns problemas. Em casa a Dona Sônia me disse que ia viajar às 03:00 para Cuiabá. A viagem ia durar 22 horas de carro. E#la ia visitar a mãe Margarida que mora lá e está muito doente.

14/05/05 – sábado. Em casa a Dona Lycia recordou que a irmã Eleonora quando morou em Pelotas, no Rio Grande do Sul, andava muito bem a cavalo. A Dona Lycia também andava, mas com medo pois disseram para ela que o cavalo em que ela andava tinha sido de corrida e se visse um outro cavalo  passar poderia sair em disparada. À tarde a Sônia trouxe a Letícia para estudar piano e depois foi com ela e a Dona Lycia assistir a um filme no Cine Crystal, “ O Tempero da Vida”, sobre um garoto grego que aprendeu com o seu avô a arte da culinária. Ao completar 35 anos – já um grande cozinheiro – decidiu deixar Atenas para reencontrar o seu primeiro amor. À noite pelo YM e com a webcam o Felippe e eu nos vimos. Vi também a Andréa que com a irmã gêmea Diana fez aniversário no dia 8. O filho dela Carlos Henrique vai fazer 16 anos no dia 25 de junho. A Lycia também me viu mas eu não a vi pois a webcam dela estava desligada.

15/05/05 – Domingo de Pentecostes. Um lindo dia! Hoje o Guilherme e a Isabella completaram 6 anos de casados. Parabéns! À noite fui com o Guilherme e o Fabrício até o aeroporto para receber a R., vindo de Salvador. Ela fez boa viagem, graças a Deus. Ela comentou que a Lycia mora a uma hora do centro de Salvador. Que o trânsito lá é muito difícil com largas avenidas desembocando em outras mais estreitas.

17/05/05 – terça. Hoje a Dayse completou 43 anos de vida, graças a Deus! Parabéns! Dei um vale-presente do Submarino para ela. Que Deus a proteja sempre! Hoje no hospital conversei com o Wilson Pereira que foi do meu tempo da 5ª Cia Com e jogava bem futebol. Ele nasceu no Mato Grosso, está magro,mas com boa aparência. Vejo que os que praticaram esportes, principalmente o futebol, estão melhores na velhice. A R. deu uma saída para comprar um bolo para comemorar o dia da Dayse e um remédio para a anuscopia de quinta-feira. A noite uma reunião familiar de comemoração. À mesa a Sônia durante a conversa recordou os partos do Fabrício, sem pressa para nascer e o da Letícia, vindo antes da hora.

18/05/05 – quarta. Hoje coloquei dois minilax como teste para amanhã. Hoje ao ler e ouvir as reportagens da Voz da América em inglês especial, como sempre faço, fiquei impressionado com a vida de Amélia Earhart que nsaceu em 1897 e faleceu quando o avião Silver Lockeed Electra desapareceu no Oceano Pacífico. Ela e o navegador Fred Noonan saíram em 01/06/1937 de Miami, Flórida passando por Porto Rico, Suriname, Brasil, Senegal, Chad, Sudão, Etiópia, Índia, Burma, Tailândia, Singapura, Indonésia e Austrália. Partiram para a Nova Guiné em direção às Ilhas Howland, quando caíram no mar no dia 02/07/1937 e nunca foram encontrados. Que Deus os tenha no céu! Que pioneirismo e coragem!

Às 11:45 apliquei dois minilax e fui no ônibus das 13:00 para o hospital para a anuscopia. Achei bem desconfortável, mas graças a Deus tudo passou! Foram confirmadas as hemorróidas internas.

20/05/05 – sexta. Por falta de atenção minha perdi uma ida até a Odontologia da Tuiuti. Li 11 horas e eram 17 horas. Coincidiu que o Sérgio e a Helenie vinham fazer uma visita às 16 horas. Por idéia da R. esperei que eles chegassem, conversei um pouco, pedi desculpas e voltei à Tuiuti de táxi (R$15,00). O Dr. Luiz Fabiano fez os moldes superior e inferior. Na volta admirei-me de tanta gente ainda nas ruas.

23/05/05 – segunda. À noite a R. me levou de carro à consulta no hospital para decidir sobre a operação das hemorróidas. Lá encontrei o Cap Getúlio que foi soldado no meu tempo de 5ª Cia Com. Ele disse para a R. que eu dava uma canseira neles correndo desde o Portão até a Praça Rui Barbosa no centro e voltando para o quartel. Na consulta o médico concordou que a operação pode ficar para outra ocasião, já que eu não sinto tanto desconforto na situação atual. Reencontrei também o Cel Bianchini e esposa Maria José. Na volta a R. entrou sem querer numa rua contramão, mas graças a Deus não vinha nenhum carro em sentido contrário.

26/05/05 – quinta-feira. Festa de Corpus Christi. Fui à procissão no centro da cidade. Fui de ônibus e voltei a pé já no escuro pelas ruas Augusto Severo e Augusto Stresser. A procissão terminou no Centro Cívico. Havia umas 100.000 pessoas.

31/05/05 – terça. Ontrei encontrei na Tuiuti o Cel Carmona que é da turma do Felippe na AMAN. No sábado fui com a R. ao velório do Sr. Rubem, pai da grande amiga da Lycia, desde criança, a Patrícia Russo  e sua irmã Karine. Comentaram que fora atropelado por um motociclista. Que Deus o tenha no céu e console os que ficaram saudosos!

Fomos e voltamos de táxi. Eu sempre que posso vou ouvindo a Rádio Canção Nova. É pena que não tenha havido uma Canção Nova desde o meu tempo de criança. Penso que não teria feito tanta coisa errada!

03/06/05 – sexta. Completei 69 anos de vida e o meu sobrinho-neto Maurício, 23 anos. Graças a Deus! A Maria José  ligou recitando um salmo. Ela me disse que havia feito uma visita à única filha viva da Tia Amélia que havia completado 90 anos. Parabéns! Disse-me que o Newtinho continua em Paquetá e havia ido ao enterro de um amigo. A R. me convidou para irmos almoçar no Restaurante Santa Gula. Valeu! Nesta semana movimentei e levei as cestas básicas. Guardei a figura de uma simpática senhora, a Dona Áurea, com os cabelos branquinhos contrastando com a sua pele escura. Está sempre risonha! À noite a Maria Helena me ligou dando os parabéns. Disse-me que está com tudo pronto para voltar a morar no Recreio. Que o Helcinho e a Betty vão ter mais um filho no dia 4 de agosto e vai se chamar Mateus. O primeiro filho do casal, o Leonardo já está com seis anos. Moram em Brasília. Ela também falou dos netinhos Pedro Oliveira e Marina, do neto Felipe que andou muito doente lá em Atlanta, a neta Helena que passou as férias no Brasil. Que a Margarida é muito corajosa e vai até o centro do Rio e anda de metrô usando uma cadeira de rodas. Em casa o Guilherme e a Isabella vieram também dar os parabéns. A Lycia e o Rogério usaram o Skype. Os netos dormiram aqui e a Sônia fez um bolo.

04/06/058 – sábado. À noite a R. fez a comemoração do aniversário, na data oficial. O Júlio me deu uma garrafa de vinho tinto, espanhol. Muito obrigado! Cantaram os parabéns e apaguei a velinha desejando que a netinha Beatriz, que está a caminho, nos traga muitas alegrias! Foi uma agradável noite, obrigado Senhor!

05/06/05 – domingo. A missa foi celebrada por Dom Pedro, Bispo de Vacaria, no Rio Grande do Sul e já foi pároco aqui. Ele é sempre citado na Canção Nova por ter ajudado muito no início quando ela estava começando. Recebi a comunhão dele e depois da missa comentei com ele ter ouvido uma entrevista dele na Canção Nova.

06/06/05 – segunda. Hoje o meu sobrinho Renato completou 50 anos e o sobrinho-neto Leonardo, 30 anos. À noite fui com a R. a uma homenagem ao Pedro Todeschini no CIEP. Lá reencontrei os parentes e amigos do Pedro. Parabéns ao homenageado!

11/06/05 -  sábado – Hoje fomos à Feira Gastronômica no Colégio Integral. A Letícia e a amiguinha Flávia vendiam brigadeiros e docinhos. O Fabrício também vendia doces, mas em outra barraca. Muita gente e muita variedade de comida.  A Dayse me disse que a Suzane, irmã da Isabella e mãe da Débora está em estado terminal de vida. Misericórdia, Senhor! Na última vez que a vi estava tão bem e era tão moça! O Guilherme e a Isabella apareceram na Feira também. Ele esteve em Lages e reviu as casas de madeira da Vila Militar onde moramos em 1970. Disse-me que não foi ao centro de Lages, ficando só no Bairro Coral onde notou muitos prédios novos.

12/06/05 – domingo. Dia dos Namorados. O Guilherme ligou dizendo que a cunhada Suzane havia falecido. Que Deus a tenha no céu!

13/06/06 – Passei na Unimed para a R. e Fabrício e depois fui de ônibus até o Cemitério Parque Iguaçu para o velório da Suzane. O Guilherme me explicou que tudo havia começado com uma tosse há 1 ano atrás. Tiraram chapas e acharam que era no coração. Durante seis meses ela tomou remédio errado. Quando descobriram que eram três tumores, um no cérebro, outro no fígado e outro no pulmão, já não deu mais tempo! À tarde perdi de novo a viagem até a Tuiuti pois o Dr. Luiz Fabiano ainda não tinha o orçamento do laboratório. Ficou de me ligar avisando. À noite a R. e a Dayse foram ver a Casa Cor. Para a Dona Lycia não ficar sozinha fiquei recordando com ela ditos populares.

20/06/05 – segunda. No dia 14 a netinha da Eliane, Giovana completou dois aninhos. Parabéns! Hoje amanheceu um dia chuvoso. A Nylzamira me disse que o marido dela, o Raul, havia piorado e ela ia com ele para o Hospital Nossa Senhora das Graças. Ele está com problemas no pulmão. No sábado tive que tirar tudo do escritório para a Dona Rosa fazer uma boa limpeza. Valeu! Na missa ontem o Padre Anacleto disse que ia a Erechim, no Rio Grande do Sul celebrar as bodas de ouro de um primo de quem fez o casamento há cinqüenta anos atrás levando a noiva em um velho jipe com portas de lona e até esparadrapo. Na saída da missa contribui numa rifa de uma moça que queria ir em agosto à Alemanha na Jornada Mundial da Juventude com a presença do Papa Bento XVI.

23/06/05 – quinta. Ontem o meu cunhado Josué completou 80 anos. Parabéns e que Deus o proteja! À noite fui dirigindo o Siena até a Câmara de Vereadores para assistir a homenagem aos imigrantes alemães. A Dra. Zilda estava representando a família Arns. Um dos vereadores da proposta de homenagem foi o Reinold Stephanes Júnior, filho do Cabo Stephanes que muito me ajudou quando eu era tenente na 5ª Cia Com, em 1958. Graças a Deus, fui e voltei bem. Na saída, às 22:00hs, o carro era o único estacionado na rua e não havia sido roubado. Viva! Não fui ao coquetel oferecido no prédio anexo, para não arriscar mais. Fiquei impressionado com as dificuldades enfrentadas pelos primeiros imigrantes  desde 1824.

24/06/05 – sexta. A Lycia em Salvador disse que passou o dia arrumando o futuro quarto da Beatriz. Que lá é feriado desde ontem por causa das festas juninas.

25/06/05 – sábado. A Tia Emy ligou dizendo que a prima da Dona Lycia, Pórcia, havia falecido. Que Deus lhe dê o céu! Ela era a filha mais velha do irmão do pai da Dona Lycia, chamado Orestes. À tarde fui ao Colégio Integral e tirei fotos da Letícia numa quadrilha. O Sr. Ubaldo e a Dona Edy também estavam lá, além do Alberto, Sônia, Júlio e Isabella. O Guilherme chegou depois. O Fabrício não foi por estar estudando com um amigo. Voltei a pé e levei 40 minutos para chegar em casa. A Dayse foi de carona com uma amiga assistir a uma conversação em inglês. A R. tem ficado no apartamento da Dona Lycia aprontando tudo para poder receber a Lycia que vai chegar amanhã. A Élia levou a Dona Lycia ao velório da prima Pórcia

26/06/05 – domingo.  Depois da missa levei o Siena para abastecer e comprar refrigerantes no supermercado. Depois fui com a R. comprar massas na rua Fagundes Varela e peixe e camarão lá na rua Mateus leme. Em seguida fomos para o aeroporto com a Dona Lycia e a Dayse. Graças a Deus a Lycia fez boa viagem e chegou bem. Tiramos fotos e ela foi almoçar lá em casa. Começou a espirrar devido à alergia e foi para ao apartamento da Dona Lycia. Aproveitamos para cantar os parabéns para a Letícia pela passagem dos seus 9 anos. A Sônia havia enfeitado a copa.

30/06/05 – quinta. Ontem a dayse ligou para o padrinho Pedro Todeschini pela passagem de mais um aniversário dele. A Letícia está tocando cada vez melhor piano. Ela gosta de fazer as lições da escola junto com a tia Dayse na copa. Ela também gosta de cuidar dos cachorros. Às 23:00hs fui acordado pela Dayse pedindo para ir ajudar a soltar a patinha da Molly que tinha ficado presa quando ela queria pular a cerca. Que sufoco! No final fiquei segurando a Molly que é bem pesada enquanto a Dayse conseguiu cortar os arames que são bem duros. A R. havia saído tentando achar uma serrinha . Graças a Deus que não estava chovendo e a Molly agüentou tudo sem latir nem morder ninguém!

01/07/05 – sexta. Acordei como sempre às 05:00. Tomei o ônibus das 06:20 para chegar cedo ao Posto de Saúde Pública. Já havia umas trinta pessoas. Devido eu ter mais de 60 anos fui atendido em fila especial e voltei cedo para casa passando ainda pelo Banco e Supermercado. Em casa a Dayse estava desolada dizendo que a Molly havia tentado pular de novo a cerca do canil e aquelas pontas do arame duro que ela havia cortado com alicate haviam ferido profundamente a perna dela. A R. e ela haviam levado a Molly e ela levou uns vinte pontos. Agora ela está com ataduras e um pano protegendo para ela não tirar os pontos com os dentes. Fico admirando a força que o medo de um cachorro pode provocar. Ela venceu as resistências e agora não fica mais no canil. Conseguiu o que queria mesmo se ferindo. Dei mais uma saída para apanhar fotos e o secador da Dayse no conserto. Encontrei o amigo Arno e batemos papo. No supermercado apanhei os frangos a milaneza que havia encomendado e que fazem parte da minha dieta que não vario e de que, graças a Deus não enjoei até hoje. Viva! Encontrei o Gen Dirceu e conversei com ele. Ontem a R. foi ajudar a Sônia a fazer os doces para a festinha de aniversário da Letícia  transferida para hoje. Às 20:30 ela veio para casa para cuidar da Molly e a Dayse me levou à festinha da Letícia. Admiro a dedicação dela e da Dayse para com os cachorros. Um assunto de conversa foi a final da Libertadores entre o Atlético Paranaense e o São Paulo. A Dayse também contou o que havia acontecido com a Molly. O avô Ubaldo e a avó Edy foram embora mais cedo. Noite estrelada e um pouco fria.

03/07/05 – domingo. Hoje quem faz aniversário é a prima da R., Beatriz Todeschini. Parabéns! A Dona Lycia, R., Dayse e Lycia foram almoçar fora. À tarde a Dayse levou o Fabrício e a Letícia com o Serelepe e a Sapeca até um local para cachorros existente atrás do Museu Oscar Niemeyer. Ficaram comigo em casa o Toffy, a Mehl e a Molly dentro de casa e o Pepe lá no canil. No outro dia conversei de novo com o Cel Jaime que serviu no Batalhão de Rio Negro na década de 50. Ele se lembra bem dos antigos chefes daquela época com o comandante Cel Rodrigo Otávio, Pope de Figueiredo, Carpenter, Matoso Maia e outros. Continuo ouvindo a Rádio Canção Nova e gosto de ouvir o Padre José Augusto falar. Ele uma vez imitou o som da cuíca em uma pregação sobre o carnaval. À noite fui dirigindo o Siena até o apartamento da Dona Lycia . Lá a Dona Lycia, a R. e a Lycia, grávida de 8 meses da Beatriz lancharam enquanto viam as Cassetadas do Faustão e o Fantástico na TV Paranaense, Voltamos às 22:30 com a Dona Lycia preocupada em deixar a Lycia sozinha. A R. explicou para ela que a Lycia tinha mais receio de acontecer algo com ela Dona Lycia nos seus 86 anos e ela não poder ajudar. Aliás a Dona Lycia sempre se preocupa com os outros como com a dayse sem carro e ter que usar ônibus. Noite estrelada e clima ameno. No Fantástico entre outros assuntos interessantes foi citado o jogador brasileiro Adriano nascido de família pobre no Rio e aclamado nos campos de futebol da Itália como “o imperador” Adriano.

04/07/05 – segunda. Às 05:00hs o céu estava estrelado e a temperatura nos 15,8ªC. Hoje é o dia dos Estados Unidos. Que Deus ilumine os seus governantes e o seu povo! A Dayse continua estudando para concurso. Acho que o cuidado com os cachorros deve prejudicar um pouco o seu estudo. Fazer o que? Ponho-me no lugar dela e fico achando que não teria mais cabeça para tanto estudo. Mas, como para Deus nada é impossível, temos que não perder a esperança que é sempre a última coisa que nos resta. Continuo na minha dieta tomando um suplemento vitamínico, Supradyn. Felizmente o frango a milaneza não pega um cheiro na geladeira como o frango grelhado, viva! Duas coisas que me teriam feito muito bem se tivesse feito desde os meus 15 anos: 1) ouvir os ensinamentos da Canção Nova e 2) fazer a dieta que estou fazendo há 3 anos! 

07/07/05 – quinta. Tempo frio, 4,4 graus! Esta semana é a das cestas básicas e correu tudo bem, graças a Deus!  Hoje quando cheguei no Banco vi que esquecera o cartão. Mais um esquecimento! Tenho que checar bem antes de sair de casa. Hoje no programa do Padre R.ldo Manzotti fiquei admirado de um testemunho de uma mulher de pele escura que sempre foi deixada de lado pela família do marido de cor clara. Acontece que o sogro veio a falecer e a sogra foi internada em um asilo de idosos. Ela, a nora, vencendo todo o ressentimento e mágoa do tratamento que havia recebido, retirou a sogra do asilo e a levou para a casa dela. Dava banhos nela e cuidou até o final da vida! Que exemplo de perdão! Hoje foi noticiado um atentado em estações de metrô e em um ônibus de dois andares em Londres.

 09/07/05 – sábado. Fomos à noite à comemoração dos 90 anos da Tia Eleonora. Parabéns pela sua longevidade com qualidade de vida! Fomos de táxi, a R., a Dayse e eu. Fui com um capote verde devido ao frio. Muitos parentes presentes. O Rogério estava lá com a Lycia. Ele já está em Curitiba vindo de Salvador para ficar com a Lycia nestes últimos dias de gravidez! Chegamos em casa a 01:30h.

10/07/05 – domingo. 10 graus. Hoje é o dia de aniversário da Tia Eleonora e do meu neto Fabrício. Parabéns! Acordei mais tarde, mas consegui ir à missa das nove. O dia está menos frio. A Molly está usando um protetor de plástico na cabeça que parece um abajur. À tarde a R.  foi com a Dona Lycia e a Dayse no Siena para almoçar fora. Depois ela ia ajudar a Lycia no Chá de Bebê da Beatriz lá na Água Verde. A triste notícia foi que roubaram o Siena. Seja feita a vontade de Deus e graças a Ele por não ter havido nenhum dano físico a pessoas! Que Deus leve esses ladrões de carro para o bom caminho!

11/07/05 – segunda. Hoje chamei a assistência técnica da NetVirtua. O técnico Rodrigo foi muito atencioso e o problema era só na conexão do modem que ficou frouxa devido às mudanças feitas no escritório. Fiquei envergonhado da minha ignorância, pois eu já havia melhorado em outras vezes essa conexão e nem me lembrei que desta vez o problema podia ser de novo ali. O técnico ainda foi mais além, e ligou o meu computador ao computador da Dayse possibilitando que eu e ela acessemos ao mesmo tempo a Internet. Viva! Durante a tarde eu recordei com a Dona Lycia os antepassados dela. A R. e a Dayse levaram a Molly de táxi para refazer o curativo da perna direita traseira.  À noite fomos à comemoração dos 13 anos do Fabrício. A R. levou a Sapeca. Fomos de carona com o Rogério no carro da mãe dele. A Letícia ficou toda contente com a vinda da Sapeca. Como sempre o Alberto, o Sr. Ubaldo e a Dona Edy estavam presentes. O Fabrício estava todo contente com o celular Nokia que recebeu de presente.

 12/07/05 – terça. Lindo dia. Tive que ir de táxi levar as pantufas que a Dona Lycia havia esquecido aqui em casa. A Betty chegou logo em seguida. No centro aproveitei para consertar a segunda mangueira de gás com o Sr, Evaldo Cit, pagando R$22,00. Comprei um CD de presente para a Letícia. À noite o Rogério e a Lycia apareceram rapidamente. Hoje eles completam 6 anos de namoro, graças a Deus! A R. deve estar sentindo muito a falta do Siena. Que Deus nos ajude!

16/07/05 – sábado. Recebi um e-mail do meu grande amigo desde 1953, Braz Defilipo: “ Felinto, fiquei feliz em acessar pela segunda vez seu excelente site. Volto pouco a pouco a manejar o computador. Os meus filhos moram fora, mas relativamente perto. Em Três Corações o Engenheiro Civil, em Belo Horizonte o Analista de Sistemas e no Rio de Janeiro o Oficial do Exército que é Paraquedista. Eu sozinho tenho certa dificuldade no uso do computador. Mas quero parabenizá-lo  pelo seu site bem interessante, principalmente para quem conviveu contigo naquela inesquecível amizade juvenil. Revi a casa em que vivia na rua Desembargador Izidro e onde me hospedei por um fim de semana quando estávamos na AMAN; suas dicas para os netos, a bela carta de seu querido pai, etc. Outro dia voltarei para deliciar-me com o seu diário. Com um abraço do seu amigo Braz”. Fiquei muito contente! Valeu! Convidei-o a entrar no Yahoo Messenger. À noite quando liguei a Internet para atualizar a MV9605 até 28/10/2000, casamento da Lycia e Rogério, o mano Felippe entrou no YM triste porque a netinha Vivi de 8 anos ia morar com a mãe Diana no Rio de Janeiro e ele estava tão acostumado com a netinha junto. Tentei consolá-lo como pude. 

17/07/05 – domingo. Hoje o dia amanheceu chuvoso. Ontem à tarde estive na casa da Nylzamira. O Raul estava na sala recebendo o tratamento de um enfermeiro e assistia na televisão um programa sobre criação de cavalos. Ele está com os pés inchados, com diabetes e com problemas respiratórios. Amanhã ela vai completar 78 anos de idade. Que Deus dê forças a ela nesta fase tão difícil!

18/07/05 – segunda. Às 11:00hs uma vizinha, Dona Shirley telefonou dizendo que o Raul, marido da Nylzamira havia falecido às 05:00hs. Que Deus lhe dê o céu! Às 13:30 saímos todos de táxi. A dayse ficou na estação-tubo da Av. Nossa Senhora da Luz e ee e a Dona Lycia fomos ao velório do Raul na Casa do Expedicionário. A R. foi ao médico ali perto. Vi alguns vizinhos de rua e parentes da Nylzamira que estavam lá. O enterro vai ser na cidade de Ponta Grossa.

23/07/05 – sábado. Ontem fui ao centro da cidade e graças a uma feliz inspiração passei no Posto de Saúde Pública e renovei por mais três meses o recebimento gratuito de eritropoetina e calcitriol para o tratamento dos rins da R.. Graças a deus! Viva! Encontrei na rua a Clotilde Cunha, irmã da Nylzamira que me disse que muitos parentes foram ao enterro do Raul Bejes em PontaGrossa. Disse-me que o pai delas, o Sr Aguinaldo gostava de conhecer os antepassados e descobriu que os Cunha vieram por Santa Catarina. Disse-me que a missa de sétimo dia vai ser no Santuário do Perpétuo Socorro, domingo às 19:00 hs. À tarde a R. levou a Letícia ao cabelereiro e depois foram ver a Lycia. À noite ela voltou com a Dona Lycia e me disse que o Fabrício e a Letícia iam ficar dormindo com a Lycia. Que sobrinhos bons! A Lycia me disse que a Beatriz já está encaixadinha, pronta para nascer. Se ela nascer na próxima semana já será considerado um parto normal. Viva! Graças a Deus! O Rogério teve que voltar para Salvador, mas deverá estar aqui quando a Beatriz nascer. A Maria José está em Curitiba, no apartamento da Patrícia. Ela veio para o noivado da neta Carina no próximo domingo. No dia 21 eu também liguei para a minha sobrinha Violeta que mora em Araruama e felicitei pelos 26 anos de casada. Felicitei também o marido dela o Dr. Luiz Fernando. A Maria José me disse que a Maria Helena já está de novo morando na casa do Recreio, mas enfrenta problemas de encanamento. Ela acha que ela está morando longe e que o túnel de acesso é perigoso devido à Favela da Rocinha. Que Deus nos proteja! Que a nossa sobrinha Vera visitou o Mons. José Maria e o achou muito bem. Está usando um aparelho para surdez e a operação de cataratas que fez, foi um sucesso, graças a Deus!  Que a net6a Vivi está passando muito frio em uma cidade do Rio Grande do Sul. Que o Oscarzinho está se recuperando bem da retirada de uma pedra da vesícula. Continuo ouvindo a Canção Nova. Em Cachoeira Paulista vai ser realizado o 24º Congresso da Renovação Carismática. Em Curitiba foi inaugurada a nova Casa de Oração na Vila Hauer. O Monsenhor Luiz Gonçalves está numa campanha para inaugurar o Cenáculo de Adoração ao Santíssimo Sacramento em Curitiba, ao lado da Igreja da Ordem. O Bispo Dom Fernando Figueiredo e o Padre Marcelo Rossi estiveram na Alemanha e na Polônia revendo os lugares onde viveu o saudoso Papa João Paulo II. Eles elogiaram a devoção dos poloneses à Nossa Senhora mesmo em dia de semana.

29/07/05 – sexta. Dia menos frio. Hoje, graças a Deus, tive uma idéia de usar o programa Alta Vista para verter do português para o inglês este relato da minha vida. Aparecem muitos erros que espero um dia corrigir, mas acho que já dá uma idéia. O chuveiro da Dayse não está esquentando. Como é um chuveiro mais complexo vou ter que chamar o técnico. O Rogério já deve estar de novo em Curitiba. A Beatriz pode nascer a qualquer momento. Que Deus nos abençoe a todos. Às 13:30 o técnico Motoóca chegou e levou o chuveiro para mudar a plaquinha eletrônica. À tarde a R. e a Dayse receberam um carro de aluguel de uma locadora até que consigamos comprar um novo carro com o seguro do Siena. Na Voz da América houve um interessante artigo sobre uma pesquisa da Revista Ciência que o Thomas Edison começou há 125 anos atrás publicando suas descobertas científicas. A revista perguntou a mais de uma centena de cientistas quais as questões mais importantes da atualidade. A revista publicou 125 perguntas em homenagem ao seu 125º aniversário. A revista selecionou as 25 mais importantes perguntas da lista. Como e onde surgiu a vida na Terra, se estamos sós no Universo. Muitos cientistas acreditam que não estamos sozinhos no Universo e que a resposta a esta pergunta deve vir dentro de uns vinte e cinco anos. Outra pergunta é por que os humanos têm tão poucos genes e quais mudanças genéticas produziram os humanos. Quantos anos pode um humano viver? Alguns cientistas acham que pode ser mais de 100 anos, mas outros discordam achando que é menos. Outra pergunta é se haverá uma vacina contra o H.I.V.  Outra, qual a temperatura que a Terra alcançará devido ao efeito estufa e o que poderá substituir o petróleo.

30/07/05 – sábado. Às 11:40 fui pegar o ônibus e já no ponto voltei para desligar o computador da Dayse e esqueci na mesa o cartão de isento do ônibus, tendo de voltar novamente. Quanto cheguei no ponto o ônibus acabara de passar e eu então peguei um táxi e fui até o Círculo Militar para o almoço do Batalhão Ferroviário. Esta minha memória não está nada boa! Lá encontrei os Capitães Flenik, Krauz e Cruzolini, e os Coronéis  Arno,  Phanor,  Hallo que fez 80 anos no dia 4/6/5 e Jaime Barbosa Pinto. Senti as faltas do Genral Ayrton Tourinho, do Cel Paulo Moraes, do Cel Portela, do Cel Gilberto Meireles e do Cel Pitombo, já falecido e que sempre ia. Na mesa  recordamos: Cel Alípio (Turma de 1937), Cel Hallo (Turma de 1945), Cel Paulo Morais (Turma de 1943), Gen Ayrton (1934), Cel Edson (1941), Ivo Schiochet morto em um a acidente de carro, Pedro Schirmer já falecido, Cel Sabino, Ítalo Conti (1937), Délio Barbosa Leite, Haroldo Matoso Maia, Junot Guimarães, Werner, Oliveira que morreu com câncer no pulmão por fumar muito. Sua esposa ficou com os pulmões como se também fumasse, devido a vida em conjunto. Outros lembrados: Gen Rodrigo Otávio, comandante do batalhão em 1952, Maj Salgado, fiscal administrativo, Armando Dubois, Carpenter, Romeu Martins (IME 1952 – AMAN 1943). Está com 89 anos e ainda trabalha na engenharia! Heitor Dantas (Dez 43-44), ficou viúvo aos 82 anos e se casou de novo. Alguém  teria dito para ele esperar um pouco mais para casar de novo e ele teria respondido: “Como posso esperar se já estou com 82 anos!” O C el Hallo lembrou também o Cel Barcelos que foi o comandante do CPOR quando eu era Tenente na 5ª Cia Com. Voltei para casa no ônibus Hugo Lange com o Cel Phanor.

02/08/05 – terça.  Liguei para o Affonso dando os parabéns pelos seus 70 anos! Está com ótima voz! Pelo YM o Felippe me disse que está se mudando para uma casa de aluguel mais barato em Miguel Pereira. A R. ainda não está de carro novo. Numa reunião de família foi escolhida a marca Chevrolet, modelo Corsa de modo a podermos agüentar o pagamento mensal da diferença que o seguro não cobriu.

03/08/05 – quarta. Fui de ônibus até a Praça Zacarias e de lá a pé até a CRO/5. O Capelão fez uma celebração com cânticos e leituras. Estavam sendo comemorados o Dia do Quadro de Engenheiros Militares e os 35 anos da CRO/5. Lá revi os amigos de sempre. Graças a Deus, tudo correu bem e todos estão bem! Vai ser inaugurada a nova CRO/5 em novembro lá no Pinheirinho.

04/08/05 – quinta. Nesta semana lidei com as cestas básicas. Na Vila Zumbi já está sendo usada a nova casa para artesanato. O Roberto me disse que a falecida Pórcia tinha sido professora dele. À tarde vieram trazer o novo carro para a R., graças a Deus! .

06/08/05 – sábado. À tarde a Sônia me ligou dizendo que o Fabrício tinha sido informado pelo pai Alberto que o Sr.Ubaldo tivera um derrame de madrugada e está em estado de coma em uma UTI. Que Deus o proteja e a todos da família nesta difícil hora!

12/08/05 – sexta. À noite telefonei para a Maria José pedindo o telefone da aniversariante Maria Helena. Ela  me disse que a neta Carina já está em Curitiba e vai ficar aqui até o dia 19, dia seguinte ao aniversário da Patrícia. Ela me disse também que esteve em Itaipava e tirou fotos da Fazenda do Seminário. Liguei depois para a Maria Helena dando os parabéns pelos seus 73 anos de vida. Disse-me que a Eliane estava lá com ela e que a Rosane continua desempregada. Que tem rezado muito pela família e que temos que rezar pela Anna. Disse-me que no dia 5 nasceu o Mateus, filho do Helcinho e da Betty. Que o filho Roberto faz aniversário no dia 19, a esposa Márcia no dia 16 e o neto Rodrigo no dia 13. Parabéns a todos! Disse-me que mandaram rezar uma bonita missa para ela. Que o neto Fabrício estuda Direito na Gama Filho sem pagar, pois o pai Renato dá aulas lá. Que a neta Fátima está tirando Medicina e a mensalidade é cara. Disse que só falta nascer agora na família a Beatriz!

14/08/05 – domingo. Dia dos Pais. Na missa o Padre Anacleto convidou os avôs para irem iniciar o Pai Nosso no altar. Foram uns 20. Fomos almoçar com a Lycia e o Rogério. A Lycia está muito bonita e espera a Beatriz para esta semana. O almoço foi muito gostoso. Hoje faz 93 anos do nascimento do saudoso Dr. Armando, pai da R.. Que Deus o tenha no céu!  Na televisão passava Coritiba 5 x Ponte Preta 3. Ganhei um vale-presente para adquirir quando sair um CD do Silvio Brito com músicas religiosas. As dedicat´rias foram: Com amor, Lycia. Parabéns, Sônia. Muita saúde, pai, Dayse. Continue sempre firme e forte, Guilherme. “No seu dia, e em tantos outros, queremos lhe dizer que é difícil encontrar palavras para traduzir a importância de ser PAI, pois o amor não precisa de palavras, nem de gestos, o apoio, a partilha, os conflitos, os entendimentos, a confraternização. Sabemos que Deus irá sempre cuidar de você porque Ele, como pai, sabe como se ama um filho. Parabéns pelo seu dia. Obrigado por ser nosso pai”. A letra era da Sônia. Muito obrigado, queridos filhos!

16/08/05 – terça. O Motoóka apareceu e deixou o chuveiro da Dayse funcionando. Viva! Ontem dia 15 de agosto sempre me lembra a Assunção de Nossa Senhora, comemorada agora no domingo seguinte.  Nossa Senhora da Glória, rogai por nós! Coloquei como papel de parede no meu computador uma foto do Rio de Janeiro tirada da Estação Espacial Internacional – ISS em 2004. Aparece a ilha de Paquetá num formato lembrando uma âncora, a ponte Rio-Niteroi como uma linha, Niterói, Pão de Açúcar e outros lugares. Lembrei-me das travessias que fazia nas barcas da Cantareira e das voltas que dava na ilha de bicicleta. Colocando-me lá na ISS e olhando para a Terra como somos minúsculos! Fico pensando num observador que estivesse numa ISS desde o início da Terra fosse anotando tudo o que observava de lá. Imaginou passando em cima de Jerusalém no dia em que estavam crucificando Jesus entre dois ladrões! Acho que se a humanidade tivesse uma visão dos problemas da Terra como se vistos de uma ISS haveria menos guerras e mais entendimento! Graças a Deus, com a renovação do empréstimo junto à Poupex fiquei com a situação financeira mais tranqüila, ao menos por enquanto. Obrigado Santo Expedito e Santa Edwiges! Em setembro começo o pagamento de 36 prestações de R$300,86 do Corsa Classic.

17/08/05 – quarta-feira. Às 11:30 a R. me telefonou dando os parabéns pela netinha Beatriz que havia nascido às 11:00hs na Maternidade Nossa Senhora de Fátima, na rua Visconde de Guarapuava, pesando 3,725 kg. Graças a Deus por tudo ter corrido bem! Muito obrigado Senhor e abençoe todos os dias dela neste mundo! Neste mundo uns nascem e outros partem Hoje partiu o Sr. Ubaldo Puppi que iria fazer 82 anos no próximo dia 26. Que Deus o tenha no céu! À tarde fui de carona com a Dayse no Corsa até a Maternidade. A R. havia ido de táxi. A Lycia e o Rogério estavam muito felizes. A Beatriz dormia. O INSS voltou a atender após muitos dias em greve. Hoje terminou a reunião da CNBB em Itaici. Em Brasília houve manifestação contra a corrupção no Governo. O Brasil jogou um amistoso, 1x1 contra a Croácia. Prenderam os bandidos que roubavam trator e caminhão nas fazendas em Castro. Gravei o início do Jornal Nacional de hoje. Quantas notícias tristes e desagradáveis! Avisei ao Felippe e a Maria José do nascimento da Beatriz. A Maria José lembrou que na véspera do nascimento da Patrícia em 1956, ela havia caminhado a pé com a Risoleta desde o Hospital N.Sra. da Glória até a Praça Saenz Pena e no dia seguinte nasceu a Patrícia.

18/08/05 – Hoje a Patrícia completou 49 anos de vida. Parabéns! Trovejou de madrugada. Acordei a R. às 07:20 para ir ficar com a Lycia pois o Rogério teve que ir a São Paulo. Fui ao velório do Sr. Ubaldo. Peguei o Jardim Social até o centro e na Praça Tiradentes peguei o ônibus Savoia. Numa parada perto de uma Escola Estadual entraram estudantes barulhentos. No velório achei o Sr. Ubaldo com uma fisionomia bem tranqüila. A Dona Edy também estava bem tranqüila. Os netos que moram em Londrina estavam lá e deixaram o ambiente mais descontraído. Conversei com um senhor que freqüentava o Concórdia e me chamava a atenção por dançar bem. Eu já o tinha visto na homenagem aos imigrantes alemães. Ele se chama Glaser e é casado uma mulher da família Puppi. Conversei também com uma mulher chamada R. e é filha de uma das irmãs do Sr. Ubaldo ainda viva. Às 16hs ia haver uma missa e o enterro seria às 17hs. Na volta passei no supermercado e conversei com o Cap Costa que foi do 2º BFv de Rio Negro. Levei a capelinha da Salette na casa da esquina pois a Nylzamira está pensando em ir morar em um apartamento. Telefonei para a Patrícia pelo seu aniversário. Ela me disse que a Carina vai voltar para a Suécia amanhã às 14:50. A Maria Helena me telefonou dando os parabéns pelo nascimento da Beatriz. Disse-me que o Ricardo estava lá com ela e que a Eliane havia ido a um cinema com o neto Fabrício. Que ela, Maria Helena, dorme cedo e vai a pé à missa, andando 1 km na ida e 1km na volta. Que o neto Felipe, filho do Ricardo teve um envenenamento pelo ar condicionado de um carro em uma viagem longa lá nos Estados Unidos e perdeu o ano escolar, mas ganhou uma bolsa de estudos que vai pagar quando se formar. Ainda não está podendo viajar de avião. Está com 1,99m. A irmã dele se chama Fernanda. A Maria Helena me disse que vai aproveitar para tirar uma foto de toda a família junta. Que o Josué vai bem. 

20/08/05 – sábado. Ontem a Carina viajou mesmo para a Suécia. Que Deus a proteja e guarde em paíz tão distante e diferente do Brasil! Hoje a R. deu todo o apoio à Lycia na saída da Maternidade e ida para o apartamento da Dona Lycia. No final do dia estava exausta!

21/08/05 – domingo. Há 112 anos nasceu a minha saudosa mãe Bila. Que Deus a tenha no céu! Hoje a R. foi ajudar a Lycia no primeiro banho da Beatriz. A Dayse passou o dia fora e eu fiquei sozinho com os nove cachorros. O Calazans me mandou um e-mail com os telefones dele e do Cel Medina. Está com dois netos e elogiou o meu site. Muito obrigado!  Passei o dia sem ouvir rádio e sem ver televisão, só digitando estas memórias. Cheguei a junho de 2001. Valeu! Pretendo chegar a dezembro de 2005 em dezembro, se Deus quiser! Na Mercearia Tropicale do Seu Délcio encontrei o Seu Ary. Contou-me que haviam tentado roubar o toca CD do Santana dele, mas ele conseguiu evitar. Mas às 17:30  quando consertava o toca CD na Fagundes Varela foi assaltado com uma arma na cabeça e levaram o carro que foi achado mais tarde sem motor. Ainda bem que estava no seguro. Que situação! Que Deus leve esses ladrões de carro para o bom caminho!

23/08/05 – terça. Às 19hs fomos à missa de sétimo dia pelo Sr. Ubaldo na igreja do Bom Jesus. A R. nos levou e trouxe dirigindo o Corsa. A Dona Betty levou a Dona Lycia a pé. O Padre lembrou que o Sr Ubaldo e a Dona Edy haviam se casado naquela igreja. À saída vi os carismáticos cantando no salão paroquial.

26/08/05 – sexta. Ontem Dia do Soldado é também o aniversário da Dra. Zilda. Ela é de 1934, igual ao mano Felippe. Parabéns! Hoje à tarde fui com a R. fazer uma visita à Beatriz. Tirei fotos. Achei-a parecida com o pai. A Lycia e o Rogério depois a levaram ao médico e foi o primeiro passeio dela. Li para a Dona Lycia um trecho do livrinho do Dr. Arildo sobre os antepassados. Em janeiro de 1905, o Clarinho perguntava para a prima Noemi Cunha: “Quem são aquelas duas raparigas?”. A prima respondeu: “Ora Clarinho, Curitiba não é tão grande assim! São as filhas do Sr. Chico Simas!”. Recebi três e-mails parabenizando pelo nascimento da Beatriz: um da R. Helena, outro da Cristiana e outro do Ronaldo Pecego de Morais Coutinho, colega do tempo da Preparatória de São Paulo. Muito obrigado!

28/08/05 – domingo. A R. fez o almoço e fomos almoçar no apartamento da Dona Lycia. Tirei fotos do Rogério com a Beatriz. Voltei antes com a Dayse dirigindo o Corsa e ainda passeamos com os cachorros. O tempo esquentou e eu já estou de bermudas e camisa de mangas curtas.

30/08/05 – terça. Tive uma despesa inesperada ao quitar a dívida do cartão da Dayse. O juros que ela estava pagando eram muito altos! Que Deus nos ajude! Usei o programa Babel Fish e verti para o inglês, por partes, o que ainda faltava destas memórias. Tenho que depois fazer uma boa revisão devido aos erros existentes.

03/09/05 – sábado. Fomos a uma exposição de artes no Colégio Integral. Tirei fotos Depois a R., a Dona Lycia e eu fomos almoçar no restaurante Santa Gula. Muito movimento. Lá encontramos a Dona Susi com a neta Débora. Dia de sol em céu azul. Muito frio pela manhã e calor ao meio-dia. Nos Estados Unidos ainda estão com os problemas decorrentes das enchentes provocadas pelo furacão Katrina em Nova Orleans. O veículo Spirit continua enviando imagens de Marte após mais de um ano. Na rádio Clube o Padre Anacleto respondeu muito bem a perguntas sobre a Bíblia no programa do Padre R.ldo Manzzotti.

04/09/05 – domingo. Dia de muita chuva! Fomos a Campo Largo para o batizado da Beatriz. Fui de carona com o Guilherme e a Isabella sob chuva intensa. A Dayse com a Dona Lycia e a R. chegaram após haverem errado o caminho. A Patrícia Russo também errou o caminho. Os padrinhos foram o Guilherme e a Isabella. O padre que batizou  foi o Frei Raimundo que foi ajudado por um jovem religioso de quem não fiquei sabendo o nome, mas aparece nas fotos. O batizado foi na Capela do Convento de Sãao Boaventura, em Campo Largo. Fomos depois para a chácara da Dra. Zilda onde houve um churrasco no galpão. Tempo frio! O assador chamava-se Germano. Depois do churrasco a chuva parou um pouco. Conversei com a Dra. Zilda e a Dona Alice, esposa do Engº Felipe, irmão da Dra. Zilda  Ele estava passeando com o neto Luiz Felipe, filho da Mônica. Soube que eles perderam um filho ainda moço. Que Deus os proteja e dê forças em suas vidas! No galpão a Dra. Zilda tem muitas fotos  e presentes de suas viagens. Voltei com o Guilherme e a Isabella. Às 19hs sob chuva e clarões de raios fui à missa da Salette. O Brasil venceu o Chile por 5x0 e se classificou para a Copa de 2006.

05/09/05 – segunda. O meu filho Guilherme chegou aos seus 40 anos de vida. Parabéns! Graças a Deus!

11/09/05 – domingo. A Dayse foi dormir lá no apartamento da Dona Lycia para fazer panquecas para a Lycia. O Rogério foi ontem para Salvador. À noite fomos ao apartamento da Dona Lycia para comemorar os 33 anos da Lycia que será amanhã.Noite chuvosa. A Isabella levou um bolo de chocolate com morangos e três velinhas. A R. levou um empadão de frango. Tiramos fotos. A Beatriz está uma gracinha e já segue os objetos com os olhinhos. A Sônia nãao foi com os filhos, pois a Letícia está adoentada. A Dayse voltou antes com o Guilherme para cuidar da casa e dos cachorros. Voltei com a R. dirigindo o Corsa e fui dormir às 23hs.

16/09/05 – sexta. Fui com a Dayse até o aeroporto para o embarque da R., Lycia e Beatriz para Salvador. Manhã com neblina. Tirei fotos. O Guilherme depois voltou para o escritório na Kennedy e a Isabella voltou comigo e com a Dayse. À tarde a Dayse me disse que fizeram boa viagem e à noite o Rogério disse que as meninas viam televisão e a Beatriz dormia. A R. ligou dizendo que a viagem tinha sido bem rápida., graças a Deus!

18/09/05 – domingo. Missa muito bonita em homenagem a Nossa da Salette. Igreja ccheia e acompanhamento musical com instrumentos de sopro. Domingo nublado e frio. O Felippe me disse que a sogra dele, Dona Nair, com 87 anos,  havia amanhecido no dia de ontem sem vida. Que Deus a tenha no céu e console seus entes queridos!

22/09/05 – quinta. Início da Primavera. No dia 19 a minha sobrinha Nairzinha completou 43 anos. Parabéns! Hoje o Júlio completou 51 anos de vida. Parabéns! A Maria José me ligou dizendo que o Felippe está com a Suely no HCE. Liguei para o Felippe que me disse que a operação será no Hospital Silvestre. Ele elogiou o HCE dizendo que está bem melhor que antes.

25/09/05 – domingo. À tarde fui à Igreja da Ordem para uma Hora de Adoração. O Padre Anacleto celebrou a missa  e o Padre João da Igreja de Cristo Rei presidiu a Hora Santa. Conheci o Mons. Luiz Gonzaga Gonçalves. Na saída muita chuva. Ainda fui na rua Saldanha Marinho tentar localizar a casa da tia Talia aonde a R. ia quando criança, mas não achei.

02/10/05 – domingo. Fui aa missa das 9hs e rezei para os anjos cuidarem da Dona Lycia que ficara sozinha.  Quando voltei ela havia acordado e estava descendo o escada. Obrigado, meu Deus! A Dayse havia ido a uma aula e ligou logo em seguida. À noite a Dayse passou no tela do monitor as fotos da Beatriz que a Lycia havia enviado. Ela está gordinha e muito bem cuidada pelos pais e avó R..

03/10/05 – segunda. Hoje perdi mais de uma hora na fila da CEF e quando chegou a hora de ser atendido o sistema estava fora do ar. Resolvi voltar amanhã. No passeio com os cachorros arrebentou a coleira do Pepe e foi aquela confusão na rua. A Molly excitada mordeu a orelha da Lilica, escapou e correu, correu, correu. Ainda bem que parou num portão em que um cachorro latia e eu consegui prendê-la de novo. Ufa! Que sufoco! À noite o Luiz pelo skype disse que a operação da Suely havia sido das 8 ao meio-dia, no Hospital Silvestre de Campo Grande.Ele me disse que faz iogurte em casa. Que não costuma jantar, mas sim fazer um lanche.

09/10/05 – domingo. Manhã ensolarada. O dia está clareando mais cedo. Ontem a Dayse usando um site da Internet recordou com a Dona Lycia as músicas de carnaval antigas, músicas de Vicente Celestino, Gigli e outros. Desde a tarde em que a Nolly mordeu a orelha da Lilica, a Dayse resolveu só passear nas tardes de domingo. Na sexta-feira passada eu me encontrei com o Miguel Mikrute que era Sargento e trabalhava na Seção Rádio da 5ª Cia com o então Tenente Luiz Cavalcante. Ele me disse que trabalhou com o Murara em Imobiliária e costuma viajar pelo SESC e ouvir palestras sobre saúde lá. Não quer saber de vida parada na frente de um computador. Comprei uma Bíblia da Avew Maria para mim e duas folhinhas do Sagrado Coração para a Dona Lycia e a Dayse, nas Paulinas. Comprei duas agendas de 2006, uma para mim e outra para o Alberto que faz aniversário no dia 5 de outubro. Ontem coloquei molinhas novas nas fechaduras da porta principal e do meu banheiro. A R. continua em Salvador e deve voltar no próximo domingo. Ontem recebi um e-mail de um Cavassin querendo saber o nome completo do Soldado Cavassin que eu citei no ano de 1958 como um dos que me ajudou a pintar as árvores no quartel da 5ª cia Com. Liguei para o Mikrute e o Wilson mas não souberam me dizer. Vou tentar o Getúlio. Esperava que o Oscarzinho fizesse um depósito nesta semana, mas não aconteceu. Nesta semana movimentei e transportei as cestas básicas sem problemas, graças a Deus!

10/10/05 – segunda. À noite a minha irmã Maria José me ligou dizendo que a Cristina, filha do nosso primo Célio estava muito mal. Misericórdia, Senhor!

11/10/05 – terça. Peguei o ônibus das 06:20 e fui retirar as injeções e remédios da R. e da Dayse no Posto de Saúde Pública gratuitamente. Às 08:20hs já estava em casa. Valeu!  

À tarde fui com a Dayse ao Extra para comprar os ingredientes do almoço de domingo para a R.. O Raul, primo da R. que mora em São Paulo nos enviou fotos do neto Matheus, filho da Silvana. Parabéns!

15/10/05 – sábado. Um pitibul da casa da esquina atacou e levou uma das cachorrinha com que uma vizinha estava passeando, bem em frente do portão aqui de casa. Ela gritava e estava desolada. Finalmente levaram a cachorrinha a um hospital, após reclamações de vizinhos por deixarem um pitibul escapar.

16/10/05 – domingo. O Guilherme me levou com a Isabella, no Corsa até o Aeroporto. Quando lá chegamos a R. já havia desembarcado. Graças a Deus ela fez boa viagem! No almoço todos comemos o delicioso “fricassé de frango” preparado pela Dayse. Valeu! A Maria José me ligou dizendo que o sábado havia sido movimentado: morte da Maria Cristina, filha do Célio, batizado do Mateus, filho do Helcinho e casamento do Marcelo, filho da Anna. Ela me disse o José Rodolfo, outro filho da Anna já está casado, mas ainda não tem filhos. A Maria José gostaria que no Rio houvesse menos favelas e menos polícia na rua. Que Deus nos proteja!

17/10/05 – segunda. A R. me disse que só conseguiu dormir às 05:30, devido a uma dor na perna.

23/10/05 – domingo. A dor continua e a R. me disse que vai ao médico amanhã. Na votação de hoje, sim ou não para o desarmamento, venceu o não. A Lycia enviou novas fotos da Beatriz. O Papa Bento XVI proclamou novos cinco santos.

24/10/05 – segunda. A R. já estava acordada às  06:30 e lia jornal na copa. Disse-me que não conseguiu dormir devido à dor. À tarde o Dr. Renato Almeida disse que a dor é devido ao excesso de uréia. À noite fomos assistir a uma exposição da Sônia na EBAP, Escola de Belas Artes, na rua Emiliano Perneta.

29/10/05 – sábado. Ontem a Dona Sônia me disse que não viria mais trabalhar aqui em casa. A R. está gripada. Fui ao Colégio Integral ver a Feira de Ciência. Tirei fotos da Letícia e do Fabrício.

30/10/05 – domingo. A Lycia enviou mais dez fotos da Beatriz, cada dia mais esperta.

02/11/05 – quarta. Fui à missa das nove na Salette e escrevi muitos nomes de parentes falecidos no envelope com uma contribuição.  Pela TV Educativa vi a missa da tarde celebrada por Dom Moacir e animada pelo Padre R.ldo Manzotti, em frente ao Cemitério da Água Verde.

03/11/05 – quinta. Os proventos vieram com um aumento, graças a Deus! A aparência da R. melhorou, graças a Deus! Na ceia de domingo ela estava com o rosto um pouco inchado.

06/11/05 – domingo. A Lycia enviou mais 14 fotos da Beatriz e a Dayse gravou os comentários das pessoas quando viam as fotos. Fiquei 3 dias sem Internet, mas às 21:00hs consegui que o computador voltasse a funcionar. Viva! Graças a Deus! Ontem recebi fotos da Fazenda de Itaipava enviadas pela Maria José. À noite liguei para ela agradecendo.

12/11/05 – sábado. Noite de céu limpo e lua quase cheia. Nesta semana ainda esfriou um pouco à noite. O mundo preocupado com a gripe aviária. Sucesso dos chineses em mais um vôo espacial. O Presidente Bush passou por Brasília, vindo de Buenos Aires. Eu fui dormir às 22:00hs me sentindo bem cansado. Tenho ouvido os testemunhos de brasileiros nos programas da Canção Nova, do Padre Marcelo Rossi e do Padre R.ldo Manzotti e vejo que não posso reclamar de nada e sim agradecer a Deus, pois muitos no Brasil estão com problemas bem maiores dos que os meus! Que Deus nos proteja!

13/11/05 – domingo. Estrearam o Data Show na missa das nove. Viva o progresso! Eu já havia notado esse sistema na igreja do Perpétuo Socorro. O velho sistema de transparências e retrovisor está sendo substituído pelo PowerPoint em um Notebook. Dia bonito de sol! Após o almoço o Affonso me ligou perguntando o que eu sabia do meu bisavô que nasceu na cidade do Porto. Ele me contou lances de nossa infância. Que a Anna também fugiu do Colégio Dom Vital. Que o barco Big que usávamos em Paquetá era do Josué. Que ele e o Felippe uma vez esconderam a Anna dentro de um sofá na varanda e ela respirava por um canudinho!

15/11/05 – terça. Comemoração da Proclamação da República. Dia ensolarado e já quente. No domingo o Guilherme me disse que esteve em Minas Gerais e conheceu a cidade de Alfenas. Lembrei-me que o meu amigo e colega Paulo Fabiano é nascido lá. Ontem vimos a Lycia, a Beatriz e o Rogério pela webcam só que sem cores. Eles nos viram bem. A R. tem dormido muito, e comido pouco por falta de paladar. Rezo a Deus pedindo a cura de sua doença renal! O scanner caiu no chão, mas graças a Deus continua funcionando.

22/11/05 – terça. O Sr. Ary veio trazer o convite para as Bodas de Ouro dele com a Dona Terezinha. À noite liguei para a minha sobrinha Cecília pelos seus 42 anos de vida, mas ela estava na Faculdade de Biblioteconomia. Deixei o recado na secretária eletrônica. Liguei para a Maria José, atendendo o Edinho. Falei com a Maria José que me disse que o neto Gustavo, filho da Cristiana esteve na China com professores do Colégio Pedro II, representando o Rio de Janeiro. A próxima ida será para a Nova Zelândia. Parabéns! Ela me disse que a Lorena, neta da Anna e filha da Cláudia também faz aniversário hoje, 17 anos. Que encontrou a Heloísa e o Frank em uma missa e que estão bem. Que às vezes sente dores no joelho direito.

24/11/05 – quinta. 82 anos de minha irmã Heloísa. Parabéns! Telefonei à noite para ela. Ela me disse que o Frankinho e a Leonor tinham ido lá e que a R. Helena viria amanhã. Disse que a mamãe morou dois anos na selva do Acre. Que lá só havia leite condensado. Disse-me que a tia Dalila é de 1918, igual a Risoleta.

25/11/05 – sexta. Fui à missa das nove para assistir a Crisma e Comunhão dos meninos e moços especiais. Dom Moacir celebrou a missa. Fiquei admirado da dedicação dos professores e da força de vontade dos especiais.

27/11/05 – domingo. 1º Domingo do Advento. Lindo dia de céu azul e sol brilhando. Apesar do calor a R. sente frio. Peço a Deus que a cure por intercessão de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa!

29/11/05 – quinta. 70 anos do meu amigo Arno. Liguei para ele. O Gustavo, neto da Maria José também faz aniversário hoje. Mandei um cartão pela Internet e a Cristiana agradeceu e perguntou pela R. e pela Dayse. O Affonso foi bem sucedido na operação de três aneurismas, graças a Deus! De manhã ao tentar abrir mais um pouco uma porta para a Dona Lycia passar, pois a Lilica estava bem na passagem, acabei trincando o vidro pois uma vareta caiu entre as portas e eu não reparei. Mais um aviso para eu olhar bem antes de fazer qualquer movimento e continuar a não dirigir automóvel.

01/12/05 – quinta. Dia de calor. À tarde fui socorrer a Dayse em prantos pois ao tentar separar o Pepi do Serelepe tinha sem querer puxado demais o Serelepe pela coleira  e este estava desacordado e todo roxo. Afinal que conseguiu apartar foi o Toffy que mesmo cego deu um “chega pra lá”  no Pepi. Graças a Deus aos poucos o Serelepe voltou a se movimentar ficando com a cor normal. Que susto esses cachorros nos pregam! 

À noite liguei para a Margarida dando os parabéns a ela.

02/12/05 – sexta. Telefonei para o Oscarzinho pelo seu aniversário. Ele chegou aos 51 anos. Desde 1994 só tem um rim e está também sem a vesícula. Perdeu o rim por excesso de cálcio e continua tomando remédio para tirar o excesso de cálcio. Que o filho dele, o Júnior está com 16 anos. Hoje faleceu em Curitiba o General Ayrton Pereira Tourinho, com 90 anos. Que Deus lhe dê o céu!

04/12/05 – domingo. Às 19:30hs a Lycia chegou em Curitiba trazendo a Beatriz. Graças a Deus fizeram boa viagem! A ceia foi no apartamento da Dona Lycia.

08/12/05 – quinta. Hoje foi um dia corrido em que a partir das 07:00hs movimentei cestas básicas, às 09:00hs assisti à missa, passei no banco, almocei, levei as cestas básicas com o Roberto e finalmente às 17:30hs estava em casa. Ufa!

09/12/05 – sexta. Hoje encontrei o Cel Jaime Paiva Bello. Ele está com 90 anos e me disse que não tem nenhum outro plano de saúde e só usa o Fusex. Disse-me que o pai dele que era médico morreu atropelado em Copacabana. À noite fui de táxi com a R. até o Quartel General no Pinheirinho para assistir à inauguração da nova CRO/5. Ficou muito bonita. Valeu!

15/12/05 –quinta. O Felippe me disse pelo YM que só se lembra de trás coleguinhas do Colégio Dom Vital: a Glória, a Marina, que sentava na frente dele e o Salim Nigri.  A R. me disse que os resultados dos exames dela melhoraram um pouco quanto a creatinina e uréia. Nesta semana a Letícia pediu para eu entrar no site dela e eu lá li que ela descreveu o passeio dela a Paranaguá no dia 8 e que gostou muito. A amiga Flávia escreveu que gostou muito de conhecer a Lycia e a Beatriz.

17/12/05 – sábado.às 10:30 fui à missa das Bodas de Ouro do casal Ary e Lilia Terezinha na igreja da Salette. A cerimônia foi muito bonita! Parabéns! A Dayse vai fazer hoje e amanhã as provas do concurso para Auditor da Recita Federal. Seja o que Deus quiser!

19/12/05 – segunda. 46 anos do casamento do Felippe com a Suely. Parabéns! Ontem notei que devo insistir para uma verificação antes de uma saída: eu esqueci de levar os óculos, a Letícia uma blusa, a R. os canudinhos e a entrega de jornais para a Sônia.

21/12/05 – quarta. Ontem a Anna se viva estaria com 69 anos. Ela faleceu em 02/09/03. Como passa o tempo! Que Deus a tenha no céu! Dois falecimentos hoje: a filha mais velha da Tia Amélia, Lourdes Mangoni com 90 anos e o meu vizinho, Cel José Joaquim Correia da Silva. Que Deus os tenha no céu. Hoje é o aniversário do Fundador da Canção Nova, Padre Jonas Habib. Parabéns! Ele nasceu em 1936. às 15:00hs fui a uma reunião de final de ano no Centro Social Santa Rosa de Lima. O Rogério enviou uma mensagem natalina pela Internet em que a Beatriz aparece vestida de Bebê Noel. Uma graça!

24/12/05 – sábado. Hoje é o aniversário da minha sobrinha Rosane. Parabéns! À noite fizemos a nossa reunião natalina no apartamento da Dona Lycia. A Beatriz dormiu cedo e não acordou. Que boazinha! A Lycia montou um pequeno presépio e a Sônia uma pequena árvore de Natal. Tiramos fotos.

25/12/05 – domingo. Natal! Fui à missa das nove. Tudo fechado, menos a padaria do Seu Orlando. O almoço foi no apartamento da dona Lycia. À tarde o Rogério, Lycia e Beatriz foram para a chácara em Campo Largo.

27/12/05 – terça. 75 anos de minha irmã Maria José e 19 anos do neto da Anna, Rodrigo, filho da Cláudia. Parabéns!  À noite, quando já dormindo, tocou o telefone. Era o Luiz Roberto, filho do meu primo Paulo Ary Gadelha de Vasconcellos querendo saber sobre os antepassados. Ele mora em São Paulo. Foi uma agradável surpresa.

28/12/05 – quarta. Pela manhã enviei os dados que tenho dos antepassados para o Luiz Roberto. A Maria José me ligou dizendo ter ido comemorar o aniversário no Clube da Marinha, na Lagoa, lugar muito bonito. Disse-me que no dia 23 a tia Dolores completou 88 anos e houve uma missa na igreja de Santo Afonso. Foram muitos parentes inclusive os descendentes do Tomaz, sobrinho da nossa avó Maria Amélia e filho da tia Geracina. Alguns moram em Teresópolis.  Disse que o neto do Gilberto e filho da Gildinha, Frederico que mora nos Estados Unidos vai se casar na Indonésia. A Dayse não passou no concurso para Auditor, mas continua estudando para o de Técnico da Receita em fevereiro. A R. parece que vai fazer diálise no início de janeiro. Seja o que Deus quiser!

29/12/05 – quinta. Passei o dia ouvindo a Rádio Canção Nova e usando o computador. O Felippe me disse pelo YM que conheceu o tio Francisco de Paula, pai do Paulo Ary Gadelha de Vasconcellos, que morava no bairro de Triagem, perto do HCE. Que ele encontrou o Paulo Ary uma vez em Porto Alegre. Havia viajado ao Japão e achara os japoneses com a cara da família Assis.

31/12/05 – sábado. A Dayse ficou em casa cuidando dos nove cachorros. Ela ligou à meia-noite para o apartamento da Dona Lycia, para os votos de Feliz Ano Novo, pois estávamos todos lá. Tempo chuvoso. A R. mesmo adoentada preparou o demorado prato de vitel tonê e o Júlio levou um pernil. Cidade vazia. Fogos. Consegui terminar o ano sem usar o cheque especial, graças a Deus! Espero durante o ano de 2006 poder me livrar dos empréstimos na Capemi e na Poupex, se Deus me ajudar! A Canção Nova conseguiu passar o ano sem dívidas. Ela precisava cerca de 17 milhões de Reais em dezembro e conseguiu! É um milagre da Providência Divina! A saudação do Padre Jonas Habib para 2006 é:  “Agüenta firme, meu filho!”